quarta-feira, 3 de julho de 2013

Gente de Expressão

   Aíra Nunes
Cantora, natural de Itambacuri, na região de Teófilo Otoni, No Vale do Mucuri, em Minas Gerais, iniciou carreira artística na década de 1980, após vencer um concurso de calouros organizado pela TV Alterosa, de Belo Horizonte. Desde então, estabeleceu-se na região metropolitana de Belo Horizonte, onde tem apresentado seus trabalhos nas principais casas de shows. Cursou Teoria Musical na EFAP (escola anexa à Ordem dos Músicos do Brasil) e Técnica Vocal com Mary Harmendany, mestra de Conservatório. Integrou-se ao projeto “Musicanto”.

Foi eleita, por voto popular, “Patrona do Carnaval de 2006”. A festa de momo, organizada pela Belotur (empresa municipal de atividades turísticas), naquela época, ocorria na Avenida Afonso Pena, principal via pública do centro da capital mineira, simultaneamente ao lançamento do CD intitulado Samba Belô 2006, com sambas-enredo das 12 escolas de samba belo-horizontinas. Aíram Nunes, de notória desenvoltura e domínios musicais, animou a folia. Ela também interpreta marchas carnavalescas ao gosto do grande público. Já em 2007 fez show no teatro do Legislativo de MG. Noutra vez, cantou “O mar serenou” na Rede Minas, pelos 100 anos de Samba.

O talento e a energia de Aíram Nunes, voz e performance, diversificando-se aos ritmos de samba, bossa nova, pop, forró e sertanejo, tem sido difundido na mídia mineira de maior abrangência. Emissoras de televisão como Globo, SBT e Rede Minas, as rádios Inconfidência e Autêntica FM 106.7, os jornais Estado de Minas e Diário da Tarde, pontualmente, deram destaque em seus cadernos de Cultura às apresentações da cantora.

Por sua similaridade de voz à da saudosa Clara Nunes, embora dona de estilo próprio, Aíram Nunes apresenta o caloroso projeto "Revivendo Clara Nunes", com releitura dos hits daquela artista mineira, conhecida em todo o Brasil e falecida prematuramente há 30 anos. Por bom tempo, "Revivendo Clara Nunes" lotou a casa de show Jequitibar, localizada no bairro Floresta, em Belo Horizonte; sendo Aíram Nunes acompanhada por talentosos e experientes músicos em instrumentos musicais devidos (violões de seis e sete cordas, cavaquinho, teclado, pandeiro, surdo) e vocal. Em 2012, pela inauguração do Acervo de Clara Nunes em Caetanópolis, região de Sete Lagoas, terra natal da cantora de O Canto das Raças, Aíram Nunes abrilhantou o evento, interpretando sucessos de Clara em palco ao ar livre. Segundo críticos de música, “Aíram Nunes é que mais aproxima do timbre e agudo de Clara Nunes”.

Agora, neste ano de 2013, concluído o CD "Olha eu aqui de novo", com 12 faixas inéditas, composições do carioca Doca da Mangueira e duas delas em parceria com o poeta e letrista Freddy Diblu, além da faixa-título composta por Jadir Ambrósio (que também é autor do hino oficial do Cruzeiro Esporte Clube), Aíram Nunes se supera em interpretação, sempre com dedicação e afinco, preparando-se para o lançamento deste seu novo trabalho musical. Possivelmente, a partir da cidade do Rio de Janeiro. E tem já selecionadas outras composições inéditas, para trabalhar nelas no segundo semestre deste ano, quando pretende retornar aos estúdios e gravar CD exclusivo em ritmo sertanejo.
Colaboração: Júlio Castro                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                             

Nenhum comentário: