sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Estrada de Ferro Leopoldina

A Estrada de Ferro Leopoldina surgiu com a construção de um trecho de ferrovia que ligava Além Paraíba a Leopoldina, no estado de Minas Gerais. A construção ficou a cargo do Engenheiro Antônio Paulo de Mello Barreto e a inauguração do primeiro segmento, de 27 km, deu-se em 8 de outubro de 1874, quando foram abertas ao tráfego as estações de São José, Pântano e Volta Grande, contando com a presença do imperador D. Pedro II e diversas autoridades. Ainda em 1874 foram concluídas as estações de São Luís e Providência, e só em julho de 1877 o trajeto foi completado, com a inauguração das estações de Cataguases (antiga Santa Rita de Meia Pataca) e Leopoldina, perfazendo um total de 120 km. A ferrovia desenvolvia um tráfego bastante intenso de mercadorias, com predominância do café e de passageiros.

Em agosto de 1887 a Leopoldina atingiu o território fluminense, ao adquirir a Estrada de Ferro Cantagalo, que ligava o ramal de Porto das Caixas a Macaé. Em Minas Gerais a estrada já estava bastante ramificada. Em 1890 a Leopoldina incorporou várias linhas localizadas no Rio de Janeiro e Espírito Santo ampliando, assim, seus serviços nas duas províncias. Foram os seguintes os trechos acrescentados: linha tronco de Araruama, Estrada de Ferro Príncipe do Grão Pará, Estrada de Ferro do Norte, Estrada de Ferro Central de Macaé, ramal de Imbetiba a Campos, ramal de Campos a São Sebastião, Santo Antônio de Pádua, Estrada de Ferro Cantagalo e trecho de Santo Eduardo a Cachoeiro do Itapemirim.

Com a abertura ao tráfego, em agosto de 1891, da linha de Campos a São Fidelis e a inauguração do prolongamento de Barão de Araruama a Ventania (depois Trajano de Morais) e do ramal de Paraoquena a Cisneiros, a extensão das linhas da Companhia Estrada de Ferro Leopoldina atingiu, ainda naquele ano, cerca de 2.127,582 km assim distribuídos: 844,117 km em Minas Gerais; 1.246,465 km no Rio de Janeiro; e 37 km no Espírito Santo.

A situação financeira da companhia, porém, começou a piorar por volta de 1890 e por isso o governo imperial optou, então, por socorrê-la com um empréstimo externo que possibilitasse a sua reorganização. Em 3 de abril de 1897 foi aprovada a sua liquidação e, de acordo com uma proposta dos credores ingleses, foi organizada em Londres uma sociedade anônima para continuar a exploração da sua malha, passando a denominar-se The Leopoldina Railway Company Limited., cuja sigla LR tornou-se bastante conhecida.

A situação das instalações e infra-estrutura das linhas recebidas pela Leopoldina Railway era bastante precária, obrigando a companhia a disponibilizar uma soma razoável para viabilizar seu funcionamento e também para ampliar a malha. Assim, com a reforma das estações, da via permanente e do material rodante, somada à reorganização de seus serviços, à construção de novos trechos e um acordo com a Central do Brasil que permitia vantagens recíprocas, a Leopoldina Railway passou a apresentar novo desempenho, melhorando sua situação econômica.

Além das melhorias, várias obras de prolongamentos foram realizadas. Uma das principais obras empreendidas pela Leopoldina Railway foi o prolongamento da linha de Itapemirim até a cidade de Vitória, uma reivindicação do governo estadual. Para tanto, em 20 de junho de 1907, a companhia adquiriu do governo federal a Estrada de Ferro Sul do Espírito Santo, promovendo, então, as melhorias e os prolongamentos necessários para estabelecer a ligação de Vitória com a capital federal e com o estado de Minas Gerais.

Foram construídos 81 km de Matilde a Muniz Freire, com um custo relativamente elevado devido às condições difíceis e acidentadas do terreno. Por volta de 1931, a rede da Leopoldina Raiway partia do Distrito Federal e passava pelos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e de Minas Gerais.

O declínio comercial do transporte ferroviário, tal ocorreu com outras estradas de ferro, também afetou a Leopoldina e sua capacidade de tráfego foi bastante reduzida. Em 20 de dezembro de 1950, para solucionar a crise, o governo federal encampou a ferrovia passando a adotar seu nome original de Estrada de Ferro Leopoldina. Nessa mesma década a Leopoldina recebeu da Central do Brasil diversos trechos, destacando-se a Estrada de Ferro Maricá, na ligação entre Neves (em Niterói) e Cabo Frio (RJ) e a ligação entre Magé e Teresópolis. Na década seguinte, recebeu um trecho da Linha Auxiliar, entre Japeri e Três Rios, provavelmente em substituição à linha de Petrópolis, erradicada na mesma época. Vale destacar que, entre as décadas de 1960 e 1970, no período da Rede Ferroviária Federal S. A. (RFFSA), foram erradicados diversos ramais da Leopoldina.

Com a criação da RFFSA em 1957, a Estrada de Ferro Leopoldina foi nela incluída, passando em 1969 a ser conhecida como 7ª Divisão Leopoldina. Na década de 1970 foi incorporada à Superintendência Regional Rio de Janeiro-SR3, como Superintendência de Produção Campos-SP3.2. Posteriormente foi transformada em Superintendência Regional Campos-SR8, permanecendo como tal até 1996, quando, dentro do programa de desestatização da RFFSA, iniciou-se a concessão da malha Centro-Leste, que incluía as linhas da antiga Estrada de Ferro Leopoldina, para a Ferrovia Atlântica.

Em janeiro de 2010 a Serra Verde Express colocou em atividade o Trem das Montanhas Capixabas, que passa pelas cidades de Viana, Domingos Martins e Marechal Floriano. A litorina, com capacidade para até 56 passageiros, circula todos os fins de semana e feriados, em dois horários, em trajetos de ida e volta. O trajeto oferece inúmeros atrativos, desde a paisagem, passando pela história e cultura, até práticas de ecoturismo e esportes radicais.

O pequeno trecho ferroviário que integra a malha Centro-Leste - sob concessão da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) – se eleva, a partir de Viana, de uma altitude de 15 metros acima do nível do mar até 530 metros em aclive brusco ao chegar em seu ponto final, estação de Araguaia, em Marechal Floriano. A trajetória oferece paisagens de tirar o fôlego, entre pontes, túneis, abismos e cachoeiras que brotam do trecho de Mata Atlântica autêntico que ainda reveste a Serra do Mar.
Fonte: www.serraverdeexpress.com.br/

Literatura

“Samuel e o Bezerro Dourado”

O Livro de Jason Jair Frutuoso conta história a de um menino que, de uma hora para outra se vê às voltas com um acidente ocorrido com seu bezerro chamado Dourado.Após o acidente, ele busca todos os recursos possíveis para viabilizar a cura do bezerro mas, como não se sente compreendido pelos adultos, acaba recorrendo a divindades e até ao próprio bezerro como forma de amenizar o próprio sofrimento. Samuel acredita que Dourado lhe compreende e até compartilha com ele a desconfiança sobre o mundo dos adultos: “um mundo onde criança não pode entrar”. Em algumas ocasiões, ele conversa com Dourado que, silenciosamente o escuta. “Quem cala consente”, e é assim que Samuel entende. O menino não poupa palavras, tanto para fazer queixas ao amigo como também para consolá-lo pelo seu sofrimento.

A história se inicia com o narrador-personagem Mingote, um ex-escravo que residia numa fazenda do interior de Minas Gerais que, em determinado momento de sua vida, não pôde mais continuar a tarefa. Então, Samuel toma o foco narrativo, assumindo ele mesmo a guia da história, tornando-se protagonista e narrador-personagem.

No desenrolar da história o leitor é inserido nas aflições e nos conflitos vividos por Mingote que se apaixona pela mulher de um rico e poderoso fazendeiro.

O autor trabalha o regionalismo, retratando problemas sociais e políticos de uma região do estado de Minas Gerais, na área rural e urbana, pondo em relevo tipos, casos e costumes de várias camadas sociais, que na verdade representam a realidade brasileira.
Fonte: www.jasonfrutuoso.com.br/

Engenharia Ferroviária

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) vai implantar o curso de graduação em Engenharia Ferroviária a partir de 2013. A proposta surgiu após o governo federal anunciar o investimento de cerca de R$ 91 bilhões na expansão das ferrovias. Esta verba deverá ser aplicada nos próximos 25 anos, período no qual o governo pretende realizar parcerias com a iniciativa privada. Além da UFJF, outras 12 universidades brasileiras pretendem criar a graduação de engenharia ferroviária. No mercado atual, existem apenas pós-graduações na área. Em Juiz de Fora serão oferecidas 50 vagas por semestre para a formação de bacharéis em engenharia ferroviária.

Literatura

"A Criação de Novos Estados: Verdade e Mito"
O livro “A criação de novos Estados: Verdade e Mito” constitui um resumo de nossa História de organização territorial, social e política desde o início da República no século XIX até os dias atuais.

Sintetiza a caminhada que o autor classifica como a Marcha da Insensatez iniciada num Governo débil (João Goulart) continuada sob um ditador megalomaníaco (Ernesto Geisel) encontrando abrigo na Malfadada Constituição de 1988 e, nos nossos dias, agasalhada por quase uma centena de políticos menores e sequiosos de pretensa presença na História.

Ainda que pífia:
Põe em evidência nosso rosto de país surrealista onde um Ditador que não gostava de políticos oferece-lhes o maior presente a que poderiam aspirar; o exemplo e a inspiração para criar o MPST (Movimento dos Políticos Sem Terras) trabalhando para multiplicar o número de Estados-Membros e através deles abrindo caminho para o aparecimento de novos e famélicos roedores do Patrimônio Nacional!

Escrito por Pedro Valle e editado por Thesaurus, 1a edição, 2008, 191 páginas, ilustrado.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Taça Minas

por Wagner Augusto*

A diretoria do Villa Nova acertou nesta quinta-feira, 30/08, a contratação de dois reforços para a sequência da Taça Minas: os atacantes Raphael Aguiar (24 anos) e Robertinho (26 anos). Ambos já passaram pelos exames médicos de praxe com o dr. Gustavo Albergaria e assinaram contrato. Se o nome dos novos reforços for incluído no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF em tempo hábil, poderão ser relacionados para a partida contra o Uberlândia, no domingo, 02/09, às 16h, no Estádio Castor Cifuentes.

Raphael Aguiar foi revelado nas categorias de base do Atlético e atuou também por Tupi, Macaé e Guarani, de Campinas, seu último clube. Já Robertinho é um velho conhecido do torcedor villa-novense, pois foi revelado no próprio clube, sendo campeão da Copa Integração pelo Leão do Bonfim em 2005. Pelo time profissional do Villa, entre 2005 e 2008, realizou 17 partidas e marcou um gol (contra o Novo Hamburgo, em 16/10/2005). Posteriormente, defendeu outros clubes mineiros, tais como Valério, Itaúna, Nacional (Nova Serrana), Mamoré (Patos de Minas) e Guarani (Divinópolis), equipe pela qual disputou o Campeonato Brasileiro da Série D deste ano.

RAPHAEL AGUIAR
Nome: Raphael Aguiar Serafim Dias
Data de Nascimento: 12/2/1988
Naturalidade: Divino de São Lourenço (ES)
Altura: 1,79m
Peso: 74kg

ROBERTINHO
Nome: Roberto Luiz Dias Costa
Data de Nascimento: 28/4/1986
Naturalidade: Ubá (MG)
Altura: 1,74m
Peso: 64kg
*Wagner Augusto é Jornalista

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Literatura

"Impasses e perspectivas da imprensa em Minas Gerais"

Organização: Guilherme Jorge de Rezende (Grupo de Pesquisa em Jornalismo e Estudos Culturais/UFSJ).

Relato dos resultados de projeto "Os impasses no processo de consolidação de uma Grande Imprensa em Minas Gerais", financiado pela FAPEMIG, realizado pelo Grupo de Pesquisa Jornalismo e Estudos Culturais, da UFSJ. A primeira parte da obra expõe uma retrospectiva histórica. A segunda, traça um panorama atual dos jornais impressos, descreve os conglomerados de mídia e apresenta distintas tendências da imprensa mineira, do empresarial ao popular. A terceira parte trata das relações entre a imprensa mineira e o discurso político. A obra culmina com depoimentos de jornalistas, esclarecendo aspectos conjunturais e revelando passagens da história da imprensa mineira.

Calendário 2013

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou o calendário do futebol brasileiro para 2013. A principal novidade é a extensão da Copa do Brasil, que começará em abril e terminará em novembro. O Campeonato Brasileiro ficará um mês parado, em junho, quando será realizada a Copa das Confederações.

Calendário:
Campeonatos Estaduais: de 20 de janeiro a 19 de maio (23 datas)
Copa Libertadores: de 23 de janeiro a 22 de maio (15 datas) e de 03 de julho a 24 de julho (04 datas)
Copa do Brasil: de 03 de abril a 22 de maio (08 datas) e de 03 de julho a 27 de novembro (12 datas)
Copa das Confederações: de 15 de junho a 30 de junho
Amistosos da seleção brasileira: de 06 de fevereiro a 19 de novembro (15 datas)
Campeonato Brasileiro Série A: de 26 de maio a 09 de junho (cinco datas) e de 07 de julho a 08 de dezembro (33 datas)
Campeonato Brasileiro Série B: de 25 de maio a 11 de junho (seis datas) e de 07 de julho a 30 de novembro (32 datas)
Campeoanto Brasileiro Série C: de 02 de junho a 09 de junho (duas datas) e de 07 de julho a 24 de novembro (22 datas)
Campeonato Brasileiro Série D: de 02 de junho a 09 de junho (duas datas) e de 07 de julho a 20 de outubro (16 datas)
Copa Sul-Americana: de 14 de agosto a 28 de agosto (duas datas) e de 23 de outubro a 11 de dezembro (oito datas)
Mundial de Clubes: de 11 de dezembro a 21 de dezembro (11 dias).

Literatura

"Tom Regional – a voz dos filhos da terra"
Trata-se de uma coletânea de artigos sobre Comunicação Regional, em sua grande maioria orientados pela Professora Filomena Maria Avelina Bomfim ao longo dos sete anos de experiências docentes na PUC Minas em Arcos. Eles apresentam esta região não pelo olhar estrangeiro, mas pela voz daqueles que nasceram e se criaram no Oeste de Minas. Os autores apresentados são apenas parte dos muitos discentes da instituição com quem a professora teve o privilégio de conviver e muito aprender.. Sua meta é divulgar o Oeste mineiro, destacando as possibilidades de exercício e realização profissional no jornalismo fora dos grandes centros. Os 16 artigos da obra estão distribuídos em 224 páginas.

Eleições 2012

Vereança

No estado de Minas Gerais, dos 853 municípios, 181 aumentaram o número de cadeiras para vereador, chegando a 577 vereadores, o que dá uma média de 3,19 vereadores por município. Proporcionalmente, Uberlândia, cuja Câmara será composta por 27 vereadores, terá a maior média candidato/vaga: são 27 postulantes por cadeira. Juiz de Fora, a principal cidade da zona da mata, podendo chegar a 25, optou por permanecer com 19. Já Santos Dumont, podendo chegar a 13, optou pelo meio termo e saiu de 09 para 11.

Em Minas, 22.088 mulheres serão candidatas a vereadora, mas, a despeito das exigências legais, ainda está longe do número de candidatos do sexo masculino, confirmado em 45.777. Essa proporção praticamente se repete quando se trata do cenário nacional. Nas eleições de outubro, 136.057 mulheres estão inscritas como candidatas, enquanto 296.810 homens farão a mesma tentativa. Todos esses números tiveram como base o banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral.

O PMDB, no cenário nacional, tem o maior número de postulantes aos cargos de vereador. São 45.500 (9,6%), sendo seguido pelo Partido dos Trabalhadores, com 39.614 (9,2%). O PSDB vem na terceira posição, com 32.859 candidatos (7,6%). O mais modesto é o Partido Comunista Brasileiro, que na lista de 432.867 candidatos a vereador em todo o país, vai apresentar apenas 406 (0,1%) interessados em ocupar uma vaga nos legislativos municipais.

Em Juiz de Fora-MG, dos 438 candidatos inscritos, 41 trabalham na Prefeitura, sendo uns concursados e outros comissionados.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Literatura

"Arena Multiuso: Um Novo Campo nos Negócios"
Conceito já bem difundido na Europa e na América do Norte, a questão de arenas esportivas ainda engatinha no Brasil. Seja pelo processo de profissionalização dessa indústria, seja pelas exigências da FIFA e do COI para 2014 e 2016, o fato é que o tema da modernização e melhoria das instalações e dos serviços dos equipamentos esportivos no país vai ter que ser definitivamente encarado.

Sendo um movimento ainda recente por aqui, a temática das arenas esportivas carece de dados e informações que permitam um entendimento mais aprofundado. Este livro, escrito por Vanessa Rufino, traz relevante contribuição para a gestão do esporte no Brasil ao ir fundo no conceito, fornecendo elementos históricos interessantes, explicações importantes do multiúso de uma arena e estudos robustos sobre o seu funcionamento nos outros países, comparando às experiências que já temos por aqui.

Copa 2014

Elefantes brancos: arenas destinadas ao prejuízo

Sem clubes com grandes torcidas, novos estádios em construção em Brasília, Cuiabá, Manaus e  Natal podem deixar herança de dívidas

Quatro das 12 arenas em construção para a Copa do Mundo precisarão de um milagre para recuperar os investimentos nos novos estádios, que somam cerca de R$ 2,2 bilhões até o momento.

Para preencher as arquibancadas, com capacidades entre 40 mil e 70 mil torcedores, apostam em shows musicais e eventos para compensar médias de público de até 522 pessoas, como no campeonato do Mato Grosso. O problema: sem um ou mais clubes para trazer torcedores periodicamente, a chance de o estádio ficar vazio é enorme.

Dos 12 estádios do Mundial de 2014, pelo menos quatro estão ameaçados de se tornarem após o evento "elefantes brancos", expressão para obras públicas pouco utilizadas e com alto custo de manutenção: o Estádio Nacional de Brasília e as Arenas Pantanal, de Cuiabá, Amazonas, de Manaus e das Dunas, de Natal.

Arena Pantanal
Em Cuiabá, o time homônimo da cidade, de apenas 10 anos, mas financiado por um empresário do ramo da borracha, mostrou interesse em arrendar a Arena Pantanal, com uma condição: se estiver na Série B em 2014 – atualmente está na C.

Arena Amazonas A capital do Amazonas só tem um estádio funcionando, o do Serviço Social da Indústria (Sesi), para 4 mil pessoas. Não precisaria ser maior, pois a média de público do estadual foi de 800 pessoas, de acordo com Ivan Guimarães, diretor técnico da Federação Amazonense.

Arena das Dunas
Apesar de Natal contar com dois times na Série B, a Arena das Dunas não tem interessados em utilizá-la. O ABC manda seus jogos no Frasqueirão, estádio para 18 mil torcedores, construído há apenas cinco anos. Já o América resolveu construir seu próprio estádio, na Região Metropolitana, mesmo podendo usar um equipamento novinho, na região central. O motivo: a empreiteira OAS, responsável pela obra da Arena das Dunas, teria negado patrocínio para o time.

Os torcedores de todos os jogos do América no Estadual de 2012 – 20.340 expectadores – não preencheriam sequer a metade das 43 mil cadeiras da Arena das Dunas.

Na África do Sul, depois da última Copa, até a demolição de arenas foi cogitada para evitar prejuízos. O problema também atingiu Portugal: três estádios construídos ou reformados para a Euro 2004 foram postos à venda por conta do baixo público. Fonte: SMC/MG

Literatura

"Tancredo Neves – A travessia midiática"
O centenário de nascimento e os 25 anos da morte de Tancredo Neves motivaram a produção desta obra, organizada por Nair Prata e Wanir Campelo. Não no sentido da comemoração destas datas, mas na perspectiva de ampliar os estudos acerca da influência deste grande estadista brasileiro em nossa história e de sua inserção no cenário midiático de nosso país.

A trajetória do ex-presidente, a conjuntura histórico-política, a campanha pelas Diretas Já, a eleição pelo Colégio Eleitoral, o clamor popular, a doença, a agonia e a sua morte são o cenário sobre o qual os autores projetaram a sua relação com os jornais impressos, o rádio, a TV, a música, os jornalistas e a imprensa em geral, bem como analisaram a mitificação da sua figura na memória popular. São 26 pesquisadores que refletem, em 17 textos sobre o papel que a mídia representou nesse fenomenal processo que se inseriu definitivamente na vida nacional.


Eleições 2012

Em Minas, Vereadores custam mais no interior do que na capital
Situação se agrava com os aumentos salariais aprovados para a partir de 2013

Se o salários dos vereadores de Belo Horizonte são considerados altos pela população - que, indignada, pressionou e impediu o último aumento proposto -, no interior, o custo dos vereadores por eleitor é, proporcionalmente, ainda mais exorbitante. Os parlamentares da capital mineira custam menos para o eleitor do que os do interior, de uma forma geral.

Quanto menor a cidade, maior é o custo do vereador para o cidadão e, contraditoriamente, menor é o tempo dedicado pelo parlamentar ao Legislativo. Nesse cálculo, somente são considerados os subsídios dos parlamentares, excluindo verbas de gabinete e outros benefícios, que tornam os Legislativos mais onerosos.

Essa situação pode se agravar a partir de 1º de janeiro de 2013, quando começa a vigorar o reajuste salarial dos parlamentares de várias cidades do interior, como Montes Claros, no Norte do Estado, Uberlândia, no Triângulo, e Juiz de Fora, na Zona da Mata. Nesses três municípios, o reajuste, em média, será de 48 %. O menor salário passará a ser de R$ 14.029,65, e o maior atingirá R$ 15.031,76.

Atualmente, os vereadores de Montes Claros, por exemplo, custam para o eleitor o triplo do que o cidadão da capital paga pelos seus parlamentares. Em Juiz de Fora, essa relação é de duas vezes e meia, e, em Uberlândia, de duas vezes.

Na cidade mineira com menor número de eleitores, Serra da Saudade, na região Centro-Oeste, onde votam apenas 1.092 pessoas, cada uma delas paga R$ 13,02 por mês para manter os salários dos nove vereadores. O valor é 62 vezes maior do que o pago pelos eleitores da capital para bancar os 41 vereadores, que é de R$ 0,21 por mês.

Os parlamentares saudadenses recebem, cada um, R$ 1.580,91, valor quase seis vezes menor que o subsídio recebido pelos parlamentares de Belo Horizonte. Entretanto, o que torna o vereador da cidade da região Centro-Oeste tão mais caro que o da capital é a proporção de vereadores por eleitor. Existe um parlamentar saudadense para cada 121 eleitores. Na capital mineira, a proporção é de um vereador a cada 44.620 eleitores.

Além de custar mais ao cidadão, o parlamentar do interior trabalha menos. Isso pode ser verificado pelo número de sessões ordinárias que os vereadores têm que participar. Com pouco mais de 100 mil eleitores, Patos de Minas, no Alto Paranaíba, é um exemplo. Os parlamentares se reúnem somente duas vezes no mês em sessões que duram três horas cada. Considerando o salário de R$ 6.639,00, cada sessão custa R$ 3.319,50. Em Caratinga, no Leste do Estado, as sessões ordinárias são ainda mais raras. Os vereadores se reúnem apenas uma vez por mês e recebem salário de R$ 5.448,00.

Além das sessões em plenários, os parlamentares também participam de reuniões de comissões.
Acréscimo no número de vagas eleva despesa

Além do aumento dos salários dos vereadores a partir de 2013, outra situação que preocupa os eleitores é o incremento do número de cadeiras nas câmaras de algumas cidades mineiras.

Depois da aprovação da Emenda Constitucional 58 de 2009, que criou novas regras para definir a quantidade vereadores nas Casas Legislativas, o número de parlamentares deve ser maior em pelo menos 124 dos 853 municípios mineiros a partir da próxima legislatura. Em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, e em Itabira, na região Central, por exemplo, o número de vereadores vai passar de 11 para 17. Em Viçosa, na Zona da Mata, serão 15, cinco a mais do que a configuração atual.

Entretanto, nem todas as cidades que poderiam, optaram por aumentar o número de cadeiras. A pressão popular em algumas câmaras, como a de Muriaé, na Zona da Mata, e a de Uberaba, no Triângulo Mineiro, fez com que os atuais vereadores optassem por manter em 14 e 11, respectivamente, o número de cadeiras para a próxima legislatura.
Os prefeitos alegaram que não teriam condições de arcar com a novas despesas.
Fonte: www.uai.com.br/

Literatura

"Transtornos Emocionais - Bases neuroquímicas e farmacoterápicas"
Escrito pela Psiquiatra e Professora Elimar Jacob Salzer Rodrigues, a obra destaca o acolhimento ao paciente com uma postura multidisciplinar, que visa a reduzir o sofrimento e o tempo do tratamento, com foco na prevenção da instalação de doenças e na preservação integral das capacidades da pessoa.


Todas as categorias profissionais que compõem o campo de saúde: Medicina, Farmácia, Odontologia, Psicologia, Enfermagem, Fisioterapia, Educação Física, Nutrição, Fonoaudiologia , Serviço Social, compartilham o mesmo objetivo, o que resulta no atendimento preventivo conjunto e eficiente.

O atendimento multiprofissional contemporâneo visa à manutenção da saúde da pessoa e ao estímulo à sua melhor qualidade de vida, pelo máximo de tempo possível. A medicina atual, adota uma atitude preventiva que permeia todas as suas especialidades, antecipando-se a todas as doenças evitáveis.

sábado, 25 de agosto de 2012

Série C 2012

Tupi 1 x 0 Chapecoense

Tupi: Rodrigo, Henrique (Bruno Paiva), Wesley Ladeira, Silvio e Fabrício Soares; George, Assis, Léo Salino e Hugo (Bruno Araújo); Allan e Fabinho (Daniel). Técnico: Felipe Surian
Chapecoense: Nivaldo, Fabiano, André Paulino e Leonardo; Eliomar, Wanderson, Nenê, Athos (Galhardo) e Esquerdinha (Paulinho Dias); Jô e Lê (Thuran). Técnico: Itamar Schulle
Árbitro: Cláudio Mercante Júnior (de Pernambuco), auxiliado por Leonardo Mendonça e Edson dos Santos (ambos do Espírito Santo)
Cartões amarelos: Leo Salino (Tupi) Esquerdinha e Jô (Chapecoense)
Renda e Público: R$ 10.680 – 1.037 pagantes (1.477 presentes).

Série C 2012

Tupi-MG e Chapecoense-SC

Tupi-MG: Rodrigo, Henrique, Wesley Ladeira, Sílvio e Fabrício Soares; George, Léo Salino Assis e Hugo; Allan (Daniel Amorim) e Fabinho. Técnico Felipe Suriani.
Chapecoense-SC: Juliano, Fabiano, André Paulino e Souza; Eliomar, Wanderson, Paulinho Dias, Athos e William; Jô e Lê. Técnico: Itamar Schulle.
Arbitragem: Cláudio Mercante Junior.

Desfalques (Tupi)
Ademilson e Michel (suspensos), Michel Cury (departamento médico) e Alex Travassos (pediu para não ser relacionado alegando atraso nos salários).

Transmissão:
A RÁDIO CULTURA (www.radioculturasd.com.br/) vai transmitir, com toda sua equipe MULTIMÍDIA. Narração: Edson Palma, Comentários: João Begati, Entrevistas: Carlos Ferreira, Plantão: Evandro Begati e Mesa de Áudio: João Batista.

Observação:

Este sera o terceiro confronto na história entre o Tupi e um Clube Catarinense.
Os anteriores foram Avai (Série C 1997) e Criciúma (Copa do Brasil de 2009).

12/10/97 - Juiz de Fora-MG - Estádio Municipal Radialista Mário Helênio
Campeonato Brasileiro da Série C
Tupi 08 gols de Mauricinho aos 16` e 28` do 01º t, Sérgio Bigode aos 31` do 01º t, Edson aos 44` do 01º t, Rubens aos 16` do 02º t, Pael aos 27` do 02º t, Laerte, de penalti, aos 39`do 02º t e Adalto aos 43` do 02º t.
Avaí 01 gol de Júlio, de penalti.
Tupi: Zé Luiz, Edson, Laerte, Léo Devanir e Rubens (Wandão); Dário, Wellington (Clayton), Sérgio Bigode e Adalto; Mauricinho (Wesley) e Pael; Tec: Jair Bala;
Avaí: Dagoberto, Cedenir, Jorge, Evandro Guimarães (Artur) e Itá; Dirlei, Diego, Dão e Indio; Paulo Roberto (Fantick) e João Carlos (Júlio); Tec: Abel Ribeiro,
A: Etevaldo Batista de Araújo (DF), A1: Marco Antonio Gomes e A2: Pascoalino de Souza Lima.
Ca: Rubens, Wellington, Sérgio Bigode, Clayton e Wandão (Tupi) e Dagoberto, Cedenir, Jorge, Artur e Dirlei (Avaí) e Cv: Cedenir (Avaí).
PP: 1.690 torcedores, R: 8.422,50

19/10/97 - Florianópolis-SC - Estádio Aderbal Ramos da Silva - Ressacada
Campeonato Brasileiro da Série C
Avaí 04, gols de Itá aos 38`do 01º t - de falta, e aos 26`do 02º t - de penalti, Indio aos 24` do 01º t e Paulo César a 01` do 02º t.
Tupi 00
Avaí: Rudmar, Fantick, Diego (Paulo César), Jorge e Itá; Régis, Dirlei, Dão (Cavalinho);João Carlos (Eliandro), Indio e Paulo Roberto; Tec: Abel Ribeiro,
Tupi: Zé Luiz, Edson, Laerte, Léo Devanir e Adalto; Dário, Ivanildo, Clayton e Pael (Giva); Mauricinho e Wandão (Wesley); Tec: Jair Bala,
A: Henrique França Triquês (PR), A1:Claudemir Mafessoni e A2: Iolando Rodrigues
Ca: Régis (Avaí) e Edson, Pael e Giva (Tupi).
PP: 818 torcedores, R: 7.625,00

Cervejas

SE CERVEJA fosse gente da família... ...
Brahma seria a esposa, porque é a número 1.
Skol seria a amante, porque é a mais gostosa.
Kaiser seria a filha, porque só da dor de cabeça.
Bavaria seria a sogra, porque não desce de jeito nenhum.
Schincariol seria o cunhado,porque ninguém gosta,mas todo mundo leva pro churrasco
Itaipava seria a puta, porque todo mundo gosta mas ninguém assume**.
Heineken seria o primo rico, porque todo mundo se acha importante quando está com ele na mesa.
Bohemia seria a avó, porque as pessoas acham doce mas depois reclamam.
E Antarctica seria a tia baranga, porque já foi boa.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Félix

O goleiro Félix, tricampeão mundial com a seleção brasileira na Copa do Mundo do México, em 1970, morreu na manhã desta sexta-feira, 24/08, no Hospital Vitória, em São Pasulo-SP. De acordo com um boletim médico divulgado, Félix estava internado desde o dia 18 de agosto por conta de uma doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) agravada por pneumonia. Ele tinha 74 anos de idade. O enterro será nesta sábado, no Cemitério do Araçá, às 9h30.

O ex-jogador começou a carreira nas categorias de base do Nacional da rua Comendador Souza e chegou ao Juventus da Mooca em 1951, onde permaneceu até 1955, quando foi contratado pela Portuguesa de Desportos. Félix se consagrou no Fluminense (entre 1968 e 1976, ano em que encerrou a carreira) e na seleção brasileira campeã do mundo em 1970, no México. Félix Miéli Venerando nasceu em São Paulo-SP, em 24 de dezembro de 1937. Pelo Fluminense, Félix disputou 319 partidas e foi campeão carioca em 1969, 1971, 1973, 1975 e 1976, além do Torneio de Paris de 1976. A maior conquista, no entanto, foi do Campeonato Brasileiro de 1970.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Centenários famosos

Jorge Leal Amado de Faria nasceu em Itabuna-BA, em 10 de agosto de 1912 e morreu, aos 88 anos, em Salvador-BA, em 06 de agosto de 2001.

Nelson Falcão Rodrigues, filho de Mário Rodrigues e Maria Esther Falcão, irmão de Milton, Roberto, Mário Filho, Stella, Joffre (nascidos no Recife), Maria Clara, Augustinho, Irene, Paulo, Helena, Dora, Elsa e Dulce (nascidos no Rio de Janeiro), nasceu no Recife-PE, em 23 de agosto de 1912 e morreu, aos 68 anos, no Rio de Janeiro-RJ, em 21 de dezembro de 1980.

Luiz Gonzaga do Nascimento, filho de Januário José dos Santos e Ana Batista de Jesus, nasceu em Exu-PE, em 13 de dezembro de 1912 e morreu, aos 76 anos, no Recife-PE, no dia 02 de agosto de 1989.

Literatura

"Operação Condor: o Sequestro dos Uruguaios — uma reportagem dos tempos da ditadura"
Em 1975 foi fundada no Chile, durante o governo do ditador Augusto Pinochet, a Condor, ação terrorista de Estado que atropelava fronteiras nacionais e afrontava os direitos humanos.

No ano de 1978, época conturbada da história brasileira, os uruguaios Lílian Celiberti e Universindo Diaz foram sequestrados, expondo à opinião pública do país a sinistra Operação Condor, na qual dissidentes políticos eram caçados por comandos clandestinos militares e policiais.

Informados por um telefonema anônimo, o repórter Luiz Cláudio Cunha e o fotógrafo J.B. Scalco foram levados até um apartamento do bairro Menino Deus, em Porto Alegre, onde flagraram militares uruguaios e policiais brasileiros na fase final do sequestro de Lílian e Universindo. Jornalistas testemunhavam a Condor em pleno vôo, pela primeira vez no continente.

A pressão da imprensa e a repercussão do caso constrangeram Montevidéu e Brasília e as vítimas escaparam vivas para contar a história de uma multinacional do terror que não costumava deixar sobreviventes.

Luiz Claudio conta detalhes inéditos desta perigosa e impressionante aventura jornalística.

Villa Nova (Nova Lima-MG)

Taça Minas
por Wagner Augusto*

O técnico Reinaldo Lima comandou um treinamento recreativo na manhã desta terça-feira no Estádio Municipal Castor Cifuentes. Após o almoço, a delegação do Villa Nova embarcou para Varginha, com vistas à partida contra o Boa Esporte, na quarta-feira (22 de agosto), às 20h, no Estádio Dilzon Melo.

Esse jogo abre a edição 2012 da Taça Minas Gerais. No Sul do Estado, o Leão do Bonfim ficará concentrado no Hotel Sleep Inn.

Villa Nova x Boa Esporte
Clubes com trajetórias completamente diferentes na história do futebol mineiro, Villa Nova e Boa Esporte têm confrontos recentes. Contra o Ituiutaba, foram oito partidas. Diante do Boa Esporte, sucedâneo do time do Pontal do Triângulo mineiro, acolhido pelo Município de Varginha, foram três cotejos apenas.

O Villa leva vantagem em ambas as pelejas.

O ALMANAQUE DO LEÃO DO BONFIM INFORMA:

CONFRONTOS REALIZADOS NA HISTÓRIA ENTRE VILLA NOVA E ITUIUTABA E. C. 13/3/2005 – Ituiutaba 2x2 Villa Nova – Campeonato Mineiro
Gols – Douglas, Dadico (I) – Fabinho, Everton (V)
11/9/2005 – Ituiutaba 1x3 Villa Nova – Campeonato Brasileiro da Série C
Gols – Claudinho (I) – Everton (2), Eraldo (V)
18/9/2005 – Villa Nova 3x0 Ituiutaba – Campeonato Brasileiro da Série C
Gols – Eraldo(2), Davidson
18/1/2006 – Villa Nova 1x3 Ituiutaba – Campeonato Mineiro
Gols – Zulu (V) – Filhão (2), Jessé (I)
01/4/2007 – Ituiutaba 2x1 Villa Nova – Campeonato Mineiro
Gols – Marcelo Brachini, Marquinhos (pênalti) (I) – Márcio Guerreiro (V)
27/1/2008 – Villa Nova 4x0 Ituiutaba – Campeonato Mineiro
Gols – Jonathas, Márcio Guerreiro, Ricardinho, Márcio Diogo
11/2/2009 – Ituiutaba 4x1 Villa Nova – Campeonato Mineiro
Gols – Mateus, Olívio, Rodrigo Hote, Rodrigo Hote (I) – Adriano (pênalti) (V)
11/2/2010 – Villa Nova 1x0 Ituiutaba – Campeonato Mineiro
Gol – Warley

ESTATÍSTICA
08 Jogos
04 Vitórias do Villa Nova
03 Vitórias do Ituiutaba
01 Empate
16 Gols Pró-Villa Nova
12 Gols Pró-Ituiutaba

CONFRONTOS REALIZADOS NA HISTÓRIA ENTRE VILLA NOVA E BOA E. C.
16/11/2011 – quarta-feira – 19h30 – Taça Minas Gerais
Boa 1x1 Villa Nova
Gols – Laércio (19’ do 1º) (B) – Fabrício (31’ do 1º) (V)
20/11/2011 – domingo – 11h – Taça Minas Gerais
Villa Nova 4x2 Boa
Gols – Robson (pênalti) (8’ do 1º), Marcelinho (contra) (10’ do 1º), Henrique (12’ do 1º), Robson (7’ do 2º) (V) – Moisés (18’ do 1º), Moisés (44’ do 2º) (B)
04/4/2012 – quarta-feira – 20h30 – Campeonato Mineiro
Villa Nova 0x0 Boa

ESTATÍSTICA
03 Jogos
01 Vitória do Villa Nova
00 Vitória do Boa
02 Empates
05 Gols Pró-Villa Nova
03 Gols Pró-Boa.

Comitê Regional da Mata

Comitê Regional da Mata realiza 03ª reunião em Juiz de Fora

por Leandro Andrade

A previsão de investimentos em infraestrutura de transporte até 2015, está entre os assuntos a serem abordados na 03ª reunião do Comitê Regional da Mata, que será realizada nesta quinta-feira, 23/08, em Juiz de Fora

Neste encontro, os participantes que representam as secretarias e órgãos do Governo do Estado na região, vão receber as informações e respostas do Estado sobre as questões levantadas nas reuniões anteriores.

O encontro em Juiz de Fora vai possibilitar ainda que, os órgãos que formam os comitês apresentem as atividades que desenvolvem na região e identifiquem ações que possam ser desenvolvidas de forma integrada com base nas demandas regionais.

Os comitês regionais foram criados para dar início à implementação do programa Estado em Rede, que trabalha a regionalização da gestão governamental – uma das prioridades do governo Antonio Anastasia.

A reunião tem a participação de técnicos da Secretaria de Estado de planejamento e Gestão (Seplag); Secretaria de Estado de Casa Civil e Relações Institucionais (Seccri), da Secretaria de Estado de Governo (Segov) e Ouvidoria-Geral do Estado (OGE), além das regionais de Desenvolvimento Social, Saúde, Educação, Meio Ambiente e Defesa Social, entre outros.

Serviço
Evento: 03ª reunião do Comitê Regional da Mata
Data: 23 de maio de 2012
Horário: 09h às 18h
Local: 04ª RISP (Região Integrada de Segurança Pública):
Rua Tenente Guimarães nº 535, Bairro Nova Era/ Sta. Lúcia - Juiz de Fora - CEP: 36087-070

Informações:
Assessoria de Comunicação- (31) 3915-0564
Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão- Seplag

Eleições 2012

Juiz de Fora-MG
Candidatos (Prefeito e Vice):
Bruno Siqueira (Bruno de Freitas Siqueira) - Engenheiro e Sérgio Rodrigues (Sérgio Couto Rodrigues) - Jornalista e Advogado.
Custódio Mattos (Custódio Antonio de Mattos) - Advogado e Eduardo Freitas (Eduardo José Lima de Freitas) - Médico.
Laerte Braga (Laerte Henrique Fortes Braga) - Jornalista e Rubens Ragone (Rubens Ahyrton Ragone Martins) - Professor.
Marcos Pascoalin (Marcos Aurélio Pascoalini) - Engenheiro e Advogado e Sergio Polistezup - Agente Administrativo.
Margarida Salomão (Maria Margarida Magalhães Salomão) - Professora e José Roberto Maranhas (José Roberto Maranhas Brandão) - Médico.
Victoria Mello ((Vitória de Fátima de Mello Pereira) - Professora e Waldir Giacomo ((Waldir Lopes de Giácomo) - Professor.

Santos Dumont-MG
Candidatos (Prefeito e Vice):
Afonso Ferreira (Afonso Sérgio Costa Ferreira) - Advogado e Pecuarista e Francisco Olinto (Francisco Olinto Ferreira), Servidor Público Municipal.
Bebeto Faria (Carlos Alberto Ramos de Faria) - Empresário e Pecuarista e Luiza Enfermeira (Luiza Garcia do Santos), Enfermeira.
Betinho da Gramatex (Carlos Alberto de Azevedo), Empresário, Wagner Dias/Vavá (Wagner Bezerra Dias) - Comerciante.
Labernet Ribeiro (Labenert Mendes Ribeiro), Professor e Edinho da Farmácia (Edson Toledo e Lima).
Reinaldo Cabral (Reinaldo Ferreira Cabral) - Contador e Eletricitário e Sandra Cabral (Sandra Imaculada Cardoso Cabral) - Enfermeira e Fotógrafa.

Futebol

Tupi (Juiz de Fora-MG)
A reapresentação do Tupi teve uma baixa no elenco para o restante da disputa da Série C do Campeonato Brasileiro. Depois de se reunir com a diretoria, o volante Caetano pediu para se desligar do clube, no que foi atendido. Caetano voltou ao Tupi no início da Série C, por indicação do então treinador da equipe, Moacir Júnior.

Ademilson, expulso contra o Oeste, fica de fora contra a Chapecoense. Allan, após cumprir suspensão, e Michel Cury, rcuperado de lesão, ficam á disposição.

Villa Nova (Nova Lima-MG)
Após quatro meses e uma semana sem disputar uma partida oficial, o Villa Nova volta a campo na próxima quarta-feira, 22/08, para estrear na Taça Minas. O adversário será o Boa Varginha, às 20h, no Estádio Dilzon Melo, no Sul de Minas.

O último jogo do Leão do Bonfim aconteceu no dia 15 de abril, pelo Campeonato Mineiro. Com a demissão de Mauro Fernandes, o técnico Reinaldo Lima foi contratado.

Taça Minas

História
por Wagner Augusto Álvares de Freita*
Criada em 1973 com o intuito de ser uma competição similar à glamourosa Taça Guanabara, a Taça Minas Gerais teve vários status ao longo da sua trajetória. No começo, era um torneio que mobilizava multidões, haja vista que na decisão de 1976 o público pagante na vitória do Atlético sobre o Cruzeiro — por 2x1, na prorrogação — foi de 101.404, recorde absoluto de todos os tempos. A histórica desorganização do futebol mineiro, porém, tratou de minar a Taça Minas Gerais, que só voltou a despertar a atenção dos clubes a partir de 2003, quando passou a valer ao campeão uma vaga na Copa do Brasil.

Em 1973, 1975, 1976, 1999 e 2000, a Taça Minas Gerais valeu como uma etapa preliminar do Campeonato Mineiro, classificando os melhores colocados para o certame estadual. Em 1977, 1980, 1981 e seguidamente desde 2003, o torneio é disputado à parte do Campeonato Mineiro, sem qualquer implicação para o mesmo.

Em 1979 e 1982, a Taça Minas Gerais foi equivalente à Primeira Fase do Mineiro, contemplando o seu campeão com um ponto extra para a etapa decisiva. Em 1983, o troféu foi equivalente ao Segundo Turno da Primeira Fase do Campeonato Mineiro. E, finalmente, em 1984, 1985 e 1986, a Taça Minas Gerais foi colocada em disputa no Primeiro Turno da Primeira Fase do Mineiro. Nos demais anos a Taça não foi disputada.

O Villa Nova conquistou duas Taças Minas Gerais, em 1977 e 2006, já na era atual da competição.

OS CAMPEÕES
ANO CAMPEÃO VICE
1973 - Cruzeiro/Atlético
1974 - Não houve a competição
1975 - Atlético/Cruzeiro
1976 - Atlético/Cruzeiro
1977 - Villa Nova/América
1978 - Não houve a competição
1979 - Atlético/Cruzeiro
1980 - Uberaba/América
1981 - Democrata-GV/Uberlândia
1982 - Cruzeiro/Atlético
1983 - Cruzeiro/Atlético
1984 - Cruzeiro/América
1985 - Cruzeiro/Atlético
1986 - Atlético/Uberlândia
1987/1998 Não houve a competição
1999 - URT/Democrata-GV
2000 - URT/Ipatinga
2001/2002 - Não houve a competição
2003 - Uberlândia/Araxá
2004 - Ipatinga Democrata-GV
2005 - América/Caldense
2006 - Villa Nova/Uberaba
2007 - Ituiutaba/Tupi
2008 - Tupi/América
2009 - Uberaba/Villa Nova
2010 - Uberaba/Uberlândia
2011 - Ipatinga/Boa Varginha.
FONTE: ALMANAQUE DO LEÃO DO BONFIM
*Wagner Augusto Álvares de Freita é jornalista, escritor e historiador
O dia em que o Rei mudou de lado

Transferência de Reinaldo para o Cruzeiro completa 26 anos; ex-jogador diz que não se arrepende de ter vestido a camisa celeste: "pelo contrário, foi uma honra"

Algumas histórias inusitadas do futebol, de tão pitorescas, acabam caindo no esquecimento do torcedor. A breve passagem do ídolo alvinegro Reinaldo pelo Cruzeiro entra no rol desses casos. A assinatura de contrato do craque com o clube celeste está completando 26 anos.

Foi em 18 de agosto de 1986. Depois de uma passagem sem sucesso pelo Palmeiras, Reinaldo foi para o Rio Negro (AM), onde disputou cinco partidas em quatro meses, desgastado por conta das diversas lesões no joelho.

Quando chegou ao Cruzeiro, contratado pelo então presidente Benito Masci, Reinaldo queria reerguer a carreira, mas acabou não conseguindo.

O Rei teve a estreia pelo Cruzeiro adiada diversas vezes e acabou entrando em campo pela primeira vez com a camisa celeste em 27 de setembro, contra o Rio Branco-ES, no Mineirão, diante de 32.828 pagantes, pelo Campeonato Brasileiro. O craque pisou no gramado acompanhado dos seus dois filhos, Daniel e Tiago, e jogou até os 15 minutos do segundo tempo, quando foi substituído por Hamilton. A partida terminou empatada em 0 a 0.

Reinaldo ainda atuou em outro empate sem gols, contra o Bahia, também pelo Brasileirão, no Gigante da Pampulha. Com as atuações aquém das expectativas, porém, ele encerrou sua curta passagem pela Toca da Raposa.

O lateral-direito Nelinho, que fez o caminho inverso – foi ídolo na Toca e depois foi jogar no Galo –, defendia o Atlético na época em que Reinaldo foi contratado. Ele conta que, embora polêmica entre torcedores, a atitude do Rei foi encarada com naturalidade dentro do clube alvinegro.

Depois do Cruzeiro, Reinaldo teve breves passagens por equipes de pouca expressão do futebol europeu. Ele jogou pelo BK Häcken, da Suécia, e pelo Telstar, da Holanda, antes de pendurar as chuteiras de vez.
Fonte: www.uai.com.br/

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Eleições 2012

Luta pelo voto dos religiosos é desigual em Minas Exército evangélico é bem maior que o católico: nas 100 maiores cidades de Minas, há 271 pastores candidatos a vereador e somente sete padres

É “em nome de Jesus” que eles se dizem candidatos e deixam bem clara a ligação com a religião em seus nomes na urna. Nas 100 maiores cidades de Minas Gerais, 271 pastores evangélicos se apresentam pedindo o voto do eleitor para representá-los, não só nos cultos, mas também nas câmaras municipais. Nos mesmos municípios, há apenas sete candidatos identificados como padres da Igreja Católica, conforme a listagem da Justiça Eleitoral. A diferença gritante ocorre pela postura das duas instituições em relação à política: enquanto os evangélicos incentivam as candidaturas e os votos dos fiéis, os católicos proíbem a participação dos sacerdotes nas disputas.

Levantamento feito pelo "Estado de Minas" mostra que em 70% dessas cidades há candidatos pastores, enquanto há padres somente em sete: Uberlândia, Governador Valadares, Sete Lagoas, Pouso Alegre, Alfenas, Ponte Nova e Monte Carmelo – um em cada. Em Belo Horizonte há 16 candidatos pastores; em Governador Valadares, 11, e em Contagem, nove. O curioso é que, de acordo com o último censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de mineiros que se declaram católicos (13.802.790) é três vezes e meia maior do que aqueles (3.957.520) que disseram pertencer a religiões evangélicas.

Dos poucos padres candidatos, um está afastado da função. Conseguiu licença do Vaticano em 2004 por ter decidido se casar com a professora Sandra Maria, com quem teve uma filha. Ainda pode voltar ao ministério, mas a chance é mínima. Mesmo assim, Padre Gilson (PMDB), candidato em Ponte Nova, Zona da Mata, usa a profissão no nome de urna por ser assim que seus potenciais eleitores o conhecem.

INCENTIVO
Na Igreja Evangélica, a participação nas disputas é mais do que liberada. A Igreja escolhe quem quer que a represente e indica seus candidatos. Os fiéis são estimulados a votar no escolhido da congregação.

Código canônico proíbe participação
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) preferiu não se pronunciar oficialmente sobre o assunto, já que cada bispo é responsável por sua região, mas encaminhou nota em que o arcebispo metropolitano de Natal, dom Jaime Vieira Rocha, se posiciona contrariamente à participação dos padres na política. Segundo o Código de Direito Canônico, que rege a Igreja Católica, os clérigos devem se abster de tudo o que não convém e são “proibidos de assumir cargos públicos que impliquem participação no exercício do poder civil”. Em outro trecho, a lei determina que os padres “não tenham parte ativa nos partidos políticos e na direção de associações sindicais”.
Fonte: www.uai.com.br/

domingo, 19 de agosto de 2012

Silvio Santos

Trajetória do empresário e apresentador

1930 - Senor Abravanel nasce em 02 de dezembro, no bairro da Lapa, no centro do Rio de Janeiro; filho do grego Alberto Abravanel e da turca Rebeca Caro, teve cinco irmãos

1946 - Em ano de eleição presidencial, torna-se camelô, vendendo capas para títulos de eleitor canetas e outras bugigangas no Rio. "Trabalhava das onze ao meio-dia, horário em que o guarda ia almoçar. Eu tinha realmente poder de comunicação. Daí em diante, nunca mais me faltou dinheiro", disse Silvio em sua biografia

1948 - Começa a trabalhar como locutor em rádios, mas deixa o emprego para ganhar mais dinheiro montando um sistema de alto-falantes nas barcas do Rio, onde vende anúncios publicitários; cria também um bar e um bingo nas embarcações

1954 - Já em São Paulo, assina seu primeiro contrato, como locutor da Rádio Nacional; o salário baixo o leva a lançar uma revista de passatempos ("Brincadeiras para Você"), para vender anúncios, e a se tornar animador em shows de circo e comícios

1958 - Manoel de Nóbrega lhe repassa o Baú da Felicidade, então em dificuldades financeiras; Silvio transformaria a empresa em uma lucrativa cadeia de 127 lojas que chegou a faturar R$ 400 milhões por ano e que foi vendida em 2011 ao Magazine Luiza (por R$ 83 milhões), após as dificuldades financeiras causadas pelo fraude em outro de seus negócios, o Banco PanAmericano, que causou um rombo de R$ 4,3 bilhões

1962 - Estreia como apresentador de TV com o programa "Vamos Brincar de Forca", na TV Paulista e lança o dominical "Programa Silvio Santos"; no mesmo ano, casa-se com Cidinha, com quem teria as filhas Cíntia e Silvia; sua mulher morreria em 1977, vítima de um câncer

1975 - Em outubro, vence a concorrência do governo Ernesto Geisel para aquisição do Canal 11, do Rio de Janeiro; em maio do ano seguinte entra no ar a TVS (Studio Silvio Santos Cinema e Televisão Ltda.); por um período, apresentaria o "Programa Silvio Santos" simultaneamente nas TVs Tupi e Record, em São Paulo, e na TVS, no Rio

1981 - Casa-se com Iris Pássaro, funcionária do Baú da Felicidade; o casal teve quatro filhas: Daniela, Patrícia, Rebeca e Renata. Em março, ganha do presidente João Figueiredo a concessão de quatro canais; em agosto, nascia o SBT (Sistema Brasileiro de Televisão)

1989 - Sai candidato à presidência da República pelo nanico PMB, mas a inexistência legal do partido e o exercício patronal dentro de uma rede de televisão o impediram de se candidatar. No ano seguinte, é convidado a concorrer ao governo de SP, mas desiste; em 2002, volta a ser considerado como candidato a presidente, pelo PFL (hoje DEM), mas não chega a concorrer

2001 - É tema do desfile da escola de samba Tradição, no Carnaval do Rio; em agosto, sua filha Patrícia Abravanel é sequestrada e passa sete dias em cativeiro; é libertada após o pagamento de resgate de R$ 500 mil, mas dias depois um dos sequestradores invade a casa do apresentador em São Paulo e o mantém como refém por sete horas, até se entregar. No mesmo ano, lança o primeiro "reality show" brasileiro, "Casa dos Artistas", que bate recordes de audiência

2010 - Chega aos 80 anos.


Literatura

"Cataminas pomba & outros rios"
É “para Cataguases, seu rio, sua gente” e a Manuel das Neves, in memoriam, que o poeta Ronaldo Werneck dedica seu novo livro, "Cataminas pomba & outros rios", Dobra Editorial, com patrocínio da Lei Municipal Ascânio Lopes. Com uma série de novos poemas que giram em torno de várias cidades e ao longo e no curso de vários rios, do Brasil e do exterior, Cataminas inclui também uma retomada do pomba poema, poema-livro lançado em 1977, por ocasião do centenário de Cataguases. Em 1999, outro livro do autor, "Minas em Mim" e o "Mar Esse Trem Azul", incluía uma versão do pomba poema, só que no formato vertical.

Agora, com novas ilustrações e mantendo o formato horizontal de sua primeira edição, o poema-livro possibilita maior “diálogo visual” entre o corpo do texto, as muitas imagens nele inseridas e os brancos da página. Não só o “poema-livro” como todos os demais poemas do novo livro, que traz também um longo poema-levantamento da trajetória do Rio Pomba – poema pós-pomba poema –, da fonte à foz, seu curso, afluentes, cidades que atravessa.

Foi também acrescentada uma seção de abertura, formada por poemas em torno de Minas e Cataguases, sua gente-geografia, minas-mundo. Cat´agua´ses. Cata dos veios d´água. Cata das minas, da prata das palavras. Cataminas. Na terceira seção, o foco do livro volta-se para o exterior – rios-cidades-poemas percorridos pelo poeta na Europa, na África, na América Latina. Por trás de toda a trama, o velho Pomba e seu lento rumar: nuvens de palavras, manchas esparsas que flutuam sobre o branco, contrastando em caudal com a lenta cadência do rio, seu mágico mover imóvel.
Fonte: www.ronaldowerneck.com.br/

Reforma eleitoral

Mandatos de Seis anos
2012 - Prefeitos e Vereadores,
2014 - Governadores e Deputados Estaduais,
2016 - Presidente, Senadores e Deputados Estaduais,
2018 - Prefeitos e Vereadores,
2020 - Governadores e Deputados Estaduais,
2022 - Presidente, Senadores e Deputados Estaduais,

E assim sucessivamente.

Ou eleições concidentes com mandatos de 05 (cinco) anos:
2012 - Prefeitos e Vereadores,
2015 - Presidente, Senadores, Deputados Estaduais, Governadores, Deputados Estaduais, Prefeitos e Vereadores,
2020 - Presidente, Senadores, Deputados Estaduais, Governadores, Deputados Estaduais, Prefeitos e Vereadores,
2015 - Presidente, Senadores, Deputados Estaduais, Governadores, Deputados Estaduais, Prefeitos e Vereadores,

E assim sucessivamente.

Segundo turno nas cidades com 100 mil eleitores.

Datas das eleições:
No primeiro e no último domingo de novembro.

Posses:
Todas em primeiro de janeiro.

Ituiutabana

Na noite da ultima quinta-feira, 16/08, na sede da Rede Pontual de Supermercados, patrocinador master da equipe, o elenco e comissão técnica da Associação Esportiva Ituiutabana foram oficialmente apresentados para a imprensa, empresário e torcedores de Ituiutaba e região.

Comissão técnica:
Gilson Batata - técnico
Anderson - preparador de goleiros
Rodrigo Ferreira - preparador físico
Oliveira - massoterapeuta
Demerval ''Bolinha'' – mordomo

Elenco:
Goleiros
Fernando Pompéu, Cléber e Matheus

Zagueiros
Henrique, Gilson Baiano, Tuta e William

Laterais
Fabiano, Peterson, Raniel, Rafael e Célio

Volantes
Joílson, Vertinho, Dinei, Marchiori e Mairon César

Meias
Caio, Roni, Rafinha e Lukinha

Atacantes
Dalmo, Flávio Torres, Daisson e Leonardo.

Visando preparar o time para a disputa do campeonato mineiro do módulo três a veia, com o lema: "A Ituiutabana é nossa! E de Ituiutaba", a "Véia" disputou os seguintes jogos:
Tupaciguara 0x6 Ituiutabana - 02/06/2012, em Tupaciguara/MG
Ituiutabana 3x1 Crac/GO - 07/06/2012, em Ituiutaba/MG
Jataiense/GO 1x1 Ituiutabana - 10/06/2012, em Jataí/GO
Capinópolis 1x4 Ituiutabana - 15/06/2012, em Capinópolis/MG
Ituiutabana 1x0 Trindade/GO - 16/06/2012, em Ituiutaba/MG
Uberaba 1x1 Ituiutabana - 04/08/2012, em Uberaba/MG
Ituiutabana 1X0 Uberaba - 12/08/2012, em Ituiutaba/MG

A Ituiutaba que está no grupo Grupo B, juntamente com CAP Uberlândia, Nacional (Uberaba) e Montes Claros, estreia no campeonato dia 25/08, contra o Montes Claros, no Norte de Minas.
Colaboração: Maurício Rocha

Séries C e D

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) abriu os cofres para bancar passagens, hospedagem e alimentação dos 60 clubes que disputam as Séries C e D do Campeonato Brasileiro. A entidade não revela as cifras, mas os valores gastos ultrapassam a casa dos milhões de reais.

A medida foi anunciada pelo presidente José Maria Marin em maio, e aumenta diretamente o faturamento da Pallas Turismo Esportivo, empresa que mantém exclusividade com a CBF nos pacotes de viagens.

A Pallas integra o Grupo Águia, de Wagner José Abrahão, amigo de Ricardo Teixeira, citado na CPI do futebol e em outros processos.

Além de bancar os clubes, a CBF inchou a tabela da Série C, aumentando os gastos.

O novo modelo adotado pela CBF para a disputa da Série C triplicou o número de partidas em que são necessários deslocamentos aéreos --distâncias superiores a 700 km, segundo o regulamento.

A CBF oferece pacote completo para até 25 pessoas por time visitante em todas as partidas, com passagens, hospedagem e refeições incluídas, tudo fornecido pela Pallas. Viagens de até 700 km são feitas de ônibus.

Pelo novo regulamento, a Série C passou de 106 partidas em 2011 para 194 em 2012. Somando-se aos 190 jogos da Série D, cujo formato não mudou, são ao todo 384 partidas.

Em uma conta simples, são aproximadamente 9.600 pacotes vendidos pela Pallas.

Segundo levantamento feito pela Folha, em 2011, a primeira fase da Série C teve 80 jogos, sendo metade deles com trajetos aéreos. Em 2012, dos 180 jogos da primeira fase, 120 (66%) são contemplados com deslocamentos aéreos. Em números absolutos, a CBF triplicou a quantidade de jogos cujos deslocamentos ultrapassam os 700 km.

No ano passado, a primeira fase da Série C era formada por quatro grupos de cinco times cada, e sob critério geográfico: times do mesmo Estado e/ou região geralmente estavam no mesmo grupo. Em 2012, são apenas dois grupos com dez clubes cada.
Fonte: www.uol.com.br/

sábado, 18 de agosto de 2012

Série C 2012

Oeste 01, gol de Hudson, aos 31' do 01 te,po
Tupi 00

Tupi-MG: Rodrigo, Alex Travassos, Wesley Ladeira, Silvio e Fabrício Soares (Henrique); George (Daniel  Amorim), Léo Salino, Michel Loures e Hugo (Cassiano); Fabinho e Ademilson. Técnico: Felipe Surian
Oeste-SP: Jaílson, Dedê, Eduardo Luiz, Dezinho e Dênis; Hudson, Paulo Vitor, Wanderson, e Samuel (Moacir); Ricardo Oliveira e Marcinho Beija-Flor (Lelê). Técnico: Tarcísio Pugliese
Árbitro: Antonio Denival de Morais (PR), auxiliado por Antonio Guimarães Lugo (MS) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS).
Cartões amarelos: Hugo, George (Tupi) Paulo Vitor, Wanderson (Oeste)
Cartão vermelho: Ademilson (Tupi) e Paulo Vitor (Oeste)
Público: 782 pagantes
Renda: R$ 5.035,00  

CONSIDERAÇÕES:
O Tupi é um fortísssimo candidato ao rebaixamento. Não só pela pontuação, mas também pelo futebol, ou falta dele, apresentado até o momento. Um time lutador, que não se entrega, mas sem padrão definido. Um time que não tem jogadas trabalhas visando o gol adversário. Mesmo quando tem mais volume de jogo, maior posse de bola, como foi em Itápolis nos 30 minutos iniciais, não consegue ameaçar o gol adversário.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Rádio Cultura de Santos Dumont-MG

Campeonato Brasileiro:

O Tupi de Juiz de Fora-MG, campeão brasileiro da Série D 2011 e vencedor do campeonato mineiro do interior 2012, joga nesta sexta-feira, 17/08, contra o Oeste-SP, no Estádio dos Amaros, em Itápolis-SP. E a RÁDIO CULTURA (www.radioculturasd.com.br), no dia do seu aniversário, vai transmitir, com toda sua equipe MULTIMÍDIA.
Narração: Edson Palma, Comentários e Entrevistas: Carlos Ferreira, Plantão: João Begati e Mesa de Áudio: João Batista.

Sábado, 18/08, estreia às 16:00h - Cultura Manda Lembrança, com Itamar Vidal

RIO 2016 : “O FIASCO EM LONDRES...”

por Pettersen Filho

País que ocupa a 5ª Maior Superfície de Terra do Planeta , perdendo apenas para Rússia, Canadá, China e Estados Unidos em dimensão territorial, Dono da, também, 5ª Maior Economia do Globo Terrestre , cuja População alça os 200 Milhões de Habitantes , Membro ativo do chamado BRIC `s, Bloco Político-Econômico que sustenta as Principais Novas Economias do Planeta , junto com a Rússia, a India e a China, o Brasil , no entanto, no que tange os Jogos Olímpicos de Londres , em 2012, prestes a terminar, não passou de um, nítido, e já esperado, Fiasco .

País que hospedará a Próxima Olimpíada , pela primeira vez, no Hemisfério Sul do Sub-continente Americano, no Rio de Janeiro, em 2016 , refletores postos em Londres , que, por certo, já prenuncia o desempenho, que, possivelmente, terá o Brasil no certame de 2016, em próprio “Solo Pátrio”, a sensação que se tem, tão logo abertos os Jogos de Londres , em que fomos prontamente agraciados com uma inesperada Medalha de Ouro , no Judô, o que nos levou, imediatamente a figurar, logo no primeiro dia, como Terceiro Colocado em numero de medalhas, precedidos por China e EUA , aquela imagem, inicial, logo nos remeteu a época da “Guerra Fria”, em que, usando o Esporte como a mais das visíveis Vitrines , rivalizavam-se a URSS , Comunista, e os EUA , Capitalista, cada um injetando vultuosas quantias em seus respectivos Quadros Atléticos , tendentes a exortar a eventual “Maior Virtude”, de um Regime , ou Outro , realidade, essa, infelizmente, não mais presente, Ideologicamente, nas Olimpíadas de Londres , superada a Disputa Oriente x Ocidente , pela Disputa “Clássica” da Economia de Mercado , ora, entre China e EUA , na expectativa de qual, afinal, é a “Nova Potência, Esportiva”, e/ou Econômica, em ascensão.

Contudo, assim que tiveram continuidade os Jogos , decorrido o primeiro dia, o Brasil foi caindo, caindo, caindo, até ao ponto em que, na eminência da Encerração dos Jogos , a ânsia que nos causa, aos Brasileiros , é que sofra a Participação Brasileira em Londres uma espécie prematura de “Aborto”, que, enfim, “Joguemos a Toalha no Corner do Ringue”, a fim de que, desavergonhadamente, cessemos nossa Apresentação no Evento , enquanto vemos nossa Colocação na Tabela despencar do 20º, para o 24º, e 26º Lugar.

Assim, em que pese a relevância, e abnegado esforço pessoal de alguns Atletas Brasileiros , apenas Quatro Anos antes que igual Cerimônia de Londres, ocorra aos Pés do Cristo Redentor no Rio de Janeiro – “Valha-nos Deus”, quem, muitas vezes, abrindo mão de suas respectivas famílias e da própria vida pessoal, conseguiram, por empenho próprio e virtude, galgar, como Brasileiros, o Podium em Londres , o que é louvável, parece-nos, ademais, que o Esporte , nunca tratado como “Elemento Cultural” no Brasil , quem, apenas “Pega Carona”, ao associar no semblante dos, ao acaso, “Vencedores”, a Logomarca da Petrobras ou dos Correios , por exemplo, fazendo do “Sucesso Alheio”, uma imagem pseudo-critica de que é o “Sucesso” das próprias Empresas , longe de Políticas Governamentais de Estado , que, realmente, promovam o Esporte , como parte da “Vida Comezinha” do Cidadão , no âmbito das próprias Escolas Públicas, e nos Campinhos de Futebol de Várzea , totalmente vencidos pelo descaso das diversas Administrações Públicas , e pela Especulação Imobiliária , que aterra Campos e deixa as escancaras as Escolas , certo é que, 2016 será, infelizmente, um ano que, queira deus, não deverá ocorrer nunca...

Mas, aos Atletas que foram a Londres , com abnegação e esforço pessoal, Vencedores ou Perdedores , os nossos mais Sinceros Parabéns !

E que Londres , enfim, nos sirva de Lição .
*Pettersen Filho é Advogado e Escritor
Fonte: www.abdic.org.br/

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Altamiro Aquino Carrilho (21/12/24-15/08/12)

Morreu na manhã desta quarta-feira, 15/08, o flautista Altamiro Carrilho, um dos mais importantes músicos brasileiros. Ele tinha 87 anos e esteve internado quase um mês no Hospital São Lucas, no Rio, para tratamento de um câncer no pulmão. Teve alta, mas nesta segunda-feira, 13/08, voltou a passar mal e foi levado para a Clínica Enio Serra, onde veio a falecer.

Nascido em 21 de dezembro de 1924 na cidade fluminense de Santo Antonio de Pádua, Altamiro Carrilho foi um dos maiores divulgadores do choro brasileiro, no país e no exterior. Ele fez shows em 48 países. Em seu “Dicionário MPB”, o historiador Ricardo Cravo Albin define Altamiro Carrilho com “uma lenda viva do choro”.

Virtuose na flauta transversal, o músico gravou, ao longo da carreira iniciada na década de 40, mais de cem discos e foi autor de cerca de 200 composições do gênero que o consagrou, entre elas “Bem Brasil”, “Cheio de Moral”, “Flauta Chorona” e “Canarinho Teimoso”. Altamiro, que recebeu o título de Cidadão Carioca, morava em Copacabana

Filho de Lyra de Aquino Carrilho e Octacilio Gonçalves Carrilho, cirurgião dentista. Membro de uma família de oito irmãos, entre eles, o flautista Álvaro Carrilho. Seu avô materno, Carlos Manso de Aquino, era tão apaixonado por música que ao nascer sua primeira filha lhe deu o nome de Lyra. Nome também de sua banda: Lyra de Arion. Aos 15 anos mudou-se com a família para São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro. Logo depois, a família transferiu-se para o bairro de Bonsucesso, subúrbio Carioca.

O corpo de Altamiro Carrilho sendo velado na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. 


terça-feira, 14 de agosto de 2012

Copa 2014

"Brazuca", "Carnavalesca" e "Bossa Nova"
A Adidas, uma das patrocinadoras oficiais da Copa do Mundo da FIFA no Brasil  em 2014, divulgou no domingo, 12/08, as opções para o nome oficial da bola que rolará nos gramados brasileiros durante o Mundial: Brazuca, Carnavalesca ou Bossa Nova.
A decisão final sairá de uma votação pela internet, que durará até o dia dois de setembro.  

"Gorduchinha"
Com essa decisão, perde força e sentido a campanha pelo nome Gorduchinha que já estava em andamento na mídia brasileira.  


As bolas das Copas anteriores:
África do Sul 2010, Jabulani
Alemanha 2006, Teamgeist
Japão e Coreia do Sul 2002, Fevernova
França 1998, Tricolore
Estados Unidos 1994, Questra
Itália 1990, Etrusco Unico
México 1986, Azteca
Espanha 1982, Tango España
Argentina 1978, Tango
Alemanha 1974, Telstar
México 1970, Telstar

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Série C 2012

Tupi (Juiz de Fora-MG)
Chegaram na tarde desta segunda-feira, 13/08, em Santa Terezinha mais dois reforços para o elenco Carijó, na disputa da Série C do Campeonato Brasileiro – ambos para o meio de campo. Hugo é velho conhecido da torcida, pois atuou com a camisa 10 do Galo em 2009, antes de jogar pelo Goiás-GO, Atlético-MG, Ituano-SP e Grêmio Barueri-SP (na disputa da Série B deste ano). Já Bruno é volante, formado nas categorias de base do Fluminense (RJ) e vem do Ceará-CE (onde também disputava a segundona nacional).

Hugo Rodrigues Imbelloni (natural de Itaperuna-RJ, 28 anos - nascido em 21/08/83) e Bruno Farias Araújo (capixaba de Vila Velha, 21 anos) passaram por exames médicos, treinaram normalmente nesta segunda-feira e devem ser inscritos na CBF ainda esta semana.

Programação
Terça-feira (14/agosto)
09h – Treino técnico/tático, em Santa Terezinha
15h30 – Treino técnico-tático, no Tupynambás

Quarta-feira (15/agosto)
15h30 – Treino técnico/tático, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio

Quinta-feira (16/agosto)
00h30 – Viagem para Araraquara (SP), com chegada prevista às 8h30

Sexta-feira (17/agosto)
16h30 – Viagem para Itápolis (SP), com chegada prevista para às 17h45
19h30 – Oeste (SP) x Tupi, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro da Série C.

Oeste (Itápolis-SP)

O técnico Tarcísio Pugliese, de 30 anos, será o novo comandante do Oeste no Campeonato Brasileiro da Série C. A apresentação acontece na manhã de terça-feira, 14/08. Tarcísio Pugliese chegou a liderar o Grupo A da série C, dirigindo o Icasa-CE, de onde saiu recentemente.


A estreia do novo treinador que já trabalhou no São José-SP, Luverdense-MT e Rio Branco-AC, acontece na sexta-feira, contra o Tupi-MG.

FGTS

Proposta antecipa de três para um ano o prazo para resgate do FGTS
A Câmara Federal analisa proposta que antecipa de três para um ano o prazo de carência, após o fim do contrato de trabalho, para resgate do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A medida está prevista no Projeto de Lei 3334/12, do deputado Assis Carvalho (PT-PI), que também autoriza a Caixa Econômica Federal a unificar os saldos de contas referentes a empregos diferentes caso o trabalhador não resgate o valor devido após o período de um ano.

Pelo texto, o resgate após um ano será possível mesmo que o trabalhador já tenha outro emprego. Caso não haja o saque nesse período, os valores do antigo fundo e do atual poderão ser reunidos e, a partir de então, não será mais possível a separação dos recursos.

Apesar da unificação do dinheiro, o saldo antigo não terá impactos no valor da multa rescisória a ser paga pelo novo empregador, caso o trabalhador saia do segundo emprego.

Sem prejuízos
O deputado Assis Carvalho argumenta que a antecipação do prazo para resgate do FGTS deverá beneficiar o trabalhador sem gerar prejuízos ao fundo.

Além disso, segundo ele, a unificação de contas “viabiliza a permanência do empregado dentro do regime do FGTS, evitando os casos de informalidade acordada e estimulando a produtividade formal do trabalhador”.

O texto altera a Lei do FGTS (8.036/90).

Tramitação
O projeto, que tramita em regime de prioridade e apensado ao PL 1648/07, do Senado, será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação (inclusive quanto ao mérito); e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte: Agência Cãmara

Rio 2016

O recorde de medalhas brasileiras em Jogos Olímpicos foi quebrado. Em Londres-2012, atletas verde-amarelos foram ao pódio 17 vezes, 13,3% a mais do que os 15 em Pequim-2008. Mesmo assim, não há muito para comemorar.

O número de medalhas que países como Reino Unido, Austrália e Grécia conquistaram na Olimpíada anterior àquela que sediaram. Excluindo a China, que fez o salto quatro anos antes, o crescimento brasileiro é o menor entre as sedes desde Barcelona-1992. E os Jogos espanhóis nem mesmo podem ser usados como parâmetro, já que a Olimpíada de Los Angeles-1984, que serviria como base de comparação, foi marcada pelo boicote soviético.

Em três das cinco últimas Olimpíadas, as sedes experimentaram ao menos 50% de aumento no total de medalhas conquistadas já nos Jogos anteriores aos que sediaram. A Austrália, de Sydney-2000, cresceu 52% já em Atlanta-1996. A Grécia, 62,5% de 1996 para 2000. O caso mais emblemático é o Reino Unido, que ganhou 57% de Atenas-2004 a Pequim-2008 – e ainda terminou sua Olimpíada em terceiro lugar, com 65 medalhas, 18 a mais do na China.

EUA e China também mostram números melhores do que os brasileiros. Mesmo já sendo potência, EUA aumentaram 15% seu número de medalhas de 1988 para 1992. A China foi a única sede que cresceu menos que o Brasil: como já tinha dado um salto de 78,5% de Seoul-1988 para Barcelona-1992, o crescimento se manteve baixo até os Jogos de Pequim. Foram 6,7% de 2000 para 2004.
Fonte: www.uol.com.br/

domingo, 12 de agosto de 2012

Dia dos pais

Pais e filhos na crônica esportiva

Alberto Rodrigues/Daniele Rodrigues
Eduardo Luís/Marcos Luís
Fernando de Lélis/Fernando Júnior
Flávio Prado/Bruno Prado
Joelmir Beting/Mauro Beting
Juca Kfouri/André Kfouri
Luiz Penido/Marcelo Penido
Máercio Ramos/Maércio Júnior
Milton Neves/Fábio Lucas Neves
Nilson César/Fausto César
Odeemes Braz/Odeemes Júnior
Oswaldo Faria/Bob Faria
Roberto Porto/Bob Porto
Sérgio Morais/Sérgio Américo
Sílvio Filho/Márcio Spímpolo
Washington Rodrigues/Bruno Rodrigues
Willer Gonzer/Guilherme Gonzer

Ederaldo Poy

O locutor esportivo Ederaldo Poy (foto) está de volta ao rádio de Campinas-SP e passa a compor a equipe campeã da Rádio Brasil/Jovem Pan 1.270/AM. Sua estreia acontece neste domingo, 12/08, no jogo entre Internacional x Ponte Preta, em Porto Alegre-RS.

Natural da cidade de Araras-SP, o narrador começou na Rádio Clube Ararense. Em Campinas passou pelas rádios Central e Bandeirantes, além da TV Século 21.

Na Capital paulista compôs a equipe de esportes da rádio Expressão FM em 2009, quando foi dirigida pelo jornalista Altieris Júnior. Ainda pelo interior paulista chegou a narrar pela Rádio Claretiana, de Rio Claro; Cultura, de Leme; e 89 de Ribeirão Preto.

Em Minas Gerais, nos últimos três anos, foi o narrador da Rádio Cultura de Poços de Caldas, na cobertura do Campeonato Mineiro e Brasileiro.

A equipe de esporte da Rádio Brasil/Jovem 1.270/AM (www.brasilcampinas.com.br/) é comandada por Claudinei Corsi.
Fonte: Bastidores do Rádio

sábado, 11 de agosto de 2012

Série C 2012

Tupi-MG 2 x 0 Brasiliense-DF

Tupi: Rodrigo, Alex Travassos, Wesley Ladeira, Silvio e Fabrício Soares; George, Leo Salino e Michel Cury (Henrique); Allan, Fabinho (Assis) e Ademilson (Cassiano). Técnico: Felipe Surian.
Brasiliense: Welder, Bocão, Luan, Leandro Camilo e Thiago Crispin; Everton, Andrade, Ferrugem (Djavan) e Rafael Ipuã; Hugo (Ruy) e Jandson (André Luiz).Técnico: Ney da Matta
Arbitro: Arilson Bispo da Anunciação, auxiliado por Adailton José de Jesus Silva e José Raimundo Dias da Hora (todos da Bahia)
Cartões amarelos: Cassiano, Allan (Tupi) Ferrugem, Everton (Brasiliense)
Público e renda: R$ 10.462,50 – 1.004 pagantes ( 1,423 pessoas presentes)

Série C 2012

                Tupi-MG e Brasiliense-DF
Tupi: Rodrigo, Alex Travassos, Wesley Ladeira, Sílvio e Fabrício Soares (Magalhães); George (Assis), Léo Slino, Henrique e Michel Cury; Ademilson e Fabinho. Tec: Felipe Surian.
Brasiliense: Welder, Bocão, Luan (Enio), Leandro Camilo e Tiago Crispim (Walter Minhoca); Everton, Andrade, Ferrugem e Elivelto (Rafael Ipuã); Hugo (André Luiz) e Jandson. Tec: Nei da Mata.
Arbitragem: Arilson Bispo da Anunciação, Adailton José de Jesus Silva, José Ricardo Dias da Hora e Cleisson Veloso Pereira.

Rodrigo
O goleiro Rodrigo completa hoje 50 jogos com a camisa do Tupi. No Tupi desde a Série D de 2010, indicado por Ademir Fonseca, Rodrigo estreou no dia 07 de agosto, na vitória do Tupi sobre o Botafogo-SP, por 1 a 0, no Estádio Mário Helenio. Nos 49 jogos, o goleiro sofreu 54 gols, uma média de 1,1 gol por jogo, sendo que ficou sem ser vazado em 17 partidas.

Trasmissão
A RÁDIO CULTURA (www.radioculturasd.com.br) vai transmitir, com toda sua equipe MULTIMÍDIA. Narração: Edson Palma, Comentários: João Begati, Entrevistas: Carlos Ferreira, Plantão: Evandro Begati e Mesa de Áudio: João Batista.

VÔLEI, MUITO MAIS QUE ESPORTE

por Faustino Vicente *

As espetaculares  conquistas das seleções brasileiras de vôlei merecem mais do que aplausos, são dignas de uma profunda reflexão, pois os brilhantes Bernardinho  e José Roberto Guimarães, as competentes comissões técnicas e suas meninas e meninos de ouro, conquistaram a admiração internacional. 

Criado em 1895, nos Estados Unidos, por William G. Morgan, diretor da ACM – Associação Cristã de Moços - com o objetivo de incentivar a prática de atividades físicas em ginásios, o popular “esporte da rede” abriga conceitos e fundamentos que podem, e devem,  ser inseridos na gestão das organizações de todos os portes e segmentos, afim de melhorar a sua performance. Vence quem tem o melhor desempenho, independentemente do potencial.

O atleta precisa ter uma ampla visão de conjunto para poder reagir, rapidamente, às mudanças estratégicas traçadas pelo técnico, com a colaboração de todos os integrantes da  comissão técnica. 

Se concordarmos que “os movimentos realizados em conjunto pelos jogadores de uma equipe são chamados de táticas”, concluímos que se trata do esporte que usa com mais intensidade esse princípio de administração, área em que  Peter F. Drucker foi pole position. Esse esporte, aplica ao longo das partidas, um autêntico - Controle Estatístico do Processo – recurso que o técnico usa para  corrigir falhas da sua equipe e para explorar os pontos fracos dos adversários.

A avaliação de desempenho individual, e coletiva, é instantânea.

As decisões não são apenas baseadas no talento, na percepção, na experiência ou nos berros, mas num princípio onde o inesquecível Deming foi imbatível - a estatística. 

A comunicação, ponto que ainda deixa muito à desejar em grande parte das empresas, tem nos sinais do vôlei um valor agregado que pode definir um ponto, ou uma partida. Princípio essencial nesse esporte é o espírito de equipe que deve reinar entre os clientes e fornecedores internos que tem no saudoso engenheiro Kaoru Ishikawa o seu mais destacado representante. 

Pai do CCQ -  círculos de controle da qualidade, que muitas empresas abrasileiraram para times da qualidade, grupos de trabalho e tantas outras denominações, que se constituem no maior estímulo motivacional aos funcionários, pois sentem que a gestão solitária deu lugar a gestão solidária. Isso é inclusão social.

O mundialmente consagrado Dr. Juran enfatizava que o  CCQ – Círculos de Controle da Qualidade - foram decisivos para o desenvolvimento econômico do Japão. A conquista da maioria dos pontos no vôlei é resultado da logística dos três toques, onde a solidariedade se faz presente. Uma das mais fascinantes evidências do vôlei é que cada ponto é uma decisão olímpica, uma comemoração, uma motivação a mais - pura adrenalina. 

Até o Código de Defesa do Consumidor é respeitado no vôlei, pois quem paga para assistir de 3 à 5 sets, vai apreciá-los com toda intensidade, pois nessa modalidade não existe a famosa “cera”,  a retenção da bola para que o tempo se esgote e nem a lamentável freada de um piloto para que o outro vença a corrida.

A tão propalada empregabilidade é explicitada nesse jogo através do rodízio, que obriga a todos se aprimorarem em todos os seus fundamentos. 

Determinação, disciplina, flexibilidade, rapidez de reflexos, superação, concentração, equilíbrio emocional, harmonia, capacidade de reagir às condições adversas são alguns fatores de aprendizagem coletiva, inclusive com os adversários. Com o decrescente número de níveis hierárquicos e a consequente descentralização do processo decisório é de fundamental importância  treinar (exaustivamente) todos os funcionários, para que saibam tomar decisões certeiras e, em tempo hábil. 

Enriquecer a gestão da empresa com a filosofia do vôlei é agregar um valor muito especial na incessante busca da satisfação dos quatro protagonistas do mundo dos negócios: os acionistas, os funcionários, os clientes e os fornecedores. 
*Faustino Vicente – Advogado, Professor e Consultor de Empresas e de Órgãos Públicos,    
E-mail: faustino.vicente@uol.com.br   -   Jundiaí (Terra da Uva) – São Paulo - Brasil

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Eleições 2012

Em Bambuí, no Centro-Oeste de Minas Gerais, o prefeito Lélis Jorge Silva (PTB), que é dentista, faz campanha para tentar conquistar o quarto mandato seguido, mas já passa apertado com o Ministério Público Eleitoral (MPE), que entrou com ação de impugnação de sua candidatura. Em 2007, ele se mudou de Vargem Bonita, de onde era prefeito desde 2001, e no ano seguinte se candidatou ao comando de Bambuí, a 75 quilômetros de distância.

Além da acusação de estar se candidatando para um quarto mandato seguido no mesmo cargo, pesa a rejeição de contas da sua primeira administração em Vargem Bonita pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG). Outro ex-prefeito de Bambuí que disputa votos novamente com Lélis, Galeno Gomes (PT), também teve suas contas rejeitadas pelo TCE-MG. Ambos já apresentaram defesa à Justiça.

O MPE argumenta que a prática da mudança de domicílio eleitoral após exercer o cargo de prefeito no período de duas legislaturas para obter um terceiro mandato – ou quarto – fere a Constituição federal em seu Artigo 14, parágrafo 05º, que diz que o presidente da República, governadores e prefeitos e quem os tiver substituído no curso de seus governos poderão ser reeleitos apenas uma vez.
A carreira política de Lélis Jorge Silva, nascido em Formiga, no Centro-Oeste de Minas, começou cedo. Aos 26 anos, em 2000, ele foi eleito vice-prefeito de Vargem Bonita em chapa com Domingos Soares Vilela (PMDB). Dois meses depois de sua posse, Domingos faleceu e Lélis herdou o posto, se reelegendo em 2004. Um ano antes do fim de seu segundo mandato, ele se mudou para Bambuí e se candidatou a prefeito no ano seguinte, sendo eleito.

Nas últimas eleições municipais, em 2008, um caso parecido ganhou notoriedade. Em Pirapora, no Norte de Minas. O então prefeito Warmillon Fonseca Braga (DEM) completou 16 anos à frente do Executivo de duas cidade diferentes. Foi eleito em 1996 em Lagoa dos Patos e reeleito em 2000, mas, antes de acabar o mandato, se mudou para Pirapora, que fica a 60 quilômetros. Venceu o pleito e foi reeleito em 2008.
Fonte: www.uai.com.br/







Literatura

Eleições 2012

Candidato único


Minas Gerais é o Estado com o maior número de municípios com candidatos únicos, seguido pelo Rio Grande do Sul. O PMDB e o PSDB são os partidos que mais serão beneficiados nesta eleição.

O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, vê na falta de disputa um sinal do desestímulo às candidaturas em municípios pequenos. “As pessoas estão se afastando da vida partidária porque o sujeito entra na prefeitura e, no outro dia, já é ladrão”, analisa.

Dados do TSE mostram que a falta de disputa alcança o equivalente a 2,2% dos municípios brasileiros nas eleições deste ano. No pleito passado, em 2008, 180 municípios escolheram seus prefeitos sem disputa. Os números oscilam a cada eleição, sem uma tendência de crescimento ou de queda. É um fenômeno suprapartidário: os candidatos únicos desta eleição estão filiados a nove partidos diferentes.

Os dados do TSE revelam também que, onde vai haver disputa, os candidatos declararam a intenção de gastar R$ 11,9 bilhões para ser eleitos. O orçamento das campanhas de prefeitos equivale à metade dos gastos do programa Bolsa Família, de distribuição de renda, durante o ano. “Isso é quanto os candidatos declaram, para cumprir uma exigência da lei, mas o valor real gasto nas campanhas é infinitamente maior”, avalia Ziulkoski.

De acordo com dados tabulados pela CNM, apenas uma minoria (12 4%) dos candidatos é do sexo feminino. Disputam as eleições deste ano 15.261 candidatos, já descontadas as inscrições negadas pela Justiça Eleitoral.
Fonte: www.uai.com.br/

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Literatura

 “Imprensa e Belle Époque – Olavo Bilac, o jornalismo e suas histórias”
Escrito por Marta Scherer, o livro resgata em 185 páginas, o valor jornalístico de Olavo Bilac (Olavo Braz Martins dos Guimarães Bilac) em um período do Brasil pobre, quando a burguesia era a produtora e consumidora de informações e críticas. Nas críticas, notícias e crônicas, embutiam-se ideologias e a visão estética de uma classe social dominante. Olavo Bilac exerce no jornalismo o papel de refletir os momentos críticos de um país que ingressava no século XX, em plena efervescência política e cultural. O livro resgata fatos contados por Olavo Bilac e que retratam a Belle Époque de um Rio de Janeiro comparável, em alguns aspectos, aos anos 20 em Paris. A forma como a riqueza cultural de então é descrita permite ao leitor vivenciá-la. O livros está dividido em três capítulos, começando pela carreira jornalística de Olavo Bilac e um retrato breve da sociedade carioca. No segundo capítulo, as mudanças que ocorrem na imprensa, tanto no campo editorial quanto no gráfico e comercial. O terceiro capítulo se encarrega de relatar a vida dos homens que faziam a imprensa, seu palco e ganha-pão, o exercício da profissão.

100% Caipira

Liu e Léo
O cantor Liu, da dupla sertaneja Liu e Léu, morreu aos 77 anos no fim da noite de sábado, 04/08, em Ibiraci, no sul de Minas Gerais. Lincoln Paulino da Costa vinha sofrendo problemas no pulmão e estava em casa quando teve um infarto e morreu.

O sepultado foi realizado no domingo, á tarde, no Cemitério Municipal de Itajobi, cidade natal da dupla e localizada a 405 km de São Paulo.

Liu completaria 78 anos na última terça-feira, 07/08. Ele deixou esposa e dois filhos.

Carreira
Lincoln Paulino da Costa (Liu) e Walter Paulino da Costa (Léu) nasceram em uma família de músicos, especialistas em catiras, ritmo musical marcado pela batida dos pés e mãos dos dançarinos.

Liu e Léu iniciaram a carreira em 1959 com a gravação da música "Rei do Café", de Teddy Vieira e Carreirinho. No início se apresentavam em circos pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Mato Grosso. Em mais de 50 anos de carreira, a dupla lançou 55 discos e um DVD.

Zilo e Zalo
O cantor Zalo, que cantou ao lado do irmão Zilo, por mais de 50 anos, com quem formou a dupla Zilo e Zalo morreu no dia 01/08, em Mogi Guaçu-SP. Seu irmão Zilo faleceu há 10 anos.

Belizário Pereira de Souza era seu nome de batismo.

Zico e Zeca

Zico, que fazia dupla com Zeca, irmão de Liu e Léo já havia morrido em 30 de maio de 2007, em Ribeirão Preto-SP. Antônio Bernardo da Costa, o Zico, na época tinha 76 anos e estava internado em Ribeirão Preto, após cair de um palco durante show em Santa Rita do Passa Quatro-SP. O sepultamento, a exemplo de Liu, aconteceu em Itajobi-SP.

Os irmão Zico e Zeca e Liu e Léu são primos de Vieira e Vieirinha.


sábado, 4 de agosto de 2012

Minas Gerais

Minas Gerais tem cinco cidades que deverão fazer parte do cadastro nacional de municípios suscetíveis a desastres naturais que está sendo elaborado pelo governo federal. Segundo a Lei 12.608 de 10 de abril de 2012, cerca de 300 municípios terão que elaborar um sistema de defesa civil e planejamento para evitar tragédias. Belo Horizonte, Betim, Contagem, Betim, Juiz de Fora e Ouro Preto estão na lista de localidades em risco.

Apesar de o cadastro ainda não pronto, constarão na lista, além das cidades mineiras, Blumenau, São Paulo, Santo André, São Bernardo, Nova Friburgo, Teresópolis, Rio de Janeiro, Niterói, Petrópolis, Salvador, Recife e Olinda. “

Chuva em Minas
Em Minas Gerais, mais de 239 cidades decretaram estado de emergência durante o período chuvoso de 2011/2012, segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil. Foram mais de 106 mil pessoas desalojadas e 9,5 mil desabrigadas. Durante os temporais, 20 pessoas morreram e uma ficou desaparecida. Quase 24 mil casas foram danificadas pelas chuvas no estado.
Fonte: Agência Brasil

Série C 2012

Tupi 0 x 0 Santo André

Tupi: Rodrigo, Alex Travassos (Magno), Wesley Ladeira, Silvio e Michel Loures; George, Assis, Henrique (Deon) e Michel Cury; Fabinho (Cassiano) e Ademilson. Técnico: Felipe Surian.
Santo André: Marcelo Bonan, Alex (Fábio Baiano), Júnior Paulista, Luiz Paulo e Raul Diogo; Claudio Brito, Batata, Marcelo e Bady (Juninho); Fábio Santos e Djalma (César). Técnico: Claudemir Peixoto.
Arbitro: Marcos André Gomes da Penha, auxiliado por Edson Glicério dos Santos e Fábio Faustino dos Santos (todos do Espírito Santo).
Cartões amarelos: Assis (Tupi), Marcelo Bonan e Luiz Paulo (Santo André)
Público: 1.324 pagantes (1.790 presentes)
Renda: R$ 13.552,50

Eleições 2012

Tarcísio, Mazaropi, Fabiano e João Derly

Dois jogadores campeões do mundo pelo Grêmio e um jogador que se destacou no Internacional são candidatos a vereador no Rio Grande do Sul. O ex-ponta Tarcísio, ídolo do Grêmio, busca a reeleição em Porto Alegre e Fabiano, que jogou no Inter, quer uma vaga na Câmara de Vereadores. Já o ex-goleiro Mazaropi quer ser vereador na cidade de Sapucaia do Sul.

Hoje com 60 anos, Tarcísio foi um dos maiores jogadores da história do Grêmio. Apelidado de “Flecha Negra”, era um ponta rápido e artilheiro, tendo conquistado inúmeros títulos pelo time gremista, inclusive o Mundial de Clubes em 1983. Prestes a completar 61 anos, Tarcísio foi revelado pelo América Carioca, mas ficou 13 anos no Grêmio e foi convocado para a Seleção Brasileira. No final de carreira jogou no Cerro Porteño do Paraguai, Coritiba-PR, Goiás-GO, Goiânia-GO e encerrou a carreira em 1990 no São José de Porto Alegre.

Seu prestígio já foi confirmado nas urnas em 2008, quando se elegeu vereador pelo PDT. Nas não se elegeu Deputado Estadual em 2010 e, agora, busca a reeleição pelo PMDB na chapa que apóia a candidatura a Prefeitura de Porto Alegre da bela Deputada Manuela D´Avila (PC do B).

Goleador quer uma vaga de vereador
Quem também está na chapa de Manuela D' Avila na capital gaúcha é Fabiano, ex-atacante do Internacional e que briga por uma vaga pelo PC do B. Em 2010, Fabiano também tentou ser Deputado Estadual e não se elegeu.

Com 37 anos, Fabiano não teve tanto sucesso como Tarcísio, mas seu período de ídolo foi no Inter em 1977 quando fez um gol histórico que deu o título gaúcho em cima do Grêmio.

Revelado pelo XV de Jaú, Fabiano destacou-se no Juventus, chamando a atenção do Internacional , onde teve sua melhor fase. Depois jogou em vários times como São Paulo,Santos, Mogi Mirim, Marília, Ulbra-RS, CRB-AL, Gama-DF e no Exterior onde esteve em Portugal, Colômbia, Equador e na Arábia Saudita. Em 2011 encerrou a carreira jogando no São José de Porto Alegre.

Judoca "briga" por vaga
Também em Porto Alegre e pela mesma chapa de Manuela D´Avila, que se elegeu deputada e se destacou por ser uma jovem muito bonita, está o judoca João Derly, filiado ao PC do B. Com 31 anos, sua plataforma eleitoral é voltada ao esporte.

Derly foi o primeiro brasileiro da modalidade a conquistar uma medalha de ouro em um campeonato mundial da categoria principal (sênior). O feito foi alcançado no Campeonato Mundial de Judô de 2005, na cidade do Cairo, no Egito. Além do título inédito, o judoca ainda foi eleito como o melhor atleta da competição. Em 15 de setembro de 2007, sagrou-se bicampeão mundial durante o 25º Campeonato Mundial realizado no Rio de Janeiro.

Cotado a conquistar uma medalha em sua categoria (até 66 kg) nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, acabou não passando da segunda luta. No ano de 2010 foi eleito atleta da década pela Federação Gaúcha de Judô e se aposentou em seguida.

Mazaropi quer voltar a ser vereador
Perto de Porto Alegre, o ex-goleiro Mazaropi é candidato a vereador na cidade de Sapucaia do Sul. Assim como Tarcísio e Fabiano, Mazaropi tentou ser Deputado Estadual em 2010 e não se elegeu. Hoje filiado ao PMDB, Mazaropi está na chapa que apóia a reeleição de Vilmar Ballin (PT).

Após encerrar a carreira de jogador, Mazaropi nunca se focou em uma atividade, tendo sito treinador de goleiros, dirigiu alguns times no Brasil e em 1992 já teve um êxito na vida política, tendo sido eleito vereador em Porto Alegre pelo PMDB, mas não completou o mandato, renunciando após três anos de vereança.

Hoje com 59 anos, Mazaropi foi goleiro de grandes times, mas sua carreira foi marcada no Grêmio onde conquistou muitos títulos atingindo o ápice em 1983 quando foi campeão mundial. Revelado pelo Vasco, onde também foi campeão, também vestiu as camisas do Coritiba-PR, Náutico-PE, Figueirense-SC e Guarany de Venâncio Aires, onde encerrou a carreira de goleiro. Fonte: Futebol Interior