sexta-feira, 28 de julho de 2017

Luiz Gonzaga França Carneiro (1946/2017)

Luto
Morre Luiz de França, um dos maiores comunicadores do rádio no Brasil
Morreu no Rio de Janeiro, aos 71 anos, o radialista Luiz de França. França morreu durante a madrugada em sua residência, no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro. Velório sera em Barbacena e o sepultamento está previsto para sábado, às 13 horas na  .

Luiz Gonzaga França Carneiro nasceu em  Barbacena-MG, em  03 de fevereiro de 1946. Filho de Gerônimo e Yvonne, era viúvo de Maria da Penha ( ), com quem foi casado por 45 anos.  Começou sua carreira em sua cidade natal, aos 15 anos de idade, na Rádio Correio da Serra AM, passou por Rádio Barbacena AM, transmitindo bailes de carnaval e comandando programas de entretenimento. Aos 18 anos, participou e venceu o concurso do programa A Grande Chance, de Flávio Cavalcanti, na TV Tupi, e como prêmio tornou-se locutor da TV Tupi e da Rádio Tupi do Rio de Janeiro. Apresentou programas como Portugal sem Passaporte e Repórter Esso, em substituição a Heron Domingues. Foi dono da Rádio Difusora de Petrópolis com o falecimento de seu tio. Trabalhou por 28 anos no Sistema Globo de Rádio, começando como locutor noticiarista e, posteriormente, comandou férias de colegas até assumir seu primeiro programa, o Show da Noite, tradicional na programação global no ano de 1983. Em 1985 teve uma rápida passagem pela Rádio Globo São Paulo, onde substituiu Ely Corrêa. No mesmo ano, França passou a comandar as tardes da Globo, substituindo Waldir Vieira (que era titular da faixa vespertina e faleceu naquele ano). No ano de 1999 França passou a integrar a Rádio Tupi do Rio, onde permaneceu até meados de 2007, até à sua ida para Rádio Manchete AM 760 e e de 2008 até 2015, ele comandou seu programa na emissora diretamente de sua cidade natal, Barbacena, através de uma linha digital, das 15h às 17h de segunda à sexta. 

2 comentários:

Anônimo disse...

Coloquei no youtube ... A vinheta e parte do seu programa na Rádio Globo am 1220 ... Saudoso. #RIPLUIZDEFRANÇA

Blog do Sodre disse...

Ouvi, como amante do rádio, muito Luiz de França nas emissoras do Rio de Janeiro. Um ídolo, um professor, um mestre! Foi-se mais uma joia. Descanse em paz, querido França!