domingo, 20 de novembro de 2022

Futebol amador

Caeté F.C (Juiz de Fora) - Master Sênior/50+


Da esquerda para a direita.  
Em Pé: Belisca, Souza. João Reis. Nem. Luiz Cláudio. Zé Carlos. Wandinho. Darcey. Dedé. Zanata.   
Agachados: Sérgio Mendes, Zé Luiz, Fabiano, Júlio, Jorge Mendes, Márcio Canhotinho, Sérgio Dino, Braz e Didi.  
Deitados: Breno e Zé Castilho.

Caeté F.C (Juiz de Fora) - Master Sênior/50+
 
Da esquerda para a direita
Em pé: Waltinho França (treinador), Betão, Carlinho Popó,  Zanata,  Zé Carlos, Eduardo, Márcio Canhotinho, Cristiano, Nem, Sérgio Mendes e Dedé.
Agachado: Sérgio Dino, Darcey, Júlio. Fabiano, Adaad, Zé Castilho e Agostinho.

Copa do Mundo

Juiz de Fora tem tradição com representantes nas Copas do Mundo.

Maurício Menezes, na condição de narrador esportivo e coordenador de esportes, esteve em quatro edições: 1982 na Espanha, 1986 no México, 1994 nos Estados Unidos e 1998 na França. O Danadinho também esteve em cinco edições da Copa América de Seleções: 1989 no Brasil, 1993, no Equador, 1995 no Uruguai, 1997 na Bolívia e 1999 no Paraguai. 

Os repórteres fotográficos Benito Maddalena e Wilson de Carvalho também são veteranos em coberturas internacionais. 

Benito, jornalista formado pela Faculdade Estácio de Sá, foi credenciado para a Copa dos Estados Unidos de 1994, esteve nas Copas da Itália em 1990, da França em 1998, da África do Sul em 2010 e do Brasil em 2014. Cobriu o mundial de clubes do Corinthians do Japão em 2012. 

Wilson, que em Juiz de Fora, além de repórter fotográfico, é proprietário da imobiliária Globo, cobriu as copas de 1994 (EUA), 1998 (França), 2002 (Coréia/Japão), 2006 (Alemanha), 2010 (África do Sul) e 2014 (Brasil) e foi credenciado para as de 2018 e 2022. Ele cobriu também as Olimpíadas de Atlanta (1996), Londres (2012) e Brasil (2016). 
As coberturas desses eventos devem ser transformadas em livro em breve. 
Nascido em Caxias, no esta do Maranhão, em 19 de junho de 1954, Wilson Carlos de Guimarães Carvalho está radicado em Juiz de Fora desde 1980.

Tiago Domingos, nascido em São José dos Campos, no vale do paraíba paulista, é jornalista formado na UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora) e quando aqui estudava, esteve na Copa da Alemanha em 2006.  

sexta-feira, 18 de novembro de 2022

Notável personalidade Eclesiástica

Dom Otacílio Ferreira de Lacerda nasceu em Itapiruçu, distrito de Palma, na Zona da Mata de Minas, em 17 de novembro de 1960. 
Família
Filho de João Ferreira de Lacerda e Nerília (ambos falecidos), são seus irmãos: Walter, Carmem, Selma, Célia e Cleonice.

Formação
Formado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), em Filosofia pelo Instituto Superior de Filosofia no Mosteiro São Bento, em São Paulo, e Teologia pela Faculdade Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. 

CNBB
Foi presidente do Projeto Missionário Norte 1 e Sul 1, da CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil), assessor das pastorais Operária e da Juventude; superintendente da Cáritas Diocesana, representante dos presbíteros (2003 – 2010), e diretor espiritual dos seminaristas (2008 – 2015). Também foi membro do Conselho Presbiteral, vice-ecônomo e coordenador diocesano de pastoral da Diocese de Guarulhos (SP).

Vigário e Pároco
Vigário da Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso e Santo Alberto Magno, na Diocese de Guarulhos (SP), entre 1988 e 1999. Entre os anos 2000 e 2002, foi pároco na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Ministro Andreazza (RO), e vigário paroquial da Paróquia São João Batista, em Presidente Médice (RO). Entre 2003 e 2006, foi pároco na Paróquia Nossa Senhora do Bom Sucesso, em Guarulhos. Na Paróquia Santo Antônio do Gopoúva, em Guarulhos, foi pároco, de 2006 a 2017. 

Bispo auxiliar
Nomeado pelo Papa Francisco, no dia 21 de dezembro de 2016, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Ordenação Episcopal 
A Ordenação Episcopal foi celebrada no dia 18 de março de 2017, no Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida (SP), por Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte.

Ação Social
Foi eleito presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Social Transformadora do Regional Leste II da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no dia 06 de junho de 2019, durante a Assembleia Anual do CONSER Leste 2, para o quadriênio 2019/2023.

Bispo de Guanhães
Em 19 de junho de 2019 foi nomeado bispo de Guanhães, no Leste de Minas.

sábado, 12 de novembro de 2022

Copa do Mundo 2022

DANILO - De Bicas para o Mundo

O lateral Danilo (Danilo Luiz da Silva) nasceu na cidade Bicas, região de Juiz de Fora, em 15 de julho de 1991.

Carreira 
Iniciou carreira no TUPYNAMBÁS Futebol Clube, (fundado em 15 de agosto de 1911) em Juiz de Fora, na escolinha do professor Rogério Passos, ficando no clube de 2004 a 2005.

América-MG
Atuou no clube de 2007 a 2010, marcando 04 gols em 45 jogos. 

Outros clubes
No Santos (2010/2011), fez 10 gols em 78 jogos. 
No Porto (2012/2115) realizou 141 jogos e fez 13 gols. 
No Real Madrid (2015/2017) marcou 03 gols em 56 jogos. 
No Manchester City (2017/2019) jogou 60 partidas e fez 04 gols. 
Na Juventus de Turim, desde 2019, fez 05 gols em 122 jogos.

Seleção Brasileira
2010 Sub-20 - 15 jogos - 02 gols,
2012 Sub-23 -  04 jogos - 01 gol 
Principal - 46 jogos - 01 gol.

Seleção Olímpica
2012 -Londres -  medalha de prata.

Títulos 
América-MG
Campeonato Brasileiro - Série C: 2009 

Santos 
Campeonato Paulista: 2011 
Copa Libertadores da América: 2011 

Porto 
Campeonato Português: 2011/12 e 2012/13 

Real Madrid 
Liga dos Campeões da UEFA: 2015/16 e 2016/17
Supercopa da UEFA: 2016 
Copa do Mundo de Clubes da FIFA: 2016
 La Liga: 2016/17 

Manchester City 
Premier League: 2017/18 e 2018/19 
Copa da Liga Inglesa: 2017/18 e 2018/19 
Copa da Inglaterra: 2018/19 

Juventus 
Serie A: 2019/20
Supercopa Italiana: 2020
Copa da Itália: 2020/21 

Seleção Brasileira 
Superclássico das Américas: 2011 e 2014 
Sul-Americano Sub-20: 2011 
Copa do Mundo Sub-20: 2011.

quarta-feira, 2 de novembro de 2022

Foto histórica

Célia e Celma e as Galvão (Meire e Marilene)





Notáveis personalidades

Célia e Celma (Célia Mazzei e Celma Mazzei) nasceram em Ubá, em 02 de novembro de 1942.

Família
São filhas do jornalista, fotógrafo e músico italiano, Celidônio Mazzei (1888/1980) e irmãs gêmeas univitelinas, 

Carreira
Cantoras, iniciaram no meio artístico aos cinco anos de idade em um circo instalado em Ubá.

Rádio
Na Rádio Educadora, no programa “A Hora do Guri”,  se tornaram a grande atração, cantando ao vivo os “jingles” do refrigerante local, o “Abacatinho”.

Formação
São formadas professoras pelo Colégio Sacrè-Coeur de Marie (Colégio Sagrado Coração de Maria) de Ubá e Licenciatura em Música, no Instituto Villa Lobos, no Rio de Janeiro.

Atrizes
Participaram da novela Ana Raio e Zé Trovão da TV Manchete.

Escritoras
Cozinha Caipira de Celia e Celma
Do Jeitinho de Minas.

CD
Em 2020, lançaram o álbum "Celia & Celma 50 anos – Duas vidas pela arte", com participações de Altemar Dutra Jr., As Galvão, Claudette Soares, Renato Teixeira e Wilson Simoninha. 

Atualmente a dupla vive em São Paulo.

Fonte: www.www.celiaecelma.com.br

Foto histórica

 Custódio Mattos, Renê de Mattos, Sebastião Helvécio e Margarida Salomão.


 

terça-feira, 25 de outubro de 2022

Futebol amador

01ª Copa Floresta de futebol amador

Organizadores:

Arlindo Luiz Neto (Dico) e Renato Souza de Assis (Curumin)

Times participantes:
Acadêmicos (Retiro), Dream Team (Retiro), Internacional (Jardim Esperança), Jatapu (Floresta), Juventus (Retiro), Red Bull (São Benedito), São Bento (Retiro) e Vila Santo Antônio (Retiro),

Campeão: Internacional (com 07 vitórias e 02 empates),
Vice: Jatapu,
03º: São Bento,
04º: Dream Team.

Na final o Internacional venceu o Jatapu por 3 x 0, com gols de Vitinho (2) e Renatinho.
Na decisão do terceiro lugar o São Bento venceu o Dream Team por 1 x 0, gol de Edivaldo.

Técnico campeão: Francisco Eudóxio de Paula (Doxim),
Artilheiro: Vitinho (Internacional), com 07 gols,
Goleiro menos vazado: Douglas (Internacional),

Taça Disciplina: Vila Santo Antônio.

Patrocinador do time campeão:
Lincoln Materiais de Construção - Rua Henrique Pimenta Brasiel, 22 - bairro Jardim Esperança.

Time do Internacional (Jardim Esperança) campeão em 23/10/2022.
Da esquerda para a direita:
Em pé: Dudu, Vinícius Germano, Douglas Santos, Jandola, Nem, Brener, Vinícius, Douglas (goleiro), Vitinho, Victor Bordon, Mister Doxin (treinador) e Bill.
Agachados: Bysmark, Bidu, Lucas, Emanuel, Yan, Renato, Simão, Chéu, Solivan e Pablo.


Time do Jatapu (Floresta) vice-campeão em 23/10/2022.
Da esquerda para a direita:
01ª fila: Jaburu (Márcio José Santana), Tonho José (Antônio José Alcântara de Assis), Carlos José (goleiro), Tavinho, Cugo, Peterson, Igor, Tiquinho, Vítor, Del, Jeffinho, Lorran e Maquenague (goleiro).
02ª fila: Glauco, Pablo, Arnaldo Fu, Vinício, Matheus, Caio, João Paulo, Deyvson, Lucas, Yan, Pedro e Gabriel.
03ª fila: Guilherme.



Foto histórica

Radialista Adair Mendes (1949/1992) e a jornalista Vera Cury.



Notável personalidade

Vera Cury nasceu em Juiz de Fora em 25 de outubro de 1947.

Família
Filha de Murat Cury (nascido em 25/03/1923 e falecido aos 90 anos, em 17/04/2013) e Luíza Cury.

Formação
Estudou no Colégio Metodista Granbery e é formada em Comunicação Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).
Na UFJF, foi aluna do professor Mário César (Mário Manzolilo de Morais).

Carreira
Trabalhou no departamento de jornalismo das rádfios Industrial e Capital de Juiz de Fora, liderando a equipe composta por Antônio Dângelo (1946/2014), Antônio Fernando (1935/2018), Apparício de Vitta (1924/2012) Carlos Alberto (1935/2018), Carlos Neto (1934/2016), Humberto Zaghetto (1929/2020) e Tony Martins (1943/2001). 
Trabalhou na assessoria de imprensa da prefeitura de Juiz de Fora e foi contemporânea de Margarida Oliveira (atualmente vivendo na Itália).

Atualmente aposentada, vive no bairro Vila Ideal, região sudeste de Juiz de Fora.

Foto histórica

Da esquerda para a direita:

Em pé: Rose Almeida, Mara, Águida Barbosa, Juliene Rodrigues, Gracely de Oliveira e Aline Maia.
Agachadas: Tâmara Lis, Fabiana Schinaider, Silvana e Roberta Oliveira.
Local: Rádio Panorama, na rua São João, esquina com Batista de Oliveira - centro de Juiz de Fora. Ano: 2004.

Foto história

segunda-feira, 24 de outubro de 2022

Notável personalidade

Ângela Sousa (Ângela Maria de Sousa) nasceu em Juiz de Fora em 24 de outubro de 1953.

Família
Filha de José Firmino de Souza (in memoriam) e Alzira Dias de Souza (1908/1980), com quatro irmãs e dois irmãos (hoje, três irmãs e um irmão vivos).  Foi casada com Ismael Dariva e tem o filho Lucas de Sousa Dariva.

Formação
Formada em medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora em 1980 e pós-graduação em Nefrologia pelo Instituto de Pós-graduação Carlos Chagas do Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro.

Cursos
Inglês (Associação Cultural Brasil Estados Unidos), curso básico de Informática e muitas participações em Congressos e Cursos de atualização em NEFROLOGIA e Clínica Médica.

Juiz de Fora
Integrou a equipe de hemodiálise dos Hospitais Cotrel e Bom Pastor, equipes lideradas pelos médicos Maurício Gattas Bara (in memoriam), José Rafael Leão (também aniversariante de 24/10), Míriam Loures, Míriam Piazzi, Marcos Carvalho e José Elísio. 

Corpo clínico
Membro do corpo clínico dos hospitais Cotrel, Bom Pastor, João Felício, Hospital Geral de Juiz de Fora (hospital militar), Médica Nefrologista na AME(Assistência Médica a Empresas), sob a liderança de Dr.Aloísio João Fellet (in memoriam), corpo clínico da Casa de Saúde HTO e Centrocor e atuante na Casa do Servidor da Prefeitura.

Palestrante
Como Médica Clínica e Nefrologista, ministrou palestras de combate ao etilismo, fez parte semanalmente de reuniões entre nefrologistas, urologistas e radiologistas para atualização inicialmente na Sociedade de Medicina e Cirurgia, posteriormente no auditório do prédio Gattás Bara na rua Benjamin Colucci.   

Leopoldina
Trabalhou na Casa de Caridade Leopoldinense, Clínica Santa Úrsula, vários bairros exercendo a Medicina da Família.  

Teófilo Otoni
Trabalhou  na hemodiálise do Hospital Santa Rosália, sendo do corpo clínico do mesmo, e atuante também na Medicina da Família na cidade de Topázio (município de Teófilo Otoni) e adjacências. 

Acidente
Em 2007, fazendo o percurso Teófilo Otoni/Juiz de Fora, sofreu um acidente rodoviário e hoje já se encontra aposentada. 

Atividades religiosas
Também ligada a atividades na igreja católica, participou de Oficina de Oração e atualmente faz parte do Grupo de Mães que Oram pelos Filhos.

Foto histórica

Juarez Sales e Jorge Cury (1920/1985).

Juarez Sales, mineiro de Lima Duarte, nascido no distrito de Orvalho, formado em Juiz de Fora, com passagens por Santos Dumont e radicado em Caratinga.
Jorge Cury, mineiro de Caxambu que sempre militou no rádio do Rio de Janeiro.


Notável personalidade

Ziraldo Alves Pinto nasceu em Caratinga, no Leste Mineiro, em 24 de outubro de 1932.


Família
Irmão do desenhista, cartunista, jornalista e escritor Zélio Alves Pinto (nascido em Caratinga em de 1938) e de Ziralzi Alves Pinto (falecido em 2014) e pai da cineasta Daniela Thomas e do compositor Antonio Pinto.  

Formação
Formado em Direito pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) em 1957.

Carreira
Jornalista, cartunista, chargista, pintor, dramaturgo, caricaturista, escritor, cronista, desenhista, humorista e colunista. 

Menino Maluquinho
É o criador do personagem "Menino Maluquinho", ostentado em uma estátua gigante no centro de Caratinga.

domingo, 23 de outubro de 2022

Foto histórica

Notável personalidade

Paulo Sodate nasceu em Adamantina, no Oeste do estado de São Paulo, em 24 de outubro de 1955.

Estudos
Estudou no Instituto de Ensino Superior Senador Flaquer.

Carreira
Radialista (locutor esportivo e publicitário), trabalhou em váras emissoras de rádio de São Paulo (capital e interior) e atualmente é o editor do portal Sodate News (www.sodatenews.com).

Clubes
Torcedor da Portuguesa de Desportos. Há quem afirme que nos tempos de Adamantina ele era corinthiano.


segunda-feira, 10 de outubro de 2022

Foto histórca

Dr Saulo Moreira, Helena Zaghetto (1938/2022), Itamar Franco (1930/2011), William Palhares (in memoriam) e Henrique Hargreaves.



Helena Apparecida Rocha Zaghetto

Morre em Juiz de Fora, aos 83 anos, a cantora lírica, HELENA ZAGHETTO

Helena Zaghetto, a Leninha, morreu na madrugada desta segunda-feira, 10/10. O corpo será  velado no cemitério da Comunidade Luterana, na Glória, com sepultamento previsto para a tarde desta segunda-feira.
Ela deixa duas filhas, Cláudia e Flávia, um neto de 26 anos e uma neta, de 24.

Helena Apparecida Rocha Zaghetto nasceu em Juiz de Fora em 17 de outubro de 1938. Foi casada com o radialista Humberto Zaghetto (1929/2020) por 60 anos.
Cabeleireira por profissão, era cantora lírica e soprano. Integrou a equipe do "Pró-Música" ao lado de William Palhares (in memoriam). Era uma das cantoras preferidas nos eventos promovidos por Itamar Franco (1930/2011).


Foto histórica

terça-feira, 4 de outubro de 2022

Eleições 2022

Em Juiz de Fora, de 19 vereadores (as), 11 (03 para federal e 08 para estadual) se lançaram candidatos (as) e ninguém foi eleito (a).

CONSIDERAÇÕES
Em que pese algumas candidaturas se mostrarem nababescas nas ruas, com material de altíssima qualidade e muito barulho. Nem sempre dinheiro, mobilização de militância são suficientes para se ganhar eleições.

É necessário, além de projetos relevantes (pq os pessoais nós já conhecemos) ter o que mostrar. E detentores de cargos eletivos tem por obrigação apresentar resultados. Apresentar o que já entregou em prol da população e o que é capaz de entregar. Só discurso não basta.

Não quero dizer com isso que os (as) eleitos (as) e reeleitos (as) fizeram campanha apresentando ter parcos recursos. Não fizeram.

É bem verdade que alguns saíram fortalecidos das urnas, mesmo não sendo eleitos. O que deixa claro, evidente, que todos (as) fizeram campanhas antecipadas para as eleições municipais de 2024.

Não detentores de mandatos
Kátia Dias (irmã do deputado estadual reeleito, Noraldino Júnior) e Isauro Calais (ex-vereador e ex-deputado estadual).
Ela federal, com 32.713 votos (10.273 votos em Juiz de Fora) e ele estadual, com 17.110 votos (em Juiz de Fora) são nomes fortes para a vereança em 2024. Embora Isauro tenha saído da eleição menor que entrou pq ele veio de um capital político de 41.766 votos da eleição de 2018.

Não reeleitos
Júlio Delgado com 51.923 votos (9.899 votos em Juiz de Fora) e Charles Evangelista com 46.230 votos (9.139 em juiz de Fora) também são nomes com grande potencial de votos para o legislativo municipal. Resta saber, se passadas as ressacas das não renovações de mandatos, se aceitariam ou estudariam essa possibilidade.

Júlio Delgado foi uma perda considerável para a região. É sabido de que ele teria mais votos fora do que dentro de seu domicílio eleitoral. Ele que é deputado desde quando Itamar Franco era governador de Minas. Itamar nomeou para seu governo o titular do mandato e todos os seus suplentes (salvo engano, cinco) para que o suplente imediato, Júlio Delgado, assumisse a vaga. é bem verdade que a partir daí ele sempre foi eleito, não necessitando mais desse tipo de manobra política para assumir mandatos.

Governo de MG
Marcus Pestana, Lorene Figueiredo e  Paulo Tristão

Marcus Pestana, filho de ex-prefeito de Juiz de Fora, ex-líder estudantil, ex-vereador, ex-secretário estadual de saúde, ex-deputado estadual e ex-deputado federal, além de ter sido ministro interino no governo tucano do FHC, foi o 04º colocado com 60.637 votos, menor que os 72.099 recebidos por ele para federal em 2018. Há quem afirme que com essa candidatura ele encerrou sua carreira política. Possivelmente sua candidatura foi para dar palanque aos tucanos raiz e o PSDB não diminuísse ainda mais sua bancada, que havia perdido dois puxadores de votos, Mizael Varella (reeleito pelo PSD, com 149.398 votos) e Rodrigo de Castro (reeleito pelo UB, com 122.571 votos). Aparentemente funcionou. Três velhos caciques do ninho Tucano (Paulo Abi-Akel, Aécio Neves e Eduardo Barbosa) se reelegeram. Paulo Abi Ackel, em relação ao pleito de 2018, aumentou seu capital político de para  105.383 votos Os outros dois diminuíram. Aécio, de 106.702 para 85.341 votos e Eduardo, de 105.969 para 61.200 votos.

Lorene Figueiredo (carioca de nascimento e com domicílio aqui) e Paulo Tristão são duas incógnitas. Ela, em 05º lugar, obteve 44.898 votos e ele, em 06º lugar, com 15.774 votos.

A conferir!

Foto histórica

terça-feira, 27 de setembro de 2022

Notável personalidade

Daniel Giotti (Daniel Giotti de Paula) nasceu em Juiz de Fora em 19 de novembro de 1980.

Família
Filho do contador Célio Faria de Paula e Márcia Maria Giotti de Paula.

Formação
Formado em Formado em Direito pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), mestre em Direito Constitucional e Teoria do Estado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e doutor em Finanças Públicas, Tributação e desenvolvimento pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Carreira
Advogado, professor, escritor e político.


Escritor solo
"A praticabilidade no Direito Tributário: controle jurídico da complexidade" (2018),
"Memória Jurisprudencial do Ministro Hermes Lima" (2022).

Escritor em coautoria
"Tratado de Direito Constitucional, volumes 1" (2013), em coautoria com Felipe Asensi;
"Tratado de Direito Constitucional, volumes 2" (2014), em coautoria com Felipe Asensi;
"Inverso direito" (2016), em coautoria com Willis Santiago Guerra Filho;
"Direito Tributário Inclusivo" (2016), em coautoria com Ricardo Lodi Ribeiro;
"História Constitucional Brasileira: Usos e Abusos das Normas" (2017), em coautoria com Antônio Gasparetto;
"1981, Ficou marcado na história" (2020), em coautoria com Allan Titonelli;
"Caridade e Firmeza - origem - rito - história" (2021), em coautoria com Cleber do Carmo Antunes;
"Tributação da economia digital na esfera internacional" (2021), em coautoria com Gustavo Fossati.

IHGJF
É membro do Instituto Histórico e Geográfico de Juiz de Fora.

Atualmente Daniel Giotti é candidato a deputado federal pelo PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), em dobradinha com a advogada Débora Lovisi (Débora Rabêllo Lovisi Sales de Oliveira, nascida em Juiz de Fora em 17 de janeiro de 1987), que disputa uma vaga na ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais).








Foto histórica


José de Paula Filho/Humberto Luiz Salustiano Costa/Rogério Perez

Morre em Juiz de Fora, aos 78 anos, JOSÉ DE PAULA FILHO, o folclórico Ângela Maria, torcedor símbolo do Tupi.

O corpo está sendo velado no cemitério da Comunidade Luterana, no morro da Glória, com previsão de sepultamento para às 14 horas de terça-feira, 27/09. 

- Nos bons tempos do estádio Procópio Teixeira, Ângela Maria era a atração na torcida. Fazia parte do time da saudosa Cirene Barbosa, Zé da Égua e tantos outros e outras apaixonados (as) pelo glorioso, e hoje maltratado Tupi.

Morre em Belo Horizonte, aos 85 anos, o radialista Humberto Luiz    

O radialista morreu na noite de segunda-feira, 26/09. Ele estava internado no Hospital Madre Tereza, na capital mineira, desde 08 de setembro, para onde havia sido transferido após cirurgia de apendicite na Casa de Saúde União de Caratinga, em 01°/09. O corpo está sendo velado no ginásio do UNEC, na avenida Moacyr de Mattos, centro de Caratinga e o sepultamento previsto para às 16h30, no cemitério São João Batista.  

Humberto Luiz Salustiano Costa era natural de Teófilo Otoni, onde iniciou carreira e chegou ao cargo de vereador da câmara local. Em meados dos anos 1960 mudou-se para Caratinga a convite do amigo Erich Gade (1940/2013) que na época, havia adquirido o controle acionário da Rádio Sociedade Caratinga, precursora do grupo empresarial de comunicações denominado Sistema Caratinga de Comunicação. Dele fariam parte O Jornal de Caratinga, editado por Humberto Luiz, as rádios Caratinga AM e 94 FM e a TV Sistec.  

Família

Casado com Vanda Lélis pai de três filhos: Humberto Luiz Salustiano Júnior (advogado e professor), João Camilo, Luís Felipe e avô de quatro netos.  

Caratinga

Exerceu por mais de trinta anos o cargo de assessor parlamentar da Câmara  de Caratinga, até 31 de agosto de 2022. Atuante na vida social caratinguense, era integrante do Movimento Amigos de Caratinga (MAC), Academia Caratinguense de Letras (ACL) e ocupou por várias décadas o cargo de conselheiro da Fundação Educacional de Caratinga (FUNEC), mantenedora do Centro Universitário de Caratinga (UNEC), e respondia pela diretoria do conselho e assinava como jornalista responsável pela Unec TV. 


Morre em Belo Horizonte, aos 79 anos, o jornalista Rogério Perez 

O corpo está sendo velado no Memorial Zelo, na Avenida do Contorno, 8.657, bairro Gutierrez, na capital mineira. 

Rogério Perez nasceu em Belo Horizonte em 14 de agosto de 1943

Família
Filho de Maximino Perez e Leonice Luci Pereira Perez, casado com Regina Lúcia de Carvalho Perez, natural de Andrelândia/MG, com quem teve três filhos Leonardo, Bruno e Gustavo. Possui quatro netos (as): Bruna, André, Mateus e Lucas. Rogério tem três irmãos (ãs): Nancy, Carmem e o jornalista Luiz Fernando Perez (falecido em 2019).  

Carreira
Jornalista, atuou no Estado de Minas (1966/1986), O Estado de São Paulo (1970/1977), Correio Brasiliense (correspondente de 1982/1986), Revista Placar (colaborador), Centro Tecnológico de Minas Gerais (1984/1987), Empresa Brasileira de Notícias/Radiobrás (1985/1988), Rede Globo de Televisão (1985/1987), Diário do Comércio (1987), TV Alterosa/SBT (1988/1991) e Hoje Em dia (1991/2010). 

Copas do Mundo
Cobriu sete edições: Argentina (1978), Espanha (1982), México (1986), EUA (1994), França (1998), Alemanha (2006) e Brasil (2014).

Na gestão do prefeito Célio de Castro foi indicado como uma das 100 pessoas mais influentes da cidade no centenário de Belo Horizonte. Junto com a equipe do Hoje em Dia recebeu o Prêmio Esso de Jornalismo em 1997. Participou das diretorias da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais (SJMG) e Associação Mineira de Cronistas Esportivos (AMCE).

Foto histórica

terça-feira, 20 de setembro de 2022

Theodorico - 100 anos

Theodorico da Silva Tavares nasceu na fazenda dos Machados, no município de Bicas, em 20 de setembro de 1922.  


Família 

Filho de Ricarti da Silva Tavares e Margarida Rosa Tavares. Foi casado com Maria de Lourdes Tavares, pai de 09 filhos: Marlene, João, Francisco, Theodorico (in memoriam), Fátima, Bartolomeu, Luciene, Lucinéia e Luciano (in memoriam), tendo 15 netos, 17 bisnetos e 09 tataranetos, aguardando a chegado do décimo.   

Juiz de Fora 

Mudando com a família para Juiz de Fora, trabalhou na Fazenda da Floresta, na SA Fábrica de Tecidos São João Evangelista/Fábrica da Floresta por mais de 50 anos. E após a aposentaria, morando no bairro Nossa Senhora das Graças, trabalhou por mais de 10 anos no tradicional bar Gaiola. Aqui se percebe, que Theodorico, mesmo com um longo período em atividade laboral, trabalhou em apenas três empresas.   

Hoje, morando no bairro Cidade do Sol, zona norte de Juiz de Fora, Theodorico, que é torcedor do Fluminense e tem tomado todos os cuidados pelo período de pandemia, divide seu tempo, além de cuidar da horta no quintal de casa, com passeios para a casa do filho Francisco, em Santo André, no ABC Paulista, as praias de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo e Muzambinho, no sul de Minas.

quarta-feira, 14 de setembro de 2022

Notável personalidade

Priscila Brandão nasceu em Juiz de Fora em agosto de 1964.

Formação
Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), além de ser formada em inglês pelo curso para estrangeiros da UCLA – Universidade da Califórnia

Carreira
Iniciou carreira como "repórter de torcida" na equipe esportiva dirigida por Silva Júnior (1954/2002) na antiga Rádio Nova Cidade AM, de Juiz de Fora, na década de 1980.

TV
Iniciou em 1990 na TV Búzios/TVE, trabalhou, fez carreira na TV Globo, com destaque para o 'Bom Dia Brasil', 'Jornal Hoje' e o 'Jornal da Globo', além de ter sido apresentadora do 'Bom dia Rio', 'RJTV-2' e do 'Jornal Hoje' e em 2003 virou apresentadora do programa 'Globo Rural' e ali também atuou como editora e produtora, onde esteve até dezembro de 2015.

Atualmente, faz mediação de palestras, com ênfase em empresas do agronegócio, e ministra cursos de media trainning e atua como mestre de cerimônias.


domingo, 28 de agosto de 2022

Fotos históricas

Coqueiro Futebol Clube

Da esquerda para a direita:
Em pé: Adilson, Jorge Ribeiro, Pompílio Marquito, João da Égua (goleiro), Salvador e Léo Miranda;
Agachados: Zé Geraldo, Aristides Dadico, Clei, Zé Ladim e Chiquinho Coelho.

Coqueiro Futebol Clube 

Da esquerda para a direita:
Em pé: Sebastião Coelho, Totonho do Emídio, Salvador, Chico da Ziza (goleiro), Zezinho Herculano, Chicão, Zé do Vítor e Jarbas. 
Agachados: Chico do Lambreta, Eli Espanhol, Chico do Pitá, Chiquinho Coelho, Hélio do Emídio e Rubens Cazeca.

Obs: Coqueiro é um lugarejo, na região de Itapiruçu, município de Palma-MG.

quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Dona Clarisse

Clarisse Maria da Silva nasceu em Sarandira, distrito de Juiz de Fora, em 07 de janeiro de 1913.


Família
Filha de Mateus José dos Santos e Maria da Conceição dos Santos. É viúva de Sebastião Bernardo da Silva, com quem foi casada por mais de 60 anos. Mãe de 18 filhos (05 vivos), ela tem netos, bisnetos e tetranetos. Hoje, lúcida, com boa saúde e ativa, dona Clarisse vive sob os cuidados da filha Regina, no bairro Jardim Esperança, região sudeste de Juiz de Fora, frequenta a mercearia da rua e aguarda a passagem do padeiro, para comprar o pão do café da tarde. No período de pandemia, com apreço pela vida, tem se mantido resguardada.

Superações
Superou duas grandes guerras (1914/1918 e 1939/1941), uma pandemia - gripe espanhola (1918/1920) e vai superando a pandemia da covid-19, além das perdas dos pais, esposo e filhos.

*Sarandira - O distrito foi fundado com o nome de Sarandy, em 07 de janeiro de 1880, passando a chamar-se Sarandira em 31 de dezembro de 1943 (mais antigo que Juiz de Fora, fundada em 30 de maio de 1850).

terça-feira, 9 de agosto de 2022

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Notável personalidade do jornalismo político

Wilson Cid (Wilson Borrajo Cid) nasceu em Três Rios-RJ, em 08 de agosto de 1940. 
Família
Filho de Francesco Borrajo Cid e Maria Abreu Cid, pai de três filhos: Alexandre, Gustavo e Gisele.

Juiz de Fora e Belo Horizonte
Veio para Juiz de Fora em 1947. Seu primeiro emprego foi como office boy no Sindicato da Fiação e Tecelagem, posteriormente, trabalhou já como jornalista nas rádios Difusora, Industrial e Sociedade. Em Belo Horizonte, trabalhou na rádio Itatiaia. De volta a Juiz de Fora, trabalhou no Diário Mercantil, no Diário da Tarde (ambos do Grupo Associados). Foi correspondente de “O Globo”, trabalhou no jornal “Hoje em Dia”, “Diário Regional”, “Panorama”, “JF Hoje” e “Ter Noticias”. 

Instituto e Academia
É membro do Instituto Cultural Santo Tomás de Aquino, do Instituto Histórico e Geográfico de Juiz de Fora e da Academia Juizforana de Letras.

Escritor
Em dezembro de 2018 lançou o livro “À Margem do Paraibuna” com ilustrações do neto, Gabriel de Oliveira Andrade Cid e capa do cartunista Renato Aroeira, a obra retrata o passado de Juiz de Fora, contendo palestras, matérias jornalísticas e estudos sobre alguns aspectos da história. O livro aborda fatos desde a chegada dos primeiros imigrantes, as lideranças políticas, a denominação antiga de algumas ruas, a imprensa, em especial, as emissoras de rádio, o tradicional restaurante Faisão Dourado, tudo relatado com riqueza de detalhes e de forma jornalística.

Atualmente, vivendo em Juiz de Fora, Wilson Cid continua sendo uma fonte inesgotável de consultas e pesquisas para jovens e veteranos jornalistas.


Foto histórica

domingo, 7 de agosto de 2022

Notável personalidade

Alberto Rodrigues (Alberto Rodrigues Lima) nasceu em Divinópolis, no centro-oeste mineiro em 07 de agosto de 1939.

Família
Pai do Artur Alberto.

Carreira/rádio
Radialista (locutor esportivo), iniciou a carreira na Rádio Imbiara de Araxá, passou pela Rádio Minas, de Belo Horizonte, no início da década de 1960, e em 1963 se juntou pela primeira vez à Rádio Itatiaia, ficando até 1965. Depois de 11 anos na Rádio Inconfidência, teve rápida passagem pela Rádio Jornal de Minas antes de voltar à Itatiaia em 1977.

Carreira/política
Em 1992, se candidatou a vereador de Belo Horizonte, ficando como terceiro suplente do PMDB. Em 2002 se candidatou a deputado estadual pelo Partido Liberal, em 2004 foi eleito vereador em Belo Horizonte pelo mesmo partido. Em 2006 se mudou para o Partido Verde, mas não conseguiu entrar para a Assembleia - mas ao final de seu mandato como vereador conseguiu a reeleição em 2008. Em 2010 foi indicado pelo governador Aécio Neves para ser Secretário Estadual de Esportes e Juventude, e ficou um ano no cargo.

Atualmente, reveza com Oswaldo Reis, as transmissões dos jogos do Cruzeiro.

Foto histórica

Um nome que marcou época na comunicação

Osvaldo Faria (Osvaldo Evangelista) nasceu em Abaeté em 05 de agosto de 1930.



Família
Pai do jornalista Bob Faria (nascido em Belo Horizonte em 15 de julho de 1968).

Carreira
Iniciou carreira na Rádio Itatiaia em 1957, apresentando um programa com canções de Francisco Alves, chamado "O Rei da Voz". Na Itatiaia, fez de tudo: foi locutor comercial, locutor de jornais falados, repórter policial, repórter geral, narrador de futebol, repórter de campo e, finalmente, comentarista esportivo a partir de 1967.

A serviço da Itatiaia, Osvaldo Faria percorreu o mundo, fazendo, desde reportagens na Penitenciária de San Quentin, na Califórnia/EUA, na execução do condenato a pena capital, Caryl  Whittier Chessman (1921/1960), até a Semana Santa, no Vaticano, com a homilia do papa. Mas foi através do futebol que ele se tornou conhecido. Criou um slogan que honrou por mais de 30 anos, quando passou a ser comentarista oficial da Itatiaia: "Coragem para dizer a verdade". Fez mais de cem coberturas internacionais. Trabalhou também em emissoras de televisão e jornais.

Osvaldo Faria morreu em Paris, aos 69 anos, em 30 de junho de 2000, sendo seu corpo transladado para o Brasil e sepultado em Belo Horizonte.

Obs: Em 2001 a jornalista Tânia Moreira publicou o livro "Osvaldo Faria, polêmico e corajoso".

Foto histórica

sábado, 30 de julho de 2022

Notável personalidade da medicina

Mozart Teixeira (Mozart Geraldo Teixeira) nasceu em Bom Despacho em 26 de janeiro de 1915.

Família
Filho do farmacêutico e político Faustino Caetano Teixeira (vereador e primeiro prefeito de Bom Despacho) e de Maria Carvalho Teixeira. Casado com Célia Couto Teixeira, na igreja de São José, na avenida Afonso Pena, em Belo Horizonte em 30 de dezembro de 1930 (Ela, nascida em Belo Horizonte em 08 de agosto de 1917 e falecida em Juiz de Fora, aos 104 anos, em 25 de julho de 2022, deixando 13 filhos vivos, 53 netos e 32 bisnetos).

Formação
Formado médico na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 1936.

Juiz de Fora
Em 1939 o casal Mozart/Célia mudou-se para Juiz de Fora, cidade na qual nasceram todos os filhos do casal.

Filhos (17)
José Geraldo Teixeira (médico e professor), Maria Célia e Maria Aparecida (nascidas mortas em 02 de novembro de 1942), Paulo Couto Teixeira (economista e pintor de quadros), Maria Aparecida Couto Teixeira (historiadora e bibliotecária), Mozart Geraldo Teixeira Filho (in memoriam), André Couto Teixeira (in memoriam), Maria Célia Couto Teixeira (médica psiquiatra), Ana Maria Couto Teixeira (pedagoga), Francisco de Assis Couto Teixeira (jornalista), Faustino Couto Teixeira (professor universitário), Domingos Couto Teixeira (músico), Maria Luíza Couto Teixeira (professora de letras), João Couto Teixeira (professor de biologia), Henrique Couto Teixeira (músico), Estevão Couto Teixeira (músico) e Maria do Carmo Couto Teixeira (pedagoga e professora universitária).
Obs: Todos (as) 17 filhos (as) nasceram na maternidade da Santa Casa de Juiz de Fora..

Carreira
Em Juiz de Fora, foi médico na Fábrica de Cobertores São Vicente, Santa Casa, Educandário Carlos Chagas e com consultório particular no edifício Brumado (hoje, com sua filha Maria Célia).

Santa Casa
Médico cardiologista, foi o responsável por implantar o serviço de cardiologia no hospital

Dr Mozart Teixeira morreu na Santa Casa de Juiz de Fora, aos 84 anos, em 15 de fevereiro de 1999.

HPS
O Hospital de Pronto Socorro de Juiz de Fora o homenageia com o nome de "Hospital Dr Mozart Geraldo Teixeira".

*Célia Couto Teixeira (1917/2022) em outubro de 1997, aos 80 anos, recebeu em o título de "Cidadã Honorária" de Juiz de Fora.

quinta-feira, 28 de julho de 2022

Um nome que marcou época

Patápio Silva nasceu em Itaocara, no Noroeste Fluminense, em 22 de outubro de 1880.


Cataguases
Filho de um barbeiro, passou parte da infância na cidade mineira de Cataguases onde, em 1896, entrou para a Banda Cataguases Aurora. 

Palma
Em 1899, foi morar na cidade de Palma, vizinha a Miracema.

Rio de Janeiro
Em 1900 foi para a cidade do Rio de Janeiro, onde trabalhou como tipógrafo, aprendeu francês (idioma universal da época), indo depois trabalhar na Casa da Moeda, como impressor.

São Paulo
Em 1906, fixou residência na capital paulista. 

Florianópolis
Em 14 de março de 1907, excursionou a pela região sul do Brasil, com a intenção de levantar fundos para viajar à Europa. Quando ensaiava para sua apresentação em Florianópolis, Patápio adoeceu, com febre alta, que o levou a morte, aos 26 anos, em 24 de abril, sendo seu corpo sepultado na capital catarinense.

Rio de Janeiro
Em 1915, seu corpo foi exumado e translado para o Rio de Janeiro, sendo sepultado no Cemitério do Caju, zona portuária do Rio.

Itaocara
Em 2008, a cidade de Itaocara homenageou seu filho ilustre com o Monumento a Patápio Silva, uma escultura do artista Henrique Resende.

Documentário
Em 2011, o Instituto Cravo Albin lançou o documentário Patápio, do cineasta Alexandre Palma, com depoimentos do flautista paduano Altamiro Carrilho (1924/2012).


quinta-feira, 21 de julho de 2022

Foto histórica

Luiz de França (1946/2017) e Edson Mauro (Edson Pereira de Melo)




Notável personalidade

Romilton Faria (Romilton Antônio de Faria) nasceu em Alto Jequitibá, em 21 de junho de 1951.

Família
Filho de Aristóteles Antônio de Faria e de Bailina Sathler de Faria, casado, tem quatro filhos e oito netos.

Formação
Formado em medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), turma de 1980, pós-graduado em medicina do trabalho e perícias previdenciárias, foi médico perito do INSS e da Prefeitura de Juiz de Fora.

Carreira
Médico, escritor, compositor, poeta, trovador e político.

É autor dos livros "Cante, ainda que baixo" (poesias) e "O menino penoso" (história infantil) é compositor das músicas sertanejas "Burro Tordilho" e "Minas Gerais", gravadas pela dupla Osmar e Arantes e é um dos autores (o outro é William Palhares), do hino de sua cidade natal.

Condecorações
Recebeu a maior honraria da Universidade Federal de Juiz de Fora: a Medalha JK e pelo comando da 04ª região militar no 10° Batalhão de Infantaria, com o título de soldado ilustre, onde teve sua foto colocada nesta galeria.

Carreira política
Foi vereador em Juiz de Fora por três mandatos -1989/1992, 2001/2004 e
2005/2008.

segunda-feira, 18 de julho de 2022

Lucélio Gomes

 Morre em Belo Horizonte, aos 87 anos, o radialista Lucélio Gomes

Lucélio Gomes de Castro nasceu em Belo Horizonte em 08 de junho de 1935.

Família
Filho de Pergentino Gomes de Castro e Maria da Conceição A. de Castro.

Carreira
Radialista (locutor esportivo), trabalhou nas rádios Jorna de Minas, Guarani , Itatiaia e Inconfidência (Belo Horizonte), Nacional (Brasília), Nordeste (Natal) e Vanguarda (Ipatinga)..

AMCE
Sócio da Associação Mineira dos Cronistas Esportivos desde 01 de outubro de 1960.

Fato histórico
Narrou o jogo de inauguração do estádio Mineirão, em 05 de setembro de 1965.

domingo, 17 de julho de 2022

Amistosos

Flamengo x Tupynambás

19/07/1961 - Estádio José Paiz Soares - Juiz de Fora-MG 
Flamengo (Rio de Janeiro) 1 x 0 Tupynambás (Juiz de Fora).  
 
15/08/1960 - Estádio José Paiz Soares - Juiz de Fora-MG   
Flamengo (Rio de Janeiro) 2 x 2 Tupynambás (Juiz de Fora).     

15/08/1957 - Estádio José Paiz Soares - Juiz de Fora-MG  
Flamengo (Rio de Janeiro) 2 x 1 Tupynambás (Juiz de Fora).     

15/08/1956 - Estádio José Paiz Soares - Juiz de Fora-MG   
Flamengo (Rio de Janeiro) 1 x 0 Tupynambás (Juiz de Fora).  

Obs: O estádio José Paiz Soares foi o primeiro estádio no interior de Minas a possuir iluminação artificial e sua inauguração se deu em 1950, num amistoso contra o Corinthians, vencido pela equipe Paulista, por 5 x 3.  

A Rádio Guanabara mudou para Bandeirantes e opera no AM 860. Halmalo Silva nascido em Santos Dumont, em 15 de abril de 1933, vive com a família no Rio de Janeiro. Do Geraldo Borges não se tem notícias. Doalcei Camargo (1930/2009) e João Saldanha (1917/1990) são falecidos.

sábado, 16 de julho de 2022

Notável personalidade

Carlos Alberto (Carlos Alberto de Oliveira Melo) nasceu em Juiz de Fora em 16 de julho de 1966. 


Família
Filho de Sebastião Fonseca de Melo (in memoriam)  e Maria Rodrigues de Oliveira, quarto filho de uma família de sete irmãos: Penha, Aparecida, Marlene, Amauri, Rose e José (in memoriam) e pai do Marcus Vinícius e da Ana Paula.  

Carreira
Radialista, iniciou carreira em uma rádio comunitária da zona norte de Juiz de Fora.

Outras emissoras
Criativa FM, Solar AM, Manchester AM e Panorama FM.

Atualmente está radicado em Goiás no município de Itapaci e é o gestor de uma rádio Web e  uma TV online, a TV Itapaci.


quarta-feira, 13 de julho de 2022

Era uma vez Flamengo...

Essa "HUMILDADE" do Flamengo é que faz dele a cada dia mais antipatizado, superando o Corinthians, cuja torcida é capaz até de matar inocentes.  Em 2013, em Oruro, o garoto Kevin Douglas Beltrán Espada, natural de Cochabamba, foi a vítima, que resultou na prisão de 12 em que até a "presidenta impichada" interferiu para a soltura dos criminosos. 


Voltando ao Flamengo: 

Essa ojeriza ao Flamengo foi criada por ele mesmo No passado, quando o campeonato brasileiro era decidido no sistema eliminatório, enquanto os quatros grandes estavam, cada torcida abraçava seu time. Na medida em que avançava, aquela torcida do time eliminado torcia para o carioca remanescente. Menos a do Flamengo. Foi ela (torcida do Flamengo) que mesmo com time inferior afirmava "não deixa chegar. Se chegar, leva". Uma grande mentira, exceção feita ao ano de 1992, quando o Botafogo, com um time, infinitamente superior e campanha melhor, entregou o título em que Valdeir (ridículo na cobrança de um pênalti), Válber, Renato Gaúcho, Carlos Alberto Dias e Carlos Alberto Santos amarelaram, ou esnobaram. Todas as outras vezes em que o Flamengo chegou sem ser favorito, se a arbitragem não interferiu, não levou. Isso é fato. 

Abraçando a causa alheia

Como esquecer a torcida organizada FLA MADRID, organizada por eles, numa decisão em que o Vasco, reconhecendo sua inferioridade, vendeu caro a derrota?. E a FLA BOCA, FLA LIGA DE QUITO?. E as imagens das reuniões nos bares vibrando com os insucessos alheios?
E o caso do "amor ao próximo" de sua torcida lutando por "justiça" e exigindo a permanência da Portuguesa na Série A? "Justiça" essa que desapareceu ao perceberem que o principal beneficiado com a queda da Portuguesa era o Flamengo, e não, o Fluminense.


Esse é o Flamengo que passou quatro décadas enganando gerações com a conquista de uma taça de verão num rigoroso inverno japonês.

Tudo isso ninguém me contou, eu vi e vivi.