sábado, 29 de novembro de 2014

Juiz de Fora-MG - público/privado

A diferença entre uma obra da iniciativa privada, e outra, pública (construída com o dinheiro do contribuinte).
No primeiro plano a obra privada. Ao fundo, a obra pública, o tão aguardado Hospital Regional, que o governo passado deixou com 80% construído.
Qual delas delas será entregue à população primeiro?

Porque só a iniciativa privada tem celeridade no que faz?
A pública não tem pressa porque se inaugurar agora não será lembrada pelos eleitores em 2016?
É a famigerada política das próximas eleições, e não, das próximas gerações?
A conferir!

Literatura

"Tudo que vi e vivi"
Há 24 anos, Rosane Collor se tornava a mais jovem primeira-dama do Brasil e passava a dominar as páginas de revistas e os telejornais por sua figura jovial, seu guarda-roupa vistoso e seu trabalho junto aos mais necessitados. Ela também esteve no centro das maiores polêmicas políticas do curto mandato de seu marido até então, Fernando Collor de Mello, acusado de corrupção e afastado da Presidência em meio a um processo de impeachment - até então inédito no Brasil. Nesse relato sincero, Rosane - que, divorciada, agora assina com seu sobrenome de solteira, Malta - conta pela primeira vez tudo o que viu e ouviu nos bastidores do poder sobre o processo de impeachment, o medo de que o ex-presidente se suicidasse, as intrigas familiares, os rituais macabros que eram realizados na Casa da Dinda, os esquemas do ex-tesoureiro de campanha de Collor, além da morte de PC Farias e do destino do dinheiro por ele arrecadado. A autora revela, também, a sua bonita trajetória de menina do sertão de Alagoas que viveu uma grande paixão, ganhou o Brasil e o mundo, conheceu reis e princesas, e que, posteriormente, superou a decepção com o ex-marido e a depressão por meio de uma inspiradora busca espiritual. Um livro essencial para entender uma das passagens mais determinantes da história brasileira e seus desdobramentos atuais e que surpreende ao expor a emocionante biografia de uma mulher de fibra.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Copa do Brasil

Atlético Mineiro é o 17º clube a conquistar a Copa do Brasil
Com as vitórias nas finais contra o Cruzeiro (2 x 0 e 1 x 0), o Clube Atlético Mineiro, de Belo Horizonte, conquistou a Copa do Brasil pela primeira vez em sua história. O Galo é o décimo-sétimo clube a levantar a Copa do Brasil.

Segue abaixo a lista de campeões da Copa do Brasil ao longo da história, incluindo seu torneio predecessor, a Taça Brasil, disputada entre 1959 e 1968.

Antiga Taça Brasil:
1959 - Bahia (BA)
1960 - Palmeiras (SP)
1961 - Santos (SP)
1962 - Santos (SP)
1963 - Santos (SP)
1964 - Santos (SP)
1965 - Santos (SP)
1966 - Cruzeiro (MG)
1967 - Palmeiras (SP)
1968 - Botafogo (RJ)

Atual Copa do Brasil:
1989 - Grêmio (RS)
1990 - Flamengo (RJ)
1991 - Criciúma (SC)
1992 - Internacional (RS)
1993 - Cruzeiro (MG)
1994 - Grêmio (RS)
1995 - Corinthians (SP)
1996 - Cruzeiro (MG)
1997 - Grêmio (RS)
1998 - Palmeiras (SP)
1999 - Juventude (RS)
2000 - Cruzeiro (MG)
2001 - Grêmio (RS)
2002 - Corinthians (SP)
2003 - Cruzeiro (MG)
2004 - Santo André (SP)
2005 - Paulista (SP)
2006 - Flamengo (RJ)
2007 - Fluminense (RJ)
2008 - Sport Recife (PE)
2009 - Corinthians (SP)
2010 - Santos (SP)
2011 - Vasco (RJ)
2012 - Palmeiras (SP)
2013 - Flamengo (RJ)
2014 - Atlético Mineiro (MG)

O ranking de títulos da Copa do Brasil está assim:
01) Santos (SP), 06 títulos.
02) Cruzeiro (MG), 5.
03) Grêmio (RS), 4.
04) Palmeiras (SP), 4.
05) Corinthians (SP), 3.
06) Flamengo (RJ), 3.
07) Fluminense (RJ), 1.
08) Botafogo (RJ), 1.
09) Vasco (RJ), 1.
10) Internacional (RS), 1.
11) Atlético Mineiro (MG), 1.
12) Bahia (BA), 1.
13) Criciúma (SC), 1.
14) Juventude (RS), 1.
15) Paulista (SP), 1.
16) Santo André (SP), 1.
17) Sport Recife (PE), 1.
Colaboração: Alexandre Magno Barreto Berwanger
Fonte: www.jornalheiros.blogspot.com.br

Literatura

"A Arte da Política - a história que vivi"
Nesta obra, o ex-Presidente da República Fernando Henrique Cardoso faz um mergulho na análise de seu governo sem precedentes. "A Arte da Política" repassa um período extraordinário da vida do país, que vai do auge do regime militar até o momento em que, encerrando seus dois mandatos, transmite o poder ao principal adversário político.

FHC também repassa um período extraordinário da vida do país, que vai do auge do regime militar até o momento em que, encerrando seus dois mandatos, transmite o poder ao principal adversário político. Enquanto o homem público revela bastidores inéditos e preciosos de seu governo, sem deixar de lado as acusações que sofreu, e relata encontros e tratativas com os poderosos do mundo, o sociólogo analisa, do lado de dentro, o funcionamento das instituições e os limites do poder presidencial.

Campeonato Brasileiro

Dagoberto é o primeiro jogador pentacampeão brasileiro
O atacante Dagoberto, do Cruzeiro, escreveu de vez seu nome na história do Campeonato Brasileiro: é o primeiro atleta com cinco conquistas do principal certame nacional no currículo: 2001 pelo Atlético Paranaense, 2007 e 2008 pelo São Paulo, e 2013 e 2014 pelo Cruzeiro.

Dagoberto deixa para trás algumas lendas do futebol brasileiro, que têm 04 conquistas cada um:
- Ademir da Guia (1967, 1969, 1972 e 1973);
- Andrade (1980, 1982, 1983 e 1989);
- Antônio Carlos Zago (1991, 1993, 1994 e 2004);
- César Maluco (1967, 1969, 1972 e 1973);
- Dudu (1967, 1969, 1972 e 1973);
- Emerson Leão (1969, 1972, 1973 e 1981);
- Júnior (1980, 1982, 1983 e 1992);
- Mauro Galvão (1979, 1996, 1997 e 2000);
- Zinho (1992, 1993, 1994 e 2003).

Observação: Este blog considera apenas o Campeonato Brasileiro em si, disputado anualmente desde 1967. A CBF conta também as conquistas da Taça Brasil (equivalente da Copa do Brasil), o que coloca os santistas Pelé, Pepe e Lima como os recordistas, com 06 títulos oficiais cada.
Fonte: www.jornalheiros.blogspot.com.br

Literatura

"Dirceu - a biografia"
Daniel, Hoffmann, Carlos Henrique, Pedro Caroço. Cubano, argentino, brasileiro. Todos foram, José Dirceu, personagem cuja trajetória se confunde com a história da esquerda latino-americana na segunda metade do século XX, e particularmente com a do Brasil, já no século XXI.

Dirceu foi líder estudantil em 1968, protagonista do histórico congresso da UNE em Ibiúna. Capturado, seria um dos presos trocados pelo embaixador americano. Expatriado e isolado em Cuba, quedou-se protegido por Fidel Castro, que o escolheria para comandar, já com um novo rosto, um foco guerrilheiro no Brasil.

Desbaratado o movimento, encarcerados ou mortos cada um de seus integrantes, sobreviveria para mergulhar num longo período de clandestinidade, a ser somente interrompido, em 1979, pela anistia. Livre, conheceria o sindicalista Lula, fundaria o PT e se tornaria o mais afamado articulador político do petismo, mentor do programa que isolaria setores sectários do partido para construir a mais poderosa e inclemente máquina eleitoral da história do país.

Em 2003, pela via democrática que ajudara a construir, alcançaria o Palácio, ministro mais importante de um presidente eleito pela esperança. E então o mensalão... De súbito desempregado, era o mais novo consultor da República, capitalista convicto, lobista feito milionário. E então o julgamento do mensalão... A condenação.


sábado, 22 de novembro de 2014

Copas do Mundo

1930 - Uruguai, 1934 - Itália, 1938 - França, 1950 - Brasil, 1954 - Suíça, 1958 - Suécia, 1962 - Chile, 1966 - Inglaterra, 1970 - México, 1974 - Alemanha, 1978 - Argentina, 1982 - Espanha, 1986 - México, 1990 - Itália, 1994 - EUA, 1998 - França, 2002 - Japão/ Coréia do Sul, 2006 - Alemanha, 2010 - África do Sul, 2014 - Brasil, 2018 - Rússia.

Literatura

"O que Eu VI o que nos Veremos"

Nascido em 1873, Alberto Santos Dumont se suicidaria, aos 59 anos, em 1932, enforcado em um hotel no Guarujá, litoral de São Paulo. Não é efeméride, mas sua "autobiografia" - na verdade, um relato de seus feitos - ganha nova edição com imagens escolhidas pelo sobrinho-bisneto, Marcos Villares Filho. Contada pelo próprio, a aventura de Santos Dumont mostra-se fascinante. Filho de rico cafeicultor do interior paulista, é mandado pelo pai a Paris para se dedicar às pesquisas sobre o motor capaz de manter uma máquina em pleno ar.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Literatura

"Pelotas Princesa" 
A obra, escrita por Mário Osório Magalhães, traz a dor da escravidão e as nuances do século XX.
O autor apresenta o livro para coroar os 200 anos do município, que traz no sumário:
 - O Aniversário;
- Charqueadas;
- Formação Urbana;
- Princesa do Sul;
- Século XX.

Série D 2014 - Decisão

                         Tombense-MG 0 x 0 (4 x 2) Brasil-RS
Depois de mais um empate sem gols contra o Brasil de Pelotas, o Tombense conquistou o título da Série D neste domingo, 16/11. Disputando a partida em casa, no Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé, os mineiros garantiram a taça ao vencer os gaúchos por 4 a 2 nos pênaltis. Francismar, Joilson, Mazinho e Elvis converteram as cobranças para o time da casa. Coutinho foi o único a desperdiçar, chutando para fora. Nena e Fernando Cardoso fizeram para o Brasil, mas Chicão perdeu (chutou para fora) e a cobrança de Léo Dias (ex-jogador do Tupi) foi parada na defesa de Darley. Com a conquista, o time de Tombos repete o feito do Tupi, que foi campeão brasileiro da Série D em 2011. Com a permanência do Tupi na Série C e com o acesso da equipe de Tombos, a Zona da Mata terá dois representantes na competição nacional em 2015.
Marcaram: Franscismar, Joilson, Mazinho e Elvis (Tombense), Nena, e Fernando Cardoso (Brasil),
Perderam: Coutinho (Tombense) e Chicão e Léo Dias (Brasil).
Obs: com 4 x 2 no placar, Ricardo Behals não precisou bater o último penalti do Brasil.
Local: Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé (MG)
Tombense: Darley, Douglas (Lucas Silva), Heitor (Edimário), Xandão, Mazinho, Coutinho, Joílson, Betinho, Francismar, Elvis e Daniel Amorim. Técnico: Eugênio Souza.
Brasil: Eduardo Martini, Wender, Ricardo Bierhals, Fernando Cardozo, Leandro Leite, Ricardo Schneider (Billy), Chicão, Márcio Hahn (Léo Dias), Felipe Garcia (Raulen), Nena e Alex Amado. Técnico: Rogério Zimmermann.
Arbitragem: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC), Eduardo de Souza Couto (RJ), Gabriel Conti Viana (RJ) e Wanderson Alves de Sopuza (MG).
Cartões amarelos:  Mazinho e Daniel Amorim (Tombense) e Ricardo Bierhals, Felipe Garcia e Nena (Brasil).
Cartões vermelhos: Betinho (T) e Alex Amado (B)
Público pagante: 3.586 torcedores.
Renda: R$ 57.720,00
Desfalques:
Tombense: Juninho, Mateus, Wellington e Denilson (campeão em 2011 e 2014).
Brasil: Brock, Cirilo, Ederson, Nunes, Washington, Gustavo Martins, Jenner Zottele, Marcio Jonathan e Rafael Forster.
Campanhas:
Tombense: 09 vitórias, 05 empates e duas  derrotas.
Brasil: 08 vitórias, 05 empates e 03 derrotas.
O Brasil de Pelotas foi o segundo clube gaúcho a atuar no novo estádio do Nacional, em Muriaé. O primeiro, foi o Juventude, de Caxias do Sul, quando enfrentou o Tupi de Juiz de Fora-MG, pela Série C 2014 e empatou por 1 x 1.

OBS: 
01 - A imprensa gaúcha se fez presente em Muriaé com as Rádios Pelotense AM 620, Tupanci AM 1250 e Universidade AM 1160, TV RBS e Jornais. Presença também do jornalista Régis Rösing (gaúcho de Cachoeira do Sul), repórter da TVGlobo/Sportv.

02 - As rádios Muriaé AM, Catedral FM, Mais FM de Caranngola, Jovem Rádio FM, de Tombos, TV Integração, de Juiz de Fora, Globo Esporte.com, jornais e portais de internet também deram ampla cobertura ao evento.

Literatura

 “História e Tradições da Cidade de Pelotas"

Escrito por Mário Osório Magalhães, o livro é recheado de belíssimas imagens da cidade gaúcha de Pelotas registradas pelos fotógrafos Alexandre Schlee Gomes, Daniel Giannechini, Edison Vara, Laureano Bittencourt, Nauro Junior e Paulo Rossi.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Radiodifusão

                               Migração AM/FM
Cerca de 80% das emissoras de rádio AM de todo Brasil solicitaram a migração do AM para o FM. De acordo com dados da Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão), o número representa mais de 1,4 mil emissoras. O prazo para o pedido de migração foi encerrado na última segunda-feira, 10/11.

Solicitação por região:
Sul - 85% das emissoras AM solicitaram a migração,
Sudeste - 79%,
Nordeste - 68%,
Norte - 65%,
Centro-Oeste - 64%.

As emissoras que prestam atualmente o serviço de OM (Ondas Médias) local (Classe C) e não solicitaram a migração terão o serviço extinto após o final da licença da outorga, que é renovada por 10 (dez) anos, sem a possibilidade de renovação. As rádios que contam com abrangência regional e que não solicitaram a migração, permanecerão no dial.

Alagoas, Maranhão, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Norte e toda a região Norte, exceto o estado do Pará, que ainda está em consulta pública, já tiveram os canais inseridos no plano básico de FM para as emissoras que solicitaram a migração. Está em andamento a consulta pública para o plano básico de FM nos estados da Bahia, Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco e Sergipe.

Após a definição dos canais FM destes estados, as emissoras deverão apresentar toda a documentação exigida para a habilitação e esperar a divulgação por parte do Ministério das Comunicações do valor que será cobrado para a adaptação da outorga. Nas localidades com espectro cheio, principalmente em grandes cidades, as emissoras terão de aguardar a liberação do espaço que vai ocorrer com a digitalização da TV, quando os canais 5 e 6, hoje ocupados pela TV analógica, serão desocupados e destinados à faixa FM, faixa estendida.
FONTE: www.tudoradio.com

Literatura

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Série D 2014

O Tombense, já classificado para a Série C 2015, decide o título, neste domingo, 16/09, às 17 horas, no estádio Soares Azevedo, em Muriaé. O time de Tombos pode repetir a façanha do Tupi em 2011 e conquistar o seu primeiro título de expressão Nacional. 
Tombense e Brasil de Pelotas-RS, neste domingo, direto de Muriaé, com a equipe 'BOLA CHEIA", da Rádio Mais FM (www.radiomaifm.com), 92,7, de Carangola-MG.
Narração: Paulo Barbosa
Comentários: Fábio Rocha
Reportagens: Luiz Amaral e Carlos Ferreira.
OBS: Tombense e Brasil de Pelotas, além do Londrina, deverão estar na chave do Tupi em 2015 na Série C. Além do confronto entre Tupi e Tombense, pelo campeonato mineiro, que depois de dois anos seguidos, ser realizado em Tombos, em 2015, deverá acontecer em Juiz de Fora.

Literatura

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

07 de novembro - dia do radialista

LEI Nº 11.327, DE 24 DE JULHO DE 2006.
Institui o Dia do Radialista.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º Fica instituído, no calendário das efemérides nacionais, o Dia do Radialista, a ser comemorado no dia 07 de novembro, data natalícia do compositor, músico e radialista Ary Barroso.
Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Brasília, 24 de julho de 2006; 185º da Independência e 118º da República.
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA

Obs: 
Ary Evangelista de Rezende Barroso, filho de João Evangelista Barroso e Angelina de Resende, nasceu em Ubá-MG, em 07 de novembro de 1903 e morreu no Rio de Janeiro-RJ, em 09 de fevereiro de 1964.



domingo, 2 de novembro de 2014

Literatura

“Sua Majestade Imperial D. Thereza Christina Maria de Bourbon e Bragança – A Mãe dos Brasileiros”
De autoria do professor emérito Rogério da Silva Tjäder, a obra é a primeira biografia escrita por um historiador brasileiro sobre a esposa de dom Pedro II (1825-1891), Thereza Christina Maria de Bourbon e Bragança (1822-1889).

Teresa Cristina de Bourbon-Duas Sicílias, cujo nome completo em italiano era Teresa Cristina Maria Giuseppa Gasparre Baltassarre Melchiore Gennara Rosalia Lucia Francesca d'Assisi Elisabetta Francesca di Padova Donata Bonosa Andrea d'Avelino Rita Liutgarda Geltruda Venancia Taddea Spiridione Rocca Matilde, nasceu em Nápoles, na Itália, em 14 de março de 1822 e morreu na cidade do Porto, em Portugal, EM 28 de dezembro de 1889.

Foi princesa do Reino das Duas Sicílias, do ramo italiano da Casa de Bourbon, e a terceira1 e última imperatriz-consorte do Brasil, esposa do imperador Dom Pedro II. Foi a mãe da princesa Isabel (Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e Bourbon, nascida no Rio de Janeiro, em 29 de julho de 1846 e falecida em Eu, França, em 14 de novembro de 1921), princesa imperial do Brasil  e D. Leopoldina (Leopoldina Teresa Francisca Carolina Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e Bourbon nascida no Rio de Janeiro, em 13 de julho de 1847 e falecida em Viena, na Áutria, em 07 de fevereiro de 1871), princesa do Brasil.

Era filha de Francisco de Bourbon-Duas Sicílias, membro do ramo italiano da Casa de Bourbon - à época, príncipe herdeiro do Reino das Duas Sicílias e, mais tarde, rei Francisco I (Francesco Gennaro Guiseppe Saverio Giovanni Battista di Borbone-Due Sicilie) - e de Maria Isabel de Bourbon, Infanta de Espanha (em espanhol: María Isabel de Borbón y Borbón), segunda esposa de Francisco I.


Marcos Silva (1959-2012)

Dois anos sem o "Ligeirinho"
Foi encontrado morto em sua residência, no bairro Caiçaras, região da cidade alta de Juiz de Fora, em 02/11/2012. De acordo com o atestado de óbito, foi "morte natural" ocorrida em 31/10. Sepultado no cemitério municipal de Juiz de Fora, no sábado, 03/11.

Marcos da Silva Portes tinha 53 anos, nasceu em Belo Horizonte em 26 de outubro de 1959, filho de Humberto da Silva Portes e Marta da Conceição Vidal, era torcedor do Cruzeiro e radialista (narrador e repórter esportivo) e trabalhou nas principais emissoras de rádio de Belo Horizonte, Juiz de Fora e Uberaba. Foi casado com a jornalista Cinda Lúcia Serra Carvalho, com quem teve um casal de filhos (Pedro Augusto Serra Carvalho Portes e Camila Cindy Serra Carvalho Portes)  e , posteriormente, se casou com a professora Cristiane Roberta Lippi, de quem havia se separado.

Fora do rádio, Marcos Silva trabalhou na Prefeitura de Juiz de Fora na administração Tarcísio Delgado e atualmente, trabalhava na rede de supermercados Bretas. Marcos Silva, o narrador "ligeirinho", foi o companheiro de rádio com o qual eu mais viajei pelo estado de Minas e pelo país, principalmente em jogos do Tupi, para transmitir futebol pelo rádio.

CONSIDERAÇÕES
Hoje, 02/11, está completando 17 anos que eu estive no estádio Rei Pelé, para os alagoanos, Trapichão (localizado no bairro do Trapiche), em Maceió, para a transmissão de Tupi e CSA, pela Série C.

Nesse jogo, que classificou o Tupi para enfrentar Sampaio Correa, Juventus e Francana, o Tupi fugiu da rotina de "jogar, jantar e voltar. O voo de retorno ao Rio estava marcado para segunda-feira à tarde, o que nos garantiu uma manhã de sol na praia de Pajuçara, uma das mais bela de Maceió.

Na segunda-feira, 03/11, no retorno ao Rio, o avião fez escala no aeroporto de Salvador. O horário, coincidiu com o horário do programa na emissora para a qual eu prestava serviço. Naquela época (1997) telefone celular era uma raridade e na delegação eu tinha dois amigos com celular, o João Delvaux. e o Geraldo Suriani. Tomei o celular do Sr João, convenci a aeromoça da necessidade de sair do avião e na sala de embarque, fiz um belo boletim para a emissora, o que me rendeu muitos elogios no retorno a Juiz de Fora.

Mesmo tendo jogado em grandes clubes e ter feito inúmeras viagens na carreira de atleta, o nosso querido Léo Devanir guarda os desdobramentos dessa viagem com muito carinho. A história de Marcos Silva era identificada com a própria história do Tupi. Na época, Marcos Silva era o narrador de rádio preferido da torcida Carijó.

A história do Tupi não começou ontem, como alguns desavisados pensam. O Tupi já está na estrada, faz um bom tempo, e eu caminhei junto (no passado mais intensamente, e hoje, devido a outros compromissos, um pouco mais distante) nessa história toda.

02/11/1997 - Maceió-AL - Estádio Rei Pelé (Trapichão)
Campeonato Brasileiro da Série C

CSA 01 gol de Fabinho aos 08` do 01`t,
Tupi 01 gol de Mauricinho, de cabeça, aos 45` do 02`t,

CSA: Filho, Mazinho, Fabinho, Márcio Pereira e Williams; Léo (Daniel), Lau, Edval (Flávio) e Esquerdinha (Rogério Martins); Luiz Carlos e Adriano*; Tec: Roberval Davino,

Tupi: Zé Luiz, Edson (Wandão), Sérgio Bigode, Léo Devanir  e Rubens; Dário, Wellington, Clayton e Adalto; Mauricinho e Pael; Tec: Jair Bala.

A: Antonio Hora Filho (SE), A1: Antonio Cruz dos Santos (SE) e A2: Jaime Bispo dos Santos (AL).
PP: 10.997 torcedores, PN: 662, PT: 11.659, R: 41.354,00

Obs: Waldemar Carabina, olheiro do Palmeiras, acompanhou o jogo para observar Adriano, que passou por Atlético Paranaense e Cruzeiro e foi o autor do gol do título do Inter sobre o Barcelona em 2006 já como Adriano Gabiru.