domingo, 30 de outubro de 2016

Patrimônio histórico

             "Castelinho da SEG"
Antigo "Castelinho da SEG", localizado na avenida Rio Branco, região central de Juiz de Fora-MG, que pertenceu ao empresário Maurício Baptista de Oliveira. Nele, o empresário administrava sua empresa de segurança, especializa em transporte de valores e segurança das agências bancárias. Administrava também o Tupi durante o período em que presidiu o clube. SEG - Serviços Especiais de Guarda. Hoje o prédio totalmente restaurado, abriga uma Clínica Médica especializada em exames. 
Maurício Baptista de Oliveira 
Maurício Baptista de Oliveira, além de presidir o Tupi na década de 1980 e a SEG, foi fundador da CJF (Conservadora Juiz de Fora) e era também agropecuarista, no município de São João Nepomuceno.  

João Baptista Nunes de Oliveira
Seu pai, João Baptista Nunes de Oliveira, no inÍcio de 1927, fundou a Companhia de Fiação e Tecelagem São Vicente (CFTSV), especializada na fabricação de cobertores.  

Francisco Baptista de Oliveira  
Seu avó, Francisco Baptista de Oliveira nasceu em Entre-Rios de Minas e chegou a Juiz de Fora em 1882, com 25 anos de idade. Fundou a Casa Barateza, foi um dos responsáveis pela criação dos bancos Crédito Real e Territorial e Mercantil de Minas Gerais. Ele trouxe também a Companhia Têxtil Bernardo Mascarenhas (CTBM) para Juiz de Fora e foi um dos fundadores da Companhia Mineira de Eletricidade. No setor educacional, inspirado nos moldes da Escola de Altos Estudos Comerciais de Paris, criou, em 1894, a Academia de Comércio, com o objetivo de formar diretores comerciais e banqueiros. Fundou o Diário de Minas. No Morro do Imperador, em 1900, ergueu um cruzeiro a Cristo Redentor para marcar a passagem do século. Morreu aos 45 anos

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Literatura

"Era Um Garoto - O Soldado Brasileiro De Hitler – Uma História Real"

Livro-reportagem escrito pelo jornalista Tarcísio Badaró a partir do diário de Horst Brenke, um brasileiro filho de pais alemães que retornou com a família para Berlim durante a adolescência e foi forçado a integrar o exército de Hitler nos meses finais da Segunda Guerra Mundial. Capturado por soldados soviéticos, foi feito prisioneiro na Rússia por mais de um ano, período em que manteve o diário. Depois de libertado, sem documentos que comprovassem sua nacionalidade e com o português já vacilante, vagou pela Europa e encontrou muitas dificuldades para retornar ao Brasil, país que considerava seu verdadeiro lar. O livro é dividido em duas partes: a primeira consiste em uma narrativa tocante baseada nos relatos do diário de Horst e na pesquisa de Badaró; já a segunda apresenta a investigação do jornalista, que refez os passos de Horst pela Europa a fim de reconstituir sua história, uma história que nem mesmo sua família conhecia muito bem.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Geraldo Pereira (Geraldão)

Morre em Juiz de Fora o ex-vereador Geraldão

Morreu na última segunda-feira, 24\10, no HMTJ (Hospital e Maternidade Terezinha de Jesus), Geraldo Pereira, o Geraldão. Vereador em Juiz de Fora por três períodos (83\88, 89\92 e 93\94), Geraldão que tinha base eleitoral nos bairros Santo Antonio, Nossa Senhora de Lourdes e região, deixa esposa (Margarida Paula Pereira), três filhas (Marcia, Rejane e Aparecida) e 09 netos. Além de vereador, Geraldão foi operário na CTBM (Companhia Têxtil Bernardo Mascarenhas) por cerca de 30 anos. O corpo foi velado e sepultado no cemitério municipal Nossa Senhora Aparecida, na terça-feira, 25\10.


Literatura

"As Grandes Mentiras Sobre A Igreja Católica - Desvende Os Mitos Sobre O Catolicismo"

Conheça as respostas para as contestações mais comuns sobre a Igreja Católica. Quantas vezes já ouvimos que a Igreja agiu de modo terrível na Idade Média, atrapalhou enormemente a ciência, matou milhares de inocentes durante a Inquisição e que é machista ou elitista? Quantas pessoas já questionaram a relevância dos santos, dos rituais e das relíquias do catolicismo sem saber exatamente o que eles significam ou representam? Para estes e outros questionamento é que Alexandre Varela, o responsável pelo maior blog católico da atualidade, O catequista, escreveu um verdadeiro manual para o católico moderno. Divertido e com o característico humor ácido da página, As grandes mentiras sobre a igreja católica comprovará que a realidade por trás da Igreja se revela completamente diferente das histórias que ouvimos nas escolas e na mídia.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Carlos Alberto Torres (1944\2016)

LUTO
Morre no Rio, ao 72 anos, o ex-jogador Carlos Alberto Torres.

Carlos Alberto Torres nasceu na Vila da Penha, no Rio de Janeiro-RJ, em 17 de julho de 1944. Como atleta, jogou no Fluminense, Botafogo, Flamengo, Santos, New York Cosmos e Califórnia Surf. Revelado pelo Fluminense, sendo medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1963, em São Paulo, e foi campeão do Carioca de 1964. Logo depois, se transferiu para o Santos, sendo cinco vezes campeão paulista (1965, 1967, 1968, 1969 e 1973). No Botafogo, em 1971, atuou por empréstimo em 22 jogos, onde também se destacou nos 03 meses do empréstimo. Em 1976 retornou ao Fluminense, onde fez parte do time que ficou conhecido como a "Máquina Tricolor", sendo campeão carioca em 1976, semifinalista do campeonato brasileiro de 1976, depois de eliminar o Flamengo. Atuou ainda no Flamengo em 1977. No Cosmos, de Nova York, de 1977 a 1980 e 1983, e no Califórnia Surf, em 1981. Disputou 53 jogos na seleção brasileira (1968\1970), marcando 08 gols.
Como treinador de futebol, Carlos Alberto dirigiu no Brasil: Fluminense, Flamengo, Botafogo, Atlético-MG, Corinthians, Náutico e Paysandu. No exterior, dirigiu Monterrey, Tijuana e Querétano (México), Once Caldas e Unión Magdalena (Colômbia), Miami Freedom (EUA), Omã (Catar) e Azerbaijão. Na política, foi vereador no Rio, pelo PDT, de 1989 a 1993.
Foi casado com a atriz Terezinha Sodré e era pai do ex-zagueiro Alexandre Torres.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Literatura

"A História do Brasil Para Quem Tem Pressa - Dos Bastidores do Descobrimento à Crise de 2015 em 200 Páginas!"


sábado, 22 de outubro de 2016

Caratinga-MG

Agnaldo Timóteo
Agnaldo Timóteo Pereira nasceu em Caratinga, em 16 de outubro de 1936.  Iniciou sua carreira cantando em programas de calouro na rádio de Caratinga, Governador Valadares e Belo Horizonte, onde se tornou conhecido como o "Cauby mineiro". Mudou-se para o Rio de Janeiro, passando a trabalhar como motorista da cantora Ângela Maria. Enquanto isso, continuava sua carreira e aos poucos tornou-se conhecido nacionalmente pela sua voz. Ficou famoso ao gravar a canção Meu Grito, de Roberto Carlos. Depois disso vieram vários sucessos românticos, como Ave-Maria, Mamãe e Os Verdes Campos De Minha Terra.

Na política
Iniciou atuação política em 1982, quando elegeu-se deputado federal no Rio de Janeiro, pelo PDT. No Colégio Eleitoral de 15 de janeiro de 1985, para escolha do presidente da República (que teve a vitória Tancredo Neves), votou em Paulo Maluf. Candidatou-se em 1986 a governador do Rio de Janeiro e foi derrotado; em 1994, reelegeu-se deputado federal.
Em 1996 foi eleito vereador na cidade do Rio de Janeiro, mas não conseguindo a reeleição em 2000. Transferiu-se para São Paulo e em 2004 foi eleito vereador pelo Partido Progressista, mas, devido a divergências com Celso Russomanno, foi para o Partido Liberal (atual Partido da República).
Ruy Castro
Ruy Castro nasceu em Caratinga, em 27 de fevereiro de 1948 e é um jornalista e escritor brasileiro. Com passagem por importantes veículos da imprensa do Rio de Janeiro e de São Paulo a partir de 1967, e escritor, a partir de 1988. É reconhecido pela produção de biografias como "O Anjo Pornográfico" (a vida de Nelson Rodrigues), "Estrela Solitária" (sobre Garrincha) e "Carmen" (sobre Carmen Miranda), e de livros de reconstituição histórica, como "Chega de Saudade" (sobre a Bossa nova) e "Ela é Carioca" (sobre o bairro de Ipanema, no Rio).

Ziraldo
Ziraldo Alves Pinto nasceu em Caratinga-MG, em 24 de outubro de 1932. É um cartunista, chargista, pintor, dramaturgo, caricaturista, escritor, cronista, desenhista, humorista, colunista e jornalista brasileiro. É o criador de personagens famosos, como o Menino Maluquinho, e é, atualmente, um dos mais conhecidos e aclamados .
Ziraldo Alves Pinto passou toda a infância em Caratinga. É irmão do também desenhista, cartunista, jornalista e escritor Zélio Alves Pinto e Ziralzi Alves Pinto. Estudou dois anos no Rio de Janeiro e voltou a Caratinga, tendo concluído o módulo científico (atual ensino médio). Formou-se em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais em 1957.

Míriam Leitão
Miriam Azevedo de Almeida Leitão nasceu em Caratinga, em 07 de abril, 1953. É é uma jornalista e apresentadora de televisão brasileira. Atualmente ela apresenta o GloboNews Mirian Leitão e faz comentários no Bom Dia Brasil 1 e na coluna Panorama Econômico de O Globo. Miriam Leitão é  filha da Dona Mariana e do Reverendo Uriel de Almeida Leitão. É formada na Universidade de Brasília.

Graça Foster
Maria das Graças Silva Foster nasceu em Caratinga, 26 de agosto de 1953. Ttambém conhecida como Graça Foster, é uma engenheira química brasileira. Executiva de carreira da Petrobras, foi diretora de Gás e Energia da empresa, assumindo a presidência da companhia em 13 de fevereiro de 2012. Foi eleita quarta executiva mais poderosa no mundo dos negócios, segundo ranking elaborado pela revista Fortune. Formada em Engenharia química pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1978, mestre em Engenharia de Fluidos e pós-graduação em engenharia nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 
Rosilda de Freitas (Rose de Freitas) nasceu em Caratinga, em 23 de janeiro de 1949 e  é uma política brasileira.
Elegeu-se deputada federal pelo Espírito Santo em 1982 . Em 1986 tornou-se deputada federal. Foi reeleita em 1990 já pelo PSDB.

Em 1994 disputa o governo capixaba, obtendo o 4º lugar. Tenta retornar a Câmara dos Deputados em 1998 mas obtêm a suplência. Assume eventualmente o mandato entre 2001 e 2002. Nas eleições de 2002, elege-se novamente deputada federal. Retorna ao PMDB e se reelege em 2006 e 2010. 

Em 2014, torna-se a primeira mulher a se eleger para o Senado Federal pelo Espírito Santo, com 46% dos votos (776.978), derrotando os ex-prefeitos de Vila Velha, Neucimar Fraga, que conseguiu 31% e de Vitória, João Coser, que obteve 20%. Rose venceu os adversários em 69 dos 78 municípios capixabas. 

Caratinga-MG
Caratinga Pertence à microrregião homônima, à Mesorregião do Vale do Rio Doce e ao colar metropolitano do Vale do Aço, localizando-se a leste da capital, distando desta cerca de 310 km.Em 2013, sua população foi estimada pelo IBGE em 90.192 habitantes, sendo então o 37º mais populoso de seu estado e o primeiro de sua microrregião.

Toponímia
"Caratinga" é um sinônimo de cará. É um termo originário do termo tupi aka'ratin'ga, que significa "cará branco". O nome da cidade é uma referência à abundância desse tubérculo comestível na região desde a época em que ela era ocupada pelos índios aimorés.

Caratinga é subdividida em onze distritos, sendo eles a Sede, Cordeiro de Minas, Dom Lara, Dom Modesto, Patrocínio de Caratinga, Santa Efigênia de Caratinga, Santa Luzia de Caratinga, Santo Antônio do Manhuaçu, São Cândido, São João do Jacutinga, Sapucaia.

Diocese 
A Diocese de Caratinga é uma circunscrição eclesiástica brasileira criada em 1915, pertencente à Província Eclesiástica de Mariana, Regional Leste II, em Minas Gerais. A sé episcopal está na Catedral de São João Batista, localizada em Caratinga. O bispo diocesano é Dom Emanuel Messias de Oliveira, desde 2011. Dom Emanuel Messias de Oliveira nasceu no dia 22 de abril de 1948 em Salinas-MG. 

Literatura

"Rogéria - uma mulher e mais um pouco"

Escrito por Marcio Paschoal, o livro conta a história dela, nascida Astolfo (Astolfo Barroso Pinto, nascido em Cantagalo-RJ, em 25 de maio de 1943) e transformada em Rogéria em 1964, ano do golpe militar. Ela conta em livro (quase) tudo sobre sua intensa vida sob os holofotes da fama e fora deles. Rogéria conta, por exemplo, seu namoro com um jogador da seleção de 1970, e que num show em Brasília, em plena ditadura, sentou-se no colo do temido general Golbery (Golbery do Couto e Silva-1911\1987).


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Perdas

Marcelo Di Lallo
Morreu na manhã desta quarta-feira, 19\10, aos 50 anos, o jornalista esportivo Marcelo Di Lallo. Di Lallo estava praticando exercícios físicos quando se sentiu mal e desmaiou. Apesar do socorro, ele não resistiu. Di Lallo trabalhou nas rádios Record, Capital, Gazeta e CBN. Em 2007, ajudou a criar a Rádio Estadão/ESPN e lá ficou até 2012.

Orival Pessini
Morreu na madrugada desta sexta-feira, 14\10 em São Paulo, aos 72 anos, Orival Pessini, criador do Fofão e Patropi. Nascido em Maurília, no oeste do estado de São Paulo, em 1944, o ator e humorista de tinha câncer no baço e estava internado no Hospital São Luiz, no bairro do Morumbi, Zona Sul da capital Paulista.

Zuleide Ranieri
Morreu na manhã desta sexta-feira, 14\10, Zuleide Ranieri radialista que marcou época como narradora de futebol na Rádio Mulher, nos anos de 1970. O sepultamento está marcado para sábado, 15\190, no Cemitério dos Jesuítas, em Embu das Artes, na região Metropolitana de São Paulo. Além da Rádio Mulher de São Paulo, Zuleide trabalhou nas rádios Piratininga de São José dos Campos e Cacique, de Santos.

Flávio Gikovate
O psiquiatra, psicoterapeuta e escritor Flávio Gikovate morreu aos 73 anos em São Paulo nesta quinta-feira, 13\10. Ele estava internado no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul da capital, para tratar de um câncer descoberto em março. 

José de Barros
O radialista José de Barros morreu em Juiz de Fora na manha deste sábado, 01\10, aos 84 anos, na Santa Casa de Misericórdia e o sepultado está marcado para domingo, no cemitério Parque da Saudade. Nascido em 18 de janeiro de 1932, em Conceição do Formoso, distrito de Santos Dumont, José de Barros chegou a Juiz de Fora em 1944 e ficou 55 anos ininterruptos “no ar” numa mesma emissora de rádio da cidade. José de Vicente de Barros, que também foi vereador ( ) era pai de dois filhos (os médicos Rogério de Barros e José Vicente de Barros Júnior) e avô de três netos.