quinta-feira, 19 de maio de 2022

Foto histórica

Da esquerda para a direita:

Wanya Rocha, Isabela Reiner, Honório de Souza (in memoriam), Aldenora Santos (falecida aos 84 anos, em 18/10/2019), ), Sérgio Ricardo, Ana Davis e João Carlos Viegas.



Foto histórica

Da esquerda para a direita:
Artur Choquito (operador de áudio), Costa Júnior, Antônio dos Santos (em pé), João Carlos Viegas e Francisco Barbosa.

 


Foto histórica


Villa Nova Atlético Clube (Nova Lima-MG)

Dia 22 de dezembro de 1971 
Estádio Independência (Belo Horizonte-MG)
Villa Nova campeão brasileiro da Série B.
Em pé: Wando, Arésio, Zé Borges, Bráulio, Daniel, Mário Lorenço e Cassetete. 
Agachados: Nélson, Paulinho Cai-Cai, Eduardo Perrela, Piorra Mendonça e Dias. 
Fonte: Livro "Villa Nova - 100 anos de glória em vermelho e branco", de autoria do jornalista e escritor, Wagner Augusto Álvares de Freitas

Notável personalidade

Piorra Mendonça (Francisco de Assis Mendonça) nasceu em São João Nepomuceno em 18 de maio de 1951.

Carreira/atleta
Iniciou carreira no Botafogo Futebol Clube de São João Nepomuceno (1963/1967).

Outros clubes 
Cruzeiro-EC (1968), Villa Nova de Nova Lima (1969/1973), Marília (1973), América-MG (1974), Atlético-GO (1975/1976), Goiânia-EC (1977/1978)Taubaté ( 1978/1981 e 1983), Santo André (1981) e Cruzeiro-FC (1982)

Treinador
Taubaté, Bandeirantes de Birigui, São José de São José dos Campos, Inter de Bebedouro, Tupi de Juiz de Fora (1987/1988), Guarani de Campinas (Juniores) e Jacareí-FC.

Seleções
Mineira  e Goiana.

Títulos
Torneio centro-sul, em 1969 e Brasileiro da Série B de 1971 (Villa Nova Atlético Clube),  Torneio Incentivo de 1976 (Atlético Goianiense), Paulista da divisão intermediária, em 1979 (Taubaté).

Formação
Formado em 1978 pela  Escola Superior de Educação Física de Goiás, com especialização em futebol.

Família
Casado com Geni Rodrigues Mendonça (mineira de Nova Lima) e pai do advogado Alisson Rodrigues Mendonça, atualmente, reside em Taubaté.



segunda-feira, 16 de maio de 2022

Sopa dos Pobres

Início
A Associação Beneficente Sopa dos Pobres teve suas atividades iniciadas em 1910 pelo casal Ludgero e Alcides Guimarães Moreira.

Aniversário
A idéia de implantar uma instituição de caridade surgiu nas comemorações do aniversário da filha do casal, Dulce Guimarães Moreira, única mulher entre os filhos do casal. Todos os anos, para comemorar o aniversário de Dulce, Ludgero e Alcides faziam a distribuição de cachorros quentes a crianças de rua da cidade.  

Fundação
Satisfeitos com o resultado que obtinham dessa comemorações, resolveram fundar uma instituição, que, aos sábados, pudesse oferecer comida de qualidade para moradores de rua de Juiz de Fora.  Todos os sábados, o casal e mais três colegas saíam na parte da manhã pelas ruas, em busca de comerciantes que pudessem contribuir com os alimentos para a realização do almoço. A idéia começou a tomar forma, e em aproximadamente dois anos, eles ofereciam mais de 60 refeições aos pobres e moradores de rua da cidade.

1931
A distribuição aos sábados continuou até 1931, quando a instituição foi registrada e passou a funcionar durante toda a semana. Um amigo da casal, o juizforano Jésus de Oliveira, doou uma de suas propriedades que foi transformada em sede, lugar onde até hoje funciona a distribuição das refeições.  

Sopa
Em 1931 também aconteceu a mudança do que era oferecido no almoço dos beneficiados. A sopa, um tipo de refeição menos dispendiosa e que, por esse motivo, possibilitava que mais pessoas pudessem ser atendidas, entrou no cardápio no lugar do arroz e do feijão.


Foto histórica

terça-feira, 10 de maio de 2022

Notável personalidade da música

Dionysia Moreira nasceu em Santos Dumont-MG, em 14 de outubro de 1931.


Família/Juiz de Fora
De uma família de 13 irmãos, mudou-se com os pais para Juiz de Fora, aos três meses de idade, para morar no bairro São Bernardo. 

Rádio
A primeira vez que cantou em uma rádio foi em 1950, no programa “Fazenda do Fundão”, do  Sebastião de Matos, com a música “Último desejo”, na rádio PRB-3 (a primeira emissora de rádio de Minas Gerais, fundada por Cardoso Sobrinho).

Rio de Janeiro
Ainda na década de 1950, ela ficou em segundo lugar no programa “Papel carbono”, da Rádio Nacional do Rio, que foi transmitido pela Rádio Industrial de Juiz de Fora. 

Revelação/contrato
Foi eleita cantora revelação no programa “Soirée feminina”, do radialista José de Barros (1932/2016), na PRB-3, e recebeu seu primeiro contrato como profissional da emissora em 1954, tendo sido eleita a melhor cantora de Juiz de Fora em 1956 e 1957.

Shows
Fez abertura de shows de Maysa (1936/1977), no Clube Juiz de Fora; Ângela Maria (1929/2018), no Cine-Theatro Central; Cauby Peixoto (1931/2016), no campo do Sport; Nelson Gonçalves (1919/1998), em Três Rios.

Casamento
Ao casar-se, em 1958, ela interrompeu a carreira por cerca de 20 anos, até ficar viúva em 1978. 

TV Industrial
Voltou a cantar em 1979 na TV Industrial, no programa “Casamento na TV”, apresentado por Raul Longras (1914/1990), onde conheceu o segundo marido, o cinegrafista Clóvis Martins de Araújo. 

Honraria
Em 2012 recebeu a Medalha Nelson Silva, concedida pela câmara de vereadores de Juiz de Fora.

Marchinhas
Em 2013, ganhou o prêmio de Melhor Intérprete no 03º Concurso de Marchinhas Carnavalescas de Juiz de Fora, promovido pela Funalfa.

CD
Em 2014 gravou seu primeiro e único CD, com o apoio da Lei Murilo Mendes de incentivo a cultura, em que ela interpreta composições de autores locais, como Nelson Silva (1928/1969),  Armando Fernandes de Aguiar (Mamão), Alfredo Toschi, Roger Resende, Kadu Mauad Djalma de Carvalho, Juquita, Camarão e Toinho Gomes.

Recentemente, aos 90 anos, participou do programa "The Voice", da TV Globo.


Literatura

domingo, 8 de maio de 2022

Nome que marcou época

Foto histórica

 Januário Carneiro (Januário Laurindo Carneiro) e Mário Savaget (Mário Hermes Savaget Paiva)


Januário Laurindo Carneiro, fundador da Rádio Itatiaia, nasceu em Patrocínio do Muriaé, em 20 de janeiro de 1928 e morreu, aos 66 anos, em 08 de maio de 1994, em Lagoa Santa, na região metropolitana de Belo Horizonte.


Foto histórica

terça-feira, 3 de maio de 2022

Agostinho Pestana (Agostinho Pestana da Silva Neto) nasceu em Juiz de Fora, 07 de janeiro de 1929.

Família
Pai do político Marcus Pestana (Marcus Vinícius Caetano Pestana da Silva, nascido em Juiz de Fora em 13 de junho de 1960).

Formação
Engenheiro e industrial, foi proprietário da fábrica de móveis R.S (Raul Soares) Móveis e Decorações.

Carreira política
Foi prefeito de Juiz de Fora de 31 de janeiro de 1971 a 31 de janeiro de 1973, tendo como antecessor, Itamar Franco (1930/2011), de quem era vice.

Condecoração
Personalidade juizforana em 1967 e presidente do Clube D. Pedro II.

Prefeitura
Durante sua gestão, houve a transferência da Telemusa Telefônica Municipal S.A. para a Telemig.

Agostinho Pestana morreu em Juiz de Fora, aos 79 anos, em 03 de maio de 2008.

Homenagens
Polo de Saúde Agostinho Pestana em Leopoldina.
Centro de Saúde Agostinho Pestana em Lavras.

CONSIDERAÇÕES
Em Juiz de Fora não se tem notícias sobre homenagens. O Hospital Regional, se sair do papel, poderá ter seu nome, embora existam outros dois nomes sugeridos/propostos (Miguel Falabella de Castro e Waldir Silva).

Foto histórica

segunda-feira, 25 de abril de 2022

Notável personalidade

Marco Aurélio Ayupe nasceu em São João Nepomuceno em 25 de abril de 1969.


Família
Casado com Márcia Florentino Ayupe e pai do Júnior (Jornalista) e da Gabriela e avô da Alice.

Carreira
Vasco, Grêmio, Corinthians, Portuguesa de Desportos, Mogi Mirim e Bragantino.

Títulos
Campeão Mundial com a seleção brasileira, categoria infantil, em 1984 na França; Carioca com o Vasco em 1990; da Recopa do Torneio Rio-São Paulo em 1993 com o Vasco, da Copa do Brasil com o Grêmio em 1994; Paulista  da Série A2 com o Mogi Mirim em 1995; do Torneio Início do Campeonato Paulista de 1996 com a Portuguesa de Desportos e Paulista em 1997 com o Corinthians.

Foto histórica

Mário Savaget e Telê Santana (1931/2006)


 

Foto histórica

 Leonel Brizola (1922/2004) e Fernando Sérgio



Foto histórica

Professor Cívis Gonçalves, Bellei, Geraldo Magela Tavares e Humberto Zaghetto.


sábado, 23 de abril de 2022

Notável personalidade

Milagres (Marco Antônio Gonçalves Milagres) nasceu em Juiz de Fora, em 23 de abril de 1966. Filho de Matheus Milagres.

Carreira
Goleiro, foi revelado no Flamengo (1985/1989).

Outros clubes
América de Três Rios (1990), Vitória (1990), Americano (1990), Moto Club (1991), América-MG (1991/2001), Santa Cruz (2001), Atlético-MG (2001/2002), Uberaba (2003) e Uberlândia (2004).

Treinador
Juventus (Minas Novas), América-MG, Montes Claros, Boston City (Manhuaçu), Serranense, Patrocinense e América-TO.

Títulos/jogador 
Flamengo - Campeão da Taça Guanabara em 1988 e 1989.
América-MG - Campeão Mineiro de 1993, Brasileiro da Série B de 1997 e da Copa Sul-Minas de  2000.
Uberaba - Campeão Mineiro Modulo II e 2003 

Títulos/treinador 
Juventus de Minas Novas - Campeão da Segunda Divisão Mineira em 2005 
América-MG - Campeão Brasileiro Sub-20 em 2011.

segunda-feira, 18 de abril de 2022

quinta-feira, 7 de abril de 2022

Libertadores

Os primeiros (Atlético-MG e Rio Branco-AC)

Até a última quarta-feira, 06/04, nenhum time brasileiro havia conseguido vencer o Tolima na Colômbia e o Atlético venceu por 2 a 0.

Corinthians, Vasco, Grêmio, Internacional, Cruzeiro, Athletico-PR, Rio Branco-AC já haviam jogado contra o time colombiano em Ibagué, e ninguém venceu.

O Tolima nunca havia perdido para um brasileiro em solo colombiano. Na Libertadores, sequer havia sofrido gols em partidas em casa contra equipes do Brasil. Jamais havia sido derrotado em estreias pela competição. Em uma só noite, todos esses tabus caíram.

Entre 1996 e 2020, em jogos pela extinta Copa Conmebol ou Libertadores, sete equipes brasileiras enfrentaram a difícil viagem para Ibagué, trajeto de avião e ônibus com, pelo menos, 10 horas totais de duração. Vasco, Rio Branco-AC, Grêmio, Corinthians e Athletico-PR saíram de lá derrotados, e só Cruzeiro e Internacional conseguiram um empate. Dentre todos os rivais, só o time do Acre havia conseguido balançar as redes do Tolima em território colombiano (perdeu por 2 a 1, em 1997, Palmiro marcou o gol do Rio Branco).

Rio Branco-Acre
Em 1997, pela Taça Conmebol o Rio Branco perdeu em Ibagué por 2 x 1 (gol do Palmiro) e no jogo da volta o Rio Branco venceu por 1 x 0 (gol do zagueiro Gomes), sendo eliminado nos pênaltis.

Edvaldo
O lateral juizforano, Edvaldo Alves Vidal (segundo semi-agachado na foto, da esquerda para a direita), atuava pela equipe Acreana.
Da esquerda para a direita.
Em pé: Marcelo Altino (treinador), Jorge, Dênis, Márcio Paraíba, Djalma, Iko, Marcelão e Alex;
Agachados: Vinícius, Edvaldo, Gomes, Denilson, Biro-Biro, Caju, Palmiro e Hélio.

Ibagué é a capital do departamento colombiano de Tolima, tem cerca de 520 mil habitantes e o estádio é o Manuel Murilo Toro, com capacidade para cerca, de 30 mil espectadores.


Edvaldo Alves Vidal nasceu em Juiz de Fora em 29 de maio de 1974.

Carreira/atleta
Lateral-direito, iniciou carreira no Tupi em

Outros clubes
Sport (Juiz de Fora), Manchester, Cruzeiro, Nacional (Patos-PB), Sousa-PB, Corinthiana (Caicó-RN), Potiguar (Mossoró-RN), Rio Branco-AC, Caldas-GO, Tupi, Bonsucesso-RJ, Angra dos Reis-RJ, Auto Esporte (João Pessoa-PB), Atlético (Três Corações) e União Mogi (Mogi das Cruzes-SP).

Taça São Paulo
Disputou a copinha em 1995 pelo Cruzeiro.

Títulos
Tri-campeão mineiro, categoria júnior, pelo Sport (Juiz de Fora),
Vice-campeão mineiro do módulo 2 pelo Manchester (1994),
Campeão da primeira copa Norte (1997) pelo Rio Branco-AC,
Campeão Acreano (1997) pelo Rio Branco-AC,
Campeão Goiano da segunda divisão (1997) pelo Caldas.

Foto histórica

Foto histórica

Foto histórica

Reinaldo Maciel (mora em Matias Barbosa), Tafarel (Cláudio André Mergen Taffarel) e Leó (Leonardo Moreira, nascido em Rochedo de Minas e residente em San Carlos, província de Alajuela, na Costa Rica).

Foto de 1995.


Arbitragem

Felipe Fernandes de Lima 


Ele foi o 13º mineiro a apitar uma final direta entre Atlético e Cruzeiro. Ele também apitou a final do Campeonato Mineiro da última temporada, entre Atlético e América.  Nos 53 jogos entre os rivais pela taça do Estadual, apenas 15 tiveram arbitragem local. O primeiro mineiro a apitar uma final entre os dois rivais foi Raimundo Sampaio, que comandou os dois primeiros jogos da disputa pela taça de 1940. Ele foi também presidente do Sete de Setembro e dá nome ao Estádio Independência, que foi construído e pertencia ao clube. No jogo (o terceiro e decisivo) em que o Palestra Itália (Cruzeiro) assegurou o título, o árbitro foi Mário Vianna, do Rio de Janeiro.  

Outros
Em 17 das 53 partidas decisivas entre Galo e Raposa os árbitros foram paulistas. Os mineiros apitaram 16 partidas. No total, nove estados brasileiros já tiveram pelo menos uma arbitragem nas decisões entre Atlético e Cruzeiro, que teve como último mineiro comandando o jogo Igor Junio Benevenuto, em 07 de maio de 2017, no Independência, quando o Galo, que jogava pelo empate, assegurou a taça vencendo por 2 a 1. 

FMF/CBF/FIFA
Felipe Fernandes de Lima, de 34 anos, é formado em Educação Física e integra o quadro de arbitragem da Federação Mineira desde 2015, quando tinha apenas 27 anos. Já a partir de 2016 começou a apitar jogos do Módulo I do Campeonato Mineiro. Na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ele está desde 2017; agora, está em processo para ser árbitro FIFA.


quinta-feira, 31 de março de 2022

Foto histórica

Alex Fontoura sendo entrevistado por Léo Peixoto e observado por Pedro Abraão.



Foto histórica

Alex Fontoura sendo entrevistado pela jornalista Paula Spencer, com imagens do cinegrafista Sérgio Zarantonelli, em evento no Palácio Barbosa Lima, sede do legislativo municipal

Alexssander Machado Fontoura Vieira é líder comunitário em Juiz de Fora

domingo, 27 de março de 2022

Um nome que marcou época na comunicação

Paulo Stein nasceu no Rio de Janeiro em 06 de outubro de 1947.

Carreira
Iniciou carreira no Jornal dos Sports em 1968, onde ficou até 1969. Foi repórter e pauteiro do "Estado de S. Paulo" de 1969 a 1978. Trabalhou na Rádio Tupi de 1971 a 1976 e na Nacional de 1976 a 1981. Foi colunista do jornal "O Fluminense" entre 1978 e 1981.  

TV
Na televisão, foi narrador, diretor de esportes e apresentador do programa Bola na Mesa na TV Bandeirantes/Rio, 1977 a 1982. Em 1983, foi para a Rede Manchete onde foi diretor de esportes e, além da cobertura esportiva, se consagrou nas transmissões de carnaval, que na emissora narrou de 1984 a 1998, sendo o primeiro locutor que transmitiu do Sambódromo Carioca e também do de Manaus. Narrou o carnaval de São Paulo por vários anos e o de Salvador, em 1993. Em 1996, Stein foi para a TV Record, mas voltou em 1997 para a Manchete, onde também participou da cobertura da Copa do Mundo de 1998. 
 Em 2001, passou a integrar a equipe da TVE Brasil onde apresentou o EsporTVisão. Entre 2008 e 2010, passou a integrar a equipe da ESPN Brasil atuando como apresentador do programa Bate-Bola 2.ª edição, na sede carioca da emissora. Em 2011, passa a integrar a equipe do SporTV e Premiere, do Grupo Globo.

Revistas
Escreveu para as revistas Manchete, Fatos & Fotos, Manchete Esportiva e Placar.

Magistério
Foi professor de telejornalismo e radialismo na Faculdade Pinheiro Guimarães de 1993 a 1996.

Paulo Stein morreu no Rio de Janeiro, aos 74 anos e vítima da covid-19, em 27 de março de 2021.

Foto histórica

Foto histórica

Foto histórica

domingo, 13 de março de 2022

Notável personalidade

Beth Castro (Elizabeth Maria Carvalho de Castro) nasceu em Muriaé em 12 de março de 1955.

Família
Foi casada com o ator Paulo Gracindo (1911/1995), de 1976 a 1984.

Carreira
Atriz, trabalhou nas novelas As Três Marias (1980), O Bem-Amado (1980) e Vereda Tropical (1984), com destaque por interpretar Miúda em O Bem-Amado. 

EUA
Casou-se com o publicitário e projetista norte-americano Martin Roseman e afastou-se da mídia para morar nos Estados Unidos.

Obs: Algumas biografias apontam Eugenópolis como local de nascimento.

Comentários de internet afirmam que ela retornou ao Brasil: Vitória-ES, Paranaguá-PR e Joinville-SC são cidades citadas como residência dela.

Foto histórica

Foto histórica

Foto histórica


 2018 - Ozéias de Souza, Mônica Taísse, Marcos Moreno, Carlos Ferreira e Giovane Rezende.

Notável personalidade

Marcos Moreno (Marcos Aurélio Silvério) nasceu em Santos Dumont em 08 de março de 1962.

Família

Filho de José Silvério (1928/2016) e Maria Aparecida Cunha Silvério (1931/1990), segundo filho de uma prole de cinco irmãos: José Nielson, Evandro Paulo, Adalton Lúcio e Márcia Imaculada. Foi casado com Laís Nize de Faria Silvério (1962/2009) e em segundas núpcias, com  Lindalva Fernandes. Pai de três filhos, sendo dois do casamento com a Laís Nize: Marcos William de Faria Silvério (nascido em Santos Dumont em 15 de novembro de 1986) e da jornalista Mônica Taísse Silvério (nascida em Santos Dumont em 16 de dezembro de 1987), e do casamento com Lindalva Fernandes, da estudante de Rádio, TV e Internet na UFJF, Ana Clara Fernandes Silvério (nascida em Juiz de Fora em  02 de abril de 2001) e avô do Bernardo e do Miguel, ambos filhos do Marcos William.


Formação

Formado em Contabilidade.


Carreira

Radialista (locutor esportivo), iniciou carreira na Rádio Cultura de Santos Dumont, sendo alçado ao posto de narrador pelo radialista Juarez Sales.


Outras emissoras

Trabalhou nas rádios Nova Cidade, Solar, CBN, Juiz de Fora AM/FM e Catedral (Juiz de Fora), Top (Santos Dumont) e Garbosa (São João Nepomuceno).


Atualmente, é o gestor do Grupo MM de Radiodifusão, mantenedor das rádios Bola na Rede, 14 Bis e Baeta, que transmitem jogos do Tupi e do Tupynambás.

Foto histórica

Foto histórica

Foto histórica

quinta-feira, 3 de março de 2022

Um nome que marcou época no jornalismo e na política

Laudelino Schettino (Laudelino Braz Schettino) nasceu em Bicas-MG, em 03 de março de 1939.                   

Família
    Filho de Ranulfo Schettino e Maria da Conceição Barbosa Schettino e pai de duas filhas: Flávia e Silvana. 

    Carreira
    Advogado, jornalista e político, trabalhou nos "Diários Associados", foi membro da ARENA, PDS e PFL e vereador em Juiz de Fora e presidente da câmara. 

    Laudelino Schettino morreu aos 59 anos, em 28 de dezembro de 1998, em um acidente de automóvel, quando se deslocava para Três Rios.  

    Obs: É nome de avenida no bairro Democrata.
     


Foto histórica

 Imprensa capixaba

Da esquerda para a direita:
Fred Loureiro, Jair Batista (1943/2022), Danilo Salvadeo, Simon Dias, Rodrigo Ronchi e Edgard Corrêa (in memorian)

Foto histórica


 Edson Palma e Sandro Leite (1967/2022)

Foto histórica

 Paduano Esporte Clube - Santo Antônio de Pádua-RJ



terça-feira, 1 de março de 2022

Um nome que marcou época no rádio, no samba e na música

Sandro Leite (Sandro da Silva Leite) nasceu em Santos Dumont-MG, em 01º de março de 1967.
Família
Filho de Hélio da Silva Leite e Sônia Maria Correia Leite e irmão do radialista Luciano Leite.  

Carreira 
Radialista, Sandro Leite inciou carreira na rádio Cultura AM, trabalhando inicialmente na função de operador de áudio, passando a apresentador de programas, radio-ator e locutor esportivo.
Posteriormente, trabalhou na rádio Serra Azul FM. Ao longo da carreira, trabalhou com Juarez Sales (que o lançou na narração esportiva), Edson Palma, Amir Paulo, Tota Meneguel,  Jorge de Castro  (1944/2014), Gilberto Freire (1944/1994), Jurandir Borges (1927/2010) e Eimar Santos (1038/1989).   

Torcedor do Flamengo, Sandro Leite no mundo do samba, foi intérprete nas Escolas Acadêmico do 04º Depósito e Luar, ambas, de Santos Dumont e cantor de forró e bolero nas noites Sandumonenses.

Sandro Leite morreu em Santos Dumont, aos 54 anos, em 15 de fevereiro de 2022.

Foto histórica

Foto histórica

Foto histórica

sábado, 26 de fevereiro de 2022

Notável personalidade da música

Sula Mazurega  (Sueli Aparecida Mazurega) nasceu em São Paulo-SP, em 26 de fevereiro de 1963.
Carreira
Começou a cantar com cinco anos de idade acompanhando o pai, Renato, que fazia dupla com a cantora Sueli, apresentando-se em Minas Gerais.

Aos nove anos de idade apresentou-se no programa "Show de viola", apresentado por Carlos Aguiar na TV Gazeta de  Em 1979 e 1983 gravou dois discos independentes com o pai Renato Mazurega. Até esse momento, acompanhou a dupla Renato e Sueli, passando a apresentar-se como cantora solo por incentivo da dupla Milionário e José Rico. 

Sucesso
Do sertanejo a lambada, cantando cantando canções rancheiras, rasqueados, tangos e boleros, fez sucesso com "Quero Ver Aquele Que Não Chora", "Este mistério", "Uma Lágrima", "Fale Comigo" e "Pássaro Livre", que fez parte da trilha sonora da novela Top Model, da Tv Globo.

Política
Em 2012 foi candidata a vereadora em Muzambinho e foi apresentadora de programas na Rádio Povo..

Minas Gerais
Atualmente reside em Muzambinho, no Sul de Minas.

Foto histórica

Foto histórica

Foto histórica