quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Rádios Guarujá AM 1420 e Antena 1 FM 92.1


Duas das mais tradicionais emissoras de rádio de Santa Catarina serão fechadas em dezembro, segundo informações locais. As Rádios Guarujá AM 1420 e  Antena 1 FM 92.1, ambas do Grupo Hoepcke de Rádio, serão arrendadas para a iurd que passa a contar com pelo menos três emissoras de rádio na capital catarinense, sendo uma AM e duas FMs.

O fato se manteve sob sigilo desde o fim da semana passada. Funcionários da Rádio Guarujá, tradicional na cobertura esportiva e uma das pioneiras de Santa Catarina, foram surpreendidos pelo aviso prévio nesta semana. A Guarujá foi a terceira emissora a ser criada em Santa Catarina. Sua fundação deu-se no dia 14 de maio de 1943. Antes dela, vieram apenas a Rádio Clube de Blumenau e a Difusora de Joinville.

Já a 92.1 FM começou sua história em 1977, com o nome de Guarujá FM, com uma programação essencialmente musical, voltada para o público adulto.No início da década de 1980, a Guarujá FM passa a se denominar Antena 1 e passa a operar a sua programação, que continua local, com DJ, tocando todos os gêneros. No ano de 1996, a rádio se afilia a rede Antena 1, transmitindo sua programação via-satélite, diretamente de São Paulo, tendo a mesma programação em toda a Rede Antena 1 de todo o Brasil.

A iurd já dispõe da Rede Aleluia FM 99.3 na capital catarinense, além de outras repetidoras dessa rede em Criciúma (96.3 FM) e Blumenau / Indaial (106.3 FM). Já a Antena 1 segue no ar em Santa Catarina através das emissoras 96.5 FM de Blumenau, 107.1 FM de Chapecó e 95.3 FM de Porto União. Em Florianópolis a Antena 1 detém a liderança no segmento adulto-contemporâneo segundo medição do Instituto Ibope, superando a concorrente Itapema FM 95.3 da RBS.
Fonte: http://www.tudoradio.com/

CONSIDERAÇÕES
Os mercadores da fé, com a conivência e omissão do ministério das comunicações, continuam matando o nosso rádio e ninguém toma providência. Será que esse martírio não tem fim!

Um comentário:

Sport Recife disse...

Amigo, concordo com você em gênero, número e grau. Infelizmente isso já vem acontecendo há muito tempo, em detrimento da nossa classe profissional. Como também sou Radialista venho sentindo na pele este problema. Há vinte anos estou afastado do rádio profissionalmente, fazendo biscates na minha região, (Agreste de Pernambuco). Os nossos Sindicatos e Associações deveriam fazer alguma coisa para evitar tanto desemprego, além evidentemente do Ministério das Comunicações.
Um abraço. Batistão 2011, Editor dos Blogs Sport do Povo e Caruaru Agora.
Olha, estou torcendo pelo Tupi nesta final (sou torcedor do Sport Recife). Sucesso!!!