sexta-feira, 31 de julho de 2009

O Jornalista e o diploma

FENAJ diz que ABJ deve escolher Gilmar Mendes como patrono O presidente da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), Sérgio Murillo de Andrade, afirmou que a Associação Brasileira dos Jornalistas (ABJ), que reúne jornalistas com ou sem diploma, deve escolher o ministro Gilmar Mendes, relator do processo que determinou o fim da exigência de curso superior para o exercício do jornalismo, como patrono da entidade. Além da sugestão, Andrade rebateu a acusação da ABJ de que a Fenaj discriminaria jornalistas sem diploma na área. “A Fenaj não discrimina. Nós apenas cumprimos rigorosamente a lei de associar apenas jornalistas diplomados. Agora esperamos uma decisão do Ministério do Trabalho, porque essa lei foi violentada pelo ministro Gilmar Mendes”. O presidente da Fenaj afirmou que existe liberdade para a criação de associações, mas que apenas duas entidades representam a categoria no País. “Todos têm legitimidade para abrirem associações, mas apenas a Fenaj, com mais de 40 mil associados e a ABI, com mais de 100 mil, representam a classe de jornalistas no Brasil”, declarou. Fonte: Comunique-se

Literatura

POR QUE NAO DESISTO - FUTEBOL, DINHEIRO E POLITICA
Autor: Juca Kfouri
Sinopse:
Quais são os benefícios de uma Copa do Mundo no Brasil?
Por que o torneio mais popular entre as seleções do planeta está com os dias contatos?
O que motiva o país a se interessar, com tanta dedicação, a sediar os Jogos Olímpicos?
Quem é capaz de dirigir um clube de futebol com inteligência, transparência e seriedade?
Juca Kfouri divide as respostas com você neste "Por Que Não Desisto - Futebol, Dinheiro e Política", um livro que Tostão apresenta como indispensável. O autor concilia a beleza do esporte dentro de seu tempo regulamentar com os bastidores regados a negociatas e politicagem. Essa mistura contém muitos e antigos vícios, que permanecem atuais como se tivessem acontecido ontem.

O Jornalista e o diploma

Movimento que defende fim do diploma cria Associação Brasileira dos Jornalistas
O Movimento em Defesa dos Jornalistas Sem Diploma (MDJSD), criado em 2005, fundou no último domingo (26/07), em Brasília, a Associação Brasileira dos Jornalistas (ABJ), que pretende filiar jornalistas diplomados ou sem formação superior na área. A ABJ é presidida por Antônio Vieira, formado em administração de empresas, com especialização em matemática financeira, mas que trabalha como jornalista há 20 anos. “Já tínhamos articulações pelo fim do diploma e com a decisão do STF decidimos institucionalizar a criação da ABJ, que será aberta a formados e não formados em jornalismo, porque sempre fomos discriminados pela Fenaj”, explica Antonio Vieira. A associação terá representatividade em todo o território nacional, com 43 membros eleitos na Assembléia do último final de semana, além de Antonio Vieira na presidência da entidade. Fonte: Comunique-se

Futebol

Série C A delegação do Ituiutaba já deixou o Pontal do Triângulo Mineiro com destino ao Vale do Paraíba, onde dicide sua sorte na Série C, no domingo, às 16h, no Estádio Dário Rodrigues Leite, contra o Guaratinguetá-SP. O Boa precisa vencer, por qualquer placar, para avançar à Segunda Fase. A concentração da Coruja será no San Michel Palace Hotel, localizado em Taubaté, município que fica a 40 quilômetros de Guaratinguetá.
O técnico Nedo Xavier poderá contar com o retorno de dois atletas que cumpriram suspenção: o zagueiro Cléberson e o meia Diego Mineiro. Por outro lado, o volante Claudinei foi vetado pelo Departamento Médido e continua em tratamento intensivo de uma pancada sofrida no joelho direito. O treinador do Tricolor da Fazendinha tem dúvida quanto ao esquema tático a ser utilizado, pois nas atividades da semana foram empregados o 3-5-2 e o 4-4-2. Com isso, a provável escalação do Ituiutaba para a decisão da segunda vaga do Grupo C é a seguinte: Jonatas; Mateus; Neylor, Cléberson (Machado) e Luís Henrique; Betão; Olívio, Rafhael Pulga e Diego Mineiro; Tito e Lúcio Flávio.
No sábado pela manhã haverá um treinamento recreatrivo em Taubaté, em local ainda a ser definido pela diretoria boveta. A partida entre a Garça e a Coruja terá arbitragem carioca: Gutemberg de Paula Fonseca apita, auxiliado por Michel Corrêa e Marçal Rodrigues Mendes. Dois jogadores tiveram seus contratos rescindidos: o volante Yago e o goleiro Nícolas. Jornalista Wagner Augusto Álvares de Freitas Assessor do Iutuiutaba
Série D Uberlândia/MG x Uberaba/MG Sábado – 01/08 Parque do Sabiá – 16h A:Atila Carneiro Magalhães/MG A1:Flamarion Socrates da Silva/MG A2:Celso Luiz da Silva /MG 4ºA:André Luiz Martins Dias Lopes /MG Macaé/RJ x Rio Branco/ES Domingo – 02/08 Arizão – 15h A:Juliano Lopes Lobato/MG A1:Wendel de Paiva Gouveia/RJ A2:Silbert Faria Sisquim/RJ 4ºA:Antônio F de Carvalho Schneider/RJ Paulista/SP x Tupi/MG Domingo – 02/08 Jaime Cintra – 16h A:Vinicius Costa da Costa/RS A1:Giovani César Canzian/SP A2:Alex Alexandrino/SP 4ºA:Elcio Paschoal Borborema /SP Copa Alterosa Definidos os horários dos jogos da rodada final da fase classificatória da Copa Alterosa de Futebol Regional. Neste domingo, as partidas terão início às 10h30. - Em Belmiro Braga, no estádio do Vargem Grande, o tima da casa recebe o CHÁCARA FC. - Em Juiz de Fora, no Estádio David de Castro, Zona Norte da cidade, a UNIPAC/BENFICA tem compromisso com o VILLA DO CARMO, de Barbacena.
Villa e Vargem Grande já estão com as vagas garantidas. Mas a ordem de classificação pode ser alterada.
Na última semana, o VILLA DO CARMO aproveitou-se dos desfalques do até então líder da competição e aplicou uma goleada por 4 a 0, sobre o VARGEM GRANDE, em Barbacena e assumiu a liderança do Módulo I, pelo critério de saldo de gols.
As duas equipes atingiram 10 pontos ganhos e já não podem mais ser alcançadas pelo terceiro colocado, a UNIPAC/BENFICA que além de vencer seu jogo, precisava de uma derrota da equipe Barbacenense.
Em Chácara, vitória da UNIPAC/BENFICA por 1 a 0 sobre o CHÁCARA FC, que ficou com número insuficiente de atletas, no estádio Miguel José Mansur. Fonte: LFJF

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Datas de postagem e entrega podem ser obrigatórias em carta Tramita na Câmara o Projeto de Lei 5181/09, do deputado Joaquim Beltrão (PMDB-AL), que obriga os Correios a informar nas correspondências as datas de postagem e de sua entrega ao destinatário. A proposta altera a Lei dos Serviços Postais (6.538/78), que não prevê o registro de datas nas cartas. Hoje, a legislação determina apenas a informação do nome do destinatário e de seu endereço completo. Vencimento de faturas Beltrão diz que a falta de uma norma sobre a especificação de datas cria problemas para os cidadãos, caso das faturas que chegam ao consumidor após a data de vencimento. "Além disso, essa ausência impede que os usuários conheçam a eficiência do serviço. Hoje é impossível saber a quem imputar a responsabilidade no caso de atrasos de documentos bancários vencidos ou de convites que chegam após a data do evento", exemplifica o deputado.TramitaçãoO projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Íntegra da proposta: - PL-5181/2009 Notícias relacionadas: Projeto acaba com o monopólio dos Correios e Telégrafos Finanças proíbe juros sobre pagamentos vencidos no fim de semana Comissão aprova inclusão obrigatória do CEP nas correspondências Aprovado projeto que obriga a ECT a pagar transporte de carteiro Reportagem - Noéli Nobre Edição - Newton Araújo Agência CâmaraTel. (61) 3216.1851/3216.1852 Fax. (61) 3216.1856E-mail:agencia@camara.gov.br

América-RJ e Botafogo-RJ

03/11/1929 - Campeonato Carioca 1929
America 11 x 2 Botafogo
Local: Campos Salles - Cidade/UF: Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Luiz Neves
Gols: 1º T - Telê (2'), Nilo (10'), Sobral (27'), Telê (31'); 2º T - Telê (1'), Oswaldinho (3'), Sobral (9'), Oswaldinho (19'), Oswaldinho (21'), Celso Linhares (25'), Telê, p (29'), Telê (33'), Sobral (37')
- América: Joel; Pennaforte e Hildegardo; Hermógenes, Floriano e Mário Pinto; Gilberto, Oswaldinho, Sobral, Telê e Miro.Técnico: Jaime Pereira Barcellos
- Botafogo: Germano; Póvoas (Allemão) e Octacílio; C. Burlamaqui, Rogério e Benedicto; Edmundo, Paulinho Goulart, Nilo, Almir Amaral e Celso Linhares.Técnico: Charles Frederick Williams
Obs.: Pesquisa de Gunter de Moura Angelkorte

Repórter Fotográfico

Profissão de fotógrafo poderá ser regulamentada
A Câmara analisa o Projeto de Lei 5187/09, que regulamenta a profissão de fotógrafo. A proposta, do deputado Severiano Alves (PDT-BA), define a profissão, determina quem estará qualificado para exercê-la e discrimina as atividades que se enquadram no campo de atuação do fotógrafo profissional.
Segundo o projeto, a profissão de fotógrafo caracteriza-se pelo registro, com o uso da luz, de imagens estáticas ou dinâmicas em material fotossensível, com a utilização de equipamentos óticos apropriados, seguindo o processamento manual, eletromecânico e da informática, até o acabamento final.
Profissionais
Poderão ser fotógrafos profissionais os diplomados por escolas de nível superior em fotografia no Brasil, desde que devidamente reconhecida, assim como os diplomados por escola superior em fotografia localizada no exterior, cujos diplomas forem revalidados no Brasil, na forma da legislação vigente.
Os não diplomados em escola de fotografia que, à data da promulgação dessa lei, estiverem exercendo a profissão por, no mínimo, dois anos consecutivos ou quatro anos intercalados, também poderão ter reconhecida sua condição de fotógrafos profissionais, mediante comprovação da sua atividade.
Essa comprovação poderá ser feita por meio de: entidades sindicais da categoria profissional; registros na Carteira Profissional do Ministério do Trabalho e Emprego (TEM), efetuados por empresas; e recibos de pagamentos de serviços prestados, em papel timbrado ou declaração com firma reconhecida em cartório.
Atividades
De acordo com o projeto, a atividade profissional de fotógrafo compreende:
- a fotografia realizada por empresa especializada, inclusive em serviços externos;
- a fotografia produzida para ensino técnico e científico;
- a fotografia produzida para efeitos industriais, comerciais e de pesquisa;
- a fotografia produzida para publicidade, divulgação e informação ao público;
- a fotografia na medicina;- o ensino da fotografia; e
- a fotografia em outros serviços correlatos.
História
A fotografia surgiu no Brasil com o trabalho do francês radicado em Campinas (SP) Hercules Florence e do brasileiro Joaquim Correia de Mello, que após diversas pesquisas conseguiram fixar a imagem com sais de cloreto de sódio, em março de 1833.
O primeiro fotógrafo brasileiro foi o imperador D. Pedro II.
Contudo, somente em 2002, cursos superiores de fotografia foram criados no Brasil, todos no estado de São Paulo: Faculdade de Fotografia do Senac; Faculdade de Fotografia da PUC e Faculdade de Fotografia do Mackenzie. Porém, o curso de fotografia ainda não é reconhecido no País.
"O Brasil é pioneiro nessa técnica: não ter a profissão reconhecida é uma discrepância", avalia Severiano Alves. Ele destaca que em quase todo o mundo a profissão de fotógrafo é reconhecida e regulamentada, e cita como exemplos os Estados Unidos, que em 1978 já tinham mais de quatro mil cursos de graduação e 918 de pós na área, e o Peru, cuja Academia de Fotografia já tem 70 anos.
Tramitação
O projeto será analisado de forma conclusiva pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Íntegra da proposta:
Notícias relacionadas:
Reportagem - Rejane Xavier
Edição - Newton Araújo
Agência CâmaraTel. (61) 3216.1851/3216.1852
Fax. (61) 3216.1856

SporTV

SporTV abre concurso para escolher correspondentes internacionais
O SporTV abriu o processo de seleção para escolher jovens repórteres para atuarem como correspondentes internacionais. Para participar, é necessário ter se graduado, preferencialmente em Jornalismo, no ano passado ou na metade deste ano. As inscrições estão abertas até o dia 17/08.
O Passaporte SporTV é uma oportunidade para jovens ingressarem no competitivo mercado de trabalho. Os escolhidos serão contratados pelo período de dezembro deste ano até julho de 2010. Eles participarão da cobertura das principais seleções de futebol do mundo, nos seus países de origem.
O processo de seleção será dividido nas seguintes fases: prova on-line, apresentação de vídeo para avaliação da proficiência da língua inglesa, prova presencial e dinâmica de grupo, avaliação prática, teste de vídeo, entrevista final e exame admissional. Todas as etapas são eliminatórias. Inscrições e outras informações no site do canal.
Fonte: Comunique-se

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Os Trapalhões

Nesta quarta-feira, 29/08, completam 15 anos que o humorista Mussum (Antonio Carlos Bernardes Gomes) morreu, aos 53, quando não resistiu a um transplante de coração. Mussum, que nasceu no Rio de Janeiro-RJ, no dia 07 de abril de 1941 e morreu em São Paulo-SP, no dia 29 de julho de 1994, onde foi sepultado. O humorista trabalhou por mais de vinte anos na televisão, no programa humorístico Os Trapalhões, ao lado de Didi (Antonio Renato Aragão, 13/01/35, Sobral-CE), Dedé (Manfriedi Santana, 29/04/36, Niterói-RJ) e Zacarias (Mauro Paccio Gonçalves, 18/01/34,em Sete Lagoas-MG a 18/03/90, no Rio de Janeiro-RJ). Ele também atuou em 27 filmes. No programa, Mussum imortalizou o jeito de falar com as terminações "is" e "évis", que são usadas até hoje no vocabulário popular, como forévis e cacildis. Hoje também completa 19 anos da morte de Paulo Sérgio (Paulo Sérgio de Macedo, nascido em 10 de março de 1944, na cidade de Alegre-ES). Embora tenha morrido em São Paulo-SP, o corpo de Paulo Sérgio foi sepultado no Rio de Janeiro-RJ, atendendo o desejo da família.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Série D - Chances de Cada Um

Marco Antonio Campos*
Grupo 1 - Equilíbrio.
No único grupo com apenas três times, o equilíbrio é a tônica. Nacional (AM), Atlético Roraima (RR) e Gênus (RO) permanecem na briga. O Nacional tem maiores chances e se garante com um empate contra o Atlético Roraima. Se perder, fica na dependência que o Gênus não vença na rodada final. Uma combinação de vitória do Atlético Roraima e Gênus, nas duas últimas rodadas, resultará num tríplice empate de seis pontos entre todos os times, sendo as vagas definidas pelos critérios de desempate. Grupo 2 - São Raimundo quase lá.
O São Raimundo (PA) só precisa de um empate para se classificar sem depender de outros resultados. Até perdendo pode se garantir, desde que o Moto Clube (MA) não vença o Cristal (AP). O grupo é completado pelo Tocantins (TO) que permanece com boas possibilidades. Estes três últimos clubes só dependem de seus resultados para garantirem a classificação. Grupo 3 - Alecrim garantido.
O time potiguar já tem vaga assegurada na segunda fase da Série D. A outra vaga está em aberto e todas as outras três equipes mantêm chances de classificação. O Treze (PB) está em melhor condição e pode se garantir na próxima rodada vencendo o Ferroviário (CE) e torcendo para que o Flamengo (PI) não vença seu jogo contra o Alecrim. Qualquer outra combinação levará a decisão para a última rodada do grupo. Grupo 4 - Sinal de alerta para o Santa Cruz.
Apontado como um dos favoritos para o título da Série D, o Santa Cruz corre perigo de ficar pelo caminho já na primeira fase. O grupo está equilibrado com todos ainda tendo chances de classificação. No entanto, hoje a equipe pernambucana está fora da zona de classificação e ocupa a terceira posição, atrás de Sergipe (SE) e Central (PE), e à frente do CSA (AL). Grupo 5 - Macaé absoluto.
Única equipe com 100% de aproveitamento na Série D, o Macaé atropelou seus adversários e faz a melhor campanha de todas as séries de 2009 e já está na segunda fase. A outra vaga só será definida na última rodada. Rio Branco (ES) e Fluminense (BA) estão com quatro pontos, e o Atlético (BA) com três. GRUPO 6 – Tupi tranquilo.
Líder com 10 pontos, o Tupi está praticamente classificado. As combinações são muitas e a grande maioria delas favorece o time de Juiz de Fora. Paulista tem boas chances de classificação e só depende de seus próprios resultados. O Madureira precisa vencer seus dois jogos para aumentar suas possibilidades. O Friburguense, que perdeu todas, está fora da briga. Grupo 7 - Mineiros na frente.
Uberaba e Uberlândia lideram com oito e seis pontos respectivamente. O que pode atrapalhar é o confronto direto entre as duas equipes na próxima rodada. Quem perder corre o risco de ser eliminado no final. Um empate é um bom resultado para as duas equipes porque garante as primeiras posições. Se não houver vencedor no confronto dos times paulistas Ituano e Mirassol, melhor ainda. Grupo 8 - Araguaia muito perto.
Com dez pontos o Araguaia (MT) só não se garantiu ainda porque há chances matemáticas para Brasília (DF) e Anapolina (GO) que não jogam entre si nas duas últimas rodadas. Mas para ficar de fora, o time do Mato Grosso tem que perder seus dois jogos e os dois adversários vencerem suas partidas. O CRAC (GO) completa o grupo e tem chances remotas.
Grupo 9 - Praticamente definido.
O Chapecoense (SC) já se classificou. O Ypiranga (RS) precisa de apenas uma vitória. Ou que Londrina (PR) e Naviraiense (MS) não consigam 100% nos seus dois últimos jogos. Estas duas equipes não podem sequer pensar em empate.
Grupo 10 - Três para duas vagas.
O grupo pode se definir na próxima rodada. Uma vitória do Corinthians Paranaense (ex J. Malucelli) sobre o Brusque (SC) associada a pelo menos um empate entre os gaúchos São José de Porto Alegre e Pelotas, classifica Corinthians e São José. Este último se garante vencendo sem depender de outro resultado. Em caso de empate ou derrota do Corinthians, a segunda vaga fica para a última rodada. O Pelotas está eliminado.
*Marco Antonio Campos é locutor Esportivo, com especialização em clubes inexpressivos.

Osmar Santos - 28/07/49

Osmar Aparecida dos Santos (foto), nasceu na cidade de Osvaldo Cruz-SP, no dia 28 de julho de 1949.
Trabalhou como locutor esportivo nas Rádios Jovem Pan; Record e Globo, sendo na Globo seu último emprego devido ao grave acidente automobilístico que sofreu e que afetou sua fala.
Trabalhou também na Rede Globo de Televisão, TV Record e Rede Manchete (atual Rede TV!). Narrou a Copa do Mundo de 1986 pela Rede Globo como primeiro locutor. Lembrando que o segundo narrador foi Galvão Bueno e o terceiro Luiz Alfredo, hoje na Rede TV!.
Fez para a TV Manchete a Copa do Mundo de 1990 com comentários de Zagallo. É considerado até hoje, um dos melhores narradores de futebol do Rádio brasileiro.
Faziam parte da equipe comandada por Osmar Santos na Rádio Globo, na fase de maior sucesso: - Loureiro Júnior e Carlos Aymard (comentaristas);
- Fausto Silva, Roberto Carmona e Henrique Guilherme (repórteres de campo).
- Oswaldo Maciel, Oscar Ulysses e Odinei Edson (narradores), lembrando que esses dois últimos, seus irmãos.
Juarez Soares também participou da equipe, como apresentador de um programa que falava de futebol e variedades. Com base nessa experiência, Osmar Santos e sua equipe passaram a apresentar o programa Balancê, que tinha na produção Lucimara Parisi (hoje na produção do Domingão do Faustão), onde apresentavam variedades.
Foram muitos os seus bordões, mas o inesquecível é: Ripa na chulipa e pimba na gorducinha.
Seu irmão Oscar Ulysses, continua na Rádio Globo (AM 1.100 kHz - São Paulo/SP), equipe esportiva que leva o nome de Osmar Santos, até hoje. Seu outro irmão, Odinei Edson narra Fórmula 1 para a Rádio Bandeirantes (AM 840 kHz e FM 90,9 MHz - São Paulo/SP). Na Rádio Bandeirantes trabalha também o seu primo, Ulisses Costa.
Osmar Santos, hoje se dedica à Pintura, e seus trabalhos se encontram em importantes coleções particulares em todo Brasil e no Exterior.
Fonte: Bastidores do Rádio
Livro
“Existe uma história do rádio antes e outra depois do Osmar”, diz Juca Kfouri. Essa é uma das conclusões a que o leitor também chegará ao final das 296 páginas do livro: "Osmar Santos, O Milagre da Vida", do jornalista Paulo Mattiussi.
Mas o livro oferece mais.
Mattiussi entrevistou 86 pessoas para reconstituir a trajetória de Osmar – A incrível história de um mito da comunicação do Brasil, como diz o subtítulo da obra. Na primeira parte, reconstrói de forma cinematográfica o terrível acidente que deixou o mais famoso narrador esportivo de São Paulo sem o seu maior bem, a voz.
Mattiussi evoca a infância pobre de Osmar, mostra como ele se fez por si só no mundo do jornalismo esportivo, rememora a sua polêmica transferência da rádio Jovem Pan para a Globo, descreve como se deu a transformação do radialista em homem de negócios e como conseguiu conciliar as duas atividades.
O papel de Osmar Santos na Campanha das Diretas é reconstruído também de forma detalhada, assim como as mudanças radicais que o acidente, ocorrido na véspera do Natal de 1994, provocou em sua vida e na de seus familiares. Em várias passagens comoventes, O Milagre da Vida se encerra com reproduções de algumas telas que Osmar Santos vem, nos últimos anos, pintando.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Vaga na Mão

Marco Antonio Campos* A situação do Tupi é muito confortável na Série D. Invicto, o Galo Carijó pode entrar em campo, no domingo, já classificado para a próxima fase. Para que isto aconteça, basta que o Madureira não vença o Friburguense no dia anterior. O time serrano não tem mais chances de classificação, mas pode ser o fiel da balança nas duas últimas rodadas. Das oitenta e uma combinações possíveis de resultados para as quatro partidas decisivas do grupo, somente quatro podem deixar o Tupi de fora, sendo que em duas delas ainda haveria uma definição nos critérios de desempate. Ou seja, as chances de classificação são de 95,06%. A definição no desempate é de 2,47%. A de eliminação direta é a mesma porcentagem. Jogos: 5ª rodada Madureira x Friburguense Paulista x Tupi 6ª rodada Friburguense x Paulista Tupi x Madureira Eliminado direto: 1ª hipótese = O Tupi perde seus dois jogos. Paulista e Madureira vencem suas duas partidas. O Paulista seria o primeiro com 13 pontos, o Madureira ficaria em segundo com 11 pontos e o Tupi em terceiro com 10. 2ª hipótese = O Tupi perde seus dois jogos. O Madureira vence as duas e o Paulista empata com o Friburguense. Madureira e Paulista empatariam em primeiro com 11 pontos definindo no saldo de gols a liderança. E o Tupi ficaria eliminado com 10. Desempate com Paulista: O Tupi perde seus dois jogos. O Madureira vence as duas restantes. O Paulista perde para o Friburguense. Neste caso, o Madureira ficaria em primeiro com 11 pontos. Tupi e Paulista ficariam empatados com 10 pontos na segunda posição. No momento, o saldo de gols favorece o galo carijó, que tem 3 contra 1 do Paulista. Mas no caso de duas derrotas, o Tupi perderá saldo e pode sair por este critério. Tudo dependerá dos resultados finais dos jogos das duas equipes envolvidas. Tríplice empate: Tupi e Paulista empatam. O Madureira vence seus dois jogos, e o Paulista derrota o Friburguense. Todos vão terminar com 11 pontos. O Madureira é beneficiado porque vai fazer saldo de gols. A outra vaga dependerá dos placares de Tupi e Paulista na última rodada. Pode terminar em igualdade de saldo e gols marcados. Exemplo: Tupi e Paulista empatam em 0x0. Na última rodada, o Paulista vence por 1x0 e o Tupi perde por 2x1. Em todos os critérios haveria empate. Neste caso, a vaga é carijó pelo confronto direto, pois o Tupi venceu o Paulista em Juiz de Fora. Excetuando estas possibilidades negativas, em todas as outras combinações o Tupi fica com uma das duas vagas. Entretanto, independente de toda essa matemática, o Tupi não devem pensar apenas na classificação pura e simples. O primeiro lugar é fundamental para tentar evitar um confronto com o Macaé na próxima fase, uma vez que o time fluminense está fazendo uma campanha impecável e venceu todos os seus jogos até o momento. O Tupi pode terminar na liderança com apenas dois empates. *Marco Antonio Campos é Locutor Esportivo

domingo, 26 de julho de 2009

Futebol

Série C
Ituiutaba 2 x 1 Gama
Local: Estádio Fazendinha, em Ituiutaba-MG
Árbitro: João Batista de Arruda-RJ
Cartões amarelos: Rafhael Pulga (Ituiutaba); Pedrão (Gama)
Gols: Lúcio Flávio aos 9’/1T e Mateus, de pênalti, aos 9’/2T (Ituiutaba); Thiaguinho, de pênalti, aos 22’/2T (Gama)
Ituiutaba: Jonatas; Mateus (Cristiano), Neylor, Luís Henrique e Betão; Olívio, Machado, Rafhael Pulga (Renato) e Lúcio Flávio; Paulinho Pedalada e Tito (Romarinho).Técnico: Nedo Xavier
Gama: Alencar; Thiaguinho, Pedrão (Paulão), Renato Melo e João Paulo; Renan, Ferrugem, Goeber e Doda; Fábio Oliveira (Luís Carlos) e Jonhes.Técnico: Reinaldo Gueldini
Próximos Jogos
Na próxima rodada, a última desta fase, todos os jogos serão no domingo, às 16 horas. O Ituiutaba viaja até Guaratinguetá, para pegar o time da cidade. Já o Gama vai jogar em casa, contra outro time de Minas, o América.
Série D
Friburguense 0 x 1 Tupi
Local: Estádio Eduardo Guinle, em Nova Friburgo-RJ
Gol: Bigu
Publico: 119 pagantes
Renda: 1.005,00
Paulista 1 x 1 Madureira-RJ Local: Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí-SP Árbitro: Marcos Daniel de Camargo-PR Público: 814 torcedores
Renda: R$ 7.255,00 Cartões Amarelos: Serrano e Marcelo Xavier (Paulista); Rodrigo (Madureira-RJ) Gols: Felipe Pinto aos 11’/2T (Paulista); Eberson aos 15’/1T (Madureira-RJ) Paulista Felipe Alves; Lucas, Cléber, Marcelo Xavier e Serrano; Clodoaldo, William Rocha (Rafael Martins), Marcinho e Felipe Pinto; Marquinhos (Amauri) e João Paulo (Abraão). Técnico: Armando Bracali. Madureira-RJ Jefferson; Abílio, Edinho, Márcio Cleick e Baiano; Rodrigo, Wagner, Eberson e Bruno (Índio); Jucelino (Ricardo Maranhão) e Somália. Técnico: Antônio Carlos Roy.
Ituano-SP 1 x 1 Uberlândia-MG
Local: Estádio Novelli Jr., em Itu-SP
Árbitro: Antonio Valdir dos Santos-PR
Cartões Amarelos: Alemão, Rafael Dias, Ricardo e Romão (Ituano); Sousa e Carlão (Uberlândia)Cartão Vermelho: Romão (Ituano)
Gols: Adriano aos 26’/1T (Ituano); Bruno Maranhão aos 46’/2T (Uberlândia)
Ituano-SP: Pitarelli, Alemão, Rafael Dias, Cris (Hugo) e Ricardo; Ângelo, Picon, Andrei (Diego Faria) e Adriano (Janaelson); Flávio Dias e Romão.Técnico: Mazzola.
Uberlândia-MG: Felipe Sanchez; Geison, Reginaldo, Carlão, Mendes (Marcel); Vertinho, Leo Salino, Wilian Santos e Mateus; Adriano (Bruno) e Sousa.Técnico: Welington Fajardo.
Equipes classificadas:
Macaé-RJ, Chapecoense-SC e Alecrim-RN
Santa Cruz
Após perder em casa, 2 x 1, para o Sergipe, a diretoria do Santa Cruz demitiu o técnico Sergio China e contratou Márcio Bittencourt.

Fluminense F.C.

Paulo Cezar da Costa Martins Filho* Rio de Janeiro, 10 de junho de 1975. Um Fluminense de sonhos esmagava o Bayern de Munique no Maracanã lotado. O bicampeão europeu ruía diante da Máquina Tricolor. Aqueles onze nomes não compõem apenas uma escalação. É música, é poesia: Félix; Toninho, Silveira, Assis e Marco Antônio; Zé Mário e Kléber; Cafuringa, Paulo César Caju, Rivellino e Mário Sérgio. E como transcorreu a grandiosa batalha? Assim que entraram no gramado do Maior do Mundo, os times saudaram os torcedores e se cumprimentaram. O pontapé inicial revelou um desses jogos imortais. O Fluminense foi só pressão no começo, entusiasmando até mesmo quem não é pó-de-arroz. Aos sete minutos, Rivellino dá um "elástico" na entrada da área. O malicioso drible, inventado pelo próprio Riva, desnorteou toda a defesa alemã. Logo após, o craque da patada atômica deu um passe milimétrico para Kléber, que apareceu na cara do gol. Sepp Maier fechou o ângulo, e Kléber deslocou o goleiro. A bola, porém, não tinha como destino o gol. Acontece então o suave milagre: a pelota desvia na canela de Gerd Müller, e morre no fundo do gol. Gol contra do maior artilheiro da história das Copas. O placar do Maracanã anunciava, exaltando-se de felicidade: "Fluminense 1, Bayern 0". Salvador, 8 de dezembro de 1999: Antônio Dias dos Santos nos deixa desolados aqui na Terra. Toninho é a primeira estrela daquela poética constelação a ir brilhar no céu. Rio de Janeiro, 25 de julho de 2009: Kléber Ribeiro Filho não resiste a um ataque cardíaco. Aos 55 anos, chegou a hora de Bequinha fazer companhia a Toninho no Fluminense celeste, que já conta com Castilho, Preguinho, Didi, e tantos outros, inclusive Telê Santana de técnico e Nelson Rodrigues de cronista. São Gonçalo, 4 de abril de 1954. Nascia Kléber, o Bequinha. Treze anos depois, o garoto começava a escrever sua história em verde, branco e grená. Vejam o que é o destino: ele passaria exatamente treze anos defendendo as três cores que traduzem tradição. Profissionalmente, atuou no Fluminense de 1973 a 1980. A estréia de Kléber, que era volante, foi num dia 31 de maio, no Estádio Municipal de Luanda, em Angola (Fluminense 4 x 0 Sporting Luanda). Era o capítulo inicial de uma carreira recheada de glórias, no Brasil e no exterior. Os treze anos foram tempo suficiente para Bequinha se tornar um ídolo de Laranjeiras. Ele conseguia aliar técnica e talento a garra e ímpeto. Mas não foi só isso: também levantou taças, muitas taças. Foram quatro Campeonatos Cariocas: 1973, 1975, 1976 e 1980. Além deles, conquistou a Taça Guanabara (1975), a Copa Vale do Paraíba (1977) e três troféus internacionais (Torneio de Paris-1976, Torneio Viña Del Mar-1976 e Taça Teresa Herrera-1977). Foram 315 jogos com a camisa tricolor: 156 vitórias, 84 empates e 75 derrotas. Kléber marcou 41 gols para o Fluminense (além do gol contra do Bayern, que na verdade foi dele - a canela de Gerd Müller foi apenas o caminho da bola para vencer Sepp Maier). Depois do Fluminense, Bequinha ainda atuou nos seguintes clubes: Náutico (PE), 9 de Octubre (Equador), Operário (MS), XV de Jaú (SP) e Vitória de Guimarães (Portugal). Encerrou a carreira em 1986, no clube português. Após a aposentadoria, Kléber foi vereador de São Gonçalo, sua terra natal. Morou um tempo em Campo Grande, onde se tornou responsável pelo futebol do Rádio Clube local. Bequinha, obrigado por ajudar a escrever gloriosas páginas da história do Fluminense Football Club. Não se esqueça das palavras de Nelson Rodrigues, com quem você pode conversar agora. "A morte não exime ninguém de seus deveres clubísticos: quando o Fluminense precisa de número, os vivos saem de suas casas e os mortos saem de suas tumbas". Nos vemos no Maracanã! *Paulo Cezar da Costa Martins Filho é Engenheiro Eletrônico e de computação, Cronista Esportivo e Pesquisador. Fonte: www.jornalheiros.blogspot.com Colaboração: Alexandre Magno Barreto Berwanger

Dia 26 de julho - Dia dos Avós

Comemora-se o Dia dos Avós em 26 de julho, e esse dia foi escolhido para a comemoração porque é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo. Século I a.C. - Conta a história que Ana e seu marido, Joaquim, viviam em Nazaré e não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Apesar da idade avançada do casal, um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e eles tiveram a graça de ter uma menina abençoada a quem batizaram de Maria. Santa Ana morreu quando a menina tinha apenas 3 anos. Devido a sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos. Maria cresceu conhecendo e amando a Deus e foi por Ele a escolhida para ser Mãe de Seu Filho. São Joaquim e Santa Ana são os padroeiros dos avós.

Eleições

Cinco cidades mineiras voltam às urnas neste domingo para eleger prefeito e vice. São municípios os resultados do pleito de outubro de 2008 anulados pela Justiça. Mais de 50% dos votos válidos naquela oportunidade foram considerados nulos por irregularidades praticadas pelos então candidatos e suas coligações. Haverá nova eleição em Cachoeira Dourada, Ipiaçu, Mata Verde, Carmo do Paranaíba e Salto da Divisa.
Em Cachoeira Dourada, no Triângulo Mineiro, 2.657 eleitores vão optar entre os candidatos Walter Pereira Silva (PSDB) e João Francisco Filho (PP). Na mesma região, em Ipiaçu, 3.874 eleitores terão como postulantes à prefeitura Vagner Luis Ramalho Silva (PSDB) e Urbino Capanema Junior (PPS).
Em Mata Verde, município com 6.497 eleitores no Vale do Jequitinhonha, os candidatos são Aurélio Santos Caíres (PPS) e Irone Bento Dias (PMDB). Em Salto da Divisa, na região do Baixo Jequitinhonha, 4.370 eleitores escolherão entre os candidatos Clélia Peixoto Miranda Cunha (PMDB) e Ronaldo Athayde da Cunha Peixoto (DEM).
Em Carmo do Paranaíba, no sudeste de Minas Gerais, a disputa será entre três candidatos - Helder Costa Boaventura (DEM), Ajax Barcelos (PMDB) e Julio Cesar Moraes Gontijo (PT) . É o maior de todos os municípios que voltam às urnas amanhã (26/07), com 21.169 eleitores aptos a votar. Fonte: www.uai.com.br

sábado, 25 de julho de 2009

25 de julho - dia de São Cristovão

São Cristóvão é o protetor dos motoristas, dos viajantes e dos taxistas. Viveu provavelmente na Síria e sofreu o martírio no século III. "Cristóvão"significa "Aquele que carrega Cristo" ou "porta-Cristo". Seu culto remonta ao século V. De acordo com uma lenda, Cristóvão era um gigante com mania de grandezas. ele supunha que o rei a quem ele servia era o maior do mundo. Veio a saber, então, que o maior rei do mundo era Satanás. Colocou-se pois, a serviço deste. Informando-se melhor, descobriu que o maior rei do mundo era Nosso Senhor. Um ermitão mostrou-lhe que a bondade era a coisa mais agradável ao Senhor. São Cristóvão resolveu trocar a sua mania de grandeza pelo serviço aos semelhantes. Valendo-se da imensa força de que era dotado, pôs-se a baldear pessoas, vadeando o rio. Uma noite, entretanto, um menino pediu-lhe que o transportasse à outra margem do rio. À medida que vadeava o rio, o menino pesava cada vez mais às suas costas, como se fosse o pedo do mundo inteiro. Diante de seu espanto, o menino lhe disse: "Tiveste às costas mais que o mundo inteiro. Transportasse o Criador de todas as coisas. Sou Jesus, aquele a quem serves".

Vida de técnico

Rivelle Nunes* Belo Horizonte, MG - Duas célebres frases sobre treinadores explicam a situação desses senhores, muitas vezes questionados, outras super estimados. Otto Glória definiu bem o cargo que ocupou por tantos anos: "Quando o treinador perde, é uma besta, quando vence, é bestial". A outra, do grande Armando Nogueira: "Existem dois tipos de treinadores, os que caíram hoje e os que cairão amanhã." Há algumas rodadas vivenciamos uma situação inusitada no Campeonato Brasileiro. Três dos mais vencedores treinadores brasileiros da atualidade estavam sem emprego. Muricy Ramalho não suportou a desclassificação nas quartas-de-final da Libertadores e caiu no São Paulo. Na mesma semana o Palmeiras demitiu Vanderlei Luxemburgo após declarações do comandante relacionadas à venda de Keirrison para o Barcelona. No conturbado Fluminense, caiu Carlos Alberto Parreira após péssimo início no Brasileirão. Nos currículos desses três exemplos, nove títulos brasileiros, duas Copas do Brasil, duas Copas Américas e uma Copa do Mundo. Mesmo com o futebol brasileiro apresentando nas últimas temporadas uma maior maturidade quanto à manutenção de treinadores nas equipes grandes, alguns fatores ainda são determinantes para a queda de comandantes, sejam eles consagrados ou aqueles que ainda buscam um lugar ao sol. Um desses fatores é o que derrubou Muricy, no São Paulo, a obsessão pela Copa Libertadores. O tricampeão brasileiro não suportou a desclassificação na menina dos olhos do Morumbi e, aliado a problemas de relacionamento no elenco montado para a temporada, viu sua vitoriosa história virar apenas um retrato na parede do clube tricolor. No Palmeiras, olhando de fora, parece que Luxemburgo caiu pelo mesmo motivo que foi demitido do Cruzeiro após ganhar tudo no time mineiro, insubordinação. Bateu de frente com a diretoria e todo o planejamento, que o Luxa sempre afirmou ter, foi por água abaixo. Ele, supervalorizando seu trabalho, disse que leva lucro e títulos para o clube que o contrata. Não creio que o Paulista do ano passado tenha sido o maior sonho do palmeirense, principalmente para a turma do amendoim que frequenta as tribunas do Palestra. Já Carlos Alberto Parreira que, na minha opinião, é um treinador obsoleto, foi vítima de uma parceria que manda mais que o próprio clube, no caso o Fluminense. A empresa de planos de saúde e o tricolor vivem entre tapas e beijos e, quando a fase é de tapas, não há treinador que se sustente no cargo. Os números mostram que o tricolor das Laranjeiras é o clube que mais trocou de treinadores na era dos pontos corridos, 17 vezes no total. Hoje, dos vinte clubes que disputam a Série A, apenas um tem o comandante aparentemente sem correr riscos no cargo. Curiosamente, Mano Menezes, no barril de pólvoras que sempre foi o Corinthians. Os resultados convincentes desde que assumiu o time do Parque São Jorge, no início do ano passado, colocam o treinador mosqueteiro com uma boa "gordura para queimar" no comando do alvinegro. Aqui em MG, Celso Roth chegou questionado, mostrou trabalho e hoje é aceito pela torcida atleticana, desde que o time continue no alto da tabela. Já Adilson Batista, sempre criticado pela imprensa e torcida, subiu no conceito de ambos, porém se o Cruzeiro não melhorar no Brasileirão, única competição que restou para os celestes, a pressão em cima dele voltará com tudo. Vida de treinador no Brasil é assim. Não há planejamento ou currículo que perdure em meio ao amadorismo das diretorias e o pensamento imediatista dos torcedores que querem resultados para ontem. Aquele que hoje veste o agasalho pode ter que pendurá-lo amanhã. Hoje ele pode ser um bestial, amanhã uma besta completa. *Rivelle Nunes é Jornalista Fonte: www.rivellenunes.blogspot.com

sexta-feira, 24 de julho de 2009

1.000 jogos

Flamengo completa 1.000 jogos em Brasileiros neste domingo Clube é o primeiro a atingir a marca em Campeonatos Nacionais
Um dos cinco clubes brasileiros que sempre disputaram a divisão de elite do Campeonato Brasileiro, sem rebaixamento (ao lado de Cruzeiro, Inter, Santos e São Paulo), o Flamengo chega a um número histórico neste domingo. Com a partida contra o Santos, na Vila Belmiro, o Rubro-Negro carioca torna-se o primeiro clube com 1.000 partidas disputadas em Brasileiros da Série A.
A trajetória do clube da Gávea em Nacionais começou em 8 de agosto de 1971. Em seu primeiro jogo pela competição, o Fla perdeu para o Sport na Ilha do Retiro (1 a 0). Mas apesar do tropeço no primeiro passo, o clube da Gávea tem um dos mais vitoriosos retrospectos na principal competição do futebol brasileiro.
Em 999 partidas, a equipe tem 416 vitórias (41,6% do total), 276 empates e 307 derrotas. O clube marcou 1.381 gols e sofreu 1.131. Em Campeonatos Nacionais, o Flamengo chegou cinco vezes a decisões, incluindo a final da Copa União de 87. E levantou a taça em todas as oportunidades. A primeira vez em que o clube chegou a uma decisão de Brasileiro foi em 1980, já com a base do time que seria campeão mundial interclubes no ano seguinte. Após perder o primeiro jogo da final para o Atlético-MG por 1 a 0 no Mineirão, o Rubro-Negro fez a festa no Maracanã diante de 154 mil pagantes, vencendo a finalíssima por 3 a 2, com dois gols de Nunes e um de Zico.
Foi o primeiro de três títulos nacionais em quatro anos. Em 82 e 83, a equipe voltou a conquistar o Brasileirão, derrotando Grêmio e Santos nas finais, respectivamente.
Em 1987, ainda com Zico e contando com outros jogadores de seleção brasileira, como Bebeto, Renato Gaúcho, Jorginho, Leandro, Edinho, Leonardo e Zinho, o Flamengo chegou à decisão da Copa União e superou o Inter de Taffarel (1 a 1 em Porto Alegre e 1 a 0 no Rio). A decisão do Clube dos 13 de que os finalistas do chamado Módulo Verde não deveriam enfrentar os dois primeiros colocados do Módulo Amarelo em um quadrangular final fez com que a CBF não reconhecesse oficialmente o Flamengo como campeão nacional, e sim o Sport, vencedor do grupo amarelo. Além das decisões, o Flamengo tem outros jogos marcantes em seu currículo em Brasileiros. A maior goleada ocorreu em 1981: 8 a 0 diante do Fortaleza, em 4 de fevereiro. Com cinco gols de Nunes. No Nacional de 85, o Rubro-Negro goleou o Botafogo por 6 a 1. O destaque da partida foi o lateral-esquerdo Adalberto, autor de dois gols.
Outro clássico local que ficou marcado para os rubro-negros ocorreu em 2 de dezembro de 89. O penúltimo jogo do clube no Brasileirão daquele ano foi a despedida oficial do principal ídolo da história do clube. Com uma goleada sobre o Fluminense (5 a 0) em Juiz de Fora (MG). E com direito a um gol de Zico, em cobrança de falta, abrindo o placar.
Maior artilheiro da história do Flamengo, Zico também fez o seu primeiro de seus 509 gols pelo time principal do Fla em uma partida de Campeonato Nacional: no empate por 1 a 1 com o Bahia, no segundo jogo do Rubro-Negro em Nacionais, em 11 de agosto de 1971. Em Brasileiro, o camisa 10 balançou a rede 139 vezes. Em um outro clássico carioca em Brasileiros, os rubros-negros sofreram uma derrota que afetou os torcedores do clube por quase uma década. Na segunda edição da competição, em 1972, o Flamengo perdeu para o Botafogo por 6 a 0. A goleada ocorreu no dia do aniversário do clube da Gávea: 15 de novembro. Nove anos depois, o Fla devolveria o placar, em jogo do Carioca.
Inter-RS, São Paulo, Cruzeiro e Santos: os próximos a chegar aos 1.000 jogos Vasco e Atlético-MG já teriam chegado mil gols não fosse queda para a Série B.
Fonte: GE
Kleber Leite, Plínio e Assef Filho deixam o Flamengo Um dia após a saída do técnico Cuca, a disputa política entra em ebulição na Gávea. Além de ficar sem treinador, o Flamengo perde seus homens fortes do futebol. O vice-presidente de futebol Kléber Leite, o diretor de futebol Plínio Serpa Pinto e o vice jurídico Michel Assef Filho, anunciaram nesta sexta-feira que deixam o clube. O presidente em exercício Delair Dumbrosck deve anunciar Marcos Braz, atual vice de esportes olímpicos, para ocupar o cargo no lugar de Kleber Leite.
Apesar de não admitir na entrevista coletiva desta tarde, Plínio Serpa Pinto deverá formalizar sua candidatura à presidência, disputando as eleições, que ocorrem em dezembro, com Delair Dumbrosck.
Kléber Leite revelou que o plano para contratar o novo técnico está encaminhado. Segundo ele, foi preciso fazer uma engenharia financeira, com autorização de Delair. O ex-vice de futebol disse que agora está tudo nas mãos do presidente em exercício. Kleber não confirmou se o nome é Carlos Alberto Parreira, mas treinador e clube já teriam acertado salários nesta manhã. Fonte: JB

Futebol

Série C O técnico Nedo Xavier comanda um treinamento coletivo na tarde desta sexta-feira no Estádio da Fazendinha em que define o time do Ituiutaba que enfrenta o Gama-DF. Para esse jogo decisivo quanto às chances de classificação do Boa para a Segunda Fase da Série C, dois desfalques são certos: o zagueiro Cléberson e o meia Diego Mineiro, que estão suspensos. Se optar por manter o esquema tático 3-5-2, Nedo pode utilizar o volante Machado na zaga, ao lado de Neylor e Luís Henrique. Caso escolhe o 4-4-2, quem entra no time é o meia Keninha. Assim, a provável escalação tricolor para enfrentar o Gama-DF, no domingo, às 15h, na Fazendinha, é esta: Jonatas; Mateus; Neylor, Machado (Keninha) e Luís Henrique; Betão; Olívio, Rafhael Pulga e Lúcio Flávio; Paulinho Pedalada e Tito.
Ituiutaba e Gama terá a arbitragem de João Batista de Arruda (RJ), auxiliado por Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO). O Ituiutaba precisa vencer o time candango e torcer para que o Guaratinguetá não derrote o Mixto, em Cuiabá. Nessa hipotética combinação de resultados, o Boa decidiria a segunda vaga do Grupo C no confronto direto contra a equipe paulista, na última rodada, no Estádio Dário Rodrigues Leite, no Vale do Paraíba.
O atacante Tiago Henrique, que não marcou nenhum gol com a camisa da Coruja, não agradou e foi dispensado. Fonte: Jornalista Wagner Augusto Álvares de Freitas Série D Friburguense/RJ x Tupi/MG Domingo – 26/07 Eduardo Guinle – 15h A:Devarly Lira do Rosário/ES A1:Luiz A Muniz de Oliveira/RJ A2:Silbert Faria Sisquim/RJ 04ºA:Felipe Gomes da Silva/RJ
Uberaba/MG x Mirassol/SP Domingo – 26/07 Uberabão – 16h A:Fabricio Nery Trindade/GO A1:Janette Mara Arcanjo/MG A2:Guilherme Dias Camilo/MG 4ºA:Elmivan Alves Andrade/MG
Ituano/SP x Uberlândia/MG
Domingo – 26/07 Novelli Júnior – 16h A:Antônio Valdir Dos Santos/PR A1:Dante Mesquita Júnior /SP A2:Alex Alexandrino/SP 04ºA:Luiz Flávio de Oliveira/SP
Copa Alterosa
Três equipes ainda estão na disputa da última vaga para a fase decisiva da Copa Alterosa de Futebol Regional.
O Vargem Grande FC, de Belmiro Braga, com 10 pontos já está classificado.
Villa do Carmo, vice-líder, Unipac/Benfica e Chácara disputam a vaga final nas duas últimas rodadas do returno da fase de classificação.
Neste domingo, 26/07, jogam:
Em Barbacena: Vila do Carmo e Vargem Grande.
Em Cácara: Chácara e Unipac/Benfica.
Até agora foram marcados 32 gols em 8 jogos, com média de 4 gols por partida. Nenhum jogo terminou sem gols.
Fonte: LFJF

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Radio

Radio Carioca O grupo Verdes Mares, de Fortaleza-CE, que administra a rádio Tamoio no Rio de Janeiro está com projeto de comprar uma rádio FM no Rio. Estréias: Rádio Nacional (AM 1130 kHz), narrador esportivo Sérgio Maurício. Rádio Tamoio (AM 900 kHz), narrador esportivo Ricardo Moreira (Ex-rádio Sucesso AM 710 Khz).

Sport-JF

O atacante Wesley é o novo reforço do Sport para o Módulo três do campeonato Mineiro. Revelado pelo Tupi e com passagens pela Ponte Preta, América-MG, Friburguense, CRB, futebol de Portugal e futebol da China, Wesley disputou o último campeonato Mineiro do módulo dois pelo Formiga, tendo atuado ao lado de João Júnior e Rafinha, que estão no Tupi. Wesley já treina nesta quinta-feira, 23/07, com o time do verdão, no estádio Mário Helênio. A estreia do Sport no campeonato acontece dia nove de agosto, contra o Contagem, em Nova Lima.

Logradouros Públicos

Antônio Carlos de Castro* É interessante o estudo dos logradouros de uma cidade. Campinas tem uma publicação, Ruas da Época Imperial, do cronista e Historiador, Edmo Goulart, Editora Marana, Campinas, 1983. Hoje não constam vários logradouros da época mas foram incluídos outros. Ainda em Campinas havia a Praça da Imprensa Fluminense, em reconhecimento aos jornais cariocas que se empenharam numa campanha de ajuda à cidade quando esta sofreu um surto de febre amarela que originou a morte de milhares dos seus habitantes, todavia, por desconhecimento do fato, foi mudado para Praça Tom Jobim. Tom Jobim poderia ser homenageado em outro logradouro mas nunca substituindo o anterior. Analisando os nomes de logradouros, verificamos que muitos são incorretamente homenageados: - Antonio Moreira César apunhalou pelas costas Apulcro de Castro, que era redator-responsável do jornal "Corsário (1884). Moreira César distinguiu-se pela ferocidade, quando não fuzilava, decapitava os adversários, teve o merecido fim em Canudos (04 de março de 1897). EmIcaraí, Niterói há uma rua com este nome. - Ditadores do Regime Militar, principalmente o sanguinário Médici - Golbery, o criador do fenômeno Lula, - Felinto Muller - durante a ditadura de Getúlio Vargas comandava pessoalmente as terríveis torturas da polícia política. - Erasmo Dias foi um dos braços direito do regime militar em SãoPaulo. Em 1977, ele comandou a invasão a Pontifícia UniversidadeCatólica de São Paulo, ocorrida em numa quinta-feira à noite. Muitos estudantes saíram queimados devido ao uso de bombas de fósforo, Erasmo havia cercado a faculdade com tropas militares. - Até o Caxias tem culpa - o barão de Caxias não ousou atacar acidade, escolhendo o meio que, no Brasil mais facilmente leva aos fins almejados: - 0 suborno. ... com a traição de um chefe que estava sediado numa floresta existente acima de Santa Luzia. Esse chefe aceitou render-se aos legalistas permitindo que as forças do governo atacassem os insurgentes pelas costas. ... Assim o barão de Caxias pode sair vitorioso de Santa Luzia (História do Movimento Político de1842 do Cônego José Antônio Marinho) A lista não se esgota... Em termos de logradouros não gosto os de Brasília, Goiânia e parte de Volta Redonda-RJ que são alfanuméricos. *Antônio Carlos de Castro (Campinas-SP) Fonte: www.genealogiacastro.cjb.net

LAU - Liga Atlética Ubaense

Carlos Roberto Sodré* Liga confirma reunião para os clubes na câmara municipal Acontece neste sábado, às dez horas da manhã, uma reunião da Liga Atlética Ubaense com os clubes para a discussão do campeonato regional de futebol da categoria principal.Porque tirou esta reunião da sede da entidade e levou para a câmara? Seria para impressionar o senhor Omar Perez, ou o seu representante? Ou seria para impressionar a todos? Foi um erro ter tirado a LAU da Rua da Paz para levá-la para o Bairro Inêz Groppo. Tirar do centro da cidade uma entidade tão importante quanto a LAU é regredir no tempo. Com qual objetivo? Ficar mais perto da casa do presidente? Ter maior espaço? Ou provocar polêmica? O fato é que o espaço existente na sede da LAU nem todos podem usar. Pergunta para os árbitros quantas reuniões eles tiveram lá? Poucas. E todas contra a vontade do atual presidente. Ele não gosta de ver motos, bicicletas e mobiletes estacionadas na porta da Liga. Quer ver o homem possesso? Encosta sua byke no pequeno pátio daquela entidade. Mas tudo isso é uma discussão relevante. O que não me parece tão relevante assim são alguns veículos de comunicação, sobretudo, da imprensa falada, fazer um estardalhaço muito grande com o fato de estar chegando a hora de iniciar o campeonato regional de futebol da categoria principal. A vida tem outras coisas, ou seja, a LAU promove outros campeonatos. Alguns campeonatos já aconteceram este ano, mas quase todos não tiveram o devido espaço em determinadas mídias. O campeonato regional de futebol da categoria mirim foi conquistado pelo Esporte Clube Itararé, este teve um destaque um pouco maior. A categoria infantil foi conquistada pelo Industrial Futebol Clube, aí um pouco menos de espaço na imprensa falada, em determinados veículos. A Copa Sílvio Braga sub 20, que recentemente foi conquistada pelo Social Futebol Clube, que inclusive faz neste domingo pela manhã o jogo da entrega das faixas no campo da Aymorés diante do Silveirânea, pouco vezes ganhou a divulgação que deveria. O campeonato da Máster já vai às duras penas, com o primeiro turno já conquistado pelo Esporte Clube Aymorés. Agora no mês de agosto começa a Copa Plamef para as categorias de base. A divulgação é de acordo com a conveniência, como a Copa das Fábricas, por exemplo. Quero falar com você que me dá a honra de me acompanhar todas às semanas: qual o futuro que você imagina para o nosso futebol? Professor Joaquim Carlos de Souza, onde é que os seus netos irão jogar futebol se essa política não mudar? Responda-me se for capaz. *Carlos Roberto Sodré é Locutor Esportivo e estudante Universitário

terça-feira, 21 de julho de 2009

MESTRE DIDI

por Carlos de Souza
Foi um sucesso o lançamento da segunda edição do livro DIDI, O GÊNIO DA FOLHA SECA, da Editora Gryphus. Estive ao lado de ilustres colegas na livraria Argumento, na Rua Dias Ferreira, no Leblon. Logo na chegada reencontrei um ex-jogador do Estrela do Norte FC de Cachoeiro. Maguinho brilhou nos gramados do Espírito Santo nos anos 80, vindo do Americano de Campos. Olhos verdes, cabelos esvoaçantes e um toque genial na bola, ele marcou época. Era daqueles em quem qualquer um apostaria que chegaria a um clube grande do eixo Rio-São Paulo. Hoje, secretário da prefeitura de Campos, ele faz importante trabalho na área de lazer, esporte e turismo, na região mais rica do norte fluminense. Foi lá que nasceu o mestre Didi e o notável jornalista e escritor Péris Ribeiro, que atualizou com maestria esta segunda edição do imortal Folha Seca.
Batendo na Globo e na Tupi A Globo 770 AM já chegou a Cachoeiro, mas só reserva um pedacinho muito pequeno de sua programação para a região sul. A rigor, a maioria não se interessa pelas notícias de trânsito, polícia e até política de Rio, São Paulo e Belo Horizonte. Cachoeiro cresceu, e nossa gente quer saber de nossas coisas. No futebol, a 770 retransmite a equipe do Rio. Enquanto isto, a Rede SIM Cachoeiro AM fica em cadeia com a Rádio Tupi. Já a Diocesana, que lidera a audiência no geral, continua na dela, como se nada estivesse acontecendo. Curiosamente, uma pesquisa recente confirmou que em Cachoeiro e em todo o sul do Espírito Santo, a rádio mais ouvida no esporte é a Cultura FM de Castelo, que já vem há alguns anos transmitindo o estadual do Rio e o Brasileirão de futebol, além de ter cobertura diária às 11 horas direto do Rio dentro do programa tão bem apresentado pelo Luiz Fumanchu, ex-atleta do Vasco, Fluminense, Santa Cruz e futebol Mexicano. Fonte: www.folhaes.com.br
Enquanto isso, os sem CTPS continuam achando que descobriram a pólvora, mesmo sendo marginalizados por um sistema perverso, capitalista e centralizador

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Luiciano do Valle

Segundo o jornalista Luís Carlos Prévidi, o locutor Luciano do Valle, de 62 anos de idade, negocia a sua "transferência" para a Band-RS. Radicado no Recife há muitos anos, o narrador decidiu morar em Porto Alegre porque a esposa, Flávia, é gaúcha. Ao saber da informação, o diretor Leonardo Meneghetti o convidou para apresentar a atração "Tudo em Dia", que ele comanda em Pernambuco. A estreia deve acontecer entre os dias 9 e 16 de agosto.Luciano pode ser utilizado também na programação das emissoras AM e FM que o Grupo Bandeirantes mantém no Estado. Fonte: www.miltonneves.com.br Biografia Luciano do Valle Queirós nasceu em Campinas-SP, EM 04 de julho de 1947. Luciano do Valle narrou várias copas do mundo e trabalhou em várias emissoras de rádio e televisão, como Rede Globo (1974-1982), Rede Record (1982-1983, 2003-2006) e Rede Bandeirantes (1983-2003, 2006-hoje). Foi locutor de Fórmula 1 e, ao lado do comentarista Ciro José, transmitiu a fase áurea de Emerson Fittipaldi na categoria.

Romário de Souza Faria

Jornalista lança livro sobre a carreira de Romário Depois de se envolver em polêmica sobre a falta de pagamento de pensão a ex-mulher Mônica Santoro, e ter sido a principal atração na vitória do América sobre o São Cristovão por 3 x 1, Romário será protagonista novamente nesta segunda-feira. O jornalista Marcus Vinícius Rezende de Moraes vai lançar o livro "Romário", que contará histórias interessantes sobre a carreira do ex-atacante. O lançamento vai ser às 19 horas, na Livraria da Travessa, no shopping Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O livro não é uma biografia de Romário, e sim depoimentos de profissionais que atuaram com o jogador durante os mais de 20 anos de carreira, entre jornalistas, técnicos, jogadores, preparadores físicos, médicos, parentes e amigos. Entre aqueles que depõem, estão Eurico Miranda (ex-presidente do Vasco), Antonio Lopes (ex-técnico de Romário no Vasco), Vanderlei Luxemburgo (que trabalhou com Romário na Seleção Brasileira e no Flamengo) e amigos do jogador. Algumas histórias são até inéditas. Romário, por exemplo, tem uma grande frustração na carreira: não ter jogado no futebol paulista. Em 2002, ele quase vestiu a camisa do Palmeiras, mas o presidente Mustafá Contursi não quis pagar US$ 400 mil por quatro meses de contrato. Três anos depois, foi cogitado no Corinthians, mas a negociação também não deu certo. O livro custará R$ 35,00 e começará a ser vendido já nesta semana. Pela internet, o livro será vendido no site: www.livrodoromario.com.br. Polêmica Romário será convocado pela polícia para prestar esclarecimentos sobre seu possível envolvimento em um jogo conhecido como “pirâmide da fortuna” que teria resultado na morte de um homem. O delegado Sérgio Lomba, titular da 24ªDP (Piedade), disse, nesta segunda-feira, 20/07, que pretende chamar o ex-atleta para “elucidar alguns pontos obscuros” na investigação. Em seu primeiro depoimento, Romário negou qualquer participação. O delegado, que investiga o assassinato de Glauber de Jesus Matos Nascimento, de 37 anos, que teria conhecido Romário e até usado um veículo importado de sua propriedade, disse que a investigação ainda possui muitas perguntas sem respostas. Romário chegou a ser ouvido no início do ano. Na ocasião, ele negou qualquer envolvimento em esquemas de jogo ou no que poderia ter motivado a morte de Glauber. A vítima foi executada com tiros de fuzil no dia 10 de janeiro, no bairro da Abolição, Zona Norte do Rio.

domingo, 19 de julho de 2009

Fluminense F.C.

Livro Os dez mais do Fluminense será lançado nesta segunda, 20/07 Biografia reúne a trajetória de jogadores que fizeram história no clube Nesta terça-feira, dia 21/07, o clube completa 107 anos de fundação e na véspera o Jornalista Roberto Sander vai lançar a biografia Os dez mais do Fluminense, a partir das 19h, nas Laranjeiras.
Sinopse: "Os Dez Mais do Fluminense" é o quarto lançamento da coleção "Ídolos Imortais" é uma deliciosa viagem pela história do clube através das biografias de alguns dos maiores craques tricolores. O objetivo maior desse projeto é resgatar a memória de craques que, ao longo do século passado, tiveram um papel de relevância na construção da nossa identidade nacional. Foram eleitos os seguintes craques: 01 - Marcos Carneiro de Mendonça (o primeiro goleiro da Seleção Brasileira) 02 - Romeu Peliciari (titular da Seleção na Copa de 1938) 03 - Orlando de Azevedo Viana (o "Pingo de Ouro") 04 - Carlos Castilho (quatro Copas do Mundo no currículo) 05 - Pinheiro (titular do Brasil no Mundial de 1954) 06 - Telê Santana (o "Fio de Esperança") 07 - Valdo (o matador imperdoável) 08 - Félix Venerando (goleiro campeão do mundo em 1970) 09 - Roberto Rivellino (a "Patada Atômica") 10 - Assis (o "Carrasco" do Casal 20) Eles foram escolhidos a partir de uma enquete feita entre jornalistas como, entre outros, Nelson Rodrigues Filho, Teixeira Heizer e João Máximo.
O livro é ilustrado com dezenas de fotografias e muitas caricaturas. São 184 páginas de muitos causos a respeito de quem mais ajudou o Fluminense a se transformar no mais tradicional clube brasileiro. 184 páginas, ilustrado por fotos raras e históricas, além de caricaturas dos jogadores. É uma obra que não pode faltar na estante de nenhum tricolor de coração!
Sobre o Autor Roberto Sander se formou na PUC-RJ nas áreas de jornalismo, publicidade e pesquisa em comunicação.
É um profissional que tem como principal característica a versatilidade, e que sedimentou sua carreira, na maior parte do tempo, longe do ar-condicionado das redações. No Conselho Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica (CNPq) foi bolsista durante dois anos. Lá, realizou um trabalho comparativo da linguagem da chamada "Grande Imprensa", antes e depois da censura imposta pela ditadura militar.
No jornal "O Globo", trabalhou durante dois anos cobrindo esportes amadores (basquete, surfe, natação, judô e vôlei, entre outros). Na TV Globo, onde ficou oito anos, se destacou como repórter do Esporte Espetacular, para o qual realizou inúmeras matérias de esportes radicais, muitas delas como um dos protagonistas. Teve também presença marcante em reportagens de futebol para o Globo Esporte, RJTV, Jornal da Globo e Jornal Nacional.
No SporTV, a trajetória de Sander foi de seis anos. Lá, acumulou participação em mais de 500 transmissões esportivas ao vivo e foi apresentador do telejornal SporTVnews. No Jornal dos Sports, como Chefe de Redação, enfatizou o trabalho de formação de estagiários. A maioria deles, hoje, encontra-se muito bem colocada no mercado de trabalho. Atualmente, é um dos coordenadores do núcleo Histórico-Esportivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e investe na sua carreira de autor - está lançando o terceiro livro e estruturando uma editora.

Campeonato Brasileiro

Série C
América-MG 5 x 1 Mixto-MT
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Eucimar Luis Ramos-ES
Cartões amarelos: Bebeto e César Baiano (Mixto)
Cartões Vermelhos: Micão (América); Finazzi e Bebeto (Mixto) Gols: Bruno Mineiro 6’/ 2 T e aos 16’/ 2T, Leandro Ferreira 14’/ 2 T e Moisés 36’/ 2 T e aos 42’/ 2T (América); Valderrama 4’/1T (Mixto).
América-MG: Flávio; Danilo (Tales), Micão, Preto e Wellington Paulo; Leandro Ferreira, Moisés, Irênio e Luciano (Piá); Fábio Bala (Bruno Mineiro) e Zé Roberto.Técnico: Givanildo de Oliveira.
Mixto-MT: Mauro; Bebeto, Kaká e Edmílson; Jean, Chicão, Cesar Baiano e Clayton; Valderrama, Alex Dias e Buiu.Técnico: Luiz Dário.
Série D
Mirassol 1x4 Uberaba
Local: Estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol-SP
Árbitro: João Lupato-MS
Renda: R$ 2.650,00
Público: 265 pagantes
Cartões Amarelos: Paulinho(Mirassol); Rodrigão e Rafael Ipoã(Uberaba), Cartão Vermelho: Téo(Mirassol)
Gols: Ferron aos 41´/1T(Mirassol); Gustavo aos 9´/1T, Leandro Bocão aos 19´/2T, Danilo aos 29´/2T e Felipe aos 40´/2T(Uberaba)
Mirassol: Rafael Defendi; Moreira, Danilo(Wellika) e Ferron; Rômulo(Diego), Henrique Ortiz(Bruno), Paulinho, Téo e Adilson; Leandro Fonseca e Gilson.Técnico: Luís Carlos Martins
Uberaba: Glaysson; Felipe, Rodrigão, Rogério(Rafael) e Fabinho; Balduino, Gabriel(Hugo), Gustavo e Rafael Ipoã(Alan); Leandro Bocão e Danilo.Técnico: Erick Moura.
Atlético-BA 1 x 2 Macaé-RJ
Local: Estádio Antônio Carneiro, em Alagoinhas-BA
Árbitro: Fernando Oliveira Assunção-AL
Público: 1.201 pagantes (1.556 presentes)
Renda: R$ 11.820,00
Cartões amarelos: Vandré, Edson e Nem (Atlético); André, Otávio, Gedeil e Vanderson (Macaé)Gols: Jeferson aos 19'/1T (Atlético-BA); André Gomes aos 24'/2T e Bruno Luiz aos 35'/2T (Macaé-RJ)
Atlético-BA: Vandré; Fabinho (Claudemir), Jeferson, Edson e Tiago Neiva; Vaguinho, Éder, Kléber (Paulinho) e Alessandro Azevedo; Luiz Henrique (Filipe) e Nem. Técnico: Ferreira.
Macaé-RJ: Lugão; Uilian (Norton), André, Otávio e Bill (Vanderson); Gedeil, André Gomes, Steve e Wallacer; Léo Santos (Anderson) e Bruno Luiz. Técnico: Toninho Andrade.

Campeonato Brasileiro

Série D Tupi 2 x 1 Friburguense Local: Estádio Mário Helênio, Juiz de Fora-MG A:Marcos Andre Gomes Da Penha/ES A1:Marcus Vinicius Gomes /MG A2:Celso Luiz da Silva /MG 04ºA:Emerson de Almeida Ferreira/MG Cartões Amarelos: Felipe Canavan e Matheuzinho(Tupi) e Cadão, Emerson e (Friburguense) Público:1.110 Renda:R$5.690,00 Gols:Bigu,aos 31'do 2ºT e Rafael,aos 36' do 2ºT(Tupi) e Sérgio Gomes, aos 34'do 2ºT Tupi:Gonçalves, Marcelinho, João Jr. e Fabrício Siares; Jaiminho e Rafael (Matheuzinho), Marcel, Marcones (Michel), Felipe Canavam e Hugo (Bigu); Ademilson. Técnico:Leonardo Condé. Friburguense: Marcos, Sérgio Gomes, Cadão, Emerson (Cássio) e Wallace (Crispin): Flavinho, Bidu, Elan, Hércules; Flávio Silva e Ziquinha (Flávio Santos). Técnico:Cleimar Rocha. Madureira 1 x 2 Paulista Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ Árbitro: Devarly Lira do Rosário-ES Cartões amarelos: Clodoaldo, Marcelo Xavier, Amauri (Paulista); Índio (Madureira) Gols: Willian Rocha, aos 18'/1T, Lucas, aos 16'/2T (Paulista); Derley, aos 39'/2T (Madureira)Madureira: Renan; Daniel (Derley), Edinho, Márcio Cleick e Baiano; Rodrigo (Michel), Wagner, Indio e Bruno; Eberson (Ricardo Maranhão) e Somália.Técnico: Antônio Carlos Roy. Paulista: Felipe Alves; Lucas, Cléber, Marcelo Xavier e Henrique Ceará; Clodoaldo, William Rocha (Devas), Marcinho e Felipe Pinto; Amauri (Marquinhos) e João Paulo.Técnico: Armando Bracalli. Uberlândia 2 x 1 Ituano Local: Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia-MG Árbitro: José de Caldas Souza-DF Cartões Amarelos: Cazão, Adriano, Hudson (Ituano); Carlão, Adriano (Uberlândia) Cartão Vermelho: Hudson e Cazão (Ituano); Rena (Uberlândia) Gols: Sousa aos 19'/1T e 39'/2T (Uberlândia); Adriano aos 24'/1T (Ituano) Uberlândia: Felipe Sanchez; Geison, Reginaldo, Carlão, Mendes (Marcel); Vertinho, Leo Salino (Mateus), Wilian Santos e Rena; Adriano (Bruno Maranhão) e SousaTécnico: Welington Fajardo Ituano: Pitarelli; Ricardo, Cazão, Alemão e Ângelo; Picon, Diego Farias, Hudson e Adriano (Didi); Romão (Flávio) e Bruno (Luiz Henrique).Técnico: Mazzola

sábado, 18 de julho de 2009

Campeonato Brasileiro

Série C
América x Mixto
Série D Tupi x Friburguense
Local: Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora-MG
Data: 18/07/2009 (sábado) Horário: 16h
A: Marcos André Gomes da Penha (ES)
Tupi
Gonçalves, Marcelinho, João Júnior e Fabrício Soares; Serginho, Marcel, Felipe Canavan, Marcones, Hugo e Rafael; Ademilson. Técnico: Leonardo Condé.
Friburguense
Marcos, Sérgio Gomes, Cadão, Emerson e Bidu; Flavinho, Elan, Diego e Hércules; Ziquinha e Flávio Santos. Técnico: Cleimar Rocha.
Madureira x Paulista Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ Data: 18/07/2009 Horário: 16h Árbitro: Devarly Lira do Rosário-ES Madureira Renan; Daniel, Edinho, Márcio Cleick e Baiano; Rodrigo, Wagner, Indio e Bruno; Eberson e Somália. Técnico: Antônio Carlos Roy. Paulista Felipe Alves; Lucas, Cléber, Marcelo Xavier e Henrique Ceará; Clodoaldo, William Rocha, Marcinho e Felipe Pinto; Amauri e João Paulo. Técnico: Armando Bracalli. Uberlândia x Ituano Local: Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia-MG Data: 18/07/2009 (sábado) Horário: 16h A: José de Caldas Souza-DF Uberlândia Felipe Sanchez; Geison, Reginaldo, Carlão e Mendes; Vertinho, Willian Santos, Léo Salino; Adriano (Willian Leandro), Rena e Sousa. Técnico: Welington Fajardo Ituano Pitarelli; Alemão, Picon, Cazão e Ricardo; Ângelo, Hudson, Adriano e Diego Farias; Romão e Didi. Técnico: Mazzola
Mirassol x Uberaba
Data: 19/07/09
Mirassol Rafael Defendi; Moreira, Danilo e Ferron; Rômulo, Paulinho, Bruno, Tel e Adilson; Guilherme e Gilson. Técnico: Luiz Carlos Martins. Uberaba: Glaysson; Felipe, Rodrigão, Rafael e Fabiano; Balduino, Gustavo, Gabriel e Rafael Ipoã; André e Danilo. Técnico: Erick Moura.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

O viajante

Joelmir Betting* Até aqui, em 40 meses de governo, o presidente Lula já cometeu 102 viagens ao mundo. Ou mais de duas por mês, tal como semana sim, semana não. Sem contar, ora, pois, as até aqui, 283 viagens pelo Brasil. Neste 15/07, ele completou 382 dias fora do país desde a posse. E pelo Brasil, no mesmo período, 602 dias fora de Brasília. Total da itinerância presidencial, caso único no mundo e na história: exatos 984 dias fora do Palácio, em exatos 1.201 dias de presidência. Equivale a 81,9% do seu mandato fora do seu gabinete. Esta é a defesa da tese de que ele não sabia e nem sabe de nada do que acontece no Palácio do Planalto. Governar ou despachar, nem pensar. A ordem é circular. A qualquer pretexto. E sendo aqui deselegante, digo que o presidente não é (nem nunca foi) chegado ao batente, ao despacho, ao expediente. Jamais poderá mourejar no gabinete, dez horas por dia, um simpático mandatário que tem na biografia o nunca ter se sentado à mesa nem para estudar, que dirá para trabalhar. E o povão ainda aplaude e vota. *Joelmir Betting é Jornalista

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Série D

O Santa Cruz de Recife iniciou sua jornada na série D do Campeonato Brasileiro com uma extraordinária participação de seu torcedor. O Estádio do Arruda em Recife registrou o maior público da rodada de futebol no final de semana em todo país. A Nação Coral certamente foi a imensa maioria dos 45007 torcedores pagantes no Arruda no último sábado quando Santa Cruz e Central empataram em dois gols. O segundo maior público da rodada foi domingo no jogo entre Grêmio e Corinthians, no estádio Olímpico, com 30.070 pagantes.
O Santa Cruz conseguiu reunir em um único jogo como mandante mais torcedores do que o líder em média de público na série A. O Atlético Mineiro tem a média de 32627 torcedores presentes nos quatro jogos em que foi mandante.
A apaixonada Nação Coral está demonstrando determinação em auxiliar seu time do coração a sair da incômoda situação em que está colocado. A exemplo dos tricolores baianos que jamais deixaram o EC Bahia sozinho nas agruras da série C, os " cobra coral" certamente farão diferença nas partidas disputadas no Mundão do Arruda.

O Jornalista e o diploma

Comissão do MEC (Ministério da Educação) quer desmembrar Jornalismo do departamento de Comunicação Social
O curso de Jornalismo pode se desmembrar da área de Comunicação Social e se tornar uma graduação autônoma. A medida é pauta de sugestão do Ministério da Educação (MEC) ao Conselho Nacional de Educação. Caso o desmembramento seja aprovado, a graduação em Jornalismo se unirá a Cinema e Audiovisual, cursos que recentemente se desvincularam da área de Comunicação Social. A discussão sobre o tema, iniciada em fevereiro deste ano, deve ter um parecer até um fim de 2009. De acordo com o chefe do departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Paraná (UFPR), João Somma, o desmembramento do curso se deve à posição do Ministério, que classificou o Jornalismo como uma das quatro posições fundamentais para a democracia do país, ao lado de Pedagocia, Direito e Medicina. O professor acrescenta ainda que a discussão sobre o desmembramento do curso é anterior ao embate em torno da exigência do diploma.
Fonte: Portal Imprensa

terça-feira, 14 de julho de 2009

Fluminense F.C.

Fluminense aumenta sua coleção de técnicos Na Era Horcades, Tricolor já teve 13 profissionais em quatro anos
Já virou tradição no Fluminense. Se em menos de cinco meses um treinador não consegue bons resultados é demitido. A vítima da vez foi Carlos Alberto Parreira, que ficou no cargo por apenas quatro meses.
No período de quatro anos, desde que o presidente Roberto Horcades assumiu a presidência, no início de 2005, o Fluminense já teve 11 treinadores. O Tricolor ainda contou com dois interinos: Vinícius Eutrópio (que vai comandar o time agora) e Josué Teixeira. Foram 304 partidas disputadas pelo Fluminense de 2005 até o duelo contra o Santo André, no último domingo. Ou seja, a média do Tricolor é ter um treinador a cada 23 partidas (contando com os interinos).
Quem mais ficou no cargo neste período foi Renato Gaúcho: um ano e três meses (96 jogos). Abel Braga foi o único que conseguiu a façanha de começar e terminar o ano no Fluminense, em 2005. Neste ano o Fluminense vai para o terceiro técnico em sete meses.
Veja o desempenho dos treinadores do Fluminense entre 2005 e 2009:
Carlos Alberto Parreira - Março/2009 até Julho/2009 (Quatro meses)
24 jogos: 8 vitórias, 9 empates e 7 derrotas (45,83% de aproveitamento)
Estréia: 11/3/2009 - Fluminense 2 x 1 Volta Redonda, Maracanã - Carioca
Último jogo: 12/7/2009 - Fluminense 0 x 1 Santo André, Engenhão - Brasileirão
René Simões - Outubro/2008 até Março/2009 (Cinco meses)
21 jogos: 11 vitórias, 5 empates e 5 derrotas (60,31% de aproveitamento)
Estréia: 11/10/2008 - Atlético Paranaense 1 x 3 Fluminense, Arena da Baixada - Brasileirão
Último jogo: 6/3/2009 - Fluminense 3 x 0 Nacional (PB), Maracanã - Copa do Brasil
Cuca - Agosto/2008 até Outubro/2008 (Menos de dois meses)
9 Jogos: 2 vitórias, 5 empates e 2 derrotas (40,74% de aproveitamento)
Estréia: 17/8/2008 - Fluminense 1 x 0 Atlético Mineiro, Maracanã - Brasileirão
Último jogo: 1/10/2008 - Fluminense 1 x 1 Goiás, Maracanã - Brasileirão
Renato Gaúcho - Maio/2007 até Agosto/2008 (Um ano e três meses)
96 jogos: 44 vitórias, 26 empates e 26 derrotas (54,86% de aproveitamento)
Estréia: 2/5/2007 - Fluminense 1 x 1 Atlético Paranaense, Maracanã - Copa do Brasil
Último jogo: 10/8/2008 - Ipatinga 2 x 1 Fluminense, Maracanã - Brasileirão
Título: Copa do Brasil 2007
Vinícius Eutrópio (interino) - Abril/2007
1 jogo: Um empate
Joel Santana - Fevereiro/2007 até Abril/2007 (Menos de dois meses)
10 jogos: 5 vitórias, um empate e quatro derrotas (53,33% de aproveitamento)
Estréia: 28/2/2007 - Fluminense 6 x 0 ADESG, Maracanã - Copa do Brasil
Último jogo: 19/4/2007 - Fluminense 1 x 1 Bahia, Maracanã - Copa do Brasil
Vinícius Eutrópio (interino) - Fevereiro/2007
2 jogos: Uma vitória e um empate
Paulo César Gusmão - Outubro/2006 até Fevereiro/2007 (Quatro meses)
17 jogos: 3 vitórias, 6 empates e 8 derrotas (29,41% de aproveitamento)
Estréia: 4/10/2006 - Flamengo 4 x 1 Fluminense, Maracanã - Brasileirão
Último jogo: 9/2/2007 - Fluminense 0 x 2 América, Maracanã - Carioca
Antônio Lopes - Agosto/2006 até Setembro/2006 (Um mês)
10 jogos: Uma vitória, 5 empates e 4 derrotas (28,66% de aproveitamento)
Estréia: 26/8/2006 - Fluminense 1 x 2 Atlético Paranaense, Maracanã - Brasileirão
Último jogo: 28/9/2006 - Fluminense 1 x 1 Gimnasia y Esgrima (ARG), Maracanã - Copa Sul-Americana
Josué Teixeira (interino) - Agosto/2006
4 jogos: Uma vitória, um empate e duas derrotas
Oswaldo de Oliveira - Abril/2006 até Agosto/2006 (Menos de quatro meses)
21 jogos: 10 vitórias, 6 empates e 5 derrotas (57,14% de aproveitamento)
Estréia: 12/4/2006 - Vila Nova 2 x 2 Fluminense, Serra Dourada - Copa do Brasil
Último jogo: 6/8/2006 - Ponte Preta 3 x 0 Fluminense, Moisés Lucarelli - Brasileirão
Josué Teixeira (interino) - Março/2006 até Abril/2006
2 Jogos: Uma vitória e um empate
Paulo Campos - Fevereiro/2006 até Março/2006 (Menos de um mês)
5 jogos: Duas vitórias, dois empates e uma derrota (53,33% de aproveitamento)Estréia: 25/2/2006 - Fluminense 1 x 4 Friburguense, Édson Passos - Carioca
Último jogo: 12/3/2006 - Fluminense 2 x 2 Botafogo, Maracanã - Carioca
Josué Teixeira (interino) - Fevereiro/2006
1 jogo: Uma vitória
Ivo Wortmann - Janeiro/2006 até Fevereiro/2006 (Um mês)
6 jogos: Duas vitórias, dois empates e duas derrotas (44,44% de aproveitamento)
Estréia: 15/1/2006 - Fluminense 4 x 0 Portuguesa (RJ), Édson Passos - Carioca
Último jogo: 18/2/2006 - Madureira 2 x 1 Fluminense, Conselheiro Galvão - Carioca
Abel Braga - Janeiro/2005 até Dezembro/2005 (Um ano)
75 jogos: 37 vitórias, 17 empates e 21 derrotas (56,89% de aproveitamento)
Estréia: 23/1/2005 - Fluminense 3 x 1 Madureira, Maracanã - Carioca
Último jogo: 4/12/2006 - Palmeiras 3 x 2 Fluminense, Palestra Itália - Brasileirão
Título: Campeonato Carioca 2005

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Seleção Brasileira

O bom desempenho nas últimas partidas, a liderança das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo-2010 e a longa invencibilidade deram grande conforto a Dunga no comando da seleção brasileira. O título da Copa das Confederações, com um aproveitamento de 100% no torneio, reforçou a ideia de que o treinador conta com uma base sólida para o Mundial. No entanto, tal tranquilidade passava longe da equipe nacional há nem tanto tempo assim. Logo quando assumiu o cargo, após o fiasco da seleção na Copa-2006, Dunga sofreu com as críticas por sua inexperiência, seu mau humor e por convocar jogadores que estavam longe de ser uma unanimidade. Até chegar ao grupo atual, o treinador realizou vários testes, muitos deles mal-sucedidos. Alguns atletas tiveram pouquíssimas oportunidades para mostrar seu valor e, sem destaque, foram definitivamente esquecidos. A maioria viu sua carreira cair depois da frustrada passagem com a camisa amarela. Alguns ainda conseguiram se transferir para clubes europeus, mas sem grande sucesso. Escolhemos alguns destes nomes que hoje atuam no exterior para mostrar como estão atualmente - e o resultado foi pouco animador. Afonso Alves Uma das maiores surpresas nas listas de convocados por Dunga, o atacante ganhou fama no Heerenveen, modesto clube holandês. Na temporada 2006/07, ele marcou 34 gols no Campeonato Holandês e por pouco não ganhou o prêmio Chuteira de Ouro, oferecido ao maior artilheiro da Europa no ano. Ele também ganhou as manchetes ao marcar sete gols em uma mesma partida, em outubro de 2007, contra o Heracles. Tal desempenho fez Dunga apostar no jogador, hoje com 28 anos. Afonso fez parte do grupo que disputou a Copa América na Venezuela, em 2007, mas ficou longe de convencer os críticos. Em oito jogos com a camisa amarela, ele marcou apenas um gol. Sua carreira caiu vertiginosamente desde então: em janeiro de 2008, o brasileiro saiu do Heerenveen em baixa e foi negociado com o Middlesbrough. Na equipe inglesa, novo fiasco. Na última temporada, marcou apenas quatro gols em 31 jogos e viu o clube ser rebaixado para a segunda divisão. Ricardo Oliveira Com passagens por Portuguesa, Santos e São Paulo, Ricardo Oliveira chegou a ser considerado como uma das principais opções para o ataque da seleção. Após ficar cerca de um ano sem ser chamado para a equipe nacional, depois de sofrer uma grave lesão no joelho, ele ganhou uma nova chance com Dunga. Abaixo de sua melhor forma, o atacante foi deixado de lado. Ricardo Oliveira teve uma passagem apagada pelo Milan e foi rebaixado duas vezes consecutivas no Campeonato Espanhol: Zaragoza (2007/08) e Betis (2008/09). Daniel Carvalho Revelado pelo Internacional, Daniel Carvalho parecia ter futuro com a camisa da seleção. Logo em sua partida de estréia, o meio-campista marcou o gol do empate por 1 a 1 com a Noruega, em amistoso disputado em agosto de 2006. Só que o brilho inicial durou pouco. Em 2008, ele foi emprestado pelo CSKA Moscou ao Internacional. Fora de forma, Daniel se envolveu em polêmicas sobre seu peso e não repetiu as mesmas atuações pelo Colorado. De volta à Rússia, o meio-campista teve seu nome envolvido em boatos de transferência para o Los Angeles Galaxy (EUA) e para o Adap, do Paraná. Breno O ex-são-paulino foi chamado uma vez para a seleção principal, em um amistoso contra a Irlanda no começo de 2008. Pouco antes, Breno havia sido vendido pelo São Paulo ao Bayern de Munique por US$ 18 milhões. No entanto, o jovem zagueiro ficou no banco de reservas do clube alemão e quase não entrou em campo. Ele ainda foi chamado por Dunga para os Jogos Olímpicos-08. Na temporada 2008/09, o defensor entrou em campo em somente nove jogos pelo time alemão. Mineiro Após se destacar no São Paulo, ao formar a dupla de volantes com Josué, Mineiro foi titular em cada partida da vitoriosa campanha na Copa América. Com o aval de Luiz Felipe Scolari, o meio-campista se transferiu para o Chelsea em setembro de 2008. o que parecia um excelente negócio logo se revelou uma furada. Mineiro praticamente não atuou pelo clube inglês e acabou relegado ao time B. Aos 33 anos e sem espaço, o volante nunca mais foi chamado por Dunga. Rafael Sóbis Na Libertadores-2006, o atacante foi um dos principais destaques do Internacional na campanha do título. Pouco depois de sua transferência para o Betis, Rafael Sóbis ganhou uma oportunidade na seleção. No entanto, o fracasso nas Olimpíadas de Pequim-2008 e uma lesão no joelho contribuíram para que ele perdesse espaço. Com atuações de pouco destaque, ele acabou negociado pelo Betis ao Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. Tinga O meio-campista foi lembrado por Dunga para o amistoso contra a Suíça, em novembro de 2006. Antes, ele ficou cinco anos afastado da equipe nacional. Entretanto, as esperanças de novas convocações logo ruíram. .Depois disso, Tinga nunca mais convocado, apesar de suas boas atuações no Borussia Dortmund. O Fluminense chegou a cogitar a contratação do jogador, com passagens por Grêmio e Internacional, para seu elenco. Rafinha Em uma das posições mais carentes da seleção, Rafinha despontou como uma possibilidade para enfim preencher a lacuna deixada por Cafu na lateral-direita. No entanto, ele ficou mais famoso por se envolver em uma longa discussão com seu clube, o Schalke 04, que não queria liberá-lo para a disputa dos Jogos Olímpicos de Pequim. Polêmicas à parte, o crescimento de Daniel Alves e Maicon fez com que o jogador, de 23 anos, ficasse em um plano inferior nas pretensões de Dunga, mesmo sendo titular do clube alemão. Adriano As mesmas esperanças de Rafinha foram compartilhadas por Adriano. O lateral-esquerdo foi um dos vários jogadores testados na lateral-esquerda para substituir Roberto Carlos, mas não convenceu quando foi escalado. Como as poucas oportunidades dadas por Dunga acabaram, restou a ele se concentrar no Sevilla, onde passou a atuar no meio-campo para seguir entre os titulares. Alex O meio-campista despontou como um dos principais jogadores do Internacional nos últimos anos. Suas atuações destacadas na Libertadores, no Mundial de Clubes da FIFA (em 2006) e no Brasileiro (2008) foram recompensadas com convocações para os duelos contra Venezuela e Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo-2010. No começo deste ano, ele foi negociado com o Spartak Moscou e, mesmo titular do clube, ficou longe dos olhares de Dunga. Cássio Causou estranheza o fato de Dunga ter chamado Cássio, quarto goleiro do Grêmio, para os amistosos contra Chile e Gana, em 2007. Titular na campanha do título sul-americano da seleção sub-20 naquele ano, Cássio ficou de fora das Olimpíadas de Pequim-2008. Mesmo assim, ele acabou negociado com o PSV por 1 milhão de euros, no qual também praticamente não jogou. E, claro, foi deixado de lado nas futuras listas de convocados da equipe nacional. Hoje, está emprestado ao Sparta, de Roterdã. Jô O ex-corintiano ganhou algumas chances na seleção em 2007, após se destacar ao lado de Vágner Love no CSKA Moscou. Jô ainda foi convocado por Dunga para a disputa dos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, mas depois disso não voltou mais para a equipe nacional. Contratado por um valor recorde pelo Manchester City (superior a 20 milhões de euros), ele tinha esperanças de decolar ao formar a dupla ofensiva do time ao lado de Robinho. Sem brilhar, Jô foi emprestado ao Everton neste ano. No time de Liverpool, marcou cinco gols em 12 jogos e teve seu contrato com os Toffees renovado por mais um ano. Bobô No Corinthians, o atacante ficou conhecido por perder gols fáceis. Por essa 'fama', Bobô sofreu críticas ao ser convocado por Dunga para o amistoso contra a Irlanda, em fevereiro de 2008. Embora seja um dos destaques do Besiktas nas últimas temporadas (foi duas vezes artilheiro da Copa da Turquia e conquistou três títulos da competição), ele nunca mais vestiu a camisa amarela. Fernando Menegazzo Também membro da seleção campeã da Copa América, Fernando entrou durante alguns jogos da competição. Embora com um desempenho razoável, o volante teve poucas oportunidades na equipe. Pelo menos ele se deu melhor no Bordeaux. Titular absoluto da equipe, o brasileiro foi um dos destaques na conquista do título francês, acabando com a hegemonia do Lyon no país. Gilberto Antes considerado como um dos favoritos para figurar na lateral-esquerda da seleção, Gilberto amargou a perda da posição para Kleber e André Santos. Após o destaque conquistado no Hertha Berlim, ele se transferiu para o Tottenham no começo de 2008, mas encontrou problemas de adaptação na equipe inglesa. Nos Spurs, ele disputou apenas uma partida no Campeonato Inglês na temporada 2008/09 e acabou relegado à equipe reserva. Fonte: www.uol.com.br Colaboração: Glauco Fassheber