sábado, 19 de setembro de 2020

Flávio Aluízio Carneiro

 Morre em Juiz de Fora, aos 70 anos, o sambista Flavinho da Juventude

Ele esta internado e morreu em decorrência do diabetes.

Flávio Aluízio Carneiro nasceu em Ubá, em 23 de abril de 1950. 

Família/estudos

Filho de mãe-lavadeira, padrasto-motorista, analfabeto até os 21 anos, engraxate até os 23 e formado em Química na UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) aos 52 anos, Flavinho, além de sambista, era professor de Química e Matemática


Samba  

É integrante da Escola de Samba Juventude Imperial, do bairro Furtado de Menezes, desde os 13 anos. É autor de 17 sambas vitoriosos. Foi o primeiro animador de quadra da cidade.     

Afro-descendência  

Sua participação do movimento negro se deu com a filiação ao Movimento Negro Unificado, ao Conselho Municipal de Valorização da População Negra, ao Grupo de Estudos Afro-Brasileiro Acotirene e ao Batuque Afro-Brasileiro de Nelson Silva.    


CD  

Gravou o CD "Uma História de Vida", com com nove sambas de sua autoria.    Atualmente, recolhido ao lar, Flavinho vive a expectativa de que Juiz de Fora possa ter devolvida, seus carnavais de outrora. 

Foto histórica

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Dona Lilina - 100 anos de vida e de lucidez

Carolina de Assis Repetto (dona Lilina), nasceu em 17 de setembro de 1920.

Família
Viúva do aviador Roberto Repetto (1918/1970), com quem teve 09 filhos: Beatriz, Marcelo, Renato (in memoriam), Ana Maria, Luiz Roberto, Madalena, Carlos, Lalu e Julia. Depois vieram os 18 netos e os bisnetos.  

Aviadora
Apaixonada por aviões até os dias atuais, foi a primeira aviadora de Minas e recebeu o brevê em 1939, quando tinha 19 anos. Durante o curso de pilotagem conheceu Roberto Repetto, outro adepto dos aviões, com quem se casou.

Há vários anos residindo na Florestinha, região nobre do bairro Floresta, projetou boa parte das casas do condomínio, o que repercutiu com destaque em revistas especializadas em arquitetura.  

A única escola do bairro Floresta, E.M. Carolina de Assis é uma homenagem a sua avó (Carolina de Assis Isabel Campos), que foi casada com Francisco Ribeiro de Assis (1807/1891). Dessa união, o casal Francisco/Carolina teve vários filhos, inclusive, Theodorico Ribeiro de Assis (1879/1940), criador/fundador da Fábrica de Tecidos São João Evangelista, a tradicional "Fábrica da Floresta", fundada em 1911.

Foto histórica

Paulo Rodrigues

 Morre em Belo Horizonte, aos 73 anos, o radialista Paulo Rodrigues

O corpo está sendo velado no bairro Gutierrez, e o sepultamento ocorrerá com presença restrita de familiares devido ao protocolo do COVID 19.

Vicente Paulo Rodrigues nasceu em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, em 14 de setembro de 1947. 

Carreira
Radialista (repórter esportivo), iniciou carreira na Rádio Jornal de Minas, hoje Rádio América. De lá, foi para a Rádio Capital de São Paulo, onde participou da cobertura da sua primeira Copa do Mundo, em 1978, na Argentina.

De volta a Belo Horizonte, trabalhou nas rádios Itatiaia, Capital, Inconfidência e Mineira. 

Copas do Mundo
Pela Itatiaia, participou da cobertura de três copas: 1982 na Espanha, 1986 no México e 1990 na Itália

Fotro histórica

segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Gente de Expressão

Paulo Ribeiro (Paulo José de Oliveira Ribeiro) nasceu em Bias Fortes em 11 de maio de 1983.

Família
Filho de Paulo Ribeiro de Abreu e Ana Maria de Oliveira Ribeiro, casado desde 21 de novembro de 2015, com a jornalista Flávia Evangelista (nascida em Matias Barbosa).

Formação
Formado em Comunicação Social (Jornalismo) pela UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora), turma de 2006, com o TCC (Trabalho de conclusão do curso) "S.O.S Radiojornalismo: Caminhos para a informação de rádio em Juiz de Fora".

Carreira 
Foi estagiário no Grupo Panorama (Juiz de Fora), trabalhou nas rádios Panorama FM e Catedral FM (Juiz de Fora), TV Panorama e TV Integração, afiliada Globo em Juiz de Fora, InterTV, afiliada Globo no interior do estado do Rio (com geradoras em Cabo Frio, Nova Friburgo e Campos) e atualmente, trabalha na TV Globo Minas, em Belo Horizonte.

Foto histórica


 

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Gente de Expressão

Alessandra Batista (Alessandra Batista de Oliveira) nasceu em Juiz de Fora em 11 de setembro de 1981.

Família
Filha de Rodolfo César de Oliveira e Sandra Batista de Oliveira, casada, desde junho de 1996, com Wualison Pablo Guimarães Pereira da Silva, mãe de seis filhos: Wíshylla, Ashyllei, Alexya, Waysha, Alyssa e Aaron.

Formação/técnica
Formada em 1998 em Técnica em Enfermagem no Colégio Municipal São José e Técnica em Processamento de Dados no Colégio Pio X (ambos em Santos Dumont).

Formação/superior
Formada em Comunicação Social (Jornalismo) pela UNIPAC (Universidade Presidente Antonio Carlos), com especialização em telejornalismo pela Faculdade Estácio de Sá, com pós-graduação em Tv, Cinema e Mídias Digitais pela UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora).

Carreira
Auxiliar de Escritório na APAE (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) de Santos Dumont,  Auxiliar de Escritório numa empresa de produtos químicos e foi a fundadora do jornal "O Missionário" na Comunidade São Paulo Missionário, em Vigário Geral, no Rio de Janeiro, 

Jornalismo
Estagiária de jornalismo na TV Panorama/afiliada Globo em Juiz de Fora, jornalista responsável da Revista Abaquar* (Santos Dumont), Assessora de Comunicação da AMA-SD (Associação em Movimentos Artísticos de Santos Dumont) e atualmente, trabalha no departamento de jornalismo da rádio Cultura de Santos Dumont.

*Abaquar em Tupi-Guarani significa "homem que voa", e é uma homenagem a Alberto Santos Dumont que toda vez que ia visitar um amigo a criança o anunciava: 
- Paaai, chegou o homem que voa!

Foto histórica

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

Adil

O ex-meia-esquerda Adil (Adil Pimenta de Souza Júnior), nascido em São João Nepomuceno em 23 de julho de 1965 e que iniciou carreira no América-RJ e encerrou em 2000 no Tupi (Juiz de Fora), atuou em 28 clubes e fez 32 contratos.

Botafogo (São João Nepomuceno), América-RJ, Cruzeiro, Tupi (Juiz de Fora), Ferroviária (Araraquara), Portuguesa de Desportos, Bahia, Corinthians, Grêmio, Bragantino, Araçatuba, Guarani (Campinas), Coritiba, Botafogo (Ribeirão Preto), Criciúma, São José (São José dos Campos), Juventus (São Paulo), Desportiva (Espírito Santo), Santo André, Inter de Limeira-SP foram alguns dos muitos clubes.

Gente de Expressão

terça-feira, 8 de setembro de 2020

ONZE IRMÃOS FUTEBOL CLUBE (Benfica de Minas/Juiz de Fora)

Time do futebol amador do bairro Benfica, zona norte de Juiz de Fora. O Onze Irmãos F.C. era formado por 11 irmãos. Muitos deles moraram ou ainda moram em Benfica e no Bairro Araújo. São eles: Oscalino, Jadir, César, Helio, Milton, Ary, Homero, Jair, Otávio, Nelson e Hilson. 

Gente de Expressão


Foto histórica


 

Notável personalidade do esporte

Manga (Paulo Carvalho Batista) nasceu em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, em 04 de junho de 1942.

Família
Filho de Manoel Batista e Maura de Carvalho Batista), casado com Rosângela e pai de quatro filhos.

Carreira
Iniciou carreira de goleiro aos 16 anos, em 1958, no São Cristóvão de Futebol e Regatas (Rio de Janeiro).

Clubes/goleiro
Guarapari (ES), Sport (Juiz de Fora) e Valeriodoce (Itabira).

Preparador de goleiros
URT e Mamoré (Patos de Minas), Valeriodoce (Itabira), Tupi (Juiz de Fora) e América (Belo Horizonte).

Auxiliar técnico
Araxá

Manga/apelido
O garoto Paulinho, ao chegar ao São Cristóvão passou a ser chamado de Manga, devido ao fato de ter semelhança física com o goleiro Pernambucano Manga (Haílton Corrêa de Arruda), nascido no Recife em 26 de abril de 1937, que atuava no Sport Recife e negociava sua transferência para o Botafogo (Rio de Janeiro).

Atualmente, aposentado, Manga viva com a família em Itabira, a "Terra de Drummond".

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

Foto histórico

Da esquerda para a direita: 
Em pé: Osvaldo Faria (1930/2000), Maurílio Costa (nascido em BH), Edson Rodrigues (nascido em Araguari em 1943), Gil Costa (1944/2006), Roberto Abras (nascido em Ribeirão Bonito-SP, em 29/03/1942), Paulo Roberto Pinto Coelho (1939/2011) e José Luiz Aguiar/Mário Moreno.
Agachados: Vilibaldo Alves (1938/1994 ), Luiz Carlos Alves (1947/2017), Toinzé, Geraldo Martins (nascido em JF em 21/09/1938 e falecido em BH) e Messias José.

Gente de Expressão

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Foto histórica

 


Notável personalidade do esporte

Gonzaga (Luiz Gonzaga de Souza), nasceu em São João del-Rei-MG, em 21 de junho de 1939 (dia de São Luiz Gonzaga).

Família
Filho de José Firmino de Souza e Alzira Dias de Souza, casado com Maria Luíza e irmão da médica nefrologista Ângela Maria de Souza, tem quatro filhos, quatro netos e um bisneto.

Carreira
Gonzaga começou sua carreiro profissional de zagueiro, no Sport Club Juiz de Fora, atuou no Sicap (Rio de Janeiro), Tupi (Juiz de Fora), Mineiro (Santos Dumont), Montanhês (Barroso) e Social Olímpico Ferroviário (Santos Dumont), clube em que encerrou a carreira. Apesar de ter nascido em São Juiz del-Rei, nunca atuou por um clube de sua terra natal. Filho de militar, seu pai que servia no 11º BI - Batalhão de Infantaria de São João del-Rei, foi transferido para o então 12º BI - Batalhão de Infantaria de Juiz de Fora. Na terra do poeta Murilo Mendes (1901/1975), Gonzaga, atendendo ao desejo do pai, serviu ao Exército no hoje extinto Parque Regional de Armamento, localizado na avenida Independência (hoje, presidente Itamar Franco), esquina com rua padre Café, no bairro de São Mateus.

Cica
Gonzaga formou a dupla de zaga, ao lado de Tonho, no memorável jogo de 10 de dezembro de 1967 em que o Social, de Santos Dumont, goleou o Pombense, de Rio Pomba, por 17 x 0 e Cica, o Darcy Marino da Silva (1942/2005) marcou 12 gols, o maior numero, numa mesma partida. Além do Social, atuou com Cica no Montanhês (Barroso)

No Sport, atuou ao lado de Ari Costa, Paraguaçu, Trocador e Chiquinho. No Tupi, jogou com Hélio (goleiro), Eli Flores, Jorge Guimarães (Jorge Onça), Moacyr Toledo e João Pires (1941/2013). Foi dirigido pelo treinador Miracemense, Ayrton Moreira (1917/1975).

Santos Dumont
Gonzaga reside em Santos Dumont desde 1974.

Foto histórica - Goytacaz

 

Abel Carlos da Silva Braga nasceu no Rio de Janeiro-RJ,  em 01º de setembro de 1952. Zagueiro, iniciou carreira no Fluminense (75 jogos, 03 gols - bicampeão carioca em 1975/76), jogou no Figueirense (por empréstimo em 1973), no Vasco (212 jogos e 11 gols - campeão carioca de 1977), Paris Saint-Germain/França (45 jogos e 09 gols), Cruzeiro, Botafogo e encerrou a carreira no Goytacaz, de Campos, em 1985, onde iniciou a carreira de técnico no próprio time campista. Foi reserva de Oscar na Copa do Mundo de 1978 na Argentina e fez apenas um jogo pela Seleção.
Gato Félix (Carlos Alberto de Sousa Padilha) nasceu em Itaperuna em 14 de novembro de 1953. Iniciou carreira no Americano, de Campos (1975/1978 e 1980/1981), jogou no Rio Branco-ES (1982/1984), Goytacaz (1985/1987), Estrela do Norte de Cachoeiro de Itapemirim-ES, (1988).
Apelido - Foi em alusão ao outro goleiro Gato Félix (João Féliz da Silva), falecido em Caruaru-PE, aos 72 anos, em 13 de abril de 2020. 
Petróleo (José Carlos de Oliveira) nasceu em Catanduva-SP, em 24 de julho de 1961. Em 1985, no estádio Salles Oliveira, no bairro de Santa Terezinha, em Juiz de Fora, o Tupi, após vencer, pelo campeonato mineiro, o Atlético, de virada, por 2 x 1, dois gols de Nequinha, com Roberto Biônico, marcando de pênalti, o gol do Atlético, o Tupi fez um amistoso com o Botafogo e perdeu por 2 x 0. Dois gols do Petróleo, de cabeça. Petróleo recém chegado ao Botafogo foi o destaque do jogo.

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Alfredo Raymundo Filho

Morre em Niterói, aos 87 anos, o radialista Alfredo Raymundo

O radialista morreu na última quinta-feira, 27/08, no Complexo Hospitalar de Niterói (CHN), de infarto agudo do miocárdio, após 25 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva Cardiológica.

Alfredo Raymundo deixa a esposa e os filhos Emília e Ricardo Henrique.

Carreira
Alfredo Raymundo Filho começou a carreira na Rádio Difusora de Petrópolis, como repórter esportivo, em 1954. Em setembro de 1959, foi contratado pela Rádio Globo do Rio, onde permaneceu até 1963. Também integrou a equipe esportiva da Rádio Guanabara (1963/1965). Na carreira de administrador, foi diretor geral da Rádio Imperial de Petrópolis (1965/1968); superintendente da Rádio Tiradentes, hoje Rádio Globo, em Belo Horizonte/MG (1968/1970); diretor geral da Rádio Farroupilha, de Porto Alegre/RS, emissora dos Diários Associados (1970); diretor administrativo e financeiro das Rádios Tupi e Tamoio do Rio de Janeiro, também emissoras dos Diários Associados e foi vice-presidente da Associação Brasileira das Empresas de Rádio e Televisão (Abert) na gestão 2006/2008. 

Foto histórica

Atlético - campeão mineiro de 1970. 

Em pé: Careca, Humberto Monteiro, Vanderlei Paiva, Grapete, Vantuir Galdino e Cincunegui. 
Agachados: Vaguinho, Oldair, Dadá Maravilha, Lacy e Tião.

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Um nome que marcou época na comunicação

Zé Bettio (José Bettio) nasceu em Promissão, no interior paulista, em 11 de janeiro de 1926. 

Família
Filho de Felippe Bettio e Mafalda Bettio, irmão do sanfoneiro Arlindo Bettio (1920/1980) e do radialista e político Oswaldo Bettio (1930/2015) e pai do compositor José Homero Bettio.

Carreira/sanfoneiro
Ainda adolescente, formou com Antonio Moraes e Afonso, o trio "Sertanejos Alegres", com apresentações no interior de São Paulo e do Paraná tocando em bailes de fazenda. Em seguida formou "Zé Bettio e seu Conjunto", indo tocar na Rádio Cometa. Gravou seu primeiro disco em 1958, pela gravadora Chantecler. 

Carreira/radialista
A carreira de radialista iniciou na Rádio Difusora de Guarulhos (na Grande SP). Depois foi para Rádio Cometa, apresentando um programa próprio, improvisando os textos dos anunciantes com bom humor, voz anasalada e um sotaque ítalo-caipira.  

Record/Capital/Gazeta
Em 02 de dezembro de 1972, Zé Bettio estreou na Rádio Record de São Paulo, Em 1984, transferiu-se para a Rádio Capital, fazendo dois programas. Um das 5h00 às 7h00 da manhã e outro das 17h00 às 19h00 horas.  Chegou a possuir um dos maiores salários do rádio, renovando seu contrato no final dos anos de 1980, por cerca de 2 milhões e 500 mil cruzados novos, 100 vezes o salário do Presidente da República na época.  Passou também pela Rádio Gazeta AM (890 kHz - São Paulo/SP).

Fazendeiro
Aplicou suas economias em fazendas nas cidades de Garça e Rinópolis, no interior de São Paulo.

Zé Bettio morreu em São Paulo, aos 92 anos, 27 de agosto de 2018, sendo seu corpo velado e sepultado no cemitério do Horto Floresta, na zona norte da capital paulista.

Foto histórica

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Notável personalidade

Mamão (Armando Fernandes de Aguiar) nasceu em Juiz de Fora em 24 de agosto de 1938.

Família
Filho de Manoel Fernandes de Aguiar e Juvencina Ribeiro de Aguiar,  casado com Maria Doroty Duarte e pai de três filhos, Lígia, Egberto José e Francisco Caetano.

Carreira
Cantor, compositor, sambista

Participou do 02º Festival de Música Popular Brasileira de Juiz de Fora, no final da década de 1960, com sua composição "Adeus diferente", interpretada por Elen de Lima, e obteve sucesso, como compositor, com a música "Tristeza pé no chão", gravada por Clara Nunes (1942/1983), em 1976.

Gravações/CD
"Mamão com açúcar", "O beco não perde o tom", "Botei seu nome na bandeira", "Amor nem pensar" e "Ao amigo Toninho", todas com Carioca, "Sete costados" (c/ Marcinho Itaboray), "Falou e disse", "Samba do aniversário", "Endereço", De sapato branco", "Decisão", "Cordão de metal", "Paulinho tanto do tanto", "Vila Furtado" e "Tristeza pé no chão".

Foto histórica

Geraldo Magela Sales Guedes

Morre em Juiz de Fora, aos 78 anos, o ex-vereador, Geraldo Magela Sales Guedes

Geraldo Magela morreu na noite do último domingo, 23/08 e o corpo está sendo velado no cemitério Parque da Saudade, com sepultamento previsto para às 14 horas.

Industriário (trabalhou na antiga fábrica Ferreira Guimarães), advogado e político, militando no PCB ,Geraldo Magela foi vereador pelo MDB de 1982 a 1989 e secretário municipal de Administração.

Foto histórica

sábado, 22 de agosto de 2020

Um nome que marcou época na comunicação

 Willy Gonser (Willy Fritz Gonser) nasceu em Curitiba em 13 de outubro de 1936). 

Família
Filho de pai alemão e mãe paranaense, pai do jornalista Guilherme Gonser.

Carreira/início
Radialista (locutor esportivo), aos 13 anos trabalhava em carros de alto-falantes em festas, quermesses e até em estádios de futebol lendo os comerciais, narrando o "footing" dos jovens nos estádios de futebol.  

Carreira/rádio
Ingressou no rádio em Curitiba onde atuou nas rádios Marumby, Curitibana, Clube e Independência, Gaúcha (Porto Alegre), Continental e Nacional (Rio), Jovem Pan (São Paulo) e de 1979 a 2009 na Itatiaia e em 2015 na Inconfidência (Belo Horizonte).  

Carreira/TV
Trabalhou na TV Paraná, Canal 6, Paranaense, canal 12, Gaúcha de Porto Alegre, canal 12 e TV Horizonte em Belo Horizonte. 

Copas do mundo/olimpíadas
Cobriu 11 copas do mundo, as de 1962, 1970 e 1974 pela rádio Gaúcha, a de 1978 pela Nacional, e as de 1982, 1986, 1990, 1994, 1998, 2002 e 2006 pela Itatiaia, e 06 Olimpíadas.

Willy Gonser morreu em Belo Horizonte, aos 80 anos, vítima de pneumonia, em 22 de agosto de 2017, sendo sepultado no cemitério Bosque da Esperança, no bairro de Santa Efigênia, na região leste da capital mineira.

Foto histórica

quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Notável personalidade

Antonio Isair (Antonio Isair da Silva) nasceu em Itamarati de Minas em 19 de agosto de 1941 e foi criado em Cataguases. 

Formação
Formado em História pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Carangola.

Juiz de Fora
No início da década de 1980 mudou-se para Juiz de Fora. Foi fundador e editor do jornal "O Poeta". Escritor, com lançamentos de livros de poesias, patrocinados pela Lei Murilo Mendes de incentivo a Cultura, com destaque para o livro de poesias "Menino dos Arrozais".

Antonio Isair morreu em Juiz de Fora, aos 78 anos, em 28 de novembro de 2019.  

Foto histórica

terça-feira, 18 de agosto de 2020

Geraldo Augusto Fagundes

 Morre em Belo Horizonte o jornalista esportivo e publicitário, Geraldo Fagundes

Geraldo Augusto Fagundes morreu na capital mineira e o corpo está sendo velado no cemitério Bosque da Esperança, na rua Aldemiro Fernandes Tôrres, bairro Jaqueline, região norte da capital.

Ele iniciou carreira na rádio Itatiaia, trabalhou na Transamérica e outras emissoras de Minas.


Foto histórica

Da esquerda para a direita: 
Sérgio Carvalho, Darcy Reis (1933/1989), José Maria de Aquino, Milton Neves, José Maria Marin, Pedro Luiz Paoliello (1919/1998), Olímpio da Silva e Sá (1918/2013) , Salomão Schvartzman e Osmar Santos

Gente de Expressão

José Maria de Aquino nasceu em Miracema*, no Noroeste Fluminense, em 18 de agosto de 1933.

Família
Filho de Adhemar Moledo de Souza (14/07/1900 - 14/08/1976) e Cecília de Aquino Moledo, (11/01/1900 - 23/05/1992), casado com Kátia Bruno de Aquino Moledo, pai de três filhos Renata, Paulo Thadeu e Cecilia.
Formação
Formado em direito na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 1962.

Carreira
Jornalista (repórter e comentarista esportivo), iniciou carreira em 1965 no "Jornal da Tarde". Trabalhou na revista Placar (1970/1982), Estadão, TV Globo, Sportv, Globosat e Terra Esportes.

Coberturas/Copas
México (1970), Argentina (1978), Espanha (1982), México (1986) e África do Sul (2010).
Na Copa do Mundo de 1982 na Espanha, pela TV Globo, fez dupla com o narrador mineiro Carlos Valadares (1946/2012).

Coberturas/Olimpíadas
Montreal (1976), Moscou (1980), Los Angeles (1984).

Brasileirão
Transmitiu a final do brasileiro de 19983 vencida pelo Flamengo sobre o Santos por 2 x 1, na TV Globo, ao lado de Galvão Bueno.

Premiações
- Prêmio Esso de jornalismo no "Jornal da Tarde", em 1969 com a matéria "O jogador é um escravo", em parceria com o jornalista Michel Laurence (1938/2014).
- Troféu Ford ACEESP Ely Coimbra em homenagem póstuma a Michel Laurence, em 2014.
- Dois prêmios Abril por melhor trabalho esportivo na editora de Victor Civita (1907/1990).

Escritor
"Minha vida de repórter" (2020) - A obra organizada por e com orelha de Milton Neves, resgata os bastidores e curiosidades de fatos reais vividos pelo jornalista ao longo de mais de quatro décadas de coberturas nacionais e internacionais.

Torcedor do São Paulo e aposentado, atualmente José Maria de Aquino vive na capital paulista e continua sendo uma referência para o jornalismo, uma fonte de estudos.

CONSIDERAÇÕES
O garoto José Maria de outrora fugiu a regra, ao normal de quem nascia em Miracema e região. Ou se ia buscar novos horizontes em Campos, cidade referência na região e distante pouco mais de 100 km. Ou se ia para Niterói, na época capital do estado, ou Rio de Janeiro, a capital da república. José Maria de Aquino não fez nada disso. Foi para São e não é torcedor de  nenhum clube do Rio, nem mesmo América ou São Cristovão.

Foto histórica

 

sábado, 15 de agosto de 2020

Notável personalidade

Saulo Moreira (Saulo Pinto Moreira) nasceu em Miracema, no Noroeste Fluminense, na época, distrito de Santo Antonio de Pádua, em 15 de agosto de 1922.

Família

Filho do cirurgião dentista Dermeval Moreira e Elvina Cardoso Moreira (falecida em 1981), viúvo de Zoé Loures Rezende Moreira (falecida em 2010), pai de quatro filhos, Paulo Rogério Rezende Moreira (Médico Nefrologista), Lúcia Regina Rezende Moreira (do lar), Sérgio Augusto Rezende Moreira (Médico Ortopedista), Heloisa Helena Rezende Moreira (Cirurgiã-Dentista).


Formação

Formado em medicina pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), que na época funcionava Praia Vermelha.


Miracema/Cornélio Procópio/Juiz de Fora

Após formado retornou a Miracema, posteriormente se transferiu para Cornélio Procópio, no norte do Paraná, até fixar residência em Juiz de Fora, cidade em que possuía parentes.


Carreira

Médico ginecologista, político, foi prefeito de Juiz de Fora de 1974/ a 1977 e pecuarista em Miracema (Fazenda Santa Branca).

 

Política

Foi eleito em 1972 vice-prefeito de Juiz de Fora, pelo MDB. Com a renúncia do prefeito Itamar Franco (1930/2011) para concorrer ao Senado, Saulo Moreira completou o mandato deste, governando de 14/05/1974 a 31/01/1977).


Calçadão/Garganta

Em seu mandato foi construído o calçadão da rua Halfeld (1975), entre a avenida Rio Branco e a rua Batista de Oliveira e completado o prolongamento da avenida Rio Branco (Garganta do Dilermando), no bairro de Manoel Honório. 


Ex-Diretor do PSM (Pronto Socorro Municipal de Juiz de Fora), ex-Assessor Especial da Secretaria da Presidência da República e ex-ministro da saúde no governo do Presidente Itamar Franco em 1993. Ex- chefe de Gabinete do Governador Itamar Franco no Governo de Minas Gerais. Ex-Presidente do Instituto Itamar Franco, em Juiz de Fora.  


Canivete

Durante a obra de construção do calçadão, alguns comerciantes, inconformados com os transtornos causados pela obra e instigados por alguns vereadores da oposição, espalharam um boato de que os funcionários da prefeitura estavam cavando a rua, a procura de um canivete do pai do prefeito, sr Dermeval Moreira, que havia desaparecido no local. Por ocasião da inauguração da obra, o prefeito mandou construir réplicas/miniaturas de canivete e distribuiu aos participantes do evento.


Observação;

Embora algumas biografias registram 1922 sendo o ano de nascimento, tal registro se justifica pelo fato dele ter sido aprovado no vestibular de medicina antes dos 18 anos e a legislação da época vedava ingresso no curso superior antes da maioridade,sendo  utilizando do artifício de fazer alteração no ano de nascimento, para que a "maioridade" fosse alcançada.

Foto histórica

Américo Antônio de Oliveira

Morre em Juiz de Fora, aos 76 anos, o repórter Sandumonense, Américo Antônio

Américo Antônio de Oliveira, nascido em 28 de fevereiro de 1944, morreu na Santa Casa de Juiz de Fora, no início da noite de sexta-feira, 14/08. Ele passou mal em frente a uma agência bancária no centro de Santos Dumont e foi conduzido por uma equipe do SAMU para a unidade hospitalar. O corpo será velado e sepultado em Santos Dumont.

Américo Antônio de Oliveira era repórter na TV Mont, na terra do pai da aviação e deixa três filhos: Ane, Lesley e Willian.


quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Foto histórica

                               Pelé (Edson Arantes do Nascimento) e Toledinho (Moacyr Toledo)

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Gésio Amadeu

Morre em São Paulo, aos 73 anos, vítima da covid-19, o ator Sandumonense, Gésio Amadeu
Ele estava internado há dois meses no Hospital Sancta Maggiore, no bairro de Higienópolis, em São Paulo e teria sido infectado pelo coronavírus após uma consulta médica. Segundo um dos filhos do ator, Mario Amadeu, Gésio Amadeu sofreu falência múltipla de órgãos em decorrência da Covid-19.

Gésio Amadeu nasceu em Conceição do Formoso, distrito de Santos Dumont, em 14 de junho de 1947. 

Família
Casado com desde 1975 com Gabriela Rabelo, ele deixa quatro filhos e seis netos.

Carreira/TV
Com mais de 50 anos de carreira ele trabalhou na Tupi, Manchete, Globo e SBT e fez sucesso em "Sinhá Moça", "Renascer", "A Viagem", "Terra Nostra", "Sinha Moça", "Araguaia", "Chiquititas",  "A Viagem", "O Sítio do Pica-Pau Amarelo" e "Velho Chico", seu último trabalho na TV Globo.

Carreira/Cinema
Em 1981 atuou no filme clássico "Eles Não Usam Black-Tie", de Leon Hirszman, ao lado de Gianfrancesco Guarnieri e Fernanda Montenegro.

Carreira/Teatro
Em 2014, ele atuou na peça "A Última Sessão", ao lado de Etty Fraser, Laura Cardoso e Miriam Mehler.


Foto histórica

terça-feira, 4 de agosto de 2020

Um nome que marcou época na comunicação

José-Itamar de Freitas (José-Itamar Moreira de Freitas) nasceu em Miracema, no Noroeste Fluminense, em 04 de agosto de 1934.
Carreira
Jornalista, iniciou carreira na revista Fatos & Fotos, da Bloch Editores, em 1960. Em 1965 ganhou o Prêmio Esso com o trabalho “Os filhos proibidos”, uma série de reportagens que abordava o uso da pílula anticoncepcional, que marcaria uma revolução mundial de costumes.

Grupo Globo
Em 1973, foi contratado pela TV Globo para atuar no Jornalismo, pautando e editando assuntos nacionais na redação. Chegou a ser chefe de criação no "Jornal Nacional", sendo convidado a dirigir o programa "Fantástico", no qual ficou até 1991, quando passou a atuar na redação do "Jornal Nacional".

José-Itamar morreu em 01° de julho, aos 85 anos,vítima da Covid-19, no Hospital São Lucas, Zona Sul do Rio, onde estava internado  desde o dia 21 de junho.

Foto histórica

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Carlos Ferreira da Costa Filho

Morre em Varginha, aos 62 anos, vítima do covid-19, o radialista e vereador Carlos Costa.
Carlos Costa morreu nesta segunda-feira, 03/08, no Hospital Bom Pastor, onde estava internado desde o dia 18 de julho, com problemas respiratórios, que evoluíram para a covid-19.

Natural de São José do Rio Pardo-SP, Carlos Ferreira da Costa Filho nasceu em 11 de março de 1958. Filho de Carlos Ferreira da Costa e Warde Nasser João Ferreira da Costa, tem como irmãos: Maria Aparecida Ferreira da Costa Carvalho, Regina Helena Ferreira da Costa Fonseca e Armando Ferreira da Costa Sobrinho. Casado com Rosângela Maria Pereira Ferreira da Costa, é pai de Maria Elisa Ferreira da Costa e Virginia Helena Ferreira da Costa.

Formação
Formado em Ciências Físicas e Biológicas, Matemática e também em Técnico em Eletricidade e Eletrônica.

Carreira
Iniciou carreira de radialista na Difusora Rio-Pardense, posteriormente trabalhou em Poços de Caldas, Pouso Alegre e em 1994 mudou-se para Varginha para gerenciar o Sistema Clube de Comunicação.

Política
Estava no seu segundo mandato de vereador.

Foto histórica

sábado, 1 de agosto de 2020

Notável personalidade

Clodesmidt Riani nasceu em Rio Casca-MG, em 15 de outubro de 1920. 

Família
Filho de Orlando Riani, operário e sindicalista e Maria Riani, mudou-se para Juiz de Fora com seis anos de idade. Casou-se com Norma Geralda Riani, em 04 de setembro de 1941, em Juiz de Fora, com quem teve 10 filhos. Um dos filhos, Augustsmidt Riani (1942/201) foi prefeito de Ubá e outro filho, o advogado Orlandsmidt Riani foi vice presidente do Tupi na primeira gestão de Áureo Carneiro Fortuna.

Vida política
Amigo de João Goulart (1919/1976), foi sindicalista e político, eleito deputado por Minas Gerais, foi cassado pelo golpe militar de 1964, tendo sido preso e levado para a Penitenciária Frei Caneca, em Ilha Grande, no Rio de Janeiro. Após a anistia voltou a vida sindical e se elegeu novamente deputado estadual por Minas Gerais. Alguns anos depois do período de cárcere, a Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) reabilitou seus direitos políticos.

Deputado
No exercício do mandato Riani trouxe muitos benefícios para a Juiz de Fora, como a Escola Estadual Sebastião Patrus de Souza, no bairro de Santa Terezinha, atuou na liberação de verbas para a construção da Rodoviária Miguel Mansur e teve também atuação no exterior pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Memorial
Uma de suas filhas, Augustemira Riani,  inaugurou em 2001 o "Centro de Memória Clodesmidt Riani"

Biografia
Os escritores Nilo de Araújo Campos e Hilda Rezende Paula  organizaram a obra "Clodesmidt Riani - Trajetória".