terça-feira, 18 de outubro de 2011

Literatura

"OS ÚLTIMOS SOLDADOS DA GUERRA FRIA - A história dos agentes secretos infiltrados por Cuba em organizações de extrema direita dos Estados Unidos"
O ano de 1991 marca o fim da Guerra Fria, com a transformação da União Soviética em Rússia, onde Cuba tem interrompidos seus laços de dependência com esse país, e começa se voltar para o turismo como forma de manter parte da sua estrutura, que era basicamente sustentada com embasamento nos soviéticos. A Guerra Fria se alonga clandestinamente, na verdade, quando os Estados Unidos começam a investir, não apenas na propaganda anti-Cuba, como em ataques das formas mais variadas contra o país.
Tanto as investidas americanas sobre o espaço aéreo cubano fazendo chover panfletos com frases tiranizando Fidel Castro, ataques contra navios, explosões dos maiores hotéis de havana, como as pragas espalhadas nas plantações do país, são categoricamente detalhadas no livro “Os últimos soldados da Guerra Fria” de Fernando Morais.

O autor
Fernando Morais, mineiro de Mariana, escreveu “Olga”, “Chatô: o rei do Brasil”, “Corações sujos”, “A ilha” e “Cem quilos de ouro”, (pela Companhia das Letras) e “O mago”, “Montenegro” e “Na toca dos leões”, (pela Planeta).

Nenhum comentário: