terça-feira, 31 de maio de 2011

Literatura

"Município de Guarani, Esboço Histórico e Cronológico"

O pequeno município de Guarani teve a felicidade, talvez incomum, de despertar em um de seus habitantes o desejo de perpetuar a história de suas origens. Após trabalho incansável, devido aos poucos recursos do historiador e da época, Pedro Lopes de Abreu concluiu em agosto de 1931 o livro "Município de Guarani - Esboço Histórico e Cronológico", pela editora "O Lutador", de Belo Horizonte.
Os originais permaneceram durante todo este tempo guardados com carinho e sendo usados como fonte de pesquisa para jovens estudantes interessados na história da município para a prática de trabalhos escolares. 

"Guarani, terra querida"

Publicado em 1998 por Maria Aparecida Gaudereto de Abreu, "Guarani, terra querida", editora "O Lutador", obra que dá continuidade ao livro do avô e à história de Guarani entre os anos de 1921 e 1996. Guarani, cidade importante e de famílias tradicionais:
Abreu, Baesso, Buzinari, Delvaux, Cordeiro, Gaudereto, Guelber, Lopes, Moreira, Neves, Oliveira, Vieira e muitas outras de destacada relevância.
Colaboração: Pablo Pinto de Abreu
Fonte: www.cidadeguarani.com.br


Guarani-MG
Adicionar legenda
Em 1840, o território que hoje integra Guarani, pertencia à Vila do Pomba, e já era habitado por fazendeiros, índios e escravos, que cultivavam cereais e frutas.  Com o passar dos anos, o Vale do Rio Pomba, foi enchendo-se de habitantes e resolveram fazer uma capela sob a invocação do Divino Espírito Santo, para, em seguida, lançar os fundamentos de um pequeno arraial. O local da capela, ao lado do qual construiu-se um cemitério, foi doado por um fazendeiro da região. Após essa doação muitas outras se seguiram, visando a formação do novo arraial, chamado de Espírito Santo do Pomba, fazendo surgir ruas, ladeiras e praças ao redor da Capela e, em 1883, com a inauguração da Estação da Estrada de Ferro, o progresso acentuou-se. O ano de 1886 também foi importante para o desenvolvimento de Guarani, com a construção da primeira estrada de rodagem e de uma escola pública para rapazes.  No ano de 1888, chegaram em Guarani muitas famílias imigrantes, a grande maioria de italianos, que vieram trabalhar nas fazendas de café. Isso porque, os negros, após a liberdade com a Lei Áurea, optaram por não trabalhar para seus antigos senhores.  Os trabalhos pela emancipação política de Guarani, iniciaram-se em 1913, com a divulgação de um impresso que conclamava o povo de Guarani, a comparecer no largo da Igreja Matriz, para tomar parte da assembléia popular, visando meios práticos para realizar a urgente instalação da Vila. Enfim, no dia 25 de março de 1914, Guarani alcançou sua tão sonhada emancipação política. Após cinco anos de emancipação política, Guarani festejou a inauguração da energia elétrica, que contribuiu para o progresso da região.

CONSIDERAÇÕES:
Guarani é a moeda, o idioma e nome de clube de futebol no Paraguai.
Quatro clubes no futebol no Brasil adotaram o nome:
Guarani de Campinas-MG, Guarani de Divinópolis-MG, Guarani de Pouso Alegre-MG e Guarany de Sobral-CE.
Uma importante emissora de rádio do grupo associados de Belo Horizonte é a Rádio Guarani AM/FM/OC.
Em 1857 José de Alencar escreveu escreveu "O GUARANI" e dez anos mais tarde, em Milão, Carlos Gomes compôs a ópera "O GUARANI".

Nenhum comentário: