segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Brasil/Argentina

As presidentes da Argentina, Cristina Fernández Kirchner, e do Brasil, Dilma Vana Rousseff, assinaram na tarde desta segunda-feira, 31/01, uma série de parcerias, entre elas uma para acelerar a construção de uma ponte entre São Miguel do Oeste (SC) à cidade argentina de San Pedro.

Temas como o incremento da parceria entre os dois países na área de energia nuclear, farmacologia e igualdade de gênero, uma parceria para a construção de casas populares baseada na experiência do programa Minha Casa, Minha Vida e a construção do complexo hidrelétrico de Garabi (entre a província de Corrientes, na Argentina, e o Rio Grande do Sul) também estavam na pauta.

As duas governantes reuniram-se na Casa Rosada, em Buenos Aires, para um encontro inédito, seguido de almoço oficial. Esta é a primeira vez que Dilma visita o país ou faz uma viagem internacional oficial desde que tomou posse, em janeiro.

Atlético-MG

Com gols de Magno Alves e Diego Tardelli, de pênalti, (tinha que ser de pênalti e com o apito do renato cardoso conceição) ambos no segundo tempo, o Atlético venceu o Funorte de virada, 2 x 1, e quebrou o tabu de estreias sem vitórias no campeonato mineiro.

Últimas estréias:
2007 - Atlético 2 x 3 Villa Nova – Belo Horizonte
2008 - Democrata-SL 1 x 0 Atlético - Sete Lagoas
2009 - Atlético 0 x 0 América - Belo Horizonte
2010 - América 1 x 1 Atlético - Belo Horizonte
2011 - Funorte 1 x 2 Atlético - Montes Claros

Ex-Presidente

Salário de Lula como dirigente pode chegar a R$ 21 mil
O salário do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como dirigente do PT poderá chegar a R$ 21 mil, caso o partido conceda aos seus executivos o mesmo aumento de 61,83% aprovado pelo Congresso para deputados e senadores. Há forte pressão na seara petista por um reajuste na remuneração dos integrantes da Executiva Nacional, mas o valor ainda não foi definido.

Depois de deixar o Palácio do Planalto, Lula retornou à condição de presidente de honra do PT e já ganhou, neste mês, salário de R$ 13 mil, pago pelo partido, conforme informou ontem o jornal Folha de S.Paulo. Até o fim de 2002, ele também recebia remuneração do PT como dirigente da sigla.

O reajuste dos integrantes da Executiva petista segue, tradicionalmente, o mesmo porcentual pago aos parlamentares. É por esse motivo que secretários do PT pregam aumento de 61,83% para seus próprios vencimentos, sob a alegação de que os salários estão defasados. "Esse assunto não está na ordem do dia no PT", afirmou o presidente do partido, José Eduardo Dutra.
As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

domingo, 30 de janeiro de 2011

Ademir Fonseca

São Caetano contrata técnico de rival do Paulistão
Nas últimas três rodadas o Azulão esteve sob o comando do interino Márcio Griggio

Após três rodadas sob o comando do interino Márcio Griggio, o São Caetano confirmou, no início da tarde deste domingo, 30/01, seu novo treinador para a sequência do Campeonato Paulista. Trata-se de Ademir Fonseca, que vinha treinando outro time da Série A1, o Oeste.

O novo comandante será apresentado pelo Azulão, nesta segunda-feira, 31/01, pela manhã, no Estádio Anacleto Campanella, quando terá a oportunidade conhecer o elenco. Ele chega para substituir Toninho Cecílio, que foi demitido após a derrota para o Americana, por 1 a 0, na segunda rodada.

O treinador assumiu o clube do interior paulista no fim do ano passado. No comando do Oeste, Ademir contabilizou duas vitórias e três derrotas, no Campeonato Paulista. Um dos triunfos aconteceu justamente contra o Azulão (3 a 0), na primeira rodada.

Ademir Fonseca comandará o primeiro treinamento nesta segunda-feira. Antes, às 14:00, será apresentado ao elenco como novo comandante.

A missão do novo técnico do São Caetano, porém, não será das mais fáceis. O time ainda não conseguiu vencer dentro do Paulistão. Com apenas dois pontos somados em cinco jogos, a equipe amarga a zona de rebaixamento.

Ademir Fonseca
Natural de Nepomuceno, em Minas Gerais, Ademir Fonseca, de 47 anos, foi um zagueiro revelado pelo Botafogo. Além do alvinegro carioca, ele atuou por outros clubes tradicionais como Bahia, Santa Cruz, Volta Redonda-RJ, Joinville-SC, Bragantino e Ituano. No clube de Itu, ele encerrou a carreira por conta de uma lesão no joelho.

Na função de técnico desde 1997, quando estreou no próprio Ituano. Depois disso, acumulou passagens por Sãocarlense (extinto), Comercial, Tubarão-SC, União Mogi, São Bento, Madureira-RJ, CRB-AL, Volta Redonda-RJ, Tupi-MG, Marcílio Dias-SC, Rio Branco, América-RN, Joinville-SC, Caldense-MG, Mogi Mirim, Ipatinga, Inter de Limeira, Cabofriense-RJ, Paysandu-PA, Remo-PA, América-RJ, Gama-DF, Bangu-RJ e Vila Nova-GO.

Os dois principais momentos em sua carreira como treinador acontecerão, em 2002, quando conquistou o Paulistão – que não contou com os chamados grandes - pelo Ituano, e, em 2006, quando levantou a taça do Paraense pelo Papão.
Fonte: FI

13º SALÁRIO ?

CURIOSIDADE!!!!!!!!!!

Os ingleses, americanos recebem os ordenados semanalmente!

Mas ... há sempre uma razão para as coisas - e os ingleses não fazem nada por acaso!!!

Ora bem, aqui está um exemplo aritmético simples, que não exige altos conhecimentos de matemática, mas talvez necessite de conhecimentos

médios de desmontagem de retórica enganosa.

Uma forma de desmascarar os brilhantes neo-liberais e os seus técnicos (lacaios) que recebem pensões de ouro para nos enganarem com as suas brilhantes teorias...

Fala-se que o governo pode vir a não pagar aos funcionários públicos o 13º salário. Se o fizerem, é uma roubalheira sobre outra roubalheira.

Perguntarão por quê.
Respondo: Porque o 13º salário não existe.

O 13º salário é uma das mais escandalosas de todas as mentiras do sistema capitalista, e é justamente aquela que os trabalhadores mais acreditam.

Eis aqui uma modesta demonstração aritmética de como foi fácil enganar os trabalhadores.

Suponhamos que você ganhe R$ 700,00 por mês. Multiplicando-se esse salário por 12 meses, você recebe um total de R$ 8.400,00 por um ano de doze meses.
R$ 700 X 12 = R$ 8.400,00

Em dezembro, o generoso patrão cristão manda então pagar-lhe o conhecido 13º salário.

R$ 8.400,00 + 13º salário = R$ 9.100,00
R$ 8.400,00 (Salário anual) + R$ 700,00 (13º salário) = R$ 9.100,00
(Salário anual mais o 13º salário)

O trabalhador vai para casa todo feliz com o patrão.

Agora veja bem o que acontece quando o trabalhador se predispõe a fazer uma simples conta que aprendeu no Ensino Fundamental:

Se o trabalhador recebe R$ 700,00 mês e o mês tem quatro semanas, “(que somam 28 dias não 30 ou 31)” significa que ganha por semana R$ 175,00.

R$ 700,00 / 4 = R$ 175,00 (salário semanal)

O ano tem 52 semanas. Se multiplicarmos R$ 175,00 (salário semanal) por 52 (número de semanas anuais) o resultado será R$ 9.100,00.

R$ 175,00 (Salário semanal) X 52 (número de semanas anuais) = R$ 9.100.00

O resultado acima é o mesmo valor do salário anual mais o 13º salário

Surpresa, surpresa!!! Onde está, portanto, o 13º salário?

A explicação é simples, embora os nossos conhecidos líderes nunca se tenham dado conta desse fato simples.

A resposta é que o patrão lhe rouba uma parte do salário durante todo o ano, pela simples razão de que há meses com 30 dias, outros com 31 e também meses com quatro ou cinco semanas (ainda assim, apesar de cinco semanas o patrão só paga quatro semanas). O salário é o mesmo, tenha o mês 30 ou 31 dias, quatro ou cinco semanas.

No final do ano o generoso patrão presenteia o trabalhador com um 13º salário, cujo dinheiro saiu do próprio bolso do trabalhador.

Se o governo retirar o 13º salário dos trabalhadores da função pública, o roubo é duplo.

Daí que, como palavra final para os trabalhadores inteligentes, não existe nenhum 13º salário. O patrão apenas devolve o que sorrateiramente lhe surrupiou do salário anual.

Conclusão: Os trabalhadores recebem o que já trabalharam, e não um adicional.
Fonte: Associação Nacional dos sem salários.

Tupi (Juiz de Fora)

Estréias:
11 - Tupi 01 x 01 Villa Nova - Módulo 1,
10 - Tupi 01 x 00 Ipatinga - Módulo 1,
09 - Social Tupi - Módulo 1,
08 - Democrata GV 00 x 00 Tupi - Módulo 1,
07 - Ituiutaba 03 x 01 Tupi - Módulo 1,
06 - Juventus-MN 00 x 00 Tupi - Módulo 2,
05 - Tupi 01 x 00 Atlético-TC - Módulo 2,
04 - Uberaba 02 x 03 Tupi - Módulo 1,
03 - Tupi 03 x 01 Villa Nova - Módulo 1,
02 - URT 01 x 01 Tupi - Módulo 1,
01 - Social 00 x 00 Tupi - Módulo 2,
00 - Social 02 x 03 Tupi - Módulo 2,
99 - Ipatinga 02 x 01 Tupi - Módulo 2,
98 - Tupi 03 x 01 Fabril - Módulo 2,
97 - Tupi 04 x 02 Paraisense - Módulo 2,
96 - Ideal 00 x 06 Tupi - Módulo 2,
95 - Cruzeiro 00 x 00 Manchester - Módulo 1,
94 - Esportivo 02 x 01 Manchester - Módulo 2,
93 - Democrata-SL 00 X 00 Tupi - Módulo 1,
92 - Ipiranga 04 x 00 Tupi - Módulo 1,
91 - Tupi 00 x 00 Nacional, Módulo 1,
90 - Cruzeiro 03 x 00 Tupi - Módulo 1,
89 - Tupi 01 x 00 Atlético-MG - Módulo 1,
88 - Tupi 02 x 02 Valeriodoce - Módulo 1,
87 - Cruzeiro 04 x 00 Tupi - Módulo 1

sábado, 29 de janeiro de 2011

Campeonato Mineiro

América 1 x 1 Uberaba

Gols: Fábio Júnior (América) e Marcinho (Uberaba)
Público: 6.286 pagantes
Renda: 53.060,00

Tupi 1 x 1 Villa Nova
Gols: Palermo, aos 21'1T (Villa Nova) e Yan, aos 18'2T (Tupi);
Tupi: Rodrigo, Levy (Felipe Cordeiro), Léo Devanir, Fabrício Soares e Michel; Claudinho Baiano,Evandro (Ramon), Marcel e Michel Cury; Rafael Paty (Yan) e Fabiano. Técnico: Léo Condé.
Villa Nova: Vagner, Alex Santos, Carciano, Marcos Pinguim e Radar (Felipe); Dudu Araxá, João Paulo (Daniel), Gedeon e Palermo (Ranieri) e Allan. Técnico: Wilson Gottardo.
Cartões amarelos:
Rafael Paty e Léo Devanir (Tupi) e Gedeon, Alan, Radar e Dudu Araxá (Villa Nova)
Cartão vermelho: Marcel, aos 34'1T (Tupi).
Público: 1.733 pagantes
Renda: R$ 11. 798,00

Tupi (Juiz de Fora) e Villa Nova (Nova Lima)

Estatísticas
Jogos: 78
Empates: 29
Vitórias do Villa Nova: 25
Vitórias do Tupi: 24
Gols marcados pelo Villa Nova: 105
Gols marcados pelo Tupi: 89

Todos os confrontos:
xx/xx/1917 - Villa Nova 0x3 Tupi - Amistoso
21/10/1923 - Villa Nova 1x1 Tupi - Amistoso
20/08/1933 - Tupi 1x3 Villa Nova - Campeonato Mineiro
15/10/1933 - Villa Nova 3x0 Tupi - Campeonato Mineiro
17/06/1951 - Tupi 1x1 Villa Nova - Torneio Municipal de Juiz de Fora
06/04/1969 - Villa Nova 1x1 Tupi - Campeonato Mineiro
21/05/1969 - Tupi 2x2 Villa Nova - Campeonato Mineiro
08/07/1970 - Tupi 1x1 Villa Nova - Campeonato Mineiro
16/08/1970 - Villa Nova 2x0 Tupi - Campeonato Mineiro
08/04/1971 - Villa Nova 1x2 Tupi - Campeonato Mineiro
30/05/1971 - Tupi 2x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro
25/07/1971 - Tupi 1x1 Villa Nova -Seletiva do Campeonato Brasileiro da Série B
14/08/1971 - Villa Nova 2x1 Tupi -Seletiva do Campeonato Brasileiro da Série B
19/03/1972 - Villa Nova 3x2 Tupi - Campeonato Mineiro
19/04/1972 - Tupi 2x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro
11/03/1976 - Tupi 1x0 Villa Nova - Taça Minas Gerais
23/07/1980 - Tupi 0x0 Villa Nova - Taça Minas Gerais
03/08/1980 - Villa Nova 0x1 Tupi - Taça Minas Gerais
20/09/1980 - Villa Nova 1x0 Tupi - Campeonato Mineiro
29/03/1981 - Villa Nova 4x1 Tupi - Torneio Esperança da FMF
03/05/1981 - Tupi 1x1 Villa Nova - Torneio Esperança da FMF
21/06/1981 - Villa Nova 3x1 Tupi - Campeonato Mineiro
27/09/1981 - Tupi 0x1 Villa Nova - Campeonato Mineiro
07/02/1982 - Tupi 0x0 Villa Nova - Amistoso
28/02/1982 - Villa Nova 4x0 Tupi - Amistoso
25/07/1982 - Villa Nova 3x1 Tupi - Campeonato Mineiro
06/10/1982 - Tupi 3x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro
29/04/1984 - Tupi 1x2 Villa Nova - Amistoso
06/05/1984 - Villa Nova 2x1 Tupi - Amistoso
27/07/1985 - Villa Nova 0x1 Tupi - Campeonato Mineiro
16/10/1985 - Tupi 1x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro
08/02/1986 - Tupi 1x1 Villa Nova - Campeonato Mineiro
19/03/1986 - Villa Nova 2x2 Tupi - Campeonato Mineiro
12/10/1986 - Villa Nova 0x1 Tupi -Seletiva do Campeonato Brasileiro da Série B
25/03/1987 - Tupi 0x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro
06/06/1987 - Villa Nova 3x0 Tupi - Campeonato Mineiro
16/03/1988 - Villa Nova 3x3 Tupi - Campeonato Mineiro
04/05/1988 - Tupi 1x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro
01º/04/1989 - Villa Nova 2x4 Tupi - Campeonato Mineiro
21/02/1990 - Tupi 2x1 Villa Nova - Campeonato Mineiro
23/05/1990 - Villa Nova 2x0 Tupi - Campeonato Mineiro
01º/09/1991 - Villa Nova 2x1 Tupi - Campeonato Mineiro
13/10/1991 - Tupi 3x1 Villa Nova - Campeonato Mineiro
09/09/1992 - Villa Nova 2x2 Tupi - Campeonato Mineiro
26/09/1992 - Tupi 1x3 Villa Nova - Campeonato Mineiro
20/02/1993 - Villa Nova 1x1 Tupi - Campeonato Mineiro
17/03/1993 - Tupi 2x0 Villa Nova - Campeonato Mineiro
02/10/1994 - Tupi 2x1 Villa Nova - Campeonato Brasileiro da Série C
05/10/1994 - Villa Nova 0x0 Tupi - Campeonato Brasileiro da Série C
23/08/1998 - Villa Nova 2x1 Tupi - Campeonato Brasileiro da Série C
09/09/1998 - Tupi 1x1 Villa Nova - Campeonato Brasileiro da Série C
23/09/2001 - Tupi 1x1 Villa Nova - Campeonato Brasileiro da Série C
21/10/2001 - Villa Nova 0x0 Tupi - Campeonato Brasileiro da Série C
10/03/2002 - Tupi 0x3 Villa Nova - Campeonato Mineiro
28/04/2002 - Villa Nova 5x0 Tupi - Campeonato Mineiro
26/01/2003 - Tupi 3x1 Villa Nova - Campeonato Mineiro
29/02/2004 - Villa Nova 3x0 Tupi - Campeonato Mineiro
03/09/2006 - Tupi 1x0 Villa Nova - Taça Minas Gerais
05/11/2006 - Villa Nova 2x0 Tupi - Taça Minas Gerais
25/02/2007 - Tupi 2x2 Villa Nova - Campeonato Mineiro
26/03/2008 - Villa Nova 0 x 2 Tupi - Campeonato Mineiro (Gols Ademílson e Eraldo).
26/02/ 2009 - Tupi 1 x 1 Villa Nova - Campeonato Mineiro
17/02/2010 - Villa Nova 1 x 0 Tupi  - Campeonato Mineiro
Fonte: Almanaque do Leão do Bonfim, de autoria do Jornalista, Escritor e Historiador Wagner Augusto Álvares de Freitas.

Campeonato Mineiro

TUPI: Rodrigo; Wesley Ladeira, Léo Devanir e Fabrício Soares; Levy (Felipe Cordeiro) e e Fabiano; Claudinho Baiano, Marcel e Michel Cury (Michel); Evandro (Ramon) e Rafael Paty. Tec: Leonardo Condé.
VILLA NOVA: Vagner; Alex Santos, Marcus Pinguim, Carciano e Radar; Dudu Araxá, João Paulo (Heitor), Gedeon e Palermo (Jucemar); Allan e Paulo. Tec: Wilson Gottardo
Arbitragem: Igor Junior Benevenuto, Marconi Helbert Vieira, Mauro Antônio Ferreira dos Santos, Juan Carlos Montez Maia e Álvaro Azeredo Quelhas (observador).

As Rádios CATEDRAL FM (www.radiocatedraljf.com.br) e CULTURA AM (www.radioculturasd.com.br) transmitem o jogo, com Edson Palma, João Begati, Carlos Ferreira, Sérgio Rodrigues, Evandro Begati e Guilherme Galdino.
Apoio:
BAHAMAS, compromisso com o menor preço,
INDEPENDÊNCIA MOTOS, revendedora HONDA,
VIDRAÇARIA ABREU E ABREU, distribuidora dos produtos BLINDEX.

Mais uma...

Rádio Itatiaia pode ser vendida para o mega empresário da fé Edir Macedo

por Marcos Niemeyer*
Informações não confirmadas dão conta de que a Rádio Itatiaia de Belo Horizonte estaria sendo vendida a peso de ouro para o "bispo" Edir Macedo. Com 59 anos de existência, a tradicional emissora mineira tem se transformado ultimamente num verdadeiro elefante radiofônico em franca extinção.

A exemplo das grandes emissoras que operam em AM, a Itatiaia se viu obrigada recentemente a ocupar sua faixa FM ­­­­­­­­­- antes apresentando programação adulto contemporânea - com o mesmo estilo "aemão" que a tornou popular entre o público mineiro, na tentativa de manter sua hegemonia no mercado já, que, reconhecidamente o rádio AM se agoniza diante das novas tecnologias.

Golpe "divino" & Exu Tranca Rua
A Rede Itatiaia é composta por oito emissoras - duas em BH e outras cinco localizadas em municípios estratégicos do interior do estado. Seu sistema Itasat conta com cerca de cinquenta afiliadas nas mais diversas cidades mineiras.

Caso a transação com a Empre$a Univer$al seja concretizada, a radiodifusão brasileira sofrerá mais um duro golpe diante das investidas milionárias protagonizadas pelos mercadores da fé.

Afinal, como se sabe, empresas de comunicação controladas por seitas religiosas e políticos corruptos acabam de vez com a credibilidade e o lado imparcial que deveriam ser uma característica inconteste no autointitulado "quarto poder".
Sai exu tranca rua!

*Marcos Niemeyer é Jornalista
Fonte: http://www.cacarejadavirtual.com.br/

CONSIDERAÕES:
O saudoso empreendedor JANUÁRIO CARNEIRO, que deu seu suor, seu sangue pela Itatiaia deve estar revivando no túmulo. OSWALDO FARIA que teve CORAGEM para enfrentar o truculento Yustrick, deve estar muito injuriado.

Esse martírio não vai ter fim?
As autoridades não vão tomar uma atidade drástica?
A imprensa, quase sempre subserviente, não vai se manifestar?

Campeonato Mineiro

Elenco do Tupi:
Rodrigo Viana Conceição – Goleiro
Nascimento: 14 Novembro 1989
Naturalidade: Volta Redonda-RJ
Altura: 1,82 m
Clubes: Bonsucesso-RJ, Tupi-MG,ro

Tiago Braga de Souza – Goleiro
Nascimento: 04 de maio de 1984
Naturalidade: Belo Horizonte-MG
Altura: 1,85 m
Clubes: Ferroviária de Assis-SP (04), Cruzeiro (04-05) e Ipatinga(05/10), Tupi

Victor Hugo Silva Peixoto – Goleiro
Nascimento: 30/11/1992
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,82 m
Clubes: Tupi e Coimbra

Felipe Cordeiro de Araújo – Lateral Direito
Nascimento: 13 de agosto de 1991
Naturalidade: Mari (PB)
Altura:1,78 m
Clubes: Atlético - 2009/2010, Tupi,

Pedro Levy Pereira Paixão – Lateral Direito
Nascimento: 22/07/1988
Naturalidade: Igarapé Açu-PA,
Altura: 1,73 m
Clubes: Remo-PA (07/10), Ananindeua(PA), Tupi(MG)

Leonardo Devanir de Paula (Léo Devanir) – Zagueiro
Nascimento: 12 de Março de 1977
Naturalidade: Juiz de Fora (MG)
Altura: 1,84m
Clubes: TupI (95/99), Coritiba (99/00), Palmeiras (01/05), Goiás (06/08), Flamengo (09), Villa Nova-GO (10), Ipatinga (10) e Tupi,

Wesley Ladeira Matos – Zagueiro
Nascimento 08/04/1986
Naturalidade: Itamarati-MG
Altura: 1,81 m
Clube: Tupi

Fabrício Rodrigues Soares - Zagueiro
Nascimento: 25/07/1978
Naturalidade: Salto da Divisa (MG)
Altura: 1,77 m
Clubes: América-MG, Villa Nova-MG, Democrata-GV, Tupi,

João Júnior Resende Serrano – Zagueiro
Naturalidade: Além Paraíba-MG
Nascimento: 09/09/1980
Altura: 1,80 m
Clubes: Tupi, Passense, Formiga, Villa Nova, Tupi,

Willian de Souza Silva Cruz – Zagueiro
Nascimento: 23/02/1989
Naturalidade: Além Paraíba (MG)
Altura: 1,79 m
Clubes: Tupi

Luiz Fabiano Carlos – Lateral Esquerdo
Nascimento: 5/10/1979
Naturalidade: Igarapava-SP,
Altura: 1,71 m
Clubes: Uberaba, Cruzeiro, América-MG, Londrina-PR, Tupi,

Michel Loures Benhami – Lateral esquerdo
Nascimento: 03/05/1988
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,76 m
Clubes: Tupi, Goiás e Tupi,

Halenn Monteiro da Silva – Lateral Esquerdo
Nascimento: 16/12/1986
Naturalidade: Arco Verde (PE)
Clubes: América- MG, Democrata?, Tupi

Thiago Maschietto Lúcio (Assis) – Volante
Nacionalidade: Assis?
Nascimento: 4/4/1988
Altura: 1,72 m
Clubes: Tupi, Atlético-MG, Tupi,

Marcel Costa de Souza – Volante
Nascimento: 17 março de 1987
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,71 m
Clubes: Tupi, Democrata-GV, Tupi, Sport-JF e Tupi,

Felipe César Pereira Santos  – Volante
Nascimento: 21/02/1986
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,78 m
Clubes: Tupi, América-MG, Tupi,

Paulo Roberto Prestes Jr. – Volante/zagueiro
Nascimento: 10/02/1988
Naturalidade: Belo Horizonte-MG
Altura: 1,81 m
Clube: Atlético-MG, Tupi, Democrata-SL, Tupi,

*Lucas Silva Oliveira – Volante
Nascimento: 23/05/88
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,71 m
Clubes: Sport, Tupi

Cláudio José Silva Pereira (Claudinho Baiano) – Volante
Nascimento: 18/09/1976
Naturalidade: Alagoinhas (BA)
Altura: 1,79 m
Clubes: Fluminense (BA): Botafogo (SP): Ceará (CE): Portuguesa (SP): 1999-2001 América-MG): 2001 Sergipe-SE: Tupi (MG): América-RN, Atlético (GO): Mirassol (SP): Santa Helena (GO): Canedense (GO): Vila Nova (GO): 2009-2010, Tupi,

*Douglas Oliveira Costa – Volante
Nascimento: ??
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,79 m
Clubes: Palmeiras, Grêmio, Sport-JF, Tupi,

Renan Vinicius da Silva Ferreira – Meia
Naturalidade: Juiz De Fora
Nascimento: 02/06/1991
Altura: 1,72 m
Clubes: Atlético-MG, Tupi

Edilson Abdala Júnior – Meia
Nascimento: 25 janeiro 1987
Naturalidade: Uberaba (MG)
Altura: 1,71 m
Clubes: Mika FC (Armênia), e Atlético-MG, Tupi

Michel Cury Neto – Meia
Nascimento: 24/07/1981
Naturalidade: Divinópolis-MG
Altura: 1,81 m
Clubes: Cruzeiro, América MG, Acadêmica Coimbra, América de Natal, Uberaba, FC Spartak Trnava

*Vitor Hugo ?? - Meia
Nascimento: ??
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,76 m
Clubes: Atlético-MG, Sport, Tupinambás

*Magno José da Silva – Meia
Nascimento: 06/01/1992
Naturalidade: ??
Altura: 1,71 m
Clube: Tupi

Rafael Sobreira da Costa (Rafael Paty) – Atacante
Nascimento: 15/03/1981
Naturalidade: Paty do Alferes (RJ)
Altura: 1,80 m
Clubes: 1988 -99 Olaria (RJ), América RJ, Lages SC, Atlético Ibirama (SC), Noroeste (SP), Caxias do Sul RJ, Ituano (SP), U.D. Leria (Portugal), Jeju United FC, Tupi

Evandro Russo Ramos – Atacante
Nascimento: 22/07/1985
Naturalidade: Campinas (SP)
Altura: 1,70 m
Clubes: Uberaba, Mogi Mirim (SP), Linense (SP), Poços de Caldas, além de clubes na Itália, Suíça, Chipre, Líbano e Tupi,

Yan Roger Correia Magro – Atacante
Nascimento: 19/03/1986
Naturalidade: Osasco (SP)
Altura: 1,80 m
Clubes: América-MG, Tupi, Uberlândia, Barueri, Osasco, Araxá, Formiga, Tupi,

Cassiano da Cruz Peixoto - Atacante
Nacionalidade: Juiz de Fora
Nascimento: 11/09/1989
Altura: 1,79 m
Clubes: Tupi

Ramon Henrique Cabral Dias – Atacante
Nascimento: 19 janeiro 1987
Naturalidade: Juiz de Fora
Altura: 1,73 m
Clubes: Tupi

Michel Henrique Ferreira Lima – Atacante
Nascimento: 12/01/1991
Naturalidade: São João Nepomuceno
Clubes: Tupi MG

Fonte: Assessoria do TUPI

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Rádio e TV

Rádio
A CBN FM 90.5 de Belém vai encerrar suas operações para a estréia de um novo projeto de rádio voltado à capital do Pará. A mudança também vai afetar outras emissoras que pertencem ao Sistema Liberal, empresa responsável pela afiliada da CBN na cidade de Belém. O Sistema Liberal de Rádio vai mudar o canal da CBN de 90.5 FM para 900 AM (frequência que era ocupada por uma afiliada da Rádio Globo). A Globo AM também teve seu canal alterado e já opera em 1470 AM, concessão de Castanhal (cidade próxima à Belém). Em 90.5 FM surgirá uma rádio local voltada ao público adulto.

TV
No primeiro rodízio de 2011 dos correspondentes da TV Globo, Marcos Uchôa segue para Paris, enquanto Délis Ortiz troca Brasília por Buenos Aires, em substituição a Carlos de Lannoy, transferido para o Oriente Médio, na vaga do veterano Ari Peixoto, que assume o posto de Délis na Capital Federal. Em Nova Iorque, Elaine Bast "fez a rendição" de Rodrigo Alvarez, que voltou ao Brasil.

Já a Rede TV! deseja ampliar para oito o seu time de correspondentes internacionais, enviando repórteres para o Reino Unido, Itália e China. A equipe atual é formada por Fábio Borges (Nova Iorque) e Franz Vacek (Paris).

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Tupi (Juiz de Fora) e Villa Nova (Nova Lima)

A direção da Rádio CULTURA AM (www.radioculturasd.com.br) de Santos Dumont, 1580 AM, numa atitude arrojada, firmou uma parceria com a Rádio CATEDRAL FM (www.radiocatedraljf.com.br), de Juiz de Fora, 102,3 MHZ, e vão, juntas, transmitir todos os jogos do Tupi no campeonato mineiro. Essa parceria vai proporcionar ao torcedor do Tupi em Juiz de Fora e região uma melhor opção de áudio que é transmitida, proporcionada em FM. Além das transmissões pela dobradinha CATEDRAL/CULTURA, a direção da Rádio Catedral FM, através do Padre Antonio Camilo de Paiva, vai proporcionar ao torcedor do Tupi um programa esportivo, de segunda a sexta, no período da tarde.

VEM AÍ O CAMPEONATO MINEIRO 2011:
29/01, sábado, direto de Juiz de Fora
Tupi (Juiz de Fora) e Villa Nova (Nova Lima)
Com Edson Palma, João Begati, Carlos Ferreira, Sérgio Rodrigues, Evandro Begati e Guilherme Galdino.

Oferecimento:
BAHAMAS, compromisso com o menor preço,
INDEPENDÊNCIA MOTOS, revendedora HONDA,
VIDRAÇARIA ABREU E ABREU, distribuidora dos produtos BLINDEX.

John Herbert

Morreu nesta quarta-feira o ator John Herbert, aos 81 anos, em São Paulo. Ele sofria de enfisema pulmonar e estava internado no HCor desde o dia cinco deste mês. Herbert deixa mulher e dois filhos. Descendente de alemães, o pai, filho de alemães, é nascido em Santos e a mãe é nascida em Hamburgo, John Herbert Buckup nasceu em São Paulo-SP, no dia 17 de maio de 1929.

O ator foi casado com a atriz Eva Wilma de 1955-76, e ambos são pais da também atriz Vivian Buckup. Com Eva Wilma fez grande sucesso na televisão brasileira nos anos 1950 e 60, com o seriado Alô Doçura.

Biografia
Com origem na Alemanha, seu avô paterno, Paul Adolf Buckup veio para o Brasil acompanhado da mulher, Ernestina, carioca descendente de alemães e franceses, ele se instalou em Santos, local de nascimento do pai do ator, Hans Buckup, em 1902.

Em 1908 o pai de John Herbert voltou com os pais para Hamburgo, onde foi criado, e conheceu a mãe do ator: Kitty, filha de Katie Schmidt, inglesa de Londres, e de Werner Schmidt, natural de Hamburgo. Na Alemanha, Hans casou-se com Kitty, mas, aos 26 anos, decidiu voltar para o Brasil.

Juntamente com o pai, Hans veio para São Paulo. O primeiro filho, John Herbert, nasceu no Hospital Oswaldo Cruz, no dia 17 de maio de 1929. Dois anos depois, o casal teve Achim. Ursula, a caçula e única menina da família, nasceu em 1934. A família sempre morou no bairro Jardim Europa, na capital paulista.

Em 1935, aos 6 anos de idade, John Herbert entrou na Escola Olinda Schule, que mais tarde, por causa da Segunda Guerra Mundial, recebeu o nome de Visconde de Porto Seguro, mantido até os dias de hoje. No colégio alemão, o ator recebeu uma educação baseada nos costumes do país dos seus antecedentes. Aprendeu a falar alemão muito cedo, língua com a qual se comunicava com a família.
Além de ator, John era bacharel em Direito.
Casado com Claudia Librach, era pai de Ricardo e Eduardo. Deixa quatro filhos e cinco netos.
Era torcedor do Palmeiras (SP) e Fluminense (RJ).

Taça Libertadores

O torneio, que se realiza desde 1960, anualmente, possui muitos heróis e vilões, muitos recordes, muitas curiosidades..

I - Maiores campeões (1960-2010)

1) Independiente/ARG, 7 conquistas.
2) Boca Juniors/ARG, 6.
3) Peñarol/URU, 5.
4) Estudiantes/ARG, 4.
5) Nacional/URU, 3.

Olimpia/PAR, 3.

São Paulo/BRA, 3.

II - Maiores artilheiros (1960-2010)

1) Alberto Pedro Spencer (equatoriano, Peñarol/URU, Barcelona/EQU), 54 gols.

2) Fernando Morena Belora (uruguaio, Peñarol/URU), 37.

3) Pedro Virgilio Rocha (uruguaio, Peñarol/URU, São Paulo, Palmeiras), 36.
4) Daniel Onega (argentino, River Plate/ARG), 31.
5) Julio César Morales (uruguaio, Nacional/URU), 30.
6) Juan Carlos Sarnari (argentino, River Plate/ARG, Universidad Católica/CHI, Universidad de Chile, Independiente Santa Fé/COL), 29.
6) Antony de Ávila (colombiano, América de Cali/COL, Barcelona/EQU), 29.
6) Luiz Carlos Goulart "Luizão" (brasileiro, Vasco, Corinthians, São Paulo), 29.
9) Luis Artime (argentino, Independiente/ARG, Nacional/URU), 26.
9) Oswaldo Ramírez (peruano, Sport Boys/PER, Universitário/PER, Sporting Cristal/PER), 26.
11) Alberto Acosta (argentino, San Lorenzo/ARG, Boca Juniors/ARG, Universidad Católica/CHI), 25.
11) Vanderlei Eustáquio de Oliveira "Palhinha" (brasileiro, Cruzeiro, Corinthians, Atlético Mineiro), 25.
11) Juan Carlos Sánchez (argentino, Blooming/BOL, Jorge Wilstermann/BOL, San José/BOL), 25.
14) Luis Fernando Salinas (boliviano, Bolívar/BOL), 24.
15) Martín Palermo (argentino, Boca Juniors/ARG), 23.

III -Maiores artilheiros em uma única edição (1960-2010)
1) Daniel Onega (River Plate/ARG), 17 gols em 1966.
2) Norberto Raffo (Racing/ARG), 14 gols em 1967.
2) Sérgio João (Bolívar/BOL), 14 gols em 1998.
2) Luizão (Corinthians), 14 gols em 2000.
5) Palhinha (Cruzeiro), 13 gols em 1976.
6) Jardel (Grêmio), 12 gols em 1995.

IV - Mais finais disputadas (1960-2010)

1) Boca Juniors/ARG (9 finais, 6 títulos).

2) Peñarol/URU (9 finais, 5 títulos).

3) Independiente/ARG (7 finais, 7 títulos).

4) São Paulo/BRA (6 finais, 3 títulos).

4) Olimpia/PAR (6 finais, 3 títulos).

4) Nacional/URU (6 finais, 3 títulos).

7) Estudiantes/ARG (5 finais, 4 títulos).





V - Mais edições disputadas (1960-2011)

1) Peñarol/URU, 39.

2) Nacional/URU, 38.

3) Olimpia/PAR, 35.

4) Cerro Porteño/PAR, 34.

5) River Plate/ARG, 30.

6) Colo Colo/CHI, 29.

7) Sporting Cristal/PER, 28.

8) Universitário/PER, 27.

8) Bolívar/BOL, 27.

10)Universidad Católica/CHI, 23.

11) Boca Juniors/ARG, 22.

11) El Nacional/EQU, 22.

11) Alianza Lima/PER, 22.

14) Barcelona/EQU, 21.

15) Emelec/EQU, 20.

16) Independiente/ARG, 19.

16) América de Cali/COL, 19.

18) Deportivo Cali/COL, 18.

18) Oriente Petrolero/BOL, 18.

20) The Strongest/BOL, 17.

20) Deportivo Táchira/VEN, 17.

22) Jorge Wilstermann/BOL, 16.

23) São Paulo/BRA, 15.

23) LDU Quito/EQU, 15.

23) Universidad de Chile, 15.

26) Palmeiras/BRA, 14.

26) Atlético Nacional/COL, 14.

26) Millonarios/COL, 14.





VI - Maiores goleadas (1960-2010)

1) 15/03/1970 - Peñarol/URU 11 x 2 Valencia/VEN

2) 22/03/1971 - Peñarol/URU 9 x 0 The Strongest/BOL

2) 11/03/1970 - River Plate/ARG 9 x 0 Universitário/BOL

4) 07/07/1963 - Peñarol/URU 9 x 1 Everest/EQU

4) 28/02/1962 - Santos/BRA 9 x 1 Cerro Porteño/PAR

6) 07/03/1985 - Blooming/BOL 8 x 0 Deportivo Itália/VEN





VII - Maiores goleadas de visitantes (1960-2010)

1) 26/03/1970 - Rangers/CHI 1 x 7 Universidad de Chile

2) 17/02/1971 - Deportivo Itália/VEN 0 x 6 Fluminense/BRA

2) 08/05/1960 - Universidad de Chile 0 x 6 Millonarios/COL

2) 04/08/1990 - Pepeganga/VEN 0 x 6 Independiente/ARG

2) 31/03/1995 - Caracas/VEN 0 x 6 Cerro Porteño/PAR

2) 07/04/1992 - Sport Boys/PER 0 x 6 Atlético Nacional/COL

2) 26/02/1992 - Newell's Old Boys/ARG 0 x 6 San Lorenzo/ARG

2) 05/04/1979 - Jorge Wilstermann/BOL 0 x 6 Bolívar/BOL





VIII - Maiores artilheiros em um único jogo (1960-2010)

1) Juan Carlos Sánchez (ARG), 6 gols em 07/03/1985 - Blooming/BOL 8 x 0 Deportivo Itália/VEN.

2) Enrique Raymondi (EQU), 5 gols em 22/02/1962 - Emelec/EQU 7 x 2 Universidad Católica/CHI.

2) Alberto Pedro Spencer (EQU), 5 gols em 07/07/1963 - Peñarol/URU 9 x 1 Everest/EQU.

2) Raúl Castronovo (ARG), 5 gols em 22/03/1971 - Peñarol/URU 9 x 0 The Strongest/BOL.

2) Fernando Baiano (BRA), 5 gols em 10/03/1999 - Corinthians/BRA 8 x 2 Cerro Porteño/PAR.

2) Alfredo David Moreno (ARG), 5 gols em 22/03/2000 - Boca Juniors/ARG 6 x 1 Blooming/BOL.





IX - Maiores artilheiros em um único jogo final (1960-2010)

1) Thiago Neves (BRA), 3 gols em 02/07/2008 - Fluminense/BRA 3 x 1 LDU Quito/EQU.

2) Coutinho (BRA), 2 gols em 28/07/1962 - Peñarol/URU 1 x 2 Santos/BRA.

2) Spencer (EQU), 2 gols em 02/08/1962 - Santos/BRA 2 x 3 Peñarol/URU.

2) Pelé (BRA), 2 gols em 30/08/1962 - Santos/BRA 3 x 0 Peñarol/URU.

2) Coutinho (BRA), 2 gols em 04/09/1963 - Santos/BRA 3 x 2 Boca Juniors/ARG.

2) Spencer (EQU), 2 gols em 20/05/1966 - Peñarol/URU 4 x 2 River Plate/ARG.

2) Tupãzinho (BRA), 2 gols em 07/05/1968 - Palmeiras/BRA 3 x 1 Estudiantes/ARG.

2) Maglioni (ARG), 2 gols em 25/05/1972 - Independiente/ARG 2 x 1 Universitário/PER.

2) Palhinha (BRA), 2 gols em 21/07/1976 - Cruzeiro/BRA 4 x 1 River Plate/ARG.

2) Perotti (ARG), 2 gols em 28/11/1978 - Boca Juniors/ARG 4 x 0 Deportivo Cali/COL.

2) Zico (BRA), 2 gols em 13/11/1981 - Flamengo/BRA 2 x 1 Cobreloa/CHI.

2) Zico (BRA), 2 gols em 23/11/1981 - Flamengo/BRA 2 x 0 Cobreloa/CHI.

2) Luis Pérez (CHI), 2 gols em 05/06/1991 - Colo Colo/CHI 3 x 0 Olimpia/PAR.

2) Arruabarrena (ARG), 2 gols em 14/06/2000 - Boca Juniors/ARG 2 x 2 Palmeiras/BRA.

2) Marcelo Delgado (ARG), 2 gols em 25/06/2003 - Boca Juniors/ARG 2 x 0 Santos/BRA.

2) Rafael Sobis (BRA), 2 gols em 09/08/2006 - São Paulo/BRA 1 x 2 Internacional/BRA.

2) Riquelme (ARG), 2 gols em 20/06/2007 - Grêmio/BRA 0 x 2 Boca Juniors/ARG.





X - As cidades das finalíssimas (1960-2010)

1) Santiago (Chile), 9.

2) São Paulo (Brasil), 8.

3) Buenos Aires (Argentina), 7.

3) Montevideo (Uruguai), 7.

5) Porto Alegre (Brasil), 4.

6) Asunción (Paraguai), 3.

6) Avellaneda (Argentina), 3.

7) Belo Horizonte (Brasil), 2.

7) Guayaquil (Equador), 2.

10) Bogotá (Colômbia), 1.

10) La Plata (Argentina), 1.

10) Lima (Peru), 1.

10) Manizales (Colômbia), 1.

10) Medellín (Colômbia), 1.

10) Rio de Janeiro (Brasil), 1.





XI - Os melhores ataques da história (1960-2010)

1) Nacional (Uruguai), 481 gols.

2) Peñarol (Uruguai), 477.

3) River Plate (Argentina), 475.

4) Olimpia (Paraguai), 366.

5) Boca Juniors (Argentina), 344.

6) Cerro Porteño (Paraguai), 332.





XII - Os que mais venceram (1960-2010)

1) River Plate (Argentina), 144.

2) Peñarol (Uruguai), 141.

3) Nacional (Uruguai), 140.

4) Boca Juniors (Argentina), 117.

5) Olimpia (Paraguai), 101.





XIII - Os melhores aproveitamentos (1960-2010)*

1) Paysandu (Brasil)*, 70,83%.

2) Criciúma (Brasil)*, 66,67%.

3) Cruzeiro (Brasil), 65,00%.

4) Estudiantes (Argentina), 63,57%.

5) Santos (Brasil), 63,18%.

6) Argentinos Juniors (Argentina)*, 63,16%.

7) Flamengo (Brasil), 62,84%.

8) Deportivo Toluca (México)*, 62,50%.

8) Santos Laguna (México)*, 62,50%.

10) Boca Juniors (Argentina), 60,76%.

11) Huracán (Argentina)*, 60,61%.

12) Corinthians (Brasil), 60,00%.

12) Goiás (Brasil)*, 60,00%.

14) São Paulo (Brasil), 59,96%.

* para o cálculo do aproveitamento, todos os jogos deram 3 pontos para equipes que venceram e 1 ponto para equipes que empataram. O Paysandu jogou apenas uma edição, na qual obteve 5 vitórias, 2 empates e 1 derrota, o que justifica seu excelente aproveitamento. Goiás, Huracán/ARG, Deportivo Toluca/MEX, Santos Laguna/MEX e Criciúma também disputaram apenas uma Copa Libertadores cada. O Argentinos Juniors jogou duas, sendo campeão em 1985. Os demais clubes da lista participaram de pelo menos três edições.





XIV - Campeões invictos

Apenas cinco clubes já levantaram a Copa Libertadores sem perder um jogo sequer na campanha:

- Peñarol em 1960 (7 jogos, 3 vitórias e 4 empates);

- Santos em 1963 (4 jogos, 3 vitórias e 1 empate);

- Independiente em 1964 (7 jogos, 5 vitórias e 2 empates);

- Estudiantes em 1969 (4 jogos, 4 vitórias) e 1970 (4 jogos, 3 vitórias e 1 empate);

- Boca Juniors em 1978 (6 jogos, 4 vitórias e 2 empates).





XV - A escrita do Peñarol

Apesar de ter conquistado cinco Copas Libertadores, o Peñarol nunca conseguiu festejar em casa. Em 1960, o triunfo foi em Asunción, no Paraguai. Em 1961, a taça foi erguida em São Paulo. Em 1966, 1982 e 1987, o título foi conquistado em Santiago do Chile. A única vez em que o Peñarol jogou a finalíssima em casa foi em 1970, quando perdeu a taça para o Estudiantes, da Argentina.





XVI - Classificação por sorteio

Uma única vez na história da Copa Libertadores, um desempate foi realizado por sorteio. Em 30/04/1961, o Jorge Wilstermann/BOL venceu o Independiente Santa Fé/COL por 3 a 2, em Cochabamba, na Bolívia. Em 07/05/1961, o Independiente Santa Fé/COL venceu o Jorge Wilstermann/BOL por 1 a 0, em Bogotá, capital da Colômbia. As negociações para a realização do jogo-desempate começaram no mesmo dia, no Hotel Tequendama, em Bogotá. Chegou-se a um acordo para que fosse realizado no dia 14/05/1961. Porém, houve um desentendimento sobre os custos da partida, e assim houve mais discussões madrugada adentro, na Embaixada da Bolívia em Bogotá. Os bolivianos exigiam 10 mil dólares para cobrir sua estadia, mas os colombianos só ofereciam 8 mil. Com ambos os lados irredutíveis, a única solução foi o sorteio. O boliviano Jorge Rojas escreveu o nome do Wilstermann num papelzinho, e o colombiano Jorge Ferro escreveu o nome do Santa Fé em outro. Os dois foram colocados em um sombrero, e Eduardo de Castro, membro da Confederação, sem olhar, sacou um deles. O nome que saísse seria o eliminado. E esse foi o do Jorge Wilstermann. O Independiente Santa Fé caiu na fase seguinte, a semifinal, para o Palmeiras.

(houve outra classificação fora de campo, em 1981. Após terminarem empatados na primeira fase, Flamengo e Atlético Mineiro partiram para o jogo-desempate, no Serra Dourada. Com polêmica arbitragem de José Roberto Wright, o jogo foi suspenso ainda no primeiro tempo, quando o Atlético Mineiro já contava com alguns expulsos. No tribunal, a vaga foi dada ao Flamengo, que acabaria campeão daquele ano.)





XVII - Sempre presentes

Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile são os únicos quatro países que estiveram em todas as edições da Copa Libertadores. O Brasil não teve participantes em 1966 (quando Santos e Vasco, campeão e vice da Taça Brasil, desistiram de participar), 1969 e 1970 (quando a CBD discordou do regulamento proposto e não indicou seus clubes). A Argentina deixou de indicar seus clubes em 1969, por também discordar do regulamento, mas contou com a participação do Estudiantes, campeão do ano anterior (que acabaria conquistando o bi). Em 1981, os clubes argentinos foram representados por quadros de reservas e aspirantes.





XVIII - O gol mais rápido

Félix Suárez, aos seis segundos do jogo Alianza Lima/PER 3 x 0 Independiente Santa Fé/COL, válido pela Copa Libertadores de 1976.





XIX - Finais repetidas

Três finais já se repetiram. Santos e Boca Juniors decidiram a Copa Libertadores em 1963, com vitória brasileira, e em 2003, com vitória argentina. Em 1969, o Nacional do Uruguai perdeu para o Estudiantes, mas dois anos depois aproveitou sua revanche. Em 1986 e 1996, o River Plate foi campeão sobre o América de Cali.





XX - Jogadores com mais Libertadores conquistadas

1) Francisco Sá, 6 (Independiente 1972-73-74-75, Boca Juniors 1977-78).

2) Ricardo Pavoni, 5 (Independiente, 1965-72-73-74-75).

2) Ricardo Bochini, 5 (Independiente 1972-73-74-75-84).

4) Miguel Ángel Santoro, 4 (Independiente, 1964-65-72-73).

4) Balbuena, 4 (Independiente, 1972-73-74-75).

4) Eduardo Commisso, 4 (Independiente 1972-73-74-75).

4) Miguel Ángel López, 4 (Independiente, 1972-73-74-75).

4) Semenewicz, 4 (Independiente 1972-73-74-75).

4) Vítor, 4 (São Paulo 1992-93, Cruzeiro 1997, Vasco 1998).

4) Guillermo Barros Schelotto, 4 (Boca Juniors 2000-01-03-07).

4) Hugo Ibarra, 4 (Boca Juniors 2000-01-03-07).

4) Sebastián Battaglia, 4 (Boca Juniors 2000-01-03-07).

4) Roberto Abbondanzieri, 4 (Boca Juniors 2000-01-03, Internacional 2010).

14) Alberto Pedro Spencer, 3 (Peñarol 1960-61-66).

14) Néstor Gonçalves, 3 (Peñarol 1960-61-66).

14) Aguirre Suárez, 3 (Estudiantes 1968-69-70).

14) Carlos Salvador Bilardo, 3 (Estudiantes 1968-69-70).

14) Juan Ramón Verón, 3 (Estudiantes 1968-69-70).

14) Oscar Malbernat, 3 (Estudiantes 1968-69-70).

14) Luis Cubilla, 3 (Peñarol 1960-61, Nacional 1971).

14) Raimondo, 3 (Independiente, 1972-73-74).

14) Daniel Bertoni, 3 (Independiente 1973-74-75).

14) Galván, 3 (Independiente, 1973-74-75).

14) Dinho, 3 (São Paulo 1992-93, Grêmio 1995).

14) Elivélton, 3 (São Paulo 1992-93, Cruzeiro 1997).

14) Palhinha, 3 (São Paulo 1992-93, Cruzeiro 1997).

14) Ronaldo Luiz, 3 (São Paulo 1992-93, Vasco 1998).

14) Marcelo Alejandro Delgado, 3 (Boca Juniors 2000-01-03).

14) Nicolás Andrés Burdisso, 3 (Boca Juniors 2000-01-03).

14) Juan Román Riquelme, 3 (Boca Juniors 2000-01-07).

14) Clemente Juan Rodríguez, 3 (Boca Juniors 2001-03-07).

14) Fabiano Eller, 3 (Vasco 1998, Internacional 2006-10).



XXI - Jogador com mais participações na Libertadores

O recorde, praticamente insuperável, é do goleiro uruguaio Ever Hugo Almeida, do Olimpia, do Paraguai. O arqueiro disputou 113 jogos durante 16 edições da Copa, entre 1973 e 1990.



XXII - Treinadores com mais Libertadores conquistadas

1) Carlos Bianchi, 4 (Vélez Sarsfield 1994, Boca Juniors 2000-01-03).

2) Osvaldo Zubeldía, 3 (Estudiantes 1968-69-70).

3) Roberto Scarone, 2 (Peñarol 1960-61).

3) Lula, 2 (Santos 1962-63).

3) Manuel Giudice, 2 (Independiente 1964-65).

3) Pedro Dellacha, 2 (Independiente 1972-75).

3) Juan Carlos Lorenzo, 2 (Boca Juniors 1977-78).

3) Luis Cubilla, 2 (Olimpia 1979-90).

3) Telê Santana, 2 (São Paulo 1992-93).

3) Luiz Felipe Scolari, 2 (Grêmio 1995, Palmeiras 1999).

3) Paulo Autuori, 2 (Cruzeiro 1997, São Paulo 2005).



XXIII - Campeões como jogador e treinador

- Luis Cubilla (jogador: Peñarol 1960-61, Nacional 1971; treinador: Olimpia 1979-90).
- Juan Martín Mujica (jogador: Nacional 1971; treinador: Nacional 1980).
- José Omar Pastoriza (jogador: Independiente 1972; treinador: Independiente 1984).
- Nery Pumpido (jogador: River Plate 1986; treinador: Olimpia 2002).

XXIV - Pais e filhos
Em toda a história da Copa Libertadores, apenas dois filhos conseguiram repetir a façanha de seus pais, e também erguer a Copa Libertadores. Em 1987, jogando pelo mesmo Peñarol, no mesmo Estádio Nacional de Santiago, Jorge Gonçalves levantou a Copa Libertadores, assim como seu pai Néstor Gonçalves havia feito em 1966. Em 2009, Juan Sebastián Verón conquistou a Copa Libertadores pelo Estudiantes de la Plata, repetindo seu pai Juan Ramón Verón, tricampeão em 1970, também pelo Estudiantes.

Carnaval

O designer Gabriel Bittencourt de Carvalho foi o vencedor do concurso para escolha da logomarca oficial do Carnaval 2011 de Juiz de Fora. A disputa, promovida pela Funalfa, recebeu 62 propostas de dez cidades e quatro estados: Minas Gerais, São Paulo, Roraima e Espírito Santo. O trabalho vencedor apresenta cores alegres - verde, vermelho, amarelo e azul, com quatro meia-máscaras no centro e desnho formando um arabesco, além de círculos no entorno. Segundo o autor, as máscaras representam os carnavais de rua de antigamente, enquanto arabescos e círculos simbolizam o confete e a serpentina, tão tradicionais na Folia de Momo.

O autor
Gabriel Bittencourt de Carvalho tem 21 anos, nasceu na cidade do Carmo-RJ e reside em Juiz de Fora há 03 anos.

Taça Libertadores

Fluminense - 24 anos de invencibilidade em partidas oficiais da Conmebol

por Alexandre Magno Barreto Berwanger

O Fluminense não perde com o mando de campo uma partida oficial da Conmebol, após 05 de agosto de 1985, na derrota Fluminense 0, Argentinos Juniors 1, portanto há mais de 24 anos: são 18 jogos, 13 vitórias e 05 empates.

Os jogos da invencibilidade - OBSERVAÇÃO : "Não Estão Computados os Jogos pela COPA SUL AMERICANA 2009".

COPA LIBERTADORES
27/08/85- no Rio de Janeiro: Fluminense 0 x Ferro Carril Oeste 0
05/03/08- no Rio de Janeiro: Fluminense 6 (Thiago Neves, Dodó 2, Gabriel, Washington e Cícero) x Arsenal 0
02/04/08- no Rio de Janeiro: Fluminense 2 (Cícero e Thiago Silva) x Libertad 0
17/04/08- no Rio de Janeiro: Fluminense 1 (Cícero) x L. D. Universitaria 0
06/05/08- no Rio de Janeiro: Fluminense 1 (Roger) x At. Nacional 0
21/05/08- no Rio de Janeiro: Fluminense 3 (Washington 2 e Dodô) x Sao Paulo 1 (Adriano)
04/06/08- no Rio de Janeiro: Fluminense 3 (Washington, Darío Conca e Dodô) x Boca Juniors 1 (Martín Palermo)
02/07/08- no Rio de Janeiro: Fluminense 3 (Thiago Neves 3) x L. D. Universitaria 1 (Luis Bolaños)

COPA SULAMERICANA
13/08/03- no Rio de Janeiro: Fluminense 2 (Rodolfo e Sorato) x Corinthians 0
01/10/03- no Rio de Janeiro: Fluminense 1 (Jadilson) x Sao Paulo 1 (Diego Lugano)
17/08/05- no Rio de Janeiro: Fluminense 2 (Tuta e Gabriel) x Santos 1 (Elton)
14/09/05- no Rio de Janeiro: Fluminense 3 (Leandro e Tuta 2) x Banfield 1 (Jesús Dátolo)
18/10/05- no Rio de Janeiro: Fluminense 2 (Juan e Dejan Petkovic) x Universidad Católica 1 (Miguel Ponce)
14/09/06- no Rio de Janeiro: Fluminense 1 (Marcao) x Botafogo 1 (Julio César)
Nos penais Fluminense 4 x Botafogo 2. Para BOTAFOGO: Júnior César, Reinaldo. Para FLUMINENSE: Tuta, Petkovic, Marcelo, Thiago Silva.
28/09/06 en Rio de Janeiro: Fluminense 1 (Pitbull) x Gimnasia y Esgrima La Plata 1 (Diego Herner)

COPA CONMEBOL
09/08/92- no Juiz de Fora, Minas Geraes ( MANDO DO FFC ) : Fluminense 2 (Ezio 2) x Atlético-MG 1 (Sergio Araújo)
18/08/93- no Rio de Janeiro: Fluminense 2 x At. Mineiro de Brasil 0
Nos penais Fluminense 2 x At. Mineiro 4
02/10/96- no Rio de Janeiro: Fluminense 2 (Paulo Roberto (p) e Hugo) x Guaraní do Paraguay 2 (Edgar Báez e Arístides Rojas)

- Lista dos jogos QUE FALTAM ACIMA pela COPA SUL AMERICANA 2009 :
- Considerados os jogos contra clubes cariocas com o mando de campo, A INVENCIBILIDADE É MAIOR :

- COMPETIÇÕES OFICIAIS SUL-AMERICANAS ( 1971/ 2010 ) :

A) COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA ( 1971, 1985, 2008 ) :

- JOGOS : 27
- VITÓRIAS : 14 ( 51,85% )
- EMPATES : 5 ( 18,52% )
- DERROTAS : 8 ( 29,63% )
- PARTICIPAÇÕES : 3 ( 7º EM 1971, 17º EM 1985, 2º EM 2008 )
- GOLS A FAVOR : 48 ( MÉDIA DE 1,77 )
- GOLS CONTRA : 27 ( MÉDIA DE 1,00 )
- PRESENÇAS NO G-4 : 1 ( 33,33% )
- OBS.: NA EDIÇÃO DE 2008, O FLUMINENSE IMPÔS A MAIOR DERROTA DE UM CLUBE ARGENTINO PARA UM BRASILEIRO NA LIBERTADORES ATÉ ENTÃO ( 6 X 0 NO ARSENAL DE SARANDI ), E ELIMINOU O TAMBÉM ARGENTINO BOCA JUNIORS NA FASE SEMIFINAL, SENDO ESTA A PRIMEIRA VEZ DESDE 1963 QUE O BOCA FOI ELIMINADO POR UM CLUBE BRASILEIRO NESTA COMPETIÇÃO.

APÓS PERDER A PRIMEIRA PARTIDA DAS FINAIS CONTRA A LDU EM QUITO POR 4 X 2, O FLUMINENSE AINDA CONSEGUIU REVERTER A VANTAGEM DO OPONENTE AO VENCER NO MARACANÃ POR 3 X 1, TENDO SIDO O SEGUNDO CLUBE NA HISTÓRIA DA LIBERTADORES A CONSEGUIR REVERTER UMA VANTAGEM DE DOIS GOLS EM PARTIDAS FINAIS, VINDO A PERDER O TÍTULO NA DISPUTA DE PÊNALTIS.

O FLUMINENSE FOI O CLUBE QUE MAIS PONTUOU EM TODAS AS FASES DA COMPETIÇÃO, O MELHOR ATAQUE, O CLUBE QUE MAIS LEVOU PÚBLICO AOS ESTÁDIOS E O QUE OBTEVE TAMBÉM A MELHOR MÉDIA (52.801PRESENTES, OU 49.011 PAGANTES), BATENDO O RECORDE BRASILEIRO DE RENDA ENTRE CLUBES NA PARTIDA FINAL (R$ 3.910.044,00 APENAS COM A VENDA DE INGRESSOS, EQUIVALENTES À US$ 2.460.694,77 OU 1.552.488,82 EUROS ).

AS NOVE VITÓRIAS E O TOTAL DE 29 PONTOS CONQUISTADOS, SÃO RECORDES CARIOCAS EM UMA ÚNICA EDIÇÃO DA COPA LIBERTADORES DA AMÉRICA ATÉ 2008.

O JOGADOR TRICOLOR, THIAGO NEVES, FOI O ÚNICO JOGADOR A MARCAR 3 GOLS NUMA FINAL DESTA COMPETIÇÃO.
B) COPA CONMEBOL ( 1992, 1993, 1996 ) :
- JOGOS : 6
- VITÓRIAS : 2
- EMPATES : 1
- DERROTAS : 3
- PARTICIPAÇÕES : 3
- GOLS A FAVOR : 8
- GOLS CONTRA : 13
C) COPA SUL-AMERICANA ( 2003, 2005, 2006, 2009 ) :
- JOGOS : 24
- VITÓRIAS : 10
- EMPATES : 9
- DERROTAS : 5
- PARTICIPAÇÕES : 4 ( 2º EM 2009, 6º EM 2005 )
- GOLS A FAVOR : 33
- GOLS CONTRA : 26
Obs.: Precisando fazer quatro gols para ser campeão da Copa Sul-Americana, o Flu ainda teve um gol anulado e um pênalti pedido em mais uma arbitragem polêmica em final continental, não apenas por isso. O Fluminense teve a melhor campanha da competição (5 vitórias, 4 empatese 1 derrota), foi o clube que mais levou público aos estádios (146.786 presentes / 136.589 pagantes), que teve a melhor média (29.357 presentes / 27.318 pagantes) e talvez o melhor público da história da Copa Sul-Americana na partida final. O Fluminense mantem-se invicto com o mando de campo em campeonatos organizados pela Conmebol, desde 05/08/1985 (24 jogos, com 17 vitórias e 7 empates, ou 27 jogos, caso as estatísticas incluam os 3 empates no Rio contra Vasco, Flamengo e Botafogo, com o mando de campo dos adversários).

D) SOMATÓRIO DAS PARTICIPAÇÕES EM COMPETIÇÕES SUL-AMERICANAS OFICIAIS ( 1971/2010 ) :
- JOGOS : 57
- VITÓRIAS : 26 ( 45,61% )
- EMPATES : 15 ( 26,32% )
- DERROTAS : 16 ( 28,07% )
- PARTICIPAÇÕES : 10
- GOLS A FAVOR : 89 ( MÉDIA DE 1,56 )
- GOLS CONTRA : 80 ( MÉDIA DE 1,40 )
- PRESENÇAS NO G-4 : 2 ( 20% ).

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Literatura

“Jundiahy Foot Ball Club ou Paulista F. C.”
Fundado em 17 de maio de 1909, o Paulista Futebol Clube é uma das equipes mais tradicionais do interior do Estado de São Paulo. O clube já passou por vários nomes desde sua fundação como Jundiahy Foot Ball Club, Lousano Paulista, Etti Jundiaí e Jundiaí Futebol Clube. Apesar de tantos nomes, o clube possui apenas uma torcida, e muito apaixonada.

Para preservar esta história, Cláudio Lucatto, ex-ferroviário e sócio do Paulista desde a época amadora do clube, conseguiu reunir depoimentos de familiares, dos fundadores e de atletas, além de fotos e publicações da época da fundação para publicar, em 2002, pela Editora Literarte, o livro "Jundiahy Foot Ball Club ou Paulista F.C.".

A obra não foi feita apenas para os torcedores do clube de Jundiaí, mas também, para todos que admiram e preservam a história do futebol brasileiro.

FICHA TÉCNICA:
Livro: Jundiahy Foot Ball Club ou Paulista F. C.
Autor: Cláudio Lucato
Editora: Literarte
Formato: 15x22, 96 páginas
Preço: R$ 20,00 + despesas de envio
Fonte: www.livrariapontes.com.br

Colaboração: Diego Vivan e Alexandre Magno Barreto Berwanger

Taça Libertadores

O Argentinos Juniors, próximo adversário do Fluminense na Copa Libertadores da América, foi justamente o último clube que derrotou o time Carioca por uma partida oficial da CONMEBOL com o mando campo, isto em 1985, quando este clube foi campeão argentino e acabou por se sagrar campeão da Copa Libertadores da América daquele ano.

O Argentinos Juniors é uma versão portenha do Bangu, clube fundado por operários (o Bangu, fundado pelos dirigentes ingleses da Fábrica Bangu, teve que compor o time depois com operários da fábrica, aparentemente por falta de ingleses) em 1904 (curiosamente, o mesmo ano de fundação do Bangu) e neste ano, em que foi campeão da Copa Libertadores da América, o seu equivalente carioca chegou ao vice-campeonato brasileiro, não ganhando o título nacional por uma infeliz disputa de pênaltis.

Invencibilidade tricolor
(Foram 24 jogos, com 17 vitórias e 07 empates, ou 27 jogos, caso as estatísticas incluam os 03 empates no Rio contra Vasco, Flamengo e Botafogo, com o mando de campo dos adversários) :
Fonte: www.campeoesdofutebol.com.br

Colaboração: Alexandre Magno Barreto Berwanger

Tiradentes-MG

Estação da Maria Fumaça em Tiradentes será restaurada
A Estação Ferroviária de César de Pina, em Tiradentes, na Região Central de Minas será restaurada. O Ministério Público Federal (MPF) em São João Del Rei firmou termo de compromisso com a prefeitura da cidade, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) para dar nova cara à estação.

O imóvel, inaugurado em 12 de outubro de 1923, já teve reconhecido, pelo próprio Iphan, seu valor cultural como bem ferroviário. Por lá passa a famosa Maria Fumaça. No entanto, o imóvel está em péssimo estado de conservação, e segundo o MPF, necessita de intervenções urgentes para evitar maior degradação.

Segundo o MPF, desde 2007, a Prefeitura de Tiradentes vinha manifestando interesse em assumir a administração e conservação do imóvel. A intenção é implantar um centro de referência na área de artesanato e um local para atendimento a visitantes que frequentam o balneário das Águas Santas, que fica perto da estação. A prefeitura promoveu o tombamento municipal do imóvel e providenciou um projeto arquitetônico de restauração, submetendo-o ao Iphan para análise e aprovação.

A expectativa é de que, no prazo de um ano, a Estação César de Pina seja completamente restaurada. A prefeitura assumiu o compromisso de começar as ações de limpeza e proteção da cobertura para conter as infiltrações no imóvel, além de vedar de todas as portas e janelas. Em seguida, depois da aprovação pelo Iphan do projeto, deverão ter início as obras de restauração propriamente ditas. Deverá ser feita a revisão da cobertura, demolição do engradamento do telhado, substituição das peças irrecuperáveis por peças novas e escora da cobertura da plataforma.

A SPU e o Iphan, comprometeram-se, respectivamente, a tomar as medidas necessárias para a cessão do imóvel ao município de Tiradentes, além de fiscalizar e emitir as orientações técnicas para o restauro da estação. O descumprimento de quaisquer das obrigações assumidas perante o MPF resultará no pagamento de multa diária no valor de 100 reais.

Copa São Paulo

Flamengo
No total de 43 edições da Copa São Paulo, já incluindo a de 2011, o Flamengo tem apenas um título. No ano de 1990, o time carioca foi à final contra o Juventus-SP e foi campeão pela primeira, vencendo o jogo por 1 a 0, no Estádio do Pacaembu. Na época o Flamengo tinha Marcelinho Carioca, Paulo Nunes, Júnior Baiano e Djalminha.

Bahia
Já o Brasil é o primeiro time da região Norte/Nordeste a chegar a uma final da competição em toda sua história.

Flamengo: Cesar; Alex, Marllon, Frauches e Anderson; Maicon, Luis Phelipe, Lorran e Adryan; Negueba e Lucas. Técnico: Paulo Henrique
Bahia: Renan; Madson, Eduardo, Everton e Jussandro; Anderson, Fernando, Brendon e Igor; Fábio e Valson. Técnico: Laelson Lopes
Arbitragem: Vinícius Furlan, David Botelho Barbosa e Márcio Jacob.

São Paulo-SP
No dia 25 de janeiro de 1554, os padres Manoel da Nóbrega e José de Anchieta rezaram a primeira missa. Data em que hoje se comemora a fundação da cidade.


São Paulo é a sexta maior cidade do planeta e sua região metropolitana, com 19 223 897 habitantes,é a sexta maior aglomeração urbana do mundo.

A Região Metropolitana de São Paulo é constituída por 39 municípios, sendo a terceira maior aglomeração urbana das Américas.

O lema da cidade, presente em seu brasão oficial, é constituído pela frase em latim "Non ducor, duco", cujo significado em português é "Não sou conduzido, conduzo".

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Festa com o dinheiro público

Hercília Catharina da Luz, 89, filha de Hercílio Luz, que governou Santa Catarina por três mandatos na República Velha (1889-1930), recebe atualmente R$ 15 mil por mês dos cofres públicos.


Desde 1992, ela é beneficiada por uma lei complementar do Estado que garante a pensão para viúvas e filhos de ex-governadores.

Hercília é a última filha de Hercílio Luz ainda viva. O governador, que morreu em 1924, teve 19 filhos. Até 2010 ela foi dona de um cartório em Florianópolis.

A lei complementar que garante os pagamentos prevê uma pensão para filhos de ex-governadores com menos de 18 anos de idade ou que sejam inválidos.

O governo de Santa Catarina não informou se Hercília recebe a pensão por se enquadrar no último caso.

A reportagem procurou Hercília para falar sobre o benefício, mas uma funcionária sua afirmou que a filha do governador não falaria por estar bastante debilitada devido à idade avançada.

VIÚVAS
Também são beneficiadas por pensões três viúvas de ex-governadores.

Uma delas é Despina Boabaid, viúva de José Boabaid, presidente da Assembleia Legislativa que assumiu o governo de Aderbal Ramos da Silva (1947-1951) em ocasiões em que o governador se afastou por problemas de saúde.

As outras são Kirana Atherino Lacerda, viúva de Jorge Lacerda (governador de 1956 a 1958), e Vera Maria Karam Kleinübing, viúva de Vilson Kleinübing (1991-1994).

Em 2008, um projeto aprovado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina aumentou em mais de 300% o valor das pensões.

Juntas, as viúvas consomem R$ 45 mil por mês dos cofres públicos.

EX-GOVERNADORES
Também há na Constituição estadual um artigo que garante pensão de R$ 22 mil para ex-governadores.

Oito antigos ocupantes do cargo recebem atualmente o benefício.

O mais recente é Leonel Pavan (PSDB), que governou Santa Catarina por nove meses no ano passado.

Também são beneficiados os ex-governadores Colombo Salles, Antônio Carlos Konder Reis, Henrique Córdova, Esperidião Amin, Casildo Maldaner, Paulo Afonso Vieira e Jorge Bornhausen.

No total, os pagamentos de ex-governadores e viúvas em Santa Catarina consomem quase R$ 237 mil por mês --ou R$ 3,1 milhão por ano, contando o 13º.

Além do pagamento de aposentadorias a ex-governadores, Santa Catarina dá o benefício para ex-deputados estaduais.

O Ministério Público questiona a legalidade destas remunerações.

Literatura

"ABC Futebol Clube: guia esportivo de uma paixão"

O pesquisador Newton Alves lançou o livro sobre o ABC FC. O livro conta a historia dos jogos históricos do ABC, fundado em 29 de Junho de 1915, os títulos (51 vezes campeão estadual e campeão Brasileiro da Serie C 2010), artilheiros, treinadores, confrontos com clubes e seleções, a história e as curiosidades que envolve o time do povo do Rio Grande do Norte.

Newton Alves, que se tornou referência sobre história do futebol estadual, lembra que o livro surgiu a partir da cobrança dos próprios torcedores e amigos que conheciam o seu trabalho. Embora o livro contemple toda a história (e atualidade) do clube, o autor explica que ainda possui muito mais material de pesquisa, que ele pretende reunir num trabalho especial para o centenário do ABC.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Amistosos

Cruzeiro
Com gols de Diego Renan, Dudu e Caetano, contra, time derrota o Uberlândia por 3 a 0 no Parque do Sabiá em seu único amistoso da pré-temporada, antes da estreia no Campeonato Mineiro, no próximo domingo, contra a Caldense, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.
Já o Uberlândia só estreará no Módulo II em 13 de fevereiro, contra o Fluminense, em Araguari.
Uberlândia: Rodrigo Posso (Marcelo Cruz); Fernando (Caio), Carlão e Rogério; Ceará (Danilo), Caetano, Carlos Magno, Hugo (Celinho) e Julio César (Luis Gustavo); Rena (Eraldo) e Tiago Azulão (Peri). Técnico: Moacir Júnior.
Cruzeiro: Fábio (Rafael); Rômulo (Pablo), Gil (Edcarlos), Leo (Naldo) e Diego Renan (Fabrício Carioca); Marquinhos Paraná, Henrique, Montillo (Pedro Ken) e Gilberto (Roger); Thiago Ribeiro (Wallyson) e Reis (Dudu). Técnica: Cuca.
Arbitagem: Emérson de Almeida Ferreira, Guilherme Dias Camilo e Ricardo Junio de Souza.
Ca: Carlão e Rogério (Uberlândia) e Gil (Cruzeiro)
Renda: R$ 12.820,00
Público: 1.243 pagantes

América
O América empatou sem gols com o Cuiabá, equipe do Mato Grosso, neste domingo, no Estádio Dilzon Melo, em Varginha. O primeiro teste do clube mineiro foi na última semana, contra o Flamengo, em Londrina, e terminou com derrota por 2 a 1.

Novidades
Rafael Estevan, volante que atuou como lateral-esquerdo, meia-atacante Paulinho, que está em período de testes e o meia Davi Ceará, recém-contratado.

O lateral Rodrigo não atuou, está com bolhas no pé e o meia-atacante Luciano, que atuou ao lado de Fábio Júnior, contra o Flamengo, foi poupado por falta de condições físicas ideais.

América: França; Marcos Rocha, Micão, Gabriel e Jean Batista; Dudu, Leandro Ferreira, Willian Morais e Irênio; Daniel Lovinho e Fábio Júnior. (1º tempo)

Glaycon; Sheslon, Otávio, Preto e Rafael Estevan; Moisés, Nando, Luiz Ricardo (Paulinho) e Davi Ceará; Euller e Thiago Silvy. (2º tempo). Técnico: Mauro Fernandes

Cuiabá: Fabiano; Marquinho, Yuri, Reinaldo e Natanael; Natan, Bogé, Jean e Fernando; Douglas e Edu Amparo. Depois entraram Bruno Marques, Edinho, Peterson, Marciano, David Pezão, Amaral, Juninho e Felipinho. Técnico: Ary Rocha.
Arbitragem: Igor Júnio Benevenuto, Helbert Costa Andrade e Frederico Soares Vilarinho.
Ca: Preto, Daniel Lovinho, Jean, Moisés (América); Yuiri, Bogé, Marquinho, Peterson, David Pezão e Amaral (Cuiabá)
Público Pagante: 3.889 pagantes
Público total: 5.017 presentes.

Literatura

"De Edson a Pele - A Infãncia do Rei em Bauru"
Este livro do jornalista bauruense Luiz Carlos Cordeiro vem preencher a lacuna de como foram os primeiros passos de Pelé, o Dico, dentro dos campos de futebol, sejam os oficiais, de várzea, de rua ou em terrenos baldios? Como era o menino, na cidade de Bauru?
Luiz Carlos testemunhou boa parte do que conta e convive com quem dividiu os primeiros momentos de uma história única no esporte mundial

"De Edson a Pele - A Infãncia do Rei em Bauru"
Autor: Cordeiro, Luiz Carlos
Editora: Dorea Books
Categoria: Literatura Nacional/Biografias e Memórias.

Amistoso

O Leão do Bonfim venceu seu primeiro jogo em 2011. Na manhã deste domingo, 23/01, no Estádio Municipal Castor Cifuentes, o time nova-limense derrotou o Formiga por 1x0, gol marcado pelo atacante Paulo, aos 19 minutos do segundo tempo. A partir de agora, o técnico Wilson Gottardo prepara a equipe para a estreia no Campeonato Mineiro, que será no próximo sábado, às 17h, em Juiz de Fora, contra o Tupi.

Villa Nova: Vagner; Alex Santos, Marcus Pinguim, Carciano e Radar (Raniery); Dudu Araxá, João Paulo (Heitor), Gedeon (Marquinhos)  e Palermo (Jucemar); Paulo (Felipe) e Allan . Técnico: Wilson Gottardo
Formiga: Tiago Vampirinho; Alex, Fênix, Rones e Jesiel (Vinícius); Cafu, Dênis (Donizete), Leandro Paraná e Matheus Müller (Luiz Fernando); Adriano e Berg (Douglas). Técnico: Frederico Incalado.
Arbitragem: Antônio Márcio Teixeira, Pedro Araújo Dias Cotta, Adenílson Alves Teixeira e Juán Carlos Montez Maia.
Cartão Amarelo: Marquinhos (VN) e Jesiel e Matheus Müller (F)
Cartão Vermelho: Carciano (VN)
Público – 800 torcedores.

Literatura

“Assim falou Neném Prancha”
No clube da Estrela Solitária existiu um personagem que merece sempre ser lembrado, tanto por sua inteligência e amor ao clube, quanto a sua habilidade, perspicácia e malabarismo com as palavras. Antônio Franco de Oliveira, o Neném Prancha, foi um frasista e filósofo do futebol brasileiro.

No Botafogo, chegou por volta de 1943 (vindo de Resende, onde nascera), trabalhou no clube de roupeiro no Departamento de Atletismo por longos anos até chegar a técnico da divisão juvenil de futebol. Formou o seu 1º time de futebol nas areias da praia de Copacabana, onde colecionava títulos e formava craques para levar ao alvinegro. Um deles, talvez o mais famoso, foi Heleno de Freitas, o Possesso.

Técnico de futebol de praia, olheiro e filósofo da bola, Neném Prancha foi o mentor futebolístico do também lendário João Saldanha. No repertório de frases, duas das mais famosas são: “Se concentração ganhasse jogo o time da penitenciária não perdia para ninguém” e “O pênalti é tão importante que deveria ser batido pelo presidente do clube”.

Ganhou uma biografia através de um livro escrito pelo jornalista Pedro Zamora, “Assim falou Neném Prancha”, um exemplar de 104 páginas com “máximas” que ficaram famosas nas colunas de Sandro Moreira e João Saldanha. Quando em 1976 um enfarte matou Antônio Franco de Oliveira, um coração alvinegro parou no tempo, mas prosseguiu na eternidade.

Outras frases do folclórico Neném Prancha:
“Futebol é muito simples: quem tem a bola ataca; quem não tem defende”
“Futebol moderno é que nem pelada. Todo o mundo corre e ninguém sabe para onde”
“Jogador brasileiro não vai ter problema no México, não. Tudo já morou em favela e não pode se queixar de altitude”
“O goleiro deve dormir com a bola. Se for casado, dorme com as duas”
“O pênalti é tão importante que devia ser cobrado pelo presidente do clube”
“Jogador bom é que nem sorveteria: tem que ter várias qualidades”
“Se concentração ganhasse jogo, o time da penitenciária não perdia uma”
“Se macumba ganhasse jogo, o Campeonato Baiano terminava empatado”
“O Didi joga bola como quem chupa laranja, com muito carinho”
“Casamento é coisa muito séria para terminar nas manchetes de jornais”
“Jogar a bola pra cima, enquanto ela estiver no alto não há perigo de gol”.

Uberlãndia e Cruzeiro

O Cruzeiro entra em campo pela primeira vez em 2011 neste domingo, a partir das 17h, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, para enfrentar o Uberlândia, em amistoso.

A partida servirá de teste para a estreia no Campeonato Mineiro, marcada para o dia 30, contra a Caldense de Poços de Caldas, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Conquistar o Estadual é apenas um dos desafios do vice-campeão brasileiro. O principal deles será chegar ao tri da Copa Libertadores. A estreia será no dia 16 de fevereiro, contra o Estudiantes de La Plata. O outro objetivo é voltar a faturar o Brasileirão.

Ausências
O técnico Cuca ainda não contará com força máxima, já que o volante Fabrício faz reforço muscular no púbis e o atacante Wellington Paulista aprimora a forma física, depois de se curar de uma lesão na panturrilha esquerda.
O atacante Everton, contundido, e o atacante Farías, com queixa de cansaço muscular, também ficaram em Belo Horizonte.
Dos sete reforços já contratados, apenas o atacante Reis, vindo da Ponte Preta, será titular. Os zagueiros Naldo, também ex-Ponte, e Fabrício Carioca, ex-Palmeiras, ficarão no banco.

As demais caras novas ficaram na Toca da Raposa, dando sequência à pré-temporada. São eles os volantes Geovane e Leandro Guerreiro, e os atacantes André Dias e Ortigoza.

Neste primeiro testel, as atrações do Cruzeiro serão Fábio no gol, Rômulo na lateral-direita, agora como titular, os meias Montillo e Gilberto, e o novo ataque, formado por Thiago Ribeiro e Reis.

Sem Fabrício, Marquinhos Paraná formará a dupla de volantes com Henrique.

Em preparação para a disputa do Módulo II, o Uberlândia jogará no esquema 3-5-2. O nome mais conhecido do time talvez seja o goleiro Rodrigo Posso, revelado pelo Cruzeiro, e com longa história no Ipatinga. Ele chegou a encerrar a carreira, mas voltou a atuar em 2010, depois de ocupar o cargo de gerente de futebol no Ipatinga.

Uberlândia: Rodrigo Posso; Fernando, Carlão e Rogério; Ceará, Caetano, Carlos Magno, Hugo e Julio César; Rena e Tiago Azulão. Técnico: Moacir Júnior.
Cruzeiro: Fábio; Rômulo, Gil, Leo e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Henrique, Montillo e Gilberto; Thiago Ribeiro e Reis. Técnica: Cuca.
Arbitragem: Emérson de Almeida Ferreira, Jair Albano Félix e Ricardo Junio de Souza.

Direito do consumidor

Brasileiro ainda não pode escolher fornecedor de energia elétrica

A possbilidade de o consumidor residencial escolher seu fornecedor de energia elétrica – estimulando uma competição setorial semelhante à da telefonia – é ainda apenas um sonho no Brasil. Limites legais impedem que milhões de clientes de distribuidoras locais compartilhem o chamado mercado livre, que responde hoje por 27% do comércio de eletricidade. Também diferentemente do que ocorre na Europa e nos Estados Unidos, no embalo da crescente participação de fontes alternativas, pequenos geradores de “energia verde” do país ainda têm dificuldade de vender para terceiros.

Técnicos da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) admitem que o mercado brasileiro já tem infraestrutura tecnológica para acelerar uma abertura rumo à livre concorrência, promovendo mudanças cobradas por agentes do setor que precisam ser aprovadas pelo Congresso. A única dúvida está na capacidade econômica de o país formar uma rede inteligente (smart grid) de energia, adequada a um amplo mercado livre. Ela implicaria na troca dos medidores analógicos presentes em 65 milhões de pontos de consumo do país por equipamentos eletrônicos. A conta dessa conversão está estimada em R$ 2 bilhões.

Mesmo sem ter horizonte claro, empresas de energia traçam planos para novos negócios, de olho em oportunidades trazidas por uma smart grid, que vão desde a oferta de banda larga pela tomada à convergência de comunicações baseada na rede elétrica. “A abertura do mercado de distribuição para consumidores excluídos emitiria sinais competitivos de preço”, ressalta Reginaldo Medeiros, presidente da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel).

Benefícios O projeto de lei PLS 402, em tramitação no Senado desde 2009 e que pode ser votado este semestre, libera a venda de excedentes de energia por consumidores especiais e reduz a demanda mínima de três para um megawatt (MW). O texto de autoria de Renato Casagrande (PSB), ex-integrante da Casa e atual governador do Espírito Santo, com emendas do senador Delcídio Amaral (PT-MS), permite ainda a integração de cargas individuais localizadas em pontos distintos, mas pertencentes a um mesmo grupo econômico. A Abraceel estima que essas medidas podem fazer a participação do mercado livre dobrar.

Para Medeiros, esse avanço rumo à desregulamentação seria mais um passo para simplificar a migração de consumidores e para integrar digitalmente produção e consumo. “A rede inteligente permitirá outros benefícios da livre contratação, com mais produtos e eficiência na compra e uso de energia”, afirma o presidente da Abraceel. Roberto Falco, especialista em smart grid da consultoria Accenture, também acredita em novas perspectivas quando a Aneel autorizar a substituição de medidores, mas alerta que “não se tem mercado livre amplo ou smart grid sem que ambos estejam consolidados”. Um dos desafios está no fato de as energias alternativas, como solar e eólica, apresentarem maior instabilidade na geração que fontes fósseis e hidráulicas.
Fonte: http://www.uai.com.br/

Campeonato Pernambucano

O Campeonato Pernambucano de 2011 tem a participação de 12 equipes distribuídas em 09 cidades. A capital do estado é representado por 03 times, Sport, Náutico e Santa Cruz. No interior, só Caruaru possui dois times na competição, Central e Porto. As demais cidades tem um representante no campeonato em que um dos destaques fica por conta das distãncias percorridas pelos participantes.
O Santa Cruz é treinado por Zé Teodoro, dirige o Náutico e Geninho dirige o Sport.

Araripina (Araripina), Cabo de Sto Agostinho (Cabense), Caruaru (Central e Porto), Paulista (América), Petrolina ((Petrolina), Recife (Sport, Náutico e Santa Cruz), Salgueiro (Salgueiro), Santa Cruz do Capibaribe (Ypiranga) e Vitória de Santo Antão (Vitória).

Literatura

"Clodesmidt Riani: trajetória"
Livro narra a atuação do sindicalista e político juizforano na luta pelos direitos trabalhistas e democratização do país

Momentos marcantes da história de vida do sindicalista e político juizforano Clodesmidt Riani e sua forte atuação nas décadas de 50 e 60 para a conquista de uma sociedade mais justa e democrática estão registrados no livro "Clodesmidt Riani: trajetória", uma co-edição do selo Funalfa Edições, da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage e da Editora UFJF, da Universidade Federal de Juiz de Fora.

O livro traz na contra-capa texto da ex-reitora da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora), a Professora Maria Margarida Martins Salomão. Há ainda um ensaio introdutório da professora de História da PUC Minas, Lucília de Almeida Neves Delgado, que escreveu dissertação de mestrado sobre o Comando Geral dos Trabalhadores, do qual Riani havia sido presidente.

A publicação é fruto de longo depoimento (32 sessões, totalizando 75 horas de gravação) prestado por Riani no período de outubro de 2000 a julho de 2001 aos historiadores e funcionários da Divisão de Memória da Funalfa, Hilda Rezende Paula e Nilo de Araújo Campos, responsáveis pela organização do relato. O registro da narrativa contou com o respaldo de documentos, medalhas, fotografias e objetos arquivados no Centro de Memória Clodesmidt Riani, inaugurado em outubro de 2001, sob concepção da filha do sindicalista, Augustemira, na ocasião em que o pai completava 81 anos. As entrevistas contaram, em algumas sessões, com a participação de dois colegas de Riani, Otávio de Castro, companheiro no sindicato e na política de Juiz de Fora, com que trabalhou na Companhia Mineira de Eletricidade; e Élzio Bruni, contemporâneo no movimento sindical, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Juiz de Fora.

Clodesmidt Riani
Nasceu em Rio Casca-MG, em 15 de outubro de 1920. Filho de Orlando Riani, operário e sindicalista e Maria Riani, Mudou-se para Juiz de Fora com seis anos de idade. Casou-se com Norma Geralda Riani, em 04 de setembro de 1941, em Juiz de Fora, com quem teve 10 filhos. Foi cassado pelo golpe de 64, tendo sido preso e torturado. Após a anistia voltou a vida sindical e se elegeu novamente deputado estadual por Minas Gerais.

Amistoso

Tupi 01 (gol de Evandro, de falta, 19 minutos do 01º tempo)
Serrano 00
Tupi: Rodrigo; Levy, Wesley Ladeira, Fabrício Soares e Fabiano; Marcel, Michel, Claudinho Baiano e Michel Curi; Evandro e Rafael Paty.
Árbitro: Juan Carlos Montez Maia.
Obs: Com dores no tornozelo esquerdo, o zagueiro Léo Devanir não participou do jogo.

sábado, 22 de janeiro de 2011

Lindomar Castilho

Lindomar Castilho, cujo nome verdadeiro é Lindomar Cabral, nasceu em 21 de janeiro de 1940, em Rio Verde-GO. Na música seus maiores sucessos são: 'Santa Maria do Brasil", "Você é doida demais",
"Cabecinha no Ombro" e "Eu amo a sua mãe".

Lindomar também ficou conhecido pelo fato de ter assassinado a segunda esposa (a primeira havia morrida em um acidente automobilístico), Eliana de Gramond, irmã da jornalista Helena de Gramond, ao encontrá-la com o amante. Foi julgado e condenado. Enquanto estava preso gravou um disco com o título "muralhas da solidão" na penitenciária de Goiãnia.
Lindomar saiu de Goiás para começar a carreira em São Paulo, em 1961, a convite de Paulo de Gramont, tio de Eliana e diretor artístico da Organização Vítor Costa, grupo de comunicação que detinha a concessão do canal 5 na capital Paulista. A mudança de Cabral para Castilho aconteceu em 1963, por sugestão de Palmeira (Diogo Mulero), então diretor da gravadora Continental.

O goiano Lindomar e a paulista Eliana se casaram no dia 10 de março de 1979. Desse casamento nasceu Liliane de Gramont Cabral, que com a morte da mãe, foi criada pelas tias Helena e Carmen de Gramont.

Em 30 de março de 1981, no "Café Belle Époque", no bairro paulistano do Jardim América, Lindomar assassinou a tiros sua ex-mulher, Eliane de Gramont, e tentou matar seu próprio primo, o músico Carlos Randal, então namorado dela. Preso em flagrante, em 23 de agosto de 1984, foi condenado a 12 anos de prisão, em 1988 teve liberdade condicional decretada por bom comportamento. Durante o julgamento, Lindomar foi defendido pelo jurista Waldir Trancoso Peres, que morreu em São Paulo em 2009, aos 85 anos. Após longo afastamento, Lindomar retornou ao cenário musical em 2000.

Fluminense F.C.

Desde 1906

por Paulo Cezar da Costa Martins Filho

A Taça Colombo
No começo, era a hegemonia. Edwin Cox, os Etchegarays, Buchan, Costa Santos, Salmond, Félix Frias e companhia, comandados pelo goleiro Waterman, levantaram os quatro primeiros Campeonatos Cariocas para o Fluminense.

Em 1911, a campanha perfeita: 6 jogos, 6 vitórias, e a quinta taça tricolor. Apesar do título, acontece a dissidência, e nove titulares saem para fundar o Flamengo. No ano seguinte, os ex-titulares perdem o primeiro Fla-Flu para os ex-reservas. E nasce a maior rivalidade do mundo.

Na campanha do tri, de 1917 a 1919, alguns nomes merecem destaque. O goleiro Marcos Carneiro de Mendonça, por exemplo, foi um gigante. O atacante Welfare foi o artilheiro máximo: incríveis 48 gols nos 3 anos. Oswaldo Gomes soma, ao todo, oito canecos. Mano, Zezé e Machado são atacantes premiados. Bacchi faz o gol que sacramenta o tricampeonato, trazendo de vez a Taça Colombo para o Tricolor.

Só volta o Fluminense a ser o grande campeão em 1924, com 12 vitórias em 14 jogos. Nilo assinala 28 gols, sendo assim o grande artilheiro e herói da conquista.

Em 1936, nasce o maior esquadrão da história dos gramados cariocas. A primeira escalação até hoje causa arrepios nas testemunhas: Batatais; Guimarães e Machado; Marcial, Brant e Orozimbo; Vicentino, Russo, Romeu, Lara e Hércules. Fluminense campeão. Em 1937, entram Moysés, Santamaría, Sobral, Sandro e Tim. Fluminense bicampeão. Em 1938, chegam Bioró, Fogueira e Celeste. Fluminense tricampeão. Em 1939, apesar da chegada do lendário Pedro Amorim, o tetra escapa. Em 1940, tudo volta ao normal: entram Capuano, Norival, Espinelli, Malazzo e Carreiro, o Fluminense novamente levanta a taça. Em 1941, chegam Afonsinho, Renganeschi e Rongo e, no dramático Fla-Flu da Lagoa, vem o bicampeonato. Ao todo, foram cinco taças erguidas em seis anos.

Chega 1946, e Gentil Cardoso afirma: "deem-me Ademir, que eu lhes darei o Campeonato". Em dezembro, a promessa está cumprida: com gol do Queixada, o Fluminense venceu o Botafogo em São Januário, e levantou mais um Campeonato.

A agenda marcava 1951, quando um certo "timinho", com Castilho, Pinheiro, Telê, Didi e Orlando contrariou os prognósticos da imprensa, e foi o imenso campeão. (seis meses depois, o mesmo "timinho" levantaria a Copa Rio, mundial interclubes da época)

Mas foram necessários mais oito anos para voltar ao topo: já com Altair, Waldo e Escurinho, o Fluminense voltou a ser o melhor do Rio de Janeiro em 1959.

Precisamente cinco anos depois, em 1964, o Campeonato Carioca mais uma vez sorriu, ao perceber que seu destino seria a Rua Álvaro Chaves. Amoroso, Joaquinzinho e um jovem Carlos Alberto Torres eram os destaques.

Em 1969, começa nova hegemonia tricolor: o Fluminense é campeão carioca ano sim, ano não: 69, 71 e 73. Flávio é o herói de 1969, Lula é o herói de 1971, e Manfrini é o herói de 1973. Na defesa, os heróis Félix, Oliveira, Galhardo, Assis, Marco Antônio, Denílson e Didi. Gérson, após ser herói de tantos outros, também aparece para ser herói em Laranjeiras. Ai do clube que não cultiva seus heróis.

A Máquina Tricolor viria a seguir: em 1975 e 1976, Rivellino, Paulo Cézar, Doval e companhia levantam o bicampeonato. E já surgia o jovem Edinho, que seria responsável pelo gol do título de 1980.

O tri seguinte seria épico: Assis derruba o Flamengo duas vezes, em 1983 e 1984; no ano seguinte, é a vez de Romerito e Paulinho acabarem com o Bangu. Dez anos depois, Renato Gaúcho seria o herói de outro Fla-Flu decisivo, o do fatídico gol de barriga. Em 2002, o Fluminense é o campeão do Centenário. E em 2005 conquista o "trintacampeonato", com direito a gol de nuca do zagueiro Antônio Carlos, no apagar das luzes.
Colaboração:
Fonte: www.jornalheiros.blogspot.com

Literatura

“As melhores seleções estrangeiras de todos os tempos”
Neste livro, Mauro Beting mostra sua escala das melhores seleções estrangeiras que participaram de Copas do Mundo. O jornalista guia o leitor por um passeio pela história do Futebol, montando um guia com narrativas, fotografias, lista de convocados e detalhamento dos esquemas táticos de cada equipe. Por meio deste livro, o leitor conhecerá as trajetórias de seleções como a da Hungria de 1954, da Inglaterra de 1966, da Holanda e da Alemanha - ambas de 1974, da Itália de 1982, da Argentina de 1986 e da França de 1998.
 
O autor

Mauro Alexandre Zioni Beting narceu em São Paulo, em 02 de setembro de 1966. Filho do Comentarista de Economia Joelmir Bting e casado com a Jornalista Helen Martins. Mauro é formado em Direito na USP e Jornalismo na FIAM.

Amistoso

Tupi x Serrano

Tupi: Rodrigo, Wesley Ladeira, Léo Devanir e Fabrício Soares; Levy, Marcel, Michel Curi, Claudinho Baiano e Fabiano; Evandro e Rafael Paty. Técnico: Léo Condé.

Serrano: Jéferson, André Luiz, Willian, Bruno Aguiar e Rafael; Renan, Iago, Júlio e Vítor Santos; Ramon e Edvan. Técnico: Duílio
Árbitro: Juan Carlos Montez Maia (FMF)

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Roberto Landell de Moura

Landell de Moura morreu desiludido por não conseguir apoio para pesquisas

O italiano Guglielmo Marconi é conhecido mundialmente como o inventor do rádio, primeiro meio de comunicação de massa. O que pouca gente sabe é que os livros de história podem estar errados. Afinal, registros indicam que a primeira transmissão de voz humana entre dois aparelhos ocorreu em 1900, entre a Avenida Paulista e Alto de Santana, no município de São Paulo. E o autor da façanha foi o padre gaúcho Roberto Landell de Moura.

Nascido em Porto Alegre, em 21 de janeiro de 1861, numa família com 14 filhos, padre Landell de Moura demonstrava interesse e curiosidade pela ciência desde cedo. Aos 16 anos, quando soube que o telefone havia sido inventado, conseguiu montar um aparelho em casa usando como fonte de informação apenas jornais e livros a que tinha acesso. Sem mais condições de estudar na pequena Porto Alegre do fim do século 19, foi mandado para o Rio de Janeiro, então capital do Brasil, e depois conseguiu vaga na renomada Universidade Gregoriana, na Itália, uma das melhores do mundo na época. "Lá, além de estudar para ser padre, Landell fez questão de se formar em química e física, o que foi essencial para suas pesquisas quando retornou ao Brasil", conta Hamilton Almeida, biógrafo do inventor.

De volta ao Brasil em 1886, o gaúcho continuou suas pesquisas na tentativa de criar uma máquina de comunicação que não utilizasse fios. No mesmo ano, na Itália, Marconi inventava o telégrafo, aparelho que transmitia pulsos na forma de código morse, o que levou pesquisadores do mundo todo a buscar uma maneira de transmitir, não ruídos (caso do telégrafo), mas a voz humana pelo ar.

Autodidata, Landell dividia as tarefas religiosas em igrejas do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul com as pesquisas na área de telecomunicações. Estima-se que, por volta de 1892, ele já havia desenvolvido os primeiros protótipos do que viria a ser o rádio e já fazia algumas transmissões experimentais. "Até que em 1900, em busca de apoio para suas pesquisas, ele fez uma transmissão pública", conta Almeida.

"No domingo passado, no Alto de Santana, na cidade de São Paulo, o padre Landell de Moura fez uma experiência particular com vários aparelhos de sua invenção, no intuito de demonstrar algumas leis por ele descobertas no estudo da propagação do som, da luz e da eletricidade através do espaço, as quais foram coroadas de brilhante êxito", noticiou o Jornal do Commércio de 10 de junho daquele ano. Apesar da repercussão nos jornais da época, o padre não conseguiu despertar os interesses de empresários e governantes.

A transmissão de Landell, segundo Almeida, ocorreu antes de Marconi, na Itália, ou de Karl Braun, na Alemanha, repetirem o feito, em 1914. Porém, longe dos grandes centros de produção do conhecimento, ou seja, dos Estados Unidos e da Europa, o padre não tinha seus feitos reconhecidos e chegava a ser taxado de louco por alguns. Suas pesquisas não contavam com apoio financeiro, ao contrário do que ocorria na Europa, onde o telégrafo e, posteriormente, o rádio foram rapidamente popularizados. Para se ter uma ideia, Marconi e Braun receberem o Prêmio Nobel de Física em 1909, por seus estudos com a transmissão de dados.

Apesar do descrédito, padre Landell continuou a insistir em suas pesquisas, desenvolvendo aparelhos semelhantes à televisão e ao telex (sistema de transmissão de texto). Na última tentativa de ter seu suas invenções reconhecidas e suas pesquisas financiadas, ele registrou no Brasil o primeiro aparelho de rádio e, graças a algumas economias que havia juntado, viajou até os Estados Unidos para patentear a invenção, em 1904 — 10 anos antes de Marconi registrar a sua na Europa.

Aposentadoria
Mesmo com todo o esforço para continuar suas pesquisas, no fim da década de 1910, Landell teve que desistir, aposentando-se de sua carreira de inventor. Nunca justificou essa atitude. "O único registro que há sobre esse episódio é uma entrevista que deu em 1922, na qual disse: ‘Me fizeram largar tudo’’, conta Hamilton Almeida. "Não se sabe se esse alguém são as pessoas que não quiseram investir em seu trabalho ou se ele recebeu alguma ordem da Igreja, por conta de sua fama de louco", completa o biógrafo. Landell morreria seis anos depois daquela entrevista, em sua cidade natal, Porto Alegre.

As realizações de padre Landell permaneceram esquecidas até o fim dos anos 1960, quando estudiosos começaram a se interessar pela história do inventor, hoje considerado patrono do radioamadorismo no Brasil. Desde então, diversas pesquisas tentam resgatar a história do inventor e trazer um reconhecimento, mesmo que póstumo, por sua contribuição para a chamada era da informação.

Apaixonada pela história do rádio e fundadora do Movimento Landell de Moura, Alda Niemeyer começou a pesquisar sobre a vida do inventor em 1980, quando ganhou um livro que mencionava o padre. O pesquisador se tornou objeto de estudo de Alda, que trabalha pela inclusão de Landell nos livros de história como o Pai das Telecomunicações. "Quando comecei a pesquisar a vida do padre Landell, eu me sentia sozinha, pois pouca gente fazia isso. Hoje, com 90 anos, fico tranquila ao ver que mais gente tem se interessado por sua obra", conta Alda, que traduziu para o alemão O outro lado da telecomunicação — a saga do padre Landell, a biografia do inventor brasileiro. "Mas meu maior desejo ainda é que ele seja reconhecido como o grande inventor que foi", completa
Fonte: www.uai.com.br

História
Roberto Landell de Moura nasceu em Porto Alegre, 21 de janeiro de 1861 e moreeu em 30 de junho de 1928).

É considerado um dos vários "pais" do rádio, no caso o pai brasileiro do Rádio. Foi pioneiro na transmissão da voz humana sem fio (radioemissão e telefonia por radio) antes mesmo que outros inventores, como o canadense Reginald Fessenden (dezembro de 1900). Marconi se notabilizou por transmitir sinais de telegrafia por rádio; e só transmitiu a voz humana em 1914.

Pelo seu pioneirismo, o Padre Landell é o patrono dos radioamadores do Brasil. A Fundação Educacional Padre Landell de Moura foi assim batizada em sua homenagem, assim como o CPqD (Centro de Pesquisas e Desenvolvimento) criado pela Telebrás em 1976, foi batizado de "Roberto Landell de Moura".

Futebol Brasileiro

O ex-jogador do Corinthians vai trabalhar no Tupã Futebol Clube, que vai disputar o Campeonato Paulista da Segunda Divisão

Já pensando no Campeonato Paulista da Segunda Divisão de 2011 que começa em abril, o Tupã Futebol Clube acertou com o ex-meia-atacante do Corinthians Pedro Francisco Garcia, o Tupãzinho, para ser diretor de esporte da equipe. A diretoria do clube foi totalmente reformulada, tendo como presidente Fabiane Bizo Menezes.

Tupãzinho, de 42 anos e que  estava morando em Campo Grande-MS, ficou conhecido nacionalmente ao marcar o gol do título do primeiro Campeonato Brasileiro conquistado pelo Corinthians, em 16 de dezembro de 1990 contra o São Paulo Futebol Clube em pleno estádio do Morumbi. Antes havia jogado no São Bento de Sorocaba, de onde foi contratado, junto com o zagueiro Guinei, para defender o Corinthians.

Ainda no Corinthians, foi campeão da Copa Bandeirantes em 1994 e o Paulistão e a Copa do Brasil, ambos em 1995.

Em 1996, depois de seis anos em São Paulo, saiu do Timão e foi para o América-MG.
Sagrou-se, em 1997, campeão brasileiro da Série B pelo time, sendo artilheiro da competição. Depois passou pelo Fluminense e outros clubes do futebol brasileiro.
Fonte: FI

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Literatura

"O cotidiano de Nova Friburgo no Final do Século XIX: Práticas e Representação Social"
No final do século XIX, o Rio de Janeiro vivia um verdadeiro inferno social em que grassavam epidemias de febre amarela, cólera, entre outras doenças, além da tuberculose, que ceifava milhares de vidas a cada ano. Os habitantes mais abastados do Rio fugiam dessas doenças, deslocando-se durante o verão, período em que a epidemia ocorria de forma virulenta, para as regiões serranas. Nova Friburgo, depois de Petrópolis, era o município que mais recebia esse afluxo de veranistas, que chegavam a passar seis meses na cidade, retornando ao seu torrão natal somente no final do mês de abril. Essa circunstância movimentou a economia da cidade, e o turismo chegou a superar a atividade econômica da agricultura, alterando profundamente a estrutura social e política da cidade.

Essa riqueza atraiu ainda imigrantes portugueses, italianos, espanhóis, franceses e libaneses, além de indivíduos que a imprensa rotulava de vagabundos, ou seja, migrantes pobres que se deslocavam continuamente pelo país. Novas formas de sociabilidade foram introduzidas, e Friburgo passou a ter uma vida cultura intensa com a representação de óperas italianas, do teatro dramático português, do lundu e das modinhas dos circos, bem como a abertura de Cafés, charcuteries e do cinematógrafo.

O panorama político, econômico e social de Nova Friburgo no início do período republicano foi o tema central da palestra, que consistiu numa síntese da pesquisa de dois anos realizada pela autora nos jornais da época e que originou o livro.

*Janaína Botelho é historiadora e professora de História do Direito na Universidade Candido Mendes - Friburgo. É autora do livro "O Cotidiano de Nova Friburgo no final do Século XIX -Práticas e Representação Social",