segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Eleições 2012



Juiz de Fora, com 516.247 habitantes e 386.662 eleitores votos gerais computados, foram encerradas as apurações do primeiro turno das eleições municipais 2012 em Juiz de Fora às 20h16 deste domingo, 7 de outubro.
Votação
01 - Bruno Siqueira (PMDB) - 115.267 votos - 40,26% dos votos,
02 - Margarida Salomão (PT) - 106.487 votos - 37,19%,
03 - Custódio Mattos (PSDB) - 60.378 votos - 21,09,
04 - Victória Mello (PSTU) - 2.757 votos - 0,96%,
05 - Laerte Braga (PCB) - 1.422 votos - 0,50%.
67.011 abstenções
22.224 nulos,
11.116 brancos.

Vereadores:
01. Isauro Calais (PMN),
02. Aparecido Reis - Cido (PPS),
03. Noraldino Júnior (PSC),
04. João do Joaninho (DEM),
05. Roberto Cupolillo - Betão (PT),
06. Wanderson Castelar (PT),
07. Antônio Aguiar (PMDB),
08. Ana Rossignolli (PDT),
09. Oliveira Tresse (PSC),
10. Rodrigo Mattos (PSDB),
11. Luiz Otávio - Pardal (PTC),
12. André Mariano (PMDB),
13. José Márcio (PV),
14. Júlio Gasparette (PMDB),
15. Nilton Militão (PTC),
16. Vagner (PR),
17. Chico Evangelista (PP),
18. José Fiorillo (PDT),
19. Jucélio (PSB).

As mulhertes são 11,36% dos eleitos em 07/10/12
O balanço das eleições nas cidades que já elegeram seus novos prefeitos mostra que em 621 delas, mulheres vão comandar a prefeitura a partir do ano que vem. Elas representam 11,37% dos 5.463 prefeitos já eleitos no Brasil até as 23h de ontem --um recorde histórico.
Neste ano, as mulheres têm mais força no interior do que nas capitais. Entre as nove capitais que já decidiram sua eleição, apenas uma será governada por uma mulher: Boa Vista (RR), com a peemedebista Teresa Jucá. No segundo turno, entre as capitais, apenas a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B) concorre em Manaus.
Em 1995, a lei eleitoral definiu que os partidos deveriam apresentar no mínimo 20% de candidatas do sexo feminino. Na primeira eleição após a determinação, as mulheres ganharam 3,4% das prefeituras. A cada nova eleição desde então, elas foram galgando mais dois pontos percentuais dos eleitos até chegar ao número atual.
DIVISÃO
A maior parte das mulheres eleitas é do PMDB (122), e em seguida vêm PSDB (95), PT (67), PSD (56), PSB (51) e PP (44).
Na divisão por Estado neste ano, o maior número de mulheres prefeitas está em Minas Gerais: são 71, que governarão 8% das 847 cidades mineiras que já decidiram seu resultado.
Proporcionalmente, elas são mais fortes na Paraíba, onde 2 em cada 10 prefeitos eleitos são do sexo feminino: há 45 mulheres entre os 221 prefeitos já eleitos no Estado. No outro extremo, está o Rio Grande do Sul, onde apenas 7% dos 495 já eleitos são do sexo feminino.
Neste ano, as mulheres têm mais força no interior do que nas capitais. Entre as nove capitais que já decidiram sua eleição, apenas uma será governada por uma mulher: Boa Vista (RR), com a peemedebista Teresa Jucá. No segundo turno, entre as capitais, apenas a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B) concorre em Manaus.
Em 1995, a lei eleitoral definiu que os partidos deveriam apresentar no mínimo 20% de candidatas do sexo feminino. Na primeira eleição após a determinação, as mulheres ganharam 3,4% das prefeituras. A cada nova eleição desde então, elas foram galgando mais dois pontos percentuais dos eleitos até chegar ao número atual.
Fonte: www.uol.com.br/ 

Nenhum comentário: