quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Márcio Augusto de Oliveira

Morre o radialista Márcio Augusto
Morreu hoje, 25/10, na Santa Casa de Juiz de Fora-MG o radialista e advogado Márcio Augusto. O corpo será cremado no cemitério do Caju, no Rio de Janeiro.

A família decidiu que haverá velório, e o local escolhido foi o salão nobre da Cãmara Municipal (Palácio Barbosa Lima), no Parque Halfeld, centro de Juiz de Fora-MG.

Natural de Juiz de Fora (nascido em 07 janeiro de 1945), Márcio Augusto era advogado por formação, e radialista por devoção, sendo um dos mais carismáticos e talentosos comunicadores da região, com destacadas atuações nas rádios Sociedade, Panorama e Energia (Juiz de Fora) e Correio da Serra (Barbacena).

Torcedor do Fluminense e do Sport Juiz de Fora, sempre foi líder de audiência e de faturamento nas emissoras em que trabalhou, com destaques para o rádio de entrevistas, prestação de serviço, utilidade pública e entretenimento. Foi na Rádio Panorama que o comunicador atingiu o ápice da carreira, tendo picos de audiência no IBOPE próximo a 100%, com exposições e repercussões na TV e no Jornal. Márcio Augusto era divorciado, deixa três filhos e netos.

CONSIDERAÇÃOES:
Advogado por formação e radialista/comunicador por vocação, talentoso, carismático, culto, inteligente, amigo, companheiro, franco, verdadeiro, direto. Era o maior comunicador que o radio de Juiz de Fora conheceu à partir da década de 1980. É possível que que em anos anteriores tinha, ou teve, alguém de talento semelhante, mas igual, ou superior, jamais! Márcio Augusto tinha umas virtudes que não se aprende em faculdade, e não se compra, aluga ou toma emprestado no comércio: Era carismático e talentoso. Carisma e talento, ou o indivíduo tem, ou não tem! Eu posso acrescentar no meu currículo de que: "trabalhei com Marcio Augusto e fui seu amigo pessoal", mesmo, às vezes divergindo dele.

Um comentário:

ana paula disse...

tenho saudades até hoje de ouvir sua voz no rádio depois do Márcio o rádio nunca mais foi o mesmo.