segunda-feira, 10 de julho de 2017

Literatura

“Os Cinemas de Rua de Juiz de Fora – Memórias do Cine São Luiz”
O dia 15 de julho de 1955, e o filme, “Rebelião no Presídio”, do diretor Don Siegel, marcou o início do Cine São Luiz, na praça da Estação (Praça Dr João Penido), em Juiz de Fora. Comerciantes, industriais, jornalistas, radialistas, bancários, estavam entre os elegantes espectadores na primeira sessão do Cine São Luiz. Após a exibição de estreia foram mais de 50 anos de atividade, até o fechamento, em 2004. 

A obra, apresenta minuciosa pesquisa realizada por Christina Ferraz Musse, Gilberto Faúla Avelar Neto e Rosali Maria Nunes Henriques, todos ligados ao grupo de pesquisa “Comunicação, Cidade e Memória”, do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O trabalho que narra parte da história da praça, onde funcionava o cinema, em um prédio de características art-déco, destoando do conjunto arquitetônico da região, resgata e registra a memória do cinema por meio de relatos orais de frequentadores e ex-funcionários, além de pesquisa em documentos e acervos. 

Construído com foco na concepção de luxo e conforto, o cinema tinha capacidade para 900 espectadores. Diferente do que imaginam as gerações mais novas, o São Luiz exibiu todos os gêneros. Conforme revela a publicação, até 1959, predominavam os dramas. Nos anos 1960 eram exibidas principalmente películas bíblicas e aventuras. Na década seguinte, o drama voltou a ser o gênero mais exibido. Somente a partir dos anos 1980 a pornochanchada e os filmes pornográficos ganharam espaço.

Um comentário:

dinapoetisadapaz disse...

olá e depois da pornochanchada creio que a clientela sumiu... ninguém merece.
Abraço.