sábado, 30 de julho de 2011

Série D (Gama e Tupi)

         Estádio Walmir Campelo Bezerra (Bezerrão)
Gama: França; André Nunes, Badhuga e Índio; Dudu, Didão, Thompson, Kabrine (Tallys) e Edinaldo; Hugo e Thiago Félix. Técnico: Adelson de Almeida.

Tupi: Rodrigo; Felipe Cordeiro, Silvio, Wesley Ladeira e Michel; Assis, Denilson (Nando), Henrique, Luciano Ratinho e Augusto; Ademilson. Técnico: Ricardo Drúbsky.

Arbitragem: Pathrice Wallace Corre Maia/RJ, Carlos Emanuel Manzolillo/DF, Luciano Benevides de Sousa/DF e Rogério José Bueno/DF.Gama e Tupi

A Rádio Cultura de Santos Dumont, AM 1580 Khz (http://www.radioculturasd.com.br/) , transmite neste domingo, 31/07, direto de Brasília, Tupi e Gama, com narração de Edson Palma, entrevistas de Carlos Ferreira, com João Begati no plantão e o Guilherme Galdino na mesa de aúdio.

A última vez que estive com o Tupi em Brasília:
05/10/97 - Brasília-DF - Estádio Mané Garrincha
Campeonato Brasileiro da Série C
Brasília 00 x Tupi 02, gols de Adalto no 01º t e Laerte, de falta, no 02º t.
Brasília: Paulo César, Assis, Paulo césar baiano, Cássius e Luiz Carlos Nescau; Edmar, Wender (Alan), Oliveira (Claudivan) e Cleisson (Ronaldo); Marquinhos e Serginho. Tec: Remo.
Tupi: Zé luiz, Edson (Clayton), Laerte, Léo Devanir e Rubens; Dário, Wellington, Sérgio Bigode e Adalto; Mauricinho (Wandão) e Pael (Ivanildo). Tec: Jair Bala.
Árbitro: Getúlio Barbosa de Souza Júnior (MS). 04º A:Sérgio Silva Carvalho (DF),
Ca: Paulo César Baiano (Brasília) e Zé Luiz, Léo Devanir, Pael e Ivanildo (Tupi) e Cv: Ivanildo (Tupi).

Estádio Walmir Campelo Bezerra (Bezerrão)

A primeira partida foi em 09 de outubro de 1977, quando o Botafogo venceu o Gama por 2 x 1.
O primeiro gol foi marcado por Gil, do Botafogo.


O Bezerrão (Walmir Campelo Bezerra) passou por ampla reforma e foi reinaugurado em 13 de novembro de 2008.
No dia 19 de novembro de 2008, houve a reinauguração oficial do estádio com um jogo entre as seleções de Brasil e Portugal, jogo este que estabeleceu o atual recorde de público do estádio. O Brasil venceu por 6 a 2, três gols de Luis Fabiano, um de Elano, Maicon e Adriano. O português Danny, foi o autor do primeiro gol da reinauguração.

Fonte: http://www.gamagol.com.br/

Otto Alves Ribeiro

A Diretoria da OAB/MG, Subseção Juiz de Fora, comunica o falecimento do advogado e radialista Otto Alves Ribeiro, o corpo está sendo velado na capela 05 do cemitério Municipal Nossa Senhora Aparecida, no bairro do Poço Rico . O sepultamento será neste sábado, 30/07, às 10 horas, no cemitério Parque da Saudade, no bairro de Santa Terezinha.

Otto Alves Ribeiro, casado com Meiry B. Medeiros Ribeiro, foi advogado militante e radialista nas rádios Industrial e Capital de Juiz de Fora.

Otto Alves Ribeiro

A Diretoria da OAB/MG, Subseção Juiz de Fora, comunica o falecimento do advogado e radialista Otto Alves Ribeiro, o corpo está sendo velado na capela 05 do cemitério Municipal Nossa Senhora Aparecida, no bairro do Poço Rico . O sepultamento será neste sábado, 30/07, às 10 horas, no cemitério Parque da Saudade, no bairro de Santa Terezinha.

Otto Alves Ribeiro, casado com Meiry B. Medeiros Ribeiro, foi advogado militante e radialista nas rádios Industrial e Capital de Juiz de Fora.

Tupi

Após o treino técnico da tarde desta sexta-feira (29/julho), o técnico Ricardo Drubscky divulgou a relação dos jogadores que seguem neste sábado (30/julho) para Brasília (DF), via Rio de Janeiro (RJ). A novidade é a presença do centroavante Jefferson. Além dele, viajam os goleiros Rodrigo e Douglas Borges, os laterais Felipe Cordeiro e Michel; os zagueiros Silvio, Wesley Ladeira e Adalberto; os volantes Denilson, Assis e Marquinhos; os meio-campistas Augusto, Luciano Ratinho, Henrique e Vitinho, e os atacantes Ademilson e Cassiano. A apresentação dos jogadores será às 8h30, quando acontece um treino leve em Santa Terezinha. O ônibus para o Rio de Janeiro sai às 11h, e o vôo para a Capital Federal às 15h30.
A atividade desta sexta-feira, assistida pelo zagueiro da Seleção Brasileira e do Chelsea (Inglaterra) David Luiz, marcou a volta de Ademilson aos treinos com bola. No treino, Ademilson no lugar de Cassiano foi a única alteração em relação à equipe que empatou com o Tocantinópolis (0 a 0, no último sábado, dia 23/julho).

Neste domingo, 31/07, estarei em Brasília, ao lado do Edson Palma, para a transmissão de Tupi e Gama (www.radioculturasd.com.br), pelo campeonato brasileiro da Série D.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Literatura

"Não Deixe Esta Chama Se Apagar: História do Jornal da Bahia"
Este livro conta a história do "Jornal da Bahia", fundado nos anos 50 por João Falcão, que o dirigiu durante 25 anos. Uma das mais belas e dramáticas histórias da imprensa brasileira, na qual se registram momentos do mais puro idealismo do Partido Comunista e de outros mais jovens, irmanados pelo ideal de fundar um jornal livre de injunções partidárias e de grupos econômicos que dominavam a imprensa da Bahia e de quase todo o país.Não obstante esta chama de idealismo dos seus fundadores, em poucos anos o "Jornal da Bahia" consolidou-se como empresa, realizando uma campanha vitoriosa de assinantes por dez anos e construindo uma bela sede própria no seu terceiro ano de funcionamento. Nos anos difíceis de repressão por parte do governo e sem publicidade o jornal contou com o apoio da imprensa nacional, de jornais como "O Estado de S. Paulo" e "A Tarde", e de personalidades, entre as quais deputados estaduais e federais; de órgãos representativos da imprensa, como a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e a Associação Interamericana de Imprensa. Em sua trajetória encontra-se a memória de homens idealistas e brilhantes como Zittelmen de Oliva, Milton Caíres de Brito, Glauber Rocha, João Batista de Lima e Silva, Flávio Costa, Ariovaldo Mattos, Alberto Vita, Osvaldo Peralva, Heron de Alencar, Rafael Pastore e outros. E de grandes jornalistas que o jornal formou e continuaram militando na imprensa baiana e nacional, como João Ubaldo Ribeiro, Muniz Sodré, Florisvaldo Mattos, João Carlos Teixeira Gomes, Antonio Torres, Sebastião Néri, Emiliano José, Levi Vasconcelos, Newton Sobral, Anísio Felix, Gustavo Tapioca Silva e tantos outros.

João da Costa Falcão (24/11/19-28/07/11)

João da Costa Falcão nasceu a 24 de novembro de 1919 na cidade de Feira de Santana, neste Estado, filho de João Marinho Falcão e  Adnil da Costa Falcão.
Fez o curso primário na sua cidade natal, e o ginásio na Cidade do Salvador, dos anos de 1930 a 1937. Em 1938, ingressou na Faculdade Livre de Direito, em Salvador.
Neste mesmo ano começou sua militância no Partido Comunista do Brasil, na clandestinidade, porque se opunha á ditadura do Estado Novo, implantada no país em novembro de 1937. 

Fundou, ao lado de outros jovens, a revista Seiva, que seguia a orientação do PCB. Em dezembro de 1942, formou-se em Direito.
Em seguida, em 1943, foi convocado como soldado para servir ao Exército Brasileiro, em razão do Brasil ter declarado guerra ao Eixo, constituído pela Alemanha, Itália e Japão e ter se colocado ao lado dos Aliados, bloco constituído pela Inglaterra, Estados Unidos da America e a União Soviética.
Esta experiência durou pouco tempo, porque, em conseqüência de suas atividades comunistas, foi condenado, neste mesmo ano, a cinco anos de prisão pelo Tribunal de Segurança Nacional, foi expulso do Exercito e preso, até seus advogados conseguirem sua absolvição perante aquele Tribunal, meses depois.

Terminada a Guerra Mundial no ano de 1945, e concedida a anistia geral pelo governo, fundou o jornal O Momento. Nesse mesmo ano concorreu às eleições para deputado federal pela chapa do Partido Comunista, ficando suplente do deputado Carlos Marighela, único eleito pela Bahia.
Com o fechamento do PCB em 1947, passou a militar clandestinamente no Rio de Janeiro, ficando responsável pela guarda e segurança do senador e líder comunista Luiz Carlos Prestes, até o ano de 1950, quando voltou para Salvador.
Casou-se em 1947 com Hyldeyh Ferreira, e tiveram sete filhos, vinte um netos e onze bisnetos.
Em 1950, fundou a Imobiliária Antonio Ferreira de Souza, em homenagem ao seu sogro, que havia falecido. Esta Imobiliária construiu grandes edifícios, inclusive o Edifício Antonio Ferreira, na rua Chile, projeto do escritório do grande arquiteto Oscar Niemayer, em 1954, e atuou em Salvador cerca de vinte anos.
Em 1954 foi eleito deputado federal na legenda do PTB, com o apoio do Partido Comunista.
Em 1958, já desligado do Partido Comunista, foi um dos fundadores do Jornal da Bahia e seu diretor até 1983.
Em 1960, fundou o Banco Baiano da Produção S.A., que até o ano de 1970 tinha agencias em quase todas as capitais do norte ao sul do país. Em 1977 fundou a empresa João Falcão Urbanizadora Ltda., que está em atividade até os dias atuais.
No governo de Luiz Viana Filho foi presidente do Banco de Desenvolvimento da Bahia, de 1967 a 1969.
Foi membro do Conselho Consultivo da Usina Siderúrgica do Bahia, sócio da Associação Brasileira de Imprensa e da Associação Bahiana de Imprensa, da Associação de Bancos da Bahia, e é membro do Conselho das Obras Sociais de Irmã Dulce (OSID).
Recebeu a comenda de Grão Mestre da Ordem do Mérito da Bahia, no governo de Roberto Santos e a comenda da Ordem Municipal do Mérito de Feira de Santana, na classe de Grande Comendador, recentemente.

Em 1988, aos sessenta anos, iniciou sua vida literária  com a publicação do livro de memórias:  O Partido Comunista Que Eu Conheci. Em 1983 publicou os livros A vida de João Marinho Falcão e Vitória de uma vida de trabalho; em 1999, O Brasil e a 2ª Guerra Mundial; em 2006, Não deixe esta chama se apagar:  História do Jornal da Bahia; em 2008, A história da Revista Seiva; em 2009, o livro de suas memórias, Valeu a pena (Desafios de minha vida), ao completar 90 anos.

Copa do Mundo de 2014

CBF apresenta cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014 nesta sexta-feira, 29/07.
A semana que antecede o sorteio das Eliminatórias da Copa do Mundo-2014 terá mais um evento nesta sexta-feira. Na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, irá realizar a apresentação das 12 cidades-sedes do futuro torneio.

O evento vai começar às 11 horas. Ricardo Teixeira planeja realizar um discurso de abertura e, logo em seguida, parte para falar sobre detalhes dos stands das 12 cidades-sedes.

No encontro, ainda está prevista a presença do ministro do Esporte, Orlando Silva. Por fim, também haverá a participação dos representantes das cidades-sedes, inclusive o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

Além da capital carioca, vão receber as partidas da Copa do Mundo-2014 os seguintes locais: Brasília, Belo Horizonte, Cuiabá, São Paulo, Porto Alegre, Fortaleza, Salvador, Recife, Natal, Curitiba e Manaus.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Literatura

"VENDO O JOGO PELO RADIO - memórias da imprensa esportiva brasileira"

Este livro resgata fatos espetaculares do mais popular esporte, nos transportando a um passado festivo dos grandes clássicos do futebol - a grande paixão brasileira. A idéia central do autor, Bento Soares, é fazer uma incursão pela história da imprensa acompanhando, particularmente, a atuação do veículo rádio.Essa é a contribuição que o autor traz á história do rádio esportivo brasileiro.
Fonte: http://www.livrariapontes.com.br/  
 
 
 
 
 
 

Olimpíadas (1896-2016)

· 1896 Atenas (Grécia)
· 1900 Paris (França)
· 1904 Saint Louis (EUA)
· 1908 Londres (Inglaterra)
· 1912 Estocolmo (Noruega)
· 1920 Antuérpia (Bélgica)
· 1924 Paris (França)
· 1928 Amsterdam (Holanda)
· 1932 Los Angeles (EUA)
· 1936 Berlin (Alemanha)
· 1948 Londres (Inglaterra)
· 1952 Helsinque (Finlândia)
· 1956 Melbourne (Austrália)
· 1960 Roma (Itália)
· 1964 Tóquio (Japão)
· 1968 México City (México)
· 1972 Munique (Alemanha Ocidental)
· 1976 Montreal (Canadá)
· 1980 Moscou (URSS)
· 1984 Los Angeles (EUA)
· 1988 Seul (Coréia do Sul)
· 1992 Barcelona (Espanha)
· 1996 Atlanta (EUA)
· 2000 Sydney (Austrália)
· 2004 Atenas (Grécia)
· 2008 Pequim (China)
. 2012 Londres (Inglaterra)
. 2016 Rio de Janeiro (Brasil).

Literatura

"Profetas do acontecido"

O livro apresenta as crônicas do jornalista Flávio Anselmo, publicadas diária e semanalmente em vários jornais de Minas Gerais. O livro tem a forma de um diário e é um puxão de orelha na imprensa que nunca erra, aqueles que profetizam fatos acontecidos. O autor pretende mostrar como funciona essa relação: mídia e profissionais do futebol e toma como ponto de partida a chegada de Vanderlei Luxemburgo a Belo Horizonte como treinador do Cruzeiro de 2002 a 2004 quando foi dispensado.
Fonte:

Memorial da República

UFJF cria Memorial da República em homenagem a Itamar Franco
A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), por meio da Pró-reitoria de Cultura (Procult), oficializa a criação do Memorial da República – Presidente Itamar Franco em solenidade que acontece na próxima sexta-feira, dia 29, às 10h30, no Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm).
O reitor Henrique Duque de Miranda Chaves Filho e as filhas de Itamar Franco, Georgiana e Fabiana Franco, assinam o termo oficial de criação do Memorial dedicado ao ex-presidente, falecido em 2 de julho de 2011.

O encontro é ainda uma oportunidade para que suas filhas confirmem a doação e a incorporação do Instituto Itamar Franco à UFJF. Criado em 2005 pelo próprio ex-presidente, o instituto guarda um patrimônio documental que possibilita restaurar um recorte da trajetória política de Juiz de Fora. O acervo foi doado à Universidade em 2008, quando a instituição passou a geri-lo, acondicionando todo o material em espaço físico específico e disponibilizando o estudo museológico necessário à sua integração ao público.
A partir do próximo dia 29, o Instituto dá origem ao Memorial da República, que ganhará um edifício próprio, ao lado do Mamm. A cerimônia de assinatura do termo contará com a apresentação do projeto arquitetônico do prédio, planejado em dois blocos distintos. Com mais de 815 metros quadrados, o projeto idealizado pelo escritório Mascarenhas Arquitetos privilegia a arquitetura dos anos 60 e conta com espaço para exposições, bibliotecas, hemeroteca e salas de pesquisa.
A iniciativa da UFJF, maior fomentadora do ensino, da pesquisa e da cultura na região, busca disponibilizar este importante acervo à sociedade, concretizando o ideal do Memorial da República.
Formado em Engenharia Civil, em 1954, na escola que constituiria o núcleo de formação da UFJF, Itamar Franco vincula-se à história da criação dessa instituição de ensino superior e, em sua carreira política, abraçou, entre outras, importantes causas para a contribuição da missão da UFJF. Dentre elas, destacam-se a aquisição, em 1994, do Cine-Theatro Central e a instalação do Centro de Estudos Murilo Mendes, hoje Museu de Arte Murilo Mendes – espaço que reúne a biblioteca e o acervo de artes plásticas do poeta mineiro.
Trajetória política e diplomática
1967 a 1970 – Prefeito de Juiz de Fora, Minas Gerais
1973 a 1974 – Prefeito de Juiz de Fora, Minas Gerais
1975 a 1982 - Senador da República Federativa do Brasil
1983 a 1989 – Senador da República Federativa do Brasil
1990 a 1992 – Vice-presidente da República Federativa do Brasil
1992 a 1994 – Presidente da República Federativa do Brasil
1995 a 1996 – Embaixador do Brasil em Portugal
1997 a 1998 – Embaixador do Brasil na OEA, Estados Unidos
1999 a 2002 – Governador do Estado de Minas Gerais
2003 a 2005 - Embaixador do Brasil na Itália
2011 - Senador da República Federativa do Brasil
O Mamm fica localizado na Rua Benjamin Constant 790, Centro.
Fonte: http://www.ufjf.br/

Literatura

"A revolta do boêmio: a vida de Nelson Gonçalves"
O autor conta a história de Nelson Gonçalves, gaúcho, criado em São Paulo por pais analfabetos, tinha o nome de batismo de Antônio Gonçalves e não Antônio Gonçalves Nobre como está no filme que acabou de passar nos cinemas. Gravou pela primeira vez, em 1941, um samba de Ataulfo Alves, e atravessou toda a década de 40 na aba de Orlando Silva, a quem imitava descaradamente no timbre aveludado e até nos solucinhos maneirosos. Orlando, depois de uma aparição espetacular em 1935, começou a definhar artisticamente em 1942 - e aí Nelson colou junto. Filme, livro e todos os pesquisadores concordam: de 1952, quando começou a gravar Adelino Moreira e o destino levou Chico Alves, até 1957, quando caiu de nariz nas drogas, Nelson Gonçalves, já com sonoridade própria, foi o maior cantor do Brasil.

Mesmo que o autor Marco Aurélio Barroso desmonte a lenda de que a cantora Betty White tenha botado fogo às vestes e se suicidado por amor a Nelson (ela na verdade morreu num acidente doméstico com álcool). Mesmo que não seja espanhola, mas cubana a vedete namorada Nina Montez, e mesmo que o cantor não tenha tentado matá-la a facadas como diz a lenda, mas com balas de revólver como quer o livro - uma biografia de Nelson sempre terá histórias incríveis para contar. Entre 1959 e 1964, manteve oito cavalos no Jóquei Clube, que correram 138 provas e venceram... 6. Nelson participava de jogos de dados viciados - era ele quem levava os dados.

Marco Aurélio encerra a biografia com a morte do cantor, de infarto do miocárdio, aos 78 anos, em 18 de abril de 1998. Nelson deixou oito filhos e o autor, antes de encerrar a obra, destruiu uma última lenda. Nelson não era gago. Era o contrário. Taquilálico. Falava rápido demais.

Tupi-MG

Sem Ademilson e Felipe Cordeiro, Tupi treina no Mário Helênio
Sem o centroavante Ademilson (que ainda não está 100% recuperado da lesão no músculo adutor da coxa direita) e o lateral-direito Felipe Cordeiro (que, por precaução, apenas correu em volta do campo), o elenco Carijó fez um treino técnico-tático no Estádio Radialista Mário Helênio na tarde desta quarta-feira (27/julho). Marquinhos atuou na lateral e Cassiano, Dennis e Francis, em momentos diferentes, no posto que seria de Ademilson. Durante a atividade, o atacante Dennis, numa disputa de bola com Jefferson, sofreu uma pancada no tornozelo esquerdo e deixou o treino. Dos três, o que mais preocupa é mesmo Ademilson. Felipe Cordeiro é nome certo na partida contra o Gama e Dennis, que recebeu gelo no local atingido, deve treinar normalmente nesta quinta-feira, quando os jogadores trabalham em dois períodos, manhã e tarde, ambos em Santa Terezinha.

Time Junior
O time de juniores do Tupi faz hoje (quarta-feira, 27/julho) à noite seu segundo teste, visando a disputa da segunda fase do Campeonato Mineiro da Categoria. Os meninos Carijós entram em campo em Bicas (cidade a cerca de 50 km de Juiz de Fora) contra o Esporte Clube Biquense (time amador, mas que atuará com jogadores acima da faixa etária dos juniores). A partida começa às 18h e faz parte da programação da festa no município, em função da realização da 40º Exposição Agropecuária.
O técnico Jesus Vieira, o Fia, deve escalar para o confronto praticamente o mesmo time que começou jogando na goleada sobre o Grêmio de Seropédica (RJ), por 8 a 0, no último domingo (24/julho): Victor Hugo, Everton, Douglas Costa, Rodolfo e Thiaguinho; Luan, Pig, Bruninho e Michel; Rafael e Luiz Gustavo. O único considerado titular que fica de fora é Maguinho, que está suspenso e não poderá atuar na estreia do Galinho no campeonato, no dia 6 de agosto, em Guaxupé (Sul de Minas), contra o time local.
Fonte: http://www.tupijf.com.br/



No domingo, 31/07, estarei em Brasília pela Rádio Cultura de Santos Dumont-MG (www.radioculturasd.com.br), ao lado de Edson Palma, para a transmissão do jogo Gama e Tupi.
 

Literatura

“Vida e Obra do monsenhor Marciano”
Retrata a vida e obra sacerdotal, em 245 páginas, do monsenhor Marciano Bernardes da Fonseca, que pode ser o primeiro santo canonizado da arquidiocese de Juiz de Fora.

Monsenhor Marciano atuou na paróquia Santa Rita de Cássia, no município de Santa Rita de Jacutinga (pertencente à arquidiocese de Juiz de Fora). Ficou conhecido na cidade como ‘Padrinho Vigário’. A publicação tem as memórias do morador de Santa Rita de Jacutinga, José Marinho de Araújo, reunidas por sua nora Fátima Oliveira Araújo e Araújo.

Monsenhor Marciano Bernardes da Fonseca nasceu no dia 17 de novembro de 1859, em Desterro do Melo, município de Barbacena. Foi ordenado sacerdote no dia 17 de abril de 1887. Chegou a Santa Rita de Jacutinga em 23 de julho de 1887, ficando na cidade por 59 anos. Seu sacerdócio exemplar foi marcado pela pobreza, caridade e trabalhos apostólicos.
Foi ele o principal promotor da emancipação do município. Na região há ruas e hospital que levam o nome do sacerdote.

Depois de analisar relatos de moradores e padres da região, o arcebispo dom Gil Antônio Moreira, decidiu começar o processo de beatificação. Ele enviou uma solicitação a Roma, pedindo o início dos trâmites em Juiz de Fora. “Estudando a vida desse sacerdote podemos dizer que ele foi modelo de fidelidade a Deus”, resumiu o arcebispo.
 
Fonte: CNBB

Copa de 2014


A Fifa confirmou nesta quarta-feira, 27/07, as datas da Copa de 2014 no Brasil. Apesar do lobby de nações europeias por uma antecipação de agenda, o próximo Mundial acontecerá entre 12 de junho e 13 de julho.
Alguns dos países mais tradicionais do futebol europeu brigavam para que a competição fosse estipulada no período entre 6 de junho e 6 de julho de 2014 (ou uma semana antes), em esforço para oferecer mais tempo para que os grandes clubes da região executem planejamentos de pré-temporada. No entanto, a reivindicação não foi atendida.

Tradicionalmente, a Copa do Mundo tem largada em uma sexta-feira e termina exatamente um mês depois, na final disputada em um domingo. No caso do Brasil, o início será antecipado em um dia, com jogo de abertura em uma quinta-feira.

A Fifa confirmou também as datas da Copa das Confederações de 2013, que será disputada entre 15 e 30 de junho.

O sorteio dos grupos da fase eliminatória da Copa do Mundo do Brasil acontece neste sábado, em evento no Rio de Janeiro.
               

Literatura

"O Rei do Cinema – A Extraordinária História de Luiz Severiano Ribeiro, O Homem que Multiplicava e Dividia"
É uma história de um século de cinema e que passa por quatro gerações. É também uma história de como o Brasil se acostumou a ir ao cinema. E é ainda uma história de como o cinema se acomodou ao Brasil, espalhando-se por todo o território nacional. O recém-lançado livro "O Rei do Cinema – A Extraordinária História de Luiz Severiano Ribeiro, O Homem que Multiplicava e Dividia"
, de Toninho Vaz, conta a história de um clã das salas de cinema no Brasil, uma dinastia que se inicia com o médico cearense Luiz Severiano Ribeiro, de Baturité, e prossegue com seus sucessores: o filho Severiano Ribeiro, obcecado criador de salas; o filho deste, Ribeiro Júnior, produtor das chanchadas da Atlântida; chegando até o atual Luiz Severiano Ribeiro Neto, administrador de uma cadeia de 208 cinemas em várias cidades brasileiras.

Conservatória (Valença-RJ)

Cine Centímetro em Conservatória, distrito de Valença-RJ
Há alguns anos, o advogado e delegado Ivo Raposo Junior inaugurou o Centímetro, um aconchegante cinema de 60 lugares que é réplica fiel do tradicional cinema Metro Tijuca, demolido em 1978, vítima do "boom" do vídeo doméstico e da migração dos cinemas para os shoppings centers.

No Centímetro as poltronas, o piso, os lustres, as portas, as lixeiras e, até mesmo, as urnas para coleta de ingressos são originais. Isso foi o resultado do garimpo do próprio Raposo. Ex-projecionista e fã dos antigos faroestes, ele deu atenção a minúcias, como os entalhes em gesso e o luminoso em néon. Na sala de projeção, o antigo e o novo convivem em harmonia.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Literatura

"Fio de Esperança-biografia de Telê Santana"
Retorna as prateleiras o livro "Fio de Esperança-biografia de Telê Santana". Logo após a conclusão de O Diamante Negro - Biografia de Leônidas da Silva, também reeditado pela Editora Cia. dos Livros, André Ribeiro ficou imaginando quem poderia ser apróxima personagem ou fato, entre tantas do futebol brasileiro, que deveria ter a história contada. "Decidi que, se fosse para investir em outra personagem, deveria ser um nome que não repetisse o período pesquisado para resgatar a vida de Leônidas da Silva, décadas de 1930 a 1950. A razão era simples: meu interesse pessoal na descoberta de fatos e personagens da nova fase do futebol brasileiro, denominada pelos especialistas de a 'fase da profissionalização' do esporte número um do Brasil. O escolhido foi Telê Santana. Isso porque sua vida profissional coincidia exatamente com esse período. Se Leônidas da Silva, o Diamante Negro, reinou durante a era 'romântica', Telê é o nome que pode nos ajudar a compreender melhor a evolução do futebol entre os anos 1950 e 1990. Suas conquistas como jogador e mais tarde como técnico podem dar ao leitor uma ideia geral do que aconteceu nos últimos cinquenta anos do século 20 dentro do futebol mundial.", revela o escritor. Durante vários meses de 1999, mesmo com a saúde debilitada, o prazer de resgatar detalhes tão distantes de sua vida pessoal e profissional ajudou Telê a reforçar a convicção de que um dia ainda voltaria a comandar um time de futebol. O retorno aos gramados foi o único sonho que sustentou enquanto esteve vivo. Com garra e tenacidade, Telê demonstrou que, dentro ou fora dos campos de futebol, sempre haverá um "fio de esperança". O resgate de vida de Telê como jogador profissional, no início dos anos 1950, quando o futebol carioca teve seu apogeu, deixa bem claro a principal mudança ocorrida em relação aos tempos modernos, um dos destaques da obra. "Telê jogou durante doze anos seguidos pelo mesmo clube, coisa rara ou praticamente impossível nos últimos anos. Com o Fluminense de Didi, Castilho e Pinheiro, viveu dias de glória dentro de um campo de futebol.", escreve o escritor. Um livro para ser lido e relido, muito bem-vinda esta 2ª Edição.

Telê Santana da Silva  nasceu em Itabirito-MG, em 26 de julho de 1931 e morreu em Belo Horizonte-MG, em 21 de abril de 2006.

O Fio de Esperança
Quando Telê era jogador, tinha o apelido de "Fio de Esperança", que recebeu após um concurso entre os torcedores promovido pelo jornalista Mário Filho, então diretor do Jornal dos Sports.

O concurso tinha surgido como idéia do dirigente tricolor Benício Ferreira. Na época, Telê tinha os apelidos pejorativos de "Fiapo" e "Tarzan das Laranjeiras", em função de seu corpo franzino. O dirigente achava que o jogador merecia algo mais honroso e deu a idéia ao amigo Mário Filho, que criou o concurso com o tema "Dê um slogan para Telê Santana e ganhe 5 mil cruzeiros".

Telê Santana

por Paulo Cézar da Costa Martins Filho*
Amigos, hoje é dia de celebração tricolor. Dia de cantar parabéns para um dos nossos gigantes. Dia de comemorar o 80º aniversário de Telê Santana da Silva.

Telê, que é ídolo do Grêmio de Porto Alegre, que treinou em 1977, sendo campeão gaúcho após oito anos de triunfos do rival Internacional.

Telê, que é ídolo do Atlético Mineiro, que treinou em 1971, sendo campeão brasileiro, título até hoje celebrado pela torcida do Galo.

Telê, que é ídolo do São Paulo, que treinou na década de 90, sendo campeão brasileiro e bicampeão da Copa Libertadores da América.

Telê, que é ídolo do Brasil, tendo implantado na Seleção Brasileira da década de 80 um futebol-arte que encantou o mundo.

Telê, que é principalmente ídolo do Fluminense, onde jogou durante praticamente toda a sua carreira de atleta, e também onde iniciou sua carreira de treinador.

Já em sua infância, Telê mostrava sua paixão pelo Fluminense, clube que um dia viria a defender com amor e com vigor. De 1950 a 1961, atuou em mais de 550 partidas (é o terceiro atleta com mais atuações pelo Tricolor - somente Castilho e Pinheiro o superam neste quesito). Assinalou 160 gols, sendo assim o quarto maior artilheiro da história do clube.

Na conquista do Campeonato Carioca de 1951, teve participação decisiva: foram dele os dois gols no triunfo final contra o Bangu. Meses depois, atuou brilhantemente na conquista da Copa Rio, o Campeonato Mundial de Clubes daquela época. Em 1957, levantou mais uma taça pelo Fluminense, o Torneio Rio-São Paulo. Em 1959, veio mais um Campeonato Carioca. Em 1960, liderou o Tricolor em mais uma conquista do Rio-São Paulo.

Em 1969, já treinador, o Fio de Esperança levantou mais um Campeonato Carioca pelo Fluminense. Escreveu o poeta Nelson Rodrigues, no dia seguinte: "o personagem da semana podia ser também Telê, que, sóbrio, modesto, trouxe a equipe do caos para o título". O time que ele montou seria campeão brasileiro no ano seguinte, já sob o comando de Paulo Amaral.

Em 2010, o Fluminense levantou seu terceiro Campeonato Brasileiro, e também deve agradecer a Telê por essa conquista. O treinador tricolor na ocasião, Muricy Ramalho, foi auxiliar de Telê em sua época no São Paulo. E com ele certamente aprendeu demais.

Infelizmente, o mineiro de Itabirito não está mais entre nós. Sua história, no entanto, permanece viva. E assim será para sempre. Pois, tal qual o Fluminense, também Telê possui a vocação da eternidade.

Olê, olê, olê, olê... Telê... Telê...
*Paulo Cézar da Costa Martins Filho é Historiador
Fonte: Fonte: http://www.jornalheiros.blogspot.com/
Colaboração: Alexandre Magno Barreto Berwanger

Patrimônio público


O patrimônio em ruínas
por Wilson Cid
Faz dez anos, talvez um pouco mais, que entidades culturais de Juiz de Fora e da região se uniram num movimento que tinha como objetivo salvar da destruição total o velho casarão Registro de Paraibuna, na divisa de Minas e Rio de Janeiro. A campanha ruiu, ao contrário casarão histórico, que, mesmo em estado de abandono, está resistindo, com seus ares mal-assombrados, como se quisesse guardar o antigo aspecto da passagens e detenção de escravos e contrabandistas, de quem a polícia da Corte desejava tirar pedras e pepitas sonegadas. Tentou-se, sem êxito, que a prefeitura de Simão Pereira se interessasse pelo restauro e preservação. Depois, em novo fracasso, foi pedido de apoio do Instituto do Patrimônio de Minas. Já citado pelos viajantes desde 1778, e oficialmente chamado de Registro do Paraibuna a partir de 1830, esse imóvel já não terá como resistir por mais muito tempo.
Fonte: http://www.ternoticias.com.br/  
 
Registro do Paraibuna
Um termo de ajustamento de conduta (TAC) foi assinado em 2007 pelo Ministério Público Estadual e Prefeitura de Simão Pereira para conservação da mais importante alfândega do Brasil Colônia e uma das construções mais importantes da Estrada Real, caminho aberto nos séculos 17 e 18, pela coroa portuguesa, para levar ouro e diamantes, via porto do Rio de Janeiro (RJ), a Lisboa, em Portugal.

O Registro do Paraibuna é um prédio do século 18 e funcionou como alfândega do Brasil Colônia. Nessa construção, tombada pelo município de Simão Pereira, em 2000 e pertencente a particulares, era feita a fiscalização das mercadorias que entravam e saíam da Capitania de Minas, cobrava-se o quinto do ouro e, muito mais, procurava-se impedir o contrabando das riquezas. Pelo documento, a municipalidade terá que desapropriar o casarão de dois pavimentos e 39 metros de fachada, que fica a 100 metros da divisa de Minas com o Rio de Janeiro, à beira da antiga Rodovia União Indústria. Diante da situação precária do imóvel, a prefeitura deverá elaborar, para análise, o projeto de restauração, com aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG), vinculado ao sistema estadual de cultura, e do Conselho Deliberativo de Cultura e Patrimônio Histórico de Simão Pereira.

O TAC (termo de ajustamento de condut) foi assinado, na época (2007) pela promotora de Justiça Vânia Menezes Costa Pinheiro, pelo prefeito Antônio José Gonçalves da Silva e pelo chefe da Coordenadoria das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Histórico, Cultural e Turístico/MG, Marcos Paulo de Souza Miranda e pelo Secretário de Turismo de Simão Pereira, Geraldo Francisco do Nascimento.

O Casarão do Registro do Paraibuna chegou a ser residência do Coronel Luis Alves de Freitas Bello, cujas filhas lá nasceram: Mariana Cândida, mãe de Duque de Caxias e sua irmã, Bernardina Quitéria, esposa de Joaquim Silvério dos Reis, o traidor da Inconfidência Mineira. Um pouco mais à frente está a Estação Ferroviária de Paraibuna e, de frente para ambos, encontra-se a imensa Pedra do Paraibuna, uma das referências naturais mais belas e marcantes do Caminho Novo.

Esperanto


Unua Libro
No dia 26 de julho de 1887, o Esperanto (idioma artificial mais falado e bem sucedido no planeta) foi apresentado ao mundo com a publicação do Unua Libro (primeiro livro) pelo criador do idioma, o polonês Ludwig Lejzer Zamenhof (Lázaro Luiz Zamenhof), que nasceu em 15 de dezembro de 1959, em Bialystok, na Polônia e morreu em Varsóvia, em 14 de abril de 1917.

A edição original foi escrita em russo mas, antes do fim de 1887, o Unua Libro foi traduzido para o polonês, o alemão, o francês e o inglês. Esperanto é uma língua neutra para comunicação internacional, reconhecida e recomendada pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Estima-se que existam hoje entre 2 e 5 milhões de Esperantistas no mundo. Existe literatura, músicas e filmes produzidos no idioma e a tradução da Bíblia em Esperanto é considerada a mais precisa de todas.
Zamenhof era oftalmologista e filólogo judeu polonês. Conhecia russo, iídiche, polonês, alemão, francês, latim, grego, hebraico, inglês, italiano, espanhol e lituano. A partir do seu vasto conhecimento lingüístico, criou o Esperanto. Zamenhof cresceu na cidade de Bialystok, que naquela época era parte do Império Russo, mas atualmente pertence à Polônia. Naquela época, falavam-se muitas línguas em Bialystok, gerando muitas dificuldades de compreensão entre as diversas culturas. Isso motivou Zamenhof a buscar uma solução para o problema, e durante anos, foi desenvolvendo o esperanto em um processo longo e trabalhoso. Em 1887 publica o primeiro livro na “Lingvo Internacia” (Língua Internacional), e temendo a censura do governo russo contra o seu projeto, utilizou o pseudônimo Dr. Esperanto (aquele que espera), daí surgiu o nome como a Lingvo Internacia é mais conhecida hoje.

Bandeira
A bandeira esperantista é composta por um fundo verde, com um quadrilátero no canto superior esquerdo, que contém uma estrela verde. O verde simboliza esperança, o branco simboliza paz e neutralidade, e a estrela de cinco pontas representa os cinco continentes (em sua contagem tradicional). A bandeira foi criada pelo Clube de Esperando de Boulogne-sur-Mer, inicialmente para uso próprio, mas foi adotada como bandeira mundial do esperanto por decisão do primeiro Congresso Universal de Esperanto, que ocorreu em 1905 naquela mesma cidade.

26 de julho - dia dos avós


São Joaquim e Santa Ana ou Sant'Ana (do latim Anna e do hebraico Hannah, que significa graça, graciosa). Hoje, 26 de julho, é dia de Sant"Ana e São Joaquim; dia em que se comemora o Dia dos Avós, por eles serem os avós de Jesus.

A data da festa de São Joaquim sofreu várias alterações ao longo dos tempos. Inicialmente era celebrada no dia 20 de março, associada à de São José, tendo sido depois transferida para o dia 16 de agosto, para associar-lhe ao triunfo da filha na celebração da Assunção, no dia precedente.

Em 1879, o papa Leão XIII, cujo nome de batismo era Gioacchino (versão italiana de Joaquim), estendeu sua festa a toda Igreja. Finalmente, o Papa Paulo VI associou num único dia, 26 de julho, a celebração dos pais de Maria Santíssima.
 
Conta a história que, no século I a.C., Ana e seu marido, Joaquim, viviam em Nazaré e não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Apesar da idade avançada do casal, um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e eles tiveram a graça de ter uma menina abençoada a quem batizaram de Maria.

Devido à sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos. Maria cresceu conhecendo e amando a Deus e foi por ele a escolhida para ser Mãe de Seu Filho Jesus.
Festa de Santana

A fé dos Guaraciabenses, transformou a Festa de Santana em um grande evento, talvez o maior de toda região. Esta festa acontece nos dias 26 e 27 de julho.
Há um enorme número de fiéis visitando Guaraciaba por ocasião da festa de Santana, a padroeira da cidade.
Missas, Comunhões, Batismos, Procissões e outras manifestações da fé popular, são presenciadas por inúmeras pessoas, se constituindo num espetáculo de rara beleza.
Santana, cultuada numa imagem em tamanho natural datada do início do século XVIII e de origem espanhola, se traduz na principal manifestação de fé do povo de Guaraciaba.

Guraciaba-MG
O termo Guaraciaba é de origem indígena, significando "cabelos da cor do sol".
O povoamento da região onde se situa o atual município de Guaraciaba teve inicio no final do século XVIII e está ligado à mineração de ouro `as margens do Rio Bacalhau, por garimpeiros procedentes de Ouro Preto e Mariana.

Na confluência do Rio Piranga com o Rio Bacalhau iniciou-se o povoamento, que ficou conhecido como Barra do Bacalhau, depois Santana de Guaraciaba e posteriomente Guaraciaba. Em 27 de dezembro de 1948 o município emancipa-se.Localizado na Zona da Mata, com área de 353 km, apresentado relevo de topografia montanhosa, com ocorrência em seu subsolo de titânio, ouro e formações ferriferas e outros minerais. Possui também grande potencial hídrico formado pelos rios Bacalhau, Turvo e Piranga.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Publicidade

Projeto proíbe patrocínio de cerveja a atividades esportivas
A Câmara analisa o Projeto de Lei 590/11, do deputado Aureo (PRTB-RJ), que amplia o rol de bebidas alcoólicas com a publicidade restrita aos horários entre 21h e 6h e proíbe a associação desse produto à prática de esporte.
A lei atual (Lei 9.294/96) restringe os anúncios de bebidas com teor alcoólico acima de 13° Gay-Lussac, limite que o projeto diminui para 2° GL. A mudança passa a incluir nas restrições bebidas como cervejas, vinhos e espumantes.
O projeto proíbe o patrocínio de atividade esportiva pelas marcas dessas bebidas, a propaganda delas em locais destinados à prática de esportes e a participação de desportistas profissionais ou praticantes de atividades olímpicas ou de competição nas peças publicitárias ou merchandising de bebidas alcoólicas com teor superior a 2° GL.
“A associação do álcool a atividades saudáveis, à beleza e ao desempenho físico e social cria um clima de permissividade que contrasta com as evidências de que seu consumo é importante fator de aumento dos acidentes de trânsito, de conflitos familiares, de perda de desempenho profissional e de incidência de doenças como cirrose, úlcera e câncer”, diz o deputado.
A proposta também autoriza o Poder Executivo a selecionar advertências a serem incluídas nas embalagens e nos anúncios das bebidas, além do “Evite o Consumo Excessivo de Álcool", já exigido por lei. O objetivo é que essas mensagens passem a associar o consumo de álcool aos acidentes de trânsitos, aos danos à saúde e à perda de desempenho em atividades físicas.
Tramitação
A proposta tramita em conjunto com o PL 6869/10, que será analisado por uma comissão especial e pelo Plenário.

Íntegra da proposta:

Reportagem: Carol Siqueira
Edição: Pierre Triboli

Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)

Colação de grau unificada
Começam nesta terça-feira, 26/07, as solenidades de colação de grau dos alunos da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Até quinta-feira, 28, 995 alunos receberão o diploma no Cine-Theatro Central neste primeiro semestre, sendo 83 deles provenientes de cursos de Educação à Distância (EAD).

A colação terá seis cerimônias no total, sendo duas por dia. A primeira solenidade será realizada na terça-feira, 26, às 18h30, com a formatura do grupo de Humanas I. Logo em seguida, às 21h, será a vez o grupo de Exatas. No segundo dia de cerimônia, 27, recebem o grau superior os alunos de Saúde I, às 18h30, e, logo após, Saúde II, às 21h. Para encerrar as festividades da colação de grau unificada, no dia 28 participam o grupo de Humanas II, às 18h30, e, por fim, Humanas III, às 21h.

O setor de Cerimonial da UFJF recomenda que os formandos cheguem com no mínimo, uma hora de antecedência para assinar o termo de colação de grau, no segundo andar do Central. O acesso será feito pela porta lateral do prédio. Após vestir a beca, o estudante irá para fora do teatro, onde será formada uma fila para organizar a entrada.

Todos os formandos ganharão como recordação o capelo usado na colação e uma foto, que será tirada após a solenidade. Posteriormente, os formandos receberão um DVD com a gravação da cerimônia, no endereço declarado na entrega das becas.

O diploma de conclusão do curso também será entregue no mesmo dia. Para receber o certificado, os alunos devem entregar o nada consta da biblioteca e o comprovante de devolução da beca.

Becas e convites
A entrega das becas e convites aos formandos no Anfiteatro da Reitoria encerrou-se na última sexta-feira. O formando que ainda não pegou a vestimenta pode retirar o kit no Central no dia da colação, das 17h às 18h, com a equipe de Cerimonial. Juntamente com a beca, também são entregues dez ingressos para a cerimônia (dois de assento numerado e oito livres), dez convites-recordação e um manual com orientações
Fonte: http://www.ufjf.br/

Vitória F.C.

Ficha dos gringos - atualizada
Lista de gringos que vestiram a camisa do Vitória. Atualizada após a estréia de Pablo Pereira.
por Ubiratan Brito*

Andrada
Goleiro, 1976, 47 jogos
Edgard Norberto Andrada
Rosario, Argentina, 21/01/1939
Rosario Central-ARG 1960/69; Vasco-RJ 1969/75; Vitória 1976; Colón-ARG 1977/82
Campeão do Torneio Norte-Nordeste de 1976

Aristizábal
Atacante, 2002, 55 jogos, 30 gols
Victor Hugo Aristizábal Posada
Medellín-Colombia, 09/12/1971
Atlético Nacional-COL 1989/93; Valencia-ESP 1994/94; Atlético Nacional-COL 1994/95;
São Paulo-SP 1996/98; Santos-SP 1998/99; Atlético Nacional-COL 2000; Deportiv Cali-COL 2001; Vitória 2002; Cruzeiro-MG 2003; Coritiba-PR 2004; Atlético Nacional-COL 2005/07
Campeão Baiano de 2002

Avalle
Meia, 1940 e 1941, 02 jogos, 00 gols
Mario Giuseppe Avalle
Argentina
Bahia 1940/46; Vitória 1940 e 1941 [emprestado pelo Bahia para dois amistosos]

Bengy
Atacante, 1988/91, xx jogos, 02 gols
Benjamin Nzeakor
Port Harcout, Nigéria, 16/04/1964
Vitória 1988/91; Seleção da Nigéria
Campeão Baiano de 1989

Bianchi
Meia, 1940* e 1949, 02 jogos, 00 gols
Dante Jorge Bianchi
Argentina
Bahia-BA 1940/41/; São Cristóvão-RJ 1943/44; Bahia-BA 46/; Vitória ,49; Seleção da Argentina
* 1940: emprestado pelo Bahia apenas para um amistoso contra a Seleção Bahiana
1949: já era treinador do Vitória quando jogou uma partida do campeonato baiano.

Caballero
Goleiro, 1969, 01 jogo
Uruguai
Bahia-BA 1963/65; Guarany-BA 1965; Vitória 1969

Carlos Viola
Atacante, 1927, 04 jogos, 00 gols
Carlos Viola Solo
Uruguai
Germânia-SP; Vitória 1927; Sport-PE 1928;

C. North
Zagueiro, 1906, 02 jogos, 00 gols
Inglaterra
Internacional de Cricket-BA 1905; Vitória 1906

Doroteo Silva
Zagueiro, 1988/89, 29 jogos, 03 gols
Doroteo Luiz Silva Rocha
Melo-Uruguai, 13/11/1959
Peñarol-URU 1982/84; Juventude-RS 1985/88; Santo André-SP 1986/;
Vitória 1988/89; Juventude-RS 1989/90; Guarani de Cruz Alta-RS 1991;
Guarany de Bagé-RS 1991/93
Campeão Baiano de 1989

Fischer
Atacante, 1976, 44 jogos, 26 gols
Rodolfo José Fischer Eichler
Oberá, Misiones- Argentina, 16/07/1944
San Lorenzo-ARG 1963/72; Botafogo-RJ 1972/75; Vitória 1976; San Lorenzo-ARG 1977/78;
Once Caldas-COL 1979; Sarmiento de Junin-ARG 1980; Sportivo Belgrado-ARG.
Seleção da Argentina
Campeão do Torneio Norte-Nordeste de 1976

Maestri
Atacante, 2003/04, 10 jogos, 02 gols
Flavio Francisco Maestri Andrade
Sporting Cristal-PER 2003, Vitória 2003/2004; Alianza-PER 2006; Hércules (Espanha); Universidad do Chile; Cienciano-PER 2008

Gornero
Meia, 1953/54, 14 jogos, 02 gols
Esio Gornero
Santa Fé, Argentina, 02/12/1929
Racing –ARG 1947/; Vitória 1953/55
Campeão Baiano de 1953

Gustavo Fernandez
Goleiro, 1987, 20 jogos
Gustavo Daniel Fernandez Figueiron
Uruguai, xx/xx/1953
Racing-URU, Servilha-ESP, Seleção Uruguaia 1974, Vitória 1987

Gustavo Sand Atacante, 30 jogos, 06 gols
José Gustavo Sand
Bella Vista, Corrientes, Argentina, 17/03/1980
Colón-ARG 1999/2000; Independiente Rivadavia-ARG 2000/01; Vitória 2001/02,
Defensores de Belgrano-ARG 2002; River Plate-ARG 2002/03; Banfield-ARG 2004/05;
Colón-ARG 2005/06; Lanús-ARG 2007/09; Al Ain-EAU 2010; Deportivo La Coruñ-ESP 2010/11; Seleção da Argentina 2009

Hernandez
Atacante, 1998/99, 37 jogos, 16 gols
Nicolas Diego Hernandes Gomez
Montevidéu-Uruguai, 05/09/1975 ou 02/09/76
Valencia-ESP 1995/96; Villarreal-ESP 1997/98; Vitória 1998/99; Valencia-ESP 1999/2000; Villarreal-ESP 2000/01
Campeão Baiano de 1999; Copa do Nordeste 1999

Ivan Gabrich
Atacante, 12 jogos, 04 gols
Ivan César Gabrich
Firmat, Argentina, 8/08/1972
Newell’ Old Boys-ARG 1991/96; Ajax-HOL 1996/97; Mérida-ESP 1996/97; Extremadura-ESP 1998/99; Real Mallorca-ESP 1999/2000; Huran 2000;Vitória 2000; Huracán-ARG 2000/01; Universidad Católica-CHI 2001/03
Campeão Baiano de 2000

Lucas Nanía
Meia, 2011, 03 jogos, 00 gols
Lucas Sebastian Nanía
Buenos Aires-Argentina, 14/01/1984
San Lorenzo-ARG 2003/04; Palestino-CHILE 2005; Estudiantes de Mérida-VEM 2005/06;
Deportivo pereira-COL 2007; San Martin-ARG 2007/08; Ferro Carril Oeste-ARG 2008/09; Defensa y Justicia-ARG 2009/10; Everton-CHILE 2010; Vitória 2011

Marcelo Moreno
Atacante, 2006/07, 52 jogos, 18 gols
Marcelo Moreno Martins
Santa Cruz de la Sierra-Bolívia, 18/06/1987
Vitória 2006/07; Cruzeiro-MG 2007/08; Werder Bremer-ALE 2008/09; Wingan-ING 2010; Shakhtar Donetsk-UCR 2011
Campeão Baiano de 2007

Mazza
Meia, 1954, 05 jogos, 00 gols
Argentina.
River Plate-ARG; Vitória 1954

Moas
Zagueiro, 1997/98, 41 jogos, 00 gols
Eber Alejandro Moas Silveira
Montevideo-URU, 21/03/1969
Danubio-URU 1988/91; Independiente-ARG 1991/94; América de Cali-COL 1994/95;
Monterrey-MEX 1995/97; Vitória 1997/98; Monterrey-MEX 1998/99; Danubio-URU 1999/02;
Racing CM-URU 2005/07; Rentistas-URU 2007/08; Seleção do Uruguai.

Orr
Goleiro
M. Orr
Inglaterra
Internacional de Cricket-BA 1905; Vitória 1907

Osmanovic
Atacante, 2001/02, 16 jogos, 03 gols
Iuguslávia
Vitória 2001/02

Pablo Pereira
Atacante
Pablo Daniel Pereira Coitiño
Montevideo-URU, 24/04/1985
Villa Española-URU 2001/06; Fernández Vial-CHI 2007/08; Ramplas Juniors-URU 2008; Progreso-URU 2009; Palestino-URU 2010; Sport-PE 2011; Vitória 2011

Papetti
Meia, 1940, 01 jogo, 00 gols
Hector Papetti
Argentino
Bahia-BA 1940/42, Vitória 1940; São Cristóvão-RJ 1942; Botafogo-RJ 1944/46;
América-MG 1947
[emprestado pelo Bahia apenas para um amistoso contra a Seleção Bahiana]

Pereyra
Meia, 1947, 01 jogo, 00 gols
Argentino
Bahia 1946/47; Vitória 1947; Santa Cruz-PE 1947; Sport-PE 1948;
[emprestado pelo Bahia apenas para um amistoso contra o Flamengo-RJ]

Petkovic
Meia, 1997/99, jogos, 59 gols
Dejan Petkovic
Majdanpeck, Iugoslávia, 10/09/1972
Radnicki-IUG 1988/90, Estrela Vermelha-IUG, Real Madrid-ESP 1996; Servilla-ESP 1995/96,
Real Santander-ESP 1996/97; Real Madrid 1997, Vitória 1997/99, Venezia-ITA 1999,
Flamengo-RJ 2000/02; Shangai Shenhua-CHIN 2003; Vasco-RJ 2004; Al Ittihad-ARA 2004/05; Fluminense-RJ 2005/06; Goiás-GO 2007; , Santos-SP 2007; Atlético-MG 2008;
Flamengo-RJ 2009/11
Campeão Baiano de 1999, Copa do Nordeste 1999

Ricky
Atacante; 1984/86 e 1994; 99 jogos, 65 gols
Richard Tady Oweboriki
Port Couvert, Nigéria, 16/07/1961
Port Couvert- NIG 1979/80; Lagos- NIG 1981/83; Sharks FC- NIG;, América-RJ 1983/84; Vitória 1984/86, Metz-FRA; 1986/87; Leval-FRA 1988; Benfica-POR 1989/90; Estrela Amadora-POR 1990/91; Boavista-POR 1991/94; Vitória 1994; Belenenses-POR; Al Arabi-QAT; Al Rayyan-QAT,
Campeão Baiano de 1985.

Ramon
Volante
??-Argentina
Náutico-PE 1937/38; Vitória 1938/40

Reina
Meia, 2009, 04 jogos, 00 gols
Javier Arley Reina Calvo
Cali, Colômbia, 04/01/1989
América de Cali-COL; Cruzeiro-MG 2008; Vitória 2009; Ipatinga-MG 2009/10; Ceará-CE 2010; Chunnam Dragons-COR.Sul 2011
Campeão Baiano de 2009

Robert MacNair
Atacante, 1908,
Inglaterra
Internacional de Cricket-BA 1905/06; Vitória 1907/08
Campeão Baiano de 1908

Ruy Carneiro
Atacante, 40? Jogos, 10? Gols
Ruy Carneiro
Portugal
Vitória 1942/44

Spina
Meia, 1947, 02 jogos, 00 gols
Ernesto Spina
Argentina, xx/xx/xxxx
Madureira-RJ 1942/44; São Cristóvão-RJ 1945; Madureira-RJ 1945/47; Vitória 1947

Talladas
Goleiro, 1936 e 1941, 06 jogos
José Tonel Caballero
Espanha
Galícia-BA 1936/37; Vitória 1936; Flamengo-RJ 1937; Santos-SP 1938, Santos-SP 1941, Vitória 1941, Espanha-SP 1941; Jabaquara-SP [ex-Espanha] 1944

Trípodi
Atacante; 2008; 04 jogos, 00 gols
Mariano Sebastián Trípodi
Buenos Aires-ARG, 03/07/1987
Boca Juniores-ARG 2005/06; Colônia-ALE 2006/07; San Martin-ARG 2007; Santos-SP 2008; Vitória 2008; Atlético-MG 2009; Metropolitano-SC 2010; Arsenal-ARG 2010; Tochigi-JAP 2010/11; Vaduz-LIECHTENSTEIN 2011

Viáfara
Goleiro, 2008/10, 170 jogos; 9 gols feitos
Julian Ramiro Viáfara Mesa
Cali, Colômbia, 19/05/1978
Independiente de Medellín-COL 1995 e 1997/2001; Tolima-COL 1997;
América de Cali-COL 2001/06; Atlético-PR 2007/08, Vitória 2008/11
Campeão Baiano de 2009 e 2010; Copa do Nordeste 2010

Vidal
Atacante, 1953, 01 jogo, 00 gols
Portugal
E.C. D’Álba-POR /47/49/; E.R.Aguera-POR /52; Vitória 1953; Galícia-BA 1953/54

Vilar
Atacante, 1969, 07 jogos, 00 gols
Argentina
Palmeiras-SP [juvenil]; Vitória 1969

Zingoni
Meia, 1955/56, 39 jogos, 11 gols
José Nestor Fernando Zingoni
Santa Fé, Argentina, 06/01/1930
Estudiantes de La Plata-ARG; Sport-PE 1953/55; Vitória 1955/56
Campeão Baiano de 1955

Há outros nomes que ainda preciso confirmar a nacionalidade. Alguns não aparecem na lista pois não chegaram a atuar na equipe principal, como Obinna Erick, Minoru, Spagnulo, Roberto Mouzo, Tottin, Ali Baba etc
*Ubiratan Brito é Pesquisador

Patrimônio histórico

RESTAURADA A ESTAÇÃO DE SÃO PEDRO DA ALDEIA

por Luiz Carlos Martins Pinheiro*

O IPHAN - Instituto Histórico e Artístico Nacional anuciou em 20/07/2011 a restauração da Estação Ferroviária de São Pedro da Aldeia, situada na Rua Teixeria Brandão, 137, com 110 m2, na Cidade de São Pedro da Aldeia, Região dos Lagos, RJ, na qual instalará seu escritório ao atendimento dos 13 municípios daquela região e ao norte fluminense.

Trata-se da estação da primitiva E. F. Maricá, sobre a qual nos conta a MPmemória - Volume V - Leopoldina:
Nada sabemos quanto às origens e a implantação da E. F. Maricá, contudo impressiona-nos que tenha se justificado em sua época (década de 1910) e hoje não se justifique, diante do desenvolvimento, principalmente turístico que atingiu a Região dos Lagos, cujos acessos rodoviários tornam-se cada dia mais dispendiosos, de trânsitos congestionados e acidentados, o que jamais terá solução adequada sem o trem.

Serviu a localidades cada dia mais importantes, de tal zona oceânica do RJ, a saber:
- Neves (km 1,033, 3 m , ?) em Niterói (São Lourenço), RJ contato com o Ramal de Niterói da Leopoldina cujo terminal situa-se a l,033 km mais ao Centro da Cidade, hoje inoperante e sufocado pela Ponte Rio-Niterói;
- Barreto (km 39,100, 9 m , 30/06/1929) em Niterói;
- Maricá (km 49,401, 5 m, ?);
- Sampaio Correia (km 83,280, 14 m, 01/05/1913);
- Bacaxá (km 100,776, 17 m , 04/08/1913) em Saquarema, RJ;
- Araruama (km 116,750, 3 m, 13/12/1913);
- Iguaba Grande (km 131,665, 4 m, 07/12/1914);
- São Pedro da Aldeia (km 146,879, 4 m, 11/09/1937);
- Cabo Frio (km 158,249, 4 m , 11/09/1937) 50 milhas náuticas do Rio de Janeiro e uma das primeiras feitorias da América Portuguesa.

Como se vê, no final da década de 1930, ainda, era importante à Região dos Lagos, além de servir a zona urbana de Niterói em franco desenvolvimento e já carente de eficiente serviço suburbano. Era uma viagem muito pitoresca e o mais importante meio de transporte à mesma, embora em bitola métrica, com locomotivas a vapor e carros de madeira, de tecnologia do tempo do início das ferrovias no Mundo. Contornar a Lagoa de Araruama era um encanto.

Passou pela Central do Brasil, na qual foi uma de suas filhas enjeitadas. Em geral, só se preocupava com sua bitola larga, ou seja, mais precisamente, com a Linha do Centro. Em 1960 já sob o manto da RFFSA (1957) passou à Leopoldina como autêntico abacaxi. Não teve melhor sorte. Com o inevitável desenvolvimento rodoviário perdeu, gradativamente todo seu apelo público. Diante de tanto desprezo dos poderes públicos, nos seus três níveis, pesando no combalido custeio da União à RFFSA, não se é de estranhar tenha acabado extinta em 1974, como tantas outras vias férreas brasileiras.

Não sabemos o que mais dela o povo se interessou em preservar.
Foi substituída por moderna rodovia pavimentada a Amaral Peixoto (RJ-106) que a margeou, derivando em São Pedro da Aldeia para Campos dos Goytacazes. Outra mais moderna (BR-101) acompanhando a Leopoldina em adiantada duplicação, na qual se construiu a Ponte Rio-Niterói, também veio servir a Região dos Lagos através da RJ-124, com onerosíssimo pedágio. Quantas mais serão necessárias, num futuro próximo? Não será de se pensar na volta à ferrovia, com o que ela tem hoje de melhor a oferecer? Já se cogita da extensão do metrô do Rio de Janeiro a Niterói e a São Gonçalo, o que muito poderá facilitar uma nova solução ferroviária, muito mais eficiente que qualquer rodoviária poderá assegurar. Porque não se efetuar, pelo menos, um estudo de viabilidade técnica e econômica de como melhor se atender às futuras necessidades de transporte do Rio de Janeiro e Niterói, com a região em questão?´´

Quem sabe não possa até fazer parte de um projeto mais audacioso para se restabelecer o transporte ferroviário de passageiros pelo litoral, com a mais moderna tecnologia, rapidez, conforto e segurança, ligando Rio/Niterói a Vitória, ES, via São Pedro da Aldeia e Campos dos Goytacazes, retirando-os da rodovia e quiça da aerovia, com ramal para Cabo Frio?
*Luiz Carlos Martins Pinheiro é Engenheiro Civil e Historiador

São Pedro da Aldeia é um dos principais centros históricos e culturais do país e, de acordo com o IBGE/2010, sua população é de 88.013 habitantes (sendo 93.5% urbano, constituída por 49.4% de Homens e 50.6% de mulheres) e sua área é de 358,66 km².

Futebol

Villa Nova (Nova Lima)
Programação:
25/7 - SEGUNDA-FEIRA - 15h30 - FÍSICO-TÉCNICO - CASTOR CIFUENTES
26/7 - TERÇA-FEIRA - 9h30 - TÉCNICO - CASTOR CIFUENTES
27/7 - QUARTA-FEIRA - 9h30 - ACADEMIA E FÍSICO - 15h30 - TÁTICO - C. CIFUENTES
28/7 - QUINTA-FEIRA - 9h30 - TÁTICO - CASTOR CIFUENTES
29/7 - SEXTA-FEIRA - 9h30 - TÉCNICO - CASTOR CIFUENTES - 13h - CONCENTRAÇÃO (LOCAL A DENIFIR)
30/7 - SÁBADO - 16h - JOGO VILLA NOVA X FORMOSA-GO

São Cristovão

São Cristóvão é um santo venerado por católicos e cristãos ortodoxos, classificado como mártir morto durante o reinado de Décio, imperador romano do século III. Apesar de ser um dos santos mais populares do mundo, muito pouco se sabe ao certo sobre sua vida.

São Cristóvão é venerado no dia 09 de maio pela Igreja Ortodoxa. O Calendário Tridentino da Igreja Católica permite a celebração de São Cristóvão no dia 25 de julho, apenas em missas privadas. Esta restrição foi removida mais tarde. Apesar da Igreja Católica ainda aprovar a devoção a ele, o listando entre os mártires romanos venerados em 25 de julho,ela removou seu dia festivo do calendário católico de santos em 1969. Na época, a igreja declarou que a celebração não era de tradição romana, tendo em vista sua adesão tardia (por volta do ano de 1550) e limitada ao calendário romano.

A Igreja Católica argumenta que quase nada de histórico é conhecido sobre a vida e a morte de São Cristóvão, apesar de que várias lendas são atribuídas a ele. A mais popular se origina da Legenda Áurea, uma compilação de histórias de santos do século XIII.

Padroeiro dos motoristas, dos viajantes e dos taxistas"Cristóvão" significa "aquele que carrega Cristo". São Cristóvão, protetor dos viajantes e dos motoristas. Martirizado no século três, possivelmente viveu na Síria. São Cristóvão é, também o padroeiro dos taxistas!

domingo, 24 de julho de 2011

Literatura

"A Legião Negra - A luta dos afro-brasileiros na Revolução Constitucionalista de 1932"
Nesse romance histórico, o jornalista Oswaldo Faustino aborda uma faceta pouco conhecida da história nacional: a participação voluntária de um grande número de afro-brasileiros na Revol ução Constitucionalista de 1932, contra o regime de Getulio Vargas a quem, contraditoriamente, grande parte desses combatentes reverenciava como “pai dos pobres”.

A ideia para o livro surgiu quando o ator Milton Gonçalves contou a Faustino que gostaria de fazer um filme sobre a Legião Negra e pediu ao escritor que pesquisasse o assunto. Recorrendo a documentos e publicações de época, obras acadêmicas e entrevistas com familiares dos combatentes, Faustino entrou em contato com a história de personagens reais que, no romance, interagem com os concebidos pelo autor. A pesquisa permitiu-lhe também reconstruir o contexto social, cultural e econômico da São Paulo da década de 1930 – ora em situações conflituosas ora em aparente harmonia se interrelacionavam paulistas quatrocentões, negros, mestiços, imigrantes europeus e migrantes oriundos principalmente de estados do Nordeste. Cada qual com seus costumes e em espaços determinados, é verdade. Aos negros e pardos restavam apenas os cortiços, porões e subúrbios, as rodas de tiririca, o jogo ilegal e os biscates.

O livro começa apresentando ao leitor o centenário Tião Mão Grande, que nos dias de hoje relembra sua participação, como voluntário, na Revolução de 1932. Sua memória recupera episódios e personagens que mudaram sua vida e a dos paulistas para sempre: alguns reais, como Maria Soldado, empregada doméstica que decidiu engrossar as fileiras revolucionárias; o advogado Joaquim Guaraná Santana e o grande orador Vicente Ferreira; outros fictícios, mas inspirados em arquétipos históricos, como Teodomiro Patrocínio, protegido de uma rica família que de início renega a ascendência africana e a negritude, mas depois se torna um grande líder militar da Legião Negra; Luvercy, jovem negro alistado contra a vontade pelo próprio pai, também combatente de ideais patrióticos; John, um jamaicano foragido dos EUA, que também participava das lutas antirracistas e convivia com pensadores naquele país, como seu conterrâneo Marcus Garvey.

Copa América

Uruguai 3 x 0 Paraguai
A América do Sul é novamente da Celeste Olímpica. Na tarde deste domingo, o Uruguai conquistou seu 15.º título ao vencer o Paraguai, por 2 a 0, na final disputada no Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. na Argentina. Suárez e Diego Forlán - duas vezes - foram os responsáveis pelos gols na grande decisão para a alegria dos fãs que compareceram em bom número ao jogo final.
A nova conquista o isola o Uruguai como o maior campeão da América do Sul, já que a Argentina também somava 14 taças. O feito também coloca fim a um jejum de 16 anos sem conquistar o título da Copa América. A última foi na edição de 1995, quando bateu o Brasil nos pênaltis, em Montevidéu. No retrospecto, o Uruguai soma 28 vitórias, contra 25 do Paraguai, além de 15 empates. A Celeste já anotou 105 gols e sofreu outros 90.
A conquista do torneio coloca os uruguaios, definitivamente, entre os grandes do futebol. Após surpreender em 2010 ao chegar nas semifinais da Copa do Mundo da África do Sul, a "ressurreição" da Celeste Olímpica ainda era um ponto de interrogação. A campanha o futebol uruguaio dá sinais claros de reação. Após o Mundial da África, a seleção conseguiu outros feitos, como a vaga para as Olimpíadas de 2012 em Londres e o vice-campeonato mundial Sub-17, superando o próprio Brasil nas semifinais.
Uruguai: Muslera; Maxi Pereira, Lugano, Coates e Cáceres (Godin); González, Pérez (Eguren), Arévalo e Álvaro Pereira (Cavani); Forlán e Suárez. Técnico: Oscar Tabárez.
Paraguai: Villar; Piris, Da Silva, Verón e Marecos; Cáceres (Pérez), Ortigoza, Vera (Estigarribia) e Riveros; Zeballos (Barrios) e Haedo Valdez. Técnico: Gerardo Martino.
Local: Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires (ARG).
Árbitro: Salvio Spínola Fagundes Filho (Fifa-Brasil).
Cartões amarelos: Maxi Pereira, Coates, Cáceres e Pérez (Uruguai); Vera e Cáceres (Paraguai).
Gols: Suárez, aos 11'/1T, Forlán, aos 41'/1T e aos 44'/2T (Uruguai).

Logradouros públicos

A tradição dita o nome
A tradição popular também rendeu nomes pitorescos a determinados logradouros de Juiz de Fora. Assim, elementos presentes em determinadas vias serviram como elemento de identificação, embora não haja comprovação de que esses "apelidos" chegaram a ser oficializados pela administração pública. Nesse sentido, a responsável pelo setor de memória da Biblioteca Municipal Murilo Mendes, Heliane Casarin, acrescenta os exemplos da Rua dos Jalões (atual Alencar Tristão), que se destacava pelas plantações desse tipo de árvore, e da Rua das Palmeiras (Rua Mariano Procópio), por conta das fileiras de palmeiras que até hoje ornamentam o parque do Museu Mariano Procópio e a 4ª Brigada de Infantaria Motorizada.
Da mesma forma, a grande quantidade de residências de imigrantes alemães fez com que a Rua Bernardo Mascarenhas fosse, por muito tempo, conhecida como Rua da Colônia. Já a Rua Osório de Almeida, no Bairro Poço Rico, era chamada de Rua do Cemitério por conta do Cemitério Municipal. A mesma via também já foi associada ao nome do empresário Pantaleone Arcuri, responsável por várias construções erguidas na região. No Bairro Santa Teresinha, a Avenida Rui Barbosa ficou conhecida como Rua da Tapera, em referência à fazenda que deu origem ao bairro.
Em contrapartida de todas essas mudanças, Heliane Casarin destaca a permanência do nome de ruas batizadas em homenagem a santos e divindades católicas, a exemplo da Rua Santa Rita, Rua Santo Antônio e Rua Espírito Santo, que sempre foram conhecidas como tal.
Batizadas em homenagem a personagens importantes da história de Juiz de Fora, algumas ruas tiveram seus nomes simplificados pela prática cotidiana, o que acabou sendo motivo de equívocos. Esse foi o caso da Rua Antonio Dias Tostes, que acabou conhecida como Antônio Dias apenas, criando margem para uma confusão entre um dos pioneiros da cidade e o bandeirante. No Bairro Vitorino Braga, a via que homenageia o médico Garibaldi Pires da Silva Campinhos - responsável pela construção do castelinho onde funciona o Colégio Santos Anjos -, foi por muito tempo conhecida apenas como Avenida Garibaldi, levando as pessoas a acharem que se tratava de uma menção ao herói italiano. Na tentativa de evitar a confusão, em ambos os casos, a recuperação da denominação original foi exigida por lei.
Fonte: Tribuna de Minas

Logradouros Públicos

Outros tempos, mesmo endereço
Histórico de mudanças nos nomes de ruas de Juiz de Fora mostra como a trajetória política do país pode reescrever o mapa da cidade

Por muitos anos, os fins de tarde dos juiz-foranos foram preenchidos com passeios pela Rua da Califórnia. A elegante via era interceptada pela Rua Direita, local onde Murilo Mendes nasceu. O poeta, entretanto, passou parte da infância perto dali, na Rua da Imperatriz. Já o memorialista Pedro Nava faz divertidas referências à Rua do Sapo no livro "Baú de ossos", antiga zona de meretrício da cidade. Por estranho que pareça, estamos falando de locais conhecidos de Juiz de Fora. Antes de serem rebatizadas como Rua Halfeld, Avenida Rio Branco, Rua Marechal Deodoro e Rua Fonseca Hermes, respectivamente, os logradouros da região central da cidade possuíam denominações bem diferentes, consonantes com os contextos político e cultural de outros tempos.
A propósito, a Avenida Independência pode ser a próxima a mudar de nome. Um projeto em análise pela Câmara Municipal discute a possibilidade de rebatizar a via como Avenida Itamar Franco, escrevendo no mapa da cidade uma homenagem ao ex-presidente morto no dia 2 de julho. Outro exemplo recente é o da Avenida Guadalajara, que passou a se chamar Avenida Mello Reis, em memória do ex-prefeito de Juiz de Fora, falecido em janeiro.
A lista de ruas que mudaram de nome em Juiz de Fora não é pequena. A Proclamação da República, em 1889, motivou uma das mais profundas mudanças na região central da cidade. Assim que a República foi proclamada, em 1889, as vias que homenageavam a monarquia tornaram-se motivo de incômodo. Na mentalidade da época, qualquer lembrança do Império poderia ser considerada símbolo de atraso. Em substituição, surgiam as figuras do Brasil republicano como status de modernidade. "A Rua do Imperador amanheceu como Rua XV de Novembro, a Rua da Imperatriz passou a ser Marechal Deodoro, a da Liberdade, Marechal Floriano Peixoto. Isso espantou pela rapidez com que a Câmara Municipal agiu, uma instituição que teve como último presidente, no Império, o Barão de Retiro, filho do Barão de Juiz de Fora, o primeiro a presidir o Legislativo Municipal", comenta o pesquisador e diretor da Fundação Museu Mariano Procópio (Mapro), Douglas Fasolato.
Outros momentos políticos da história do Brasil deixaram suas marcas no mapa da cidade, como a Era Vargas e a ditadura militar. Durante a Segunda Guerra Mundial, a perseguição aos países inimigos dos Aliados motivou a alteração dos nomes da Rua Itália (que passou a se chamar Rua Oswaldo Aranha), e da Rua Berlim (atual Avenida Governador Valadares). O pesquisador e coordenador da Biblioteca Municipal Murilo Mendes, Vanderlei Tomaz, acrescenta outros exemplos à lista. "Em 1922, quando comemoramos o centenário da Independência do Brasil, a então Rua do Botanágua virou Avenida Sete de Setembro. Com a chegada de Getúlio Vargas ao poder, o que era Rua XV de Novembro virou Avenida Getúlio Vargas. Depois do golpe de 1964, a mesma prática se deu: o que seria a Avenida Presidente João Goulart, o presidente deposto, virou Avenida Brasil", exemplifica.
Nos anos nascedouros de Juiz de Fora, a Avenida Rio Branco foi conhecida como Estrada Geral. À medida em que a cidade foi se desenvolvendo, a via cresceu em importância e passou a ser chamada de Rua Direita. Referências arquitetônicas também influenciam as trocas, caso do antigo Morro da Gratidão, que passou a ser conhecido como Morro da Glória, depois da construção da igreja em homenagem a Nossa Senhora da Glória. Já a antiga Rua da Gratidão, que cruza a região, teve o nome alterado para Avenida dos Andradas.
Fonte: Tribuna de Minas

Miss Brasil 2011

'Não sou a mais bela, sou a mais preparada', diz Miss Brasil 2011A gaúcha Priscila Machado vai representar o país no Miss Universo.
Evento ocorre em 12 de setembro em São Paulo.


Vencedora do Miss Brasil 2011, a gaúcha Priscila Machado, de 25 anos, disse que não se considera a mulher mais bela do país, mas sim, a mais preparada para representar o Brasil no Miss Universo. O evento, que vai reunir misses do mundo inteiro, ocorre em 12 de setembro em São Paulo.
Priscila disputou a coroa com outras 26 candidatas que representavam seus estados em concurso realizado na noite deste sábado, 23/07, em São Paulo.
A atual Miss Brasil trabalha como modelo há 11 anos, mora em Faurropilha (RS), e cursa jornalismo.
Além da coroa entregue pela miss 2010 Débora Lyra, Priscila Machado ganhou como prêmios uma viagem para Lisboa e R$ 200 mil em contratos de trabalho. Em segundo lugar ficou a Miss Bahia, Gabriella Rocha, de 22 anos. A Miss Acre, Danielle Knidel, de 21 anos, levou a terceira posição. Rafaela Butarelo, de 22 anos, a candidata de São Paulo, cotada como uma das favoritas para levar o prêmio, ficou em quarto lugar.
O concurso
Entre os jurados estavam o modelo Paulo Zulu, o arquiteto João Armentano e o cabeleireiro Marco Antonio de Biaggi, além de outras personalidades.
Além de eleger a Miss Brasil, o concurso premiou com faixas a Miss Simpatia e a miss com melhor traje típico. A Miss Piauí, Renata Lustosa, de 22 anos, foi eleita Miss Simpatia pelas próprias candidatas que passaram duas semanas juntas para uma série de programações antes do concurso.
A Miss Rio de Janeiro, Mariana Figueiredo, de 24 anos, ganhou faixa pelo melhor traje típico cujo desfile ocorreu na noite de sexta-feira (22). Mariana desfilou com a fantasia "Rio, Cartão Postal do Brasil" que representa um voo sobre os pontos turísticos da cidade.

Tradição gaúcha
A vitória de Priscila Machado reforçou a tradição do Rio Grande do Sul no concurso. Ela é a 11ª miss gaúcha a vencer o Miss Brasil.
Rio Grande Sul lidera o ranking dos estados vencedores com 11 vitórias, seguido por São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, cada um com oito misses Brasil.
A hegemonia gaúcha poderia ser ainda maior. Em 2002, a gaúcha Joseane Oliveira, que também participou do ‘Big Brother Brasil’, foi eleita Miss Brasil mas acabou sendo destronada depois que se descobriu que ela era casada – o que fere o regulamento da competição. O título ficou para Taíza Thomsen, de Santa Catarina.
A mais famosa miss gaúcha é Ieda Maria Vargas, que ganhou o Miss Universo em 1963 – Martha Vasconcellos, da Bahia, também foi a vencedora em 1968. Deise Nunes, em 1986, Renata Fan (atualmente apresentadora de TV), em 1999, e Rafaella Zanella, em 2006, foram outras misses gaúchas de destaque.

Fonte: www.g1.com.br

sábado, 23 de julho de 2011

Tupi-MG 0 x 0 Tocantinópolis-TO

Tupi-MG
Rodrigo; Felipe Cordeiro (Vitinho), Silvio, Wesley Ladeira e Michel; Denilson (Denis), Assis, Augusto, Luciano Ratinho (Francis) e Henrique; Cassiano. Técnico: Ricardo Drubscky.
Tocantinópolis-TO
Santos; Ricardo Henrique, Leivinha e Kanu; Maninho, Renan, Ismael (Robélio), China (Gustavo) e Dominguinhos; Têty (Carlinhos) e Paulo Renato. Técnico: Pedro Mendes.
Árbitro: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ), Assistentes: Janete Mara Arcanjo (MG) e Pedro Araújo Dias Cota (MG)
Cartão amarelo: Cassiano e Assis (Tupi); Dominguinhos, Santos, China, Paulo Renato, Renan (Tocantinópolis)
Cartão Vermelho: Leivinha (Tocantinópolis).
Público pagante: 1.097 pagantes
Não pagante: 250
Presente: 1.347
Renda: R$ 7.905,00

CONSIDERAÇÕES:
VEXAME, hoje ninguém mais lembra que o Tupi estreiou com vitória na competição.
Uma desorganização com falta de objetivade e conteúdo em campo.
É filme repitido, assim fica difícil acreditar!

Série D

Tupi
O Tupi está pronto para a estréia diante de sua torcida, em jogo marcado para este sábado contra o Tocantinópolis (TO), em Juiz de Fora. O técnico Ricardo Drubscky tem apenas uma dúvida para escalar o time, no meio de campo entre Nando e Denílson. Nando foi o titular na partida contra o Itumbiara (vitória de 3 a 1) e Denilson dependia de regularização na CBF.

Para a concentração, no Hotel Ritz, além do provável time, foram relacionados o goleiro Douglas Borges, o zagueiro Adalberto, os volantes Marcel e Marquinhos, o meio-campista Vitinho e os atacantes Francis e Dennis. O atacante Ademilson está na fase final de recuperação da lesão na coxa direita, e desfalca o time. A previsão é que o centroavante e volte ao time no jogo contra o Gama, dia 31 de julho, em Brasília.

Tocantinópolis
A delegação do Tocantinópolis chegou a Juiz de Fora na madrugada de sexta-feira, depois de uma desgastante viagem, de cerca de 36 horas e 2200km, desde Tocantinópolis. O time vem de uma derrota em casa (1 a 2 para o Anapolina). Na ocasião, jogou com ). Para enfrentar o Galo juiz-forano, três mudanças estão previstas, já que o centroavante Evaldo está machucado e nem veio a Minas, o zagueiro Kanu se recuperou de contusão e o meio-campista Ismael foi regularizado na CBF.

Tupi: Rodrigo, Felipe Cordeiro, Silvio, Wesley Ladeira e Michel; Assis, Nando (Denilson), Augusto, Luciano Ratinho e Henrique; Cassiano. Técnico: Ricardo Drúbsky.
Tocantinópolis: Santos; Ricardo Henrique, Leivinha (Kanu) e Gustavo (Carlinhos); Maninho e Dominguinhos; Renan (Ismael), Robélio e China; Gil Bala e Têty (Paulo Renato). Técnico: Pedro Mendes.
Arbitragem: Carlos Eduardo Nunes Braga/RJ, Janette Mara Arcanjo/MG, Pedro Araújo Dias Cotta/MG e Flávio Henrique C. Teixeira/MG.

Ingressos
Os ingressos para o jogo Tupi x Tocantinópolis estão sendo vendidos em três pontos: Santa Terezinha, sede social do Clube (Rua Calil Ahouagi, 332) e no Calçadão da Rua Halfeld. Os valores são R$ 10,00 e R$ 05,00 (para estudantes com a devida carteirinha 2011, idosos acima de 60 anos e menores de até 12 anos).

Jogos
23/07/11 - Sábado - 16h - Tupi e Tocantinópolis,
31/07/11 - Domingo - 16h Gama e Tupi,
13/08/11 - Sábado - 16h Tupi e Anapolina,
28/08/11 - Domingo -16h Anapolina e Tupi,
03/09/11 - Sábado - 16h Tupi e Gama,
10/09/11 - Sábado - 20h Tocantinópolis e Tupi,
18/09/11 - Domingo - 16h Tupi e Itumbiara.

Transmissão
A Rádio Cultura de Santos Dumont "TERRA DO PAI DA AVIAÇÃO", (www.radioculturasd.com.br) transmite neste sábado, 23/07, direto de Juiz de Fora, Tupi e Tocantinópolis. Com Edson Palma, João Begati, Carlos Ferreira, Evandro Begati, Guilherme Galdino, Sérgio Rodrigues e Alessandra Batista.



Regulamento
Na primeira fase os 40 clubes serão divididos em oito grupos de cinco cada. Os dois primeiros de cada grupo classificaram-se a segunda fase, onde os 16 clubes restantes jogarão em sistema eliminatório em jogos de ida e volta, classificando o vencedor para a terceira fase.
Na terceira fase os oito clubes restantes novamente jogarão em sistema eliminatório, classificando os vencedores para a fase seguinte. A disputa seguirá no sistema eliminatório com quatro clubes (semifinal), até restarem os dois finalistas. Os semifinalistas terão acesso a Série C de 2012.

Segunda rodada:
Sábado
15 horas
Domingo
16 horasAnapolina-GO x Gama-DF
Vitória da Conquista-BA x Bahia de Feira-BA
Formosa-GO x São Mateus-ES
Santa Cruz-PE x Guarani-CE
Operário-PR x CENE-MS
Sampaio Corrêa-MA x Trem-AP
Brusque-SC x Cianorte-PR
17 horasSanta Cruz-RN x Porto-PE
Cuiabá-MT x Nacional-AM
19 horas
Vila Aurora-MT x Plácido de Castro-AC.Cruzeiro-RS x Metropolitano-SC
16 horasVolta Redonda-RJ x Villa Nova-MG
Tupi-MG x Tocantinópolis-TO
18h30Oeste x Cerâmica-RS
19 horasIndependente-PA x Comercial-PI
20 horasRiver Plate-SE x Coruripe-AL