quinta-feira, 30 de abril de 2009

E.C.Mamoré

O Esporte Clube Mamoré, de Patos de Minas, lançou na última semana o calendário 2009 de atividades e anuncia que vai disputar o Módulo 3 do Campeonato Mineiro. O Presidente José Soares Filho (Zezé do Cartório), informou que a inauguração do Estádio Bernardo Rubinger de Queiroz deverá acontecer no dia 13 de junho, data importante para o clube, que comemora 60 anos de fundação.
História
O Mamoré foi fundado no dia 13 de junho de 1949, dia consagrado a Santo Antonio de Pádua, padroeiro da cidade de Patos de Minas. Tudo começou com o Sargento Marcelino Brandão, mais instrutores e atiradores do Tiro de Guerra que iniciaram a caminhada no local do antigo Estádio “Waldomiro Pereira”, demolido em 2007, para dar lugar a um Shopping. O campo era conhecido como “Brejo”, porque realmente era um brejo, o que fez o Mamoré ficar conhecido como SAPO.
Mamoré conquistou o primeiro campeonato Amador da Cidade em 1956. É um grande detentor de títulos, destacando-se a Copa do Triângulo na década de 60. No profissionalismo, Mamoré faturou a Terceira Divisão Mineira em 90, participando da segunda em 91 e também sendo campeão, participando da Primeira Divisão em 1992, no ano do Centenário da Cidade. Participou ainda da Super Copa Minas Gerais.
Alvi-verde participou ainda da Copa Sul-Minas, reunindo as principais equipes de Minas, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Arbitragem

Campeonato Mineiro Atlético x Cruzeiro Domingo - 03/05 Mineirão - 16h A:Leonardo Gaciba da Silva/RS A1:Carlos Berkenbrock/SC A2:Katiuscia Mendonça/ES 4ºA:João Luis de Oliveira/ES Campeonato Paraense São Raimundo x Paysandu Domingo - 03/05 Estádio Olímpico - 16h A:Ricardo Marques Ribeiro/MG A1:Hilton Rodrigues/RJ A2:Márcio Eustáquio Santiago/MG

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Waldo Machado da Silva

Waldo Machado da Silva (Niterói-RJ, 09 de setembro de 1934) é um ex-futebolista brasileiro. Suas medidas enquanto jogador eram 1,78 m e 72 kg.
Waldo começou a sua carreira no Madureira onde marcou 22 gols, transferindo-se para o Fluminense em 1954, tendo permanecido no Tricolor das Laranjeiras até 1961.
No Fluminense Waldo conquistou o Campeonato Carioca de 1959, foi campeão da Zona Sul da Taça Brasil em 1960 e conquistou dois títulos do Torneio Rio-São Paulo em 1957 e 1960 , sendo até hoje o maior artilheiro da história deste clube, com 314 gols em 403 jogos. Seu estilo era rompedor, sem firulas, e por isto mesmo, perdia muito poucos gols, fazendo-os de todas as formas, mas geralmente com simplicidade e objetividade . No Fluminense Waldo foi artilheiro do Campeonato Carioca em 1956 e do Torneio Rio-São Paulo em 1957 e 1960.
Na época em que comandou o ataque do Fluminense, o Tricolor teve o ataque mais positivo dos Torneios Rio-São Paulo em 1954, 1955, 1957 e 1960 (sendo que em 1956 este torneio não foi realizado), assim como aconteceu na Taça Brasil de 1960.
Em 1962, Waldo transferiu-se para o Valencia CF, sendo até 2006, o segundo maior artilheiro da história deste clube espanhol, com 160 gols em 296 partidas oficiais, atrás somente do jogador Mundo. Na temporada 1966/1967 foi o artilheiro da Liga Espanhola e até 2006 era o brasileiro com maior número de gols na Liga Espanhola, só então sendo superado por Ronaldo. Após terminar a sua carreira como jogador, Waldo radicou-se em Valência.
Antes de emigrar para a Espanha, Waldo fez ainda dois gols pela Seleção Brasileira (tendo sido campeão da Taça Atlântico em 1960) e seis pela Seleção Carioca, somando pelo menos 504 gols (faltam nesta conta eventuais gols que teria feito em jogos não oficiais pelo Valência e gols que tenha feito pelo Hércules, da cidade de Alicante) em sua exitosa carreira no Brasil e no exterior. Fonte: pt.wikipedia.org
Colaboração: Alexandre Magno Barreto Berwanger

Rádio Esportivo

Sérgio Guimarães Correspondente de várias emissoras de rádio na CBF foi demitido da equipe da esportes da Rádio Bandeirantes Rio. Posteriormente, o departamento de esportes da emissora foi desativado, deixando desempregado profissionais do nível de Ronaldo Castro e Deny Menezes. É lamentável que a Bandeirantes São Paulo não aplica na filial carioca o mesmo profissionalismo da matriz Odilon Júnior Esse mineiro, da região de Sete Lagoas, deixou a imprensa esportiva, dedicando, exclusivamento, aos meios religiosos. Domingos Sávio Baião Um dos mais competentes analistas de números da imprensa brasileira deixou a Itatiaia, onde estava desde 1996. Baião vai atuar agora no jornal O TEMPO. Sucesso ao Baião, mineiro de Matipó, terra do meu amigo Paulinho das Graças, operador de áudio do MGTV 2 da Tv Panorama de Juiz de Fora. Bruno Rodrigues Bruno Rodrigues pode ser anunciado como comentárista da Rádio Tamoio AM 900 khz. O filho do Apolinho deve integrar o departamento de esportes da Tamoio. Já confirmados: Narradores: Irismar França e Gomes Farias Comentáristas: Cláudio Afonso Reportagens: Fábio Moraes (Flamengo), Diego Thirre (Botafogo), Bruno Giacobbo (Fluminense) Ainda existe a possibilidade do repórter Sérgio Guimarães ser um dos reforços da Tamoio.

Fluminense F.C.

A Taça Olímpica, também denominada Taça de Honra, prêmio máximo que se pode ambicionar no terreno desportivo, tem por finalidade premiar, todo ano, aquele que, no juízo do Comitê Olímpico Internacional (COI), mais fez em prol do olimpismo e do esporte.
A outorga de tal prêmio é feita pelo Comitê após rigoroso estudo dos documentos apresentados pelos candidatos.
O Fluminense, conhecedor da existência do troféu e das condições exigidas aos candidatos, enviou ao Comitê, em 1924, farta documentação, inclusive sobre a realização dos Jogos Latino-Americanos de 1922, realizados em suas novas instalações especialmente ampliadas para esse fim.
O COI estava reunido em Paris, quando o Ministro Paulo do Rio Branco, representante do Brasil no conclave, comunicou a candidatura do Fluminense à obtenção da Copa no período de 1926-1927, em reconhecimento à organização dos Jogos de 1922. Sem o apoio do Barão Pierre de Coubertin e do Conde de Baillet Latour, presidente e vice-presidente do Comitê Olímpico Internacional, o Fluminense não foi feliz em sua primeira iniciativa.
Em 1936, o clube voltou a pleitear inscrição e novo dossiê foi remetido ao COI, desta vez reunido em Berlim, sede da décima primeira Olimpíada, mas o troféu ficou com a Áustria. Depois, com a guerra que se estendeu a todos os continentes, o Fluminense interrompeu o trabalho iniciado em 1924.
Em 1948, por ocasião dos Jogos Olímpicos de Londres, nova inscrição foi solicitada. O Fluminense competia com famosa instituição inglesa, porém num gesto de rara elegância, o nosso delegado, Dr. J.Ferreira dos Santos, retirou a candidatura tricolor a fim de que, unanimemente, fosse concedido o prêmio aos anfitriões dos países disputantes, mas renovou a proposta do Fluminense para o ano seguinte.
Finalmente, a 28 de abril de 1949, há exatos 60 anos, chegava a notícia da decisão tomada pelo comitê Olímpico Internacional reunido em Roma: o Fluminense Football Club conquistara a Taça Olímpica de 1949, dando ao Brasil a sua maior e mais consagradora vitória nos desportos mundiais.
O que é a Taça Olímpica A Taça Olímpica (em língua francesa: Coupe Olympique) é a mais alta honraria do desporto mundial, sendo considerada o Prêmio Nobel do esporte. Também chamada de Taça de Honra, foi instituída pelo Barão Pierre de Coubertin, idealizador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, e é atualmente concedida pelo Comitê Olímpico Internacional.
Para merecer o troféu, procede-se uma longa análise pelo COI, em que são observados diversos requisitos, como estar ligado às práticas desportivas, à prestação de serviços sociais e à pátria, bem como ter contribuído para o desenvolvimento do olimpismo, o que foi comprovado brilhantemente pelo Fluminense ao longo dos anos anteriores.
A partir da década de 50, o Comitê Olímpico Internacional decidiu não mais conferir a Taça Olímpica, que se encontra no Museu Olímpico, na cidade suíça de Lausanne, a clubes e personalidades.
O Fluminense Football Club é o único clube a ter seu nome gravado na Taça Olímpica. Conquistada pelo Tricolor das Laranjeiras em 1949, o Fluminense é também a única instituição de futebol do mundo a detê-la. Ele foi o último clube a recebê-la.
Os Vencedores 1940 — Svenska Gymnastik - och Idrottsföreningarnas Riksförbund 1941 — Comitê Olímpico Finlandês 1942 — William May Garland, Los Angeles 1943 — Comitê Olómpico Argentino 1944 — Cidade de Lausanne 1945 — Norges Fri Idrettsforbund, Oslo 1946 — Comite Olimpico Colombiano 1947 — Sigfrid Edström, Presidente do COI 1948 — O Conselho Central de Educação Física, Grã-Bretanha 1949 — Fluminense Football Club 1950 — Comitê olímpico belga
Fonte: www.tacaolimpica.com.br

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Carlos Bianchini

Mulher de apresentador de TV é ferida em assalto na Avenida Brasil Carlos Bianchini e a esposa tinham parado para comprar água mineral. Estado de saúde de Maria Aparecida é grave, e ela respira por aparelhos. G1 A mulher do radialista e apresentador de telejornais da extinta Rede Manchete Carlos Bianchini, foto, levou três tiros numa tentativa de roubo de carro na Avenida Brasil, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Maria Aparecida Heller Bianchini, de 62 anos, e o marido, de 64, haviam parado para comprar uma garrafa de água mineral de um ambulante à margem da rodovia. Muito abalado, o apresentador não quis se prolongar na conversa por telefone com o G1 e informou apenas que o assalto foi sábado (25). Anteriormente, a PM informara que a vítima tinha levado quatro tiros - no rosto, nas costas e no peito -, o que não se confirmou após o atendimento médico. Segundo relato da polícia, Maria Aparecida e Bianchini estacionaram o carro nas imediações de um restaurante de comida mineira quando apareceram os ladrões numa motocicleta. Antonio Carlos Bianchini foi apresentador do telejornal noturno da extinta Rede Manchete e trabalhou em várias emissoras de rádio do Rio, entre elas a Rádio Globo. Atualmente, Carlos Bianchini é diretor comercial da Rádio Livre AM 1440 khz, do Rio de Janeiro e também apresenta diariamente o Programa Carlos Bianchini na mesma emissora

Mário Luiz

Morre o radialista Mário Luiz O corpo do radialista, Mário Luiz Barbato, será enterrado amanhã, às 10h, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju. Ele estava internado desde sábado no Hospital Santa Maria Madalena, na Ilha do Governador, com quadro de desidratação e insuficiência respiratória, e morreu hoje, aos 83 anos, após sofrer duas paradas cardíacas.
Mário Luiz Barbato comandou programas de rádio, criando um estilo de comunicação seguido até os dias atuais. Ele também foi diretor artístico da Rádio Globo, quando sucedeu aos irmãos Brunini na direção-geral da Rádio Globo do Rio, a partir dos anos 70, quando iniciou as mudanças que a tornaram padrão de sucesso por quase três décadas, de onde saiu em 94 e dirigiu também a Rádio Tupi.

domingo, 26 de abril de 2009

Cruzeiro E.C.

Henrique Ribeiro*
A goleada de 5 a 0 sobre o Atlético na primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro, neste domingo (26/04/2009), foi a sétima consecutiva sobre o rival. O resultado de hoje igualou a maior série de vitórias que era do próprio Cruzeiro no período de 1964/1965.
Confira abaixo as maiores séries de vitórias consecutivas do classico (consideradas as sequencias de 5 ou mais vitórias):
28/05/1933 - Cruzeiro 2 a 1 Amistoso - Barro Preto (Belo Horizonte) 06/08/1933 - Cruzeiro 2 a 1 Campeonato Mineiro - Barro Preto (Belo Horizonte) 22/10/1933 - Cruzeiro 3 a 2 Campeonato Mineiro - Lourdes (Belo Horizonte) 08/02/1934 - Cruzeiro 2 a 1 Amistoso - Lourdes (Belo Horizonte) 01/04/1934 - Cruzeiro 3 a 1 Amistoso - Barro Preto (Belo Horizonte) 08/04/1938 - Atlético 2 a 1 Amistoso - Lourdes (Belo Horizonte) 21/04/1938 - Atlético 3 a 0 Amistoso - Barro Preto (Belo Horizonte) 05/06/1938 - Atlético 1 a 0 Campeonato da Cidade - Barro Preto (Belo Horizonte) 24/07/1938 - Atlético 4 a 1 Campeonato da Cidade - Lourdes (Belo Horizonte) 18/09/1938 - Atlético 1 a 0 Campeonato da Cidade - Alameda (Belo Horizonte) 08/01/1939 - Atlético 2 a 1 Amistoso - Lourdes (Belo Horizonte) 01/02/1942 - Atlético 1 a 0 Campeonato da Cidade - Alameda (Belo Horizonte) 27/05/1942 - Atlético 6 a 1 Amistoso - Lourdes (Belo Horizonte) 09/08/1942 - Atlético 2 a 0 Campeonato da Cidade - Lourdes (Belo Horizonte) 20/09/1942 - Atlético 1 a 0 Amistoso - Alameda (Belo Horizonte) 04/10/1942 - Atlético 2 a 1 Campeonato da Cidade - Barro Preto (Belo Horizonte) 13/07/1947 - Atlético 1 a 0 Amistoso - Barro Preto (Belo Horizonte) 19/10/1947 - Atlético 3 a 1 Campeonato da Cidade - Lourdes (Belo Horizonte) 07/12/1947 - Atlético 6 a 2 Amistoso - Lourdes (Belo Horizonte) 08/04/1948 - Atlético 3 a 2 Amistoso - Barro Preto (Belo Horizonte) 13/04/1948 - Atlético 5 a 1 Amistoso - Barro Preto (Belo Horizonte) 15/11/1964 - Cruzeiro 1 a 0 Campeonato Mineiro - Independência (Belo Horizonte) 22/04/1965 - Cruzeiro 1 a 0 Amistoso - Independência (Belo Horizonte) 09/05/1965 - Cruzeiro 3 a 2 Amistoso - Independência (Belo Horizonte) 20/06/1965 - Cruzeiro 3 a 1 Amistoso - Independência (Belo Horizonte) 24/10/1965 - Cruzeiro 1 a 0 Campeonato Mineiro - Mineirão (Belo Horizonte) 16/12/1965 - Cruzeiro 2 a 0 Amistoso - Mineirão (Belo Horizonte) 09/02/1966 - Cruzeiro 2 a 1 Campeonato Mineiro - Mineirão (Belo Horizonte) 27/04/2008 - Cruzeiro 5 a 0 Campeonato Mineiro - Mineirão (Belo Horizonte) 04/05/2008 - Cruzeiro 1 a 0 Campeonato Mineiro - Mineirão (Belo Horizonte) 13/07/2008 - Cruzeiro 2 a 1 Campeonato Brasileiro - Mineirão (Belo Horizonte) 19/10/2008 - Cruzeiro 2 a 0 Campeonato Brasileiro - Mineirão (Belo Horizonte) 17/01/2009 - Cruzeiro 4 a 2 Torneio de Verão - Centenário (Montevidéu/Uruguai) 15/02/2009 - Cruzeiro 2 a 1 Campeonato Mineiro - Mineirão (Belo Horizonte) 26/04/2008 - Cruzeiro 5 a 0 Campeonato Mineiro - Mineirão (Belo Horizonte)
*Henrique Ribeiro é Jornalista e Historiador

Resultados

Módulo 1 Cruzeiro 5 x 0 Atlético Módulo 2 Ipatinga* 4 x 1 América-TO Caldense* 2 x 0 Valeriodoce Democrata-SL 2 x 1 Funorte URT 2 X 0 Poços de Caldas Itaúna 2 x 3 Formiga *Classificados Campeonato Carioca Flamengo 2 x 2 Botafogo Campeonato Paulista Corinthians 3 x 1 Santos

Dia 26 de abril, aniversário de Ipanema

Ipanema, onde tudo começou O bairro mais charmoso do Brasil faz 115 anos, cheio de bossa
Dos tempos da Villa Ipanema aos burburinhos da Visconde de Pirajá, lá se vão 115 anos. Durante este período, o bairro mais comentado da Zona Sul do Rio de Janeiro passou por transformações e viu de perto as mudanças na sociedade carioca. Da praia com águas limpas e areias vazias ao rebuliço da Bossa Nova, passando pelos inesquecíveis tempos do Circo Voador, Ipanema tem história a cada esquina - e a cada pedestre, famoso ou anônimo, que atravessa suas ruas.
Antes do estouro da Bossa Nova e da boemia no bairro, Ipanema era praticamente como o seu primeiro nome de batismo já indicava: uma vila. Vale dizer que, ao contrário de muitos bairros da cidade, o nome não veio do tupi-guarani e sim do Barão de Ipanema, que herdou as terras do pai lá pelos idos de 1884.
A revolução dos costumes se iniciou, tendo a mesma praia como palco. As reuniões de intelectuais e cabeças pensantes saíram das casas de gente como a escritora Maria Clara Machado para as areias. E foi assim que o Brasil passou viver momentos antológicos. Um deles, em 1963, é lembrado como um marco: composta por Tom Jobim e Vinicius de Moraes, "Garota de Ipanema" saiu das mesas do Bar Veloso (hoje Garota de Ipanema) para o mundo. O momento era de efervescência musical e social, muito bem retratados por Ruy Castro em seu livro "Ela é carioca".
E, para quem não sabe, um dos hábitos que até hoje perdura no verão carioca começou há 30 anos, nas areias do Arpoador: encantado com a beleza da cidade, o jornalista Carlos Leonam começou a aplaudir o pôr-do-sol em uma roda de amigos, formada por gente como Jô Soares e Glauber Rocha. Que venham outros fins de tarde: em seu aniversário, Ipanema merece cada vez mais aplausos.
Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim (Tom Jobim), o cantor e compositor que levaria Ipanema ao conhecimento mundial, nasceu, na verdade, na Tijuca. Em uma época em que a vida na Zona Norte era mais cara que em Ipanema - até então, praticamente desabitada - a família Jobim se mudou para a Zona Sul e Tom cresceu junto com o bairro. Desde criança, Antônio Carlos morou na Barão da Torre, na Almirante Saddock de Sá, na Redentor e, claro, no número 107 da Rua Nascimento Silva, eternizado na canção "Carta ao Tom", de Vinicius de Moraes e Toquinho.
*Tatiana Contreiras é Jornalista

Taça

As 10 finais mais legais do Campeonato Carioca
Escolher apenas 10 decisões, em quase 60 anos de Maracanã, é uma tarefa árdua. Na realidade, por mais que se tente, é quase impossível agradar a todos, pois existe sobretudo a memória afetiva de cada um. Haverá sempre uma cobrança. Aqui, por exemplo, sobraram pelo menos outras 10 finais históricas.
A de 1955, quando o Flamengo venceu o América por 4 a 1, conquistando seu primeiro tri na Era Maracanã. A do Fla-Flu de 1963, o maior público do mundo em todos os tempos, 177 mil, de jogos entre clubes, quando o 0 a 0 deu o título ao Rubro-Negro. A de 1967, quando o Botafogo venceu o Bangu por 2 a 1, em desfecho absolutamente dramático, sob chuva intensa. A de 1969, Fluminense 3 x 2 Flamengo, em que aconteceu de tudo um pouco.
A de 1971, Fluminense 1 x 0 Botafogo, com polêmico gol de Lula, até hoje contestado pelos alvinegros. A de 1977, decidida nos pênaltis, Vasco 5 x 4 Flamengo, após 0 a 0 em 120 minutos. A de 1985, Fluminense 2 x 1 Bangu, com o pênalti de Vica em Cláudio Adão, que continua sendo reclamado. E a de 1988, Vasco 1 x 0 Flamengo, gol de Cocada.
Fora, é claro, as de 1960 e 1966, quando respectivamente América e Bangu conquistaram seus únicos títulos estaduais no Maracanã. Não importa. São apenas 10, e é necessário estabelecer um equilíbrio entre os quatro grandes, e mais, tentar situá-las entre seis décadas. Enfim, foi o que se pôde fazer. Mas os protestos são livres.
Clique abaixo nas dez finais preferidas de Roberto Assaf e confira os detalhes:
*Roberto Assaf é Jornalista, Escritor e Historiador.

Campeonato Carioca de 1983

O Campeonato Carioca de Futebol de 1983 abriu uma série de três títulos consecutivos do Fluminense, e a final de tal competição é até hoje lembrada como uma das mais impressionantes dos campeonatos cariocas. Na ocasião, o Flamengo necessitava de apenas um empate para poder comemorar o título. Já o Fluminense só o conseguiria com a vitória sobre o rival. O Fla-Flu já estava no seu minuto final, e a torcida do Flamengo já comemorava a conquista, quando o atacante Assis, que viria a tornar-se um dos principais da história do time, recebeu a bola em ótimo cruzamento, bastando-lhe um chute, já aos 45 do segundo tempo, para o Tricolor sagrar-se campeão daquele ano.
Ficha Técnica: Fluminense 1x0 Flamengo
Data: 11/12/83
Público pagante: 83.713
Árbitro: Arnaldo César Coelho
- Fluminense: Paulo Vítor, Aldo, Duílio, Ricardo Gomes e Branco; Jandir, Leomir, Delei e Assis; Washington e Paulinho.
- Flamengo: Raul, Leandro, Figueiredo, Mozer e Júnior; Andrade, Cléo (Lico), Adílio e Tita; Lúcio e Edmar(Claudio Adão).
Gol: Assis (45’ do 2º tempo)
Dados do Fluminense no Campeonato Carioca de 1983: Campanha: 24 jogos, 13 vitórias, 6 empates, 5 derrotas, 31 gols pró, 13 gols contra e 18 gols de saldo. Técnico: Cláudio Garcia, substituido por Carbone (José Luiz Carbone) ao final da Taça Guanabara, conquistada pelo Fluminense. Presidente: Sílvio Kelly dos Santos

sábado, 25 de abril de 2009

25 de abril, Dia da Contabilidade

Salézio Dagostim* Talvez você não saiba, mas no dia 25 de abril comemora-se o Dia da Contabilidade. Nesse dia, nasceu o Senador João Lyra Tavares, patrono da contabilidade no Brasil, e a lembrança da data é uma forma de prestar uma homenagem a esse homem que, no Congresso Nacional, defendeu a regulamentação da profissão contábil. A regulamentação ocorreu através do Decreto nº 20.158, de 30.06.1931, que organizou o ensino comercial no Brasil.
25 de abril não é o dia do contador, profissional graduado em Ciências Contábeis, cujo dia é celebrado em 22 de setembro. Também não é o dia do técnico em contabilidade, profissional formado pelas escolas profissionalizantes de nível médio, cujo dia é o 20 de novembro. No dia 25 de abril, comemora-se o Dia da Contabilidade. Os contadores e os técnicos em contabilidade, profissionais que atuam nesse campo, devem sentir-se orgulhosos nesse dia. É a contabilidade, através de suas técnicas de registro, que possibilita que as pessoas jurídicas conheçam e divulguem sua situação econômica, financeira e patrimonial, possibilitando que o mundo dos negócios seja operado. É através da contabilidade que se apuram custos, despesas, receitas, ativo, passivo, PIB, arrecadação de impostos, salários, contribuições, etc. Além disso, é a contabilidade que apura lucros ou prejuízos, o que fornece subsídios para que as empresas prosperem com segurança. Quando há problemas, é a contabilidade que acena para as soluções.
É por isso que se diz que a contabilidade é a fiel companheira dos negócios. Ela registra o patrimônio, ausculta o movimento, descreve o giro, grava as transformações e evidencia os resultados, previne os riscos, acautela prejuízos, estimula a expansão, evita a imprudência, impede a imprecisão, revela confidências, pune o ilícito, exalta a lisura, evidencia a ganância, aconselha no presente e orienta para o futuro. Por isso, ela é ignorada, temida e evitada pelos desonestos e pelos incompetentes, pois a contabilidade pode, a qualquer momento, apontar as falhas, os erros ou os crimes praticados contra a sociedade. Assim, se há problemas, a contabilidade acusa, e, imediatamente, busca-se a solução.
Porém, nem tudo é festa. Isso por que o termo “contabilidade” vem sendo substituído, premeditadamente, pelo termo “contabilista” por alguns profissionais da área, o que acaba por dar a este termo uma ideia de categoria profissional, no intuito de que o técnico seja confundido com o contador. Tudo isso protagonizado por certos profissionais vindos de outras áreas — economistas, administradores, advogados, entre outros —, que atuam no órgão de fiscalização profissional, e intitulam-se representantes dos técnicos em contabilidade, pretendendo assim atuar livremente no campo profissional dos contadores, sem a devida fiscalização da parte daquele órgão governamental.
Essa confusão premeditada tem provocado, por suas repercussões negativas, uma estagnação no ensino das Ciências Contábeis, pois com essa perda do status do contador e desvalorização da contabilidade, muitos jovens talentosos têm deixado de seguir a profissão, com receio de serem confundidos com um profissional de formação secundária.
Apesar disso, é com muito orgulho que os contadores e técnicos em contabilidade devem comemorar, no dia 25 de abril, o Dia da Contabilidade. *Salézio Dagostim é Professor do Unilasalle e presidente do Sindicato dos Contadores do Estado do Rio Grande do Sul

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Série D 2009

28 times já estão confirmados para disputar o Campeonato Brasileiro da Série D 2009 REGIÃO NORTE Cristal (Macapá - AP) - campeão estadual de 2008. Tocantins (Palmas - TO) - campeão estadual de 2008. REGIÃO NORDESTE Moto Club (São Luís - MA) - campeão estadual de 2008. Ferroviário (Fortaleza – CE) – melhor colocado no Estadual 2009. Santa Cruz (Recife - PE) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Porto (Caruaru – PE) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Fluminense (Feira de Santana - BA) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Atlético (Alagoinhas – BA) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. REGIÃO SUDESTE Macaé (Macaé - RJ) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Bangu (Rio de Janeiro - RJ) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Madureira (Rio de Janeiro - RJ) - 3º colocado na Copa Rio. Tupi (Juiz de Fora - MG) - campeão da Taça Minas de 2008 e 07º colocado no mineiro 2009. Uberaba (Uberaba-MG) - 08º colocado no mineiro 2009. Uberlãndia (Uberlãndia-MG) - 09º colocado no mineiro 2009 Mirassol (Mirassol - SP) - garantiu a vaga como um dos três melhores de 2009. Paulista (Jundiaí - SP) - garantiu a vaga como um dos três melhores de 2009. Ituano (Itu - SP) - garantiu a vaga como um dos três melhores de 2009. REGIÃO CENTRO-OESTE Itumbiara (Itumbiara - GO) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. CRAC (Catalão - GO) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Araguaia (Alto Araguaia - MT) - campeão da Copa Governador de Mato Grosso de 2008. Itaporã (Itaporã-MS) - melhor colocado do primeiro turno. Brasília (Brasília-DF) - melhor colocado no Metropolitano. REGIÃO SUL Londrina (Londrina - PR) - campeão da Copa Paraná de 2008. Chapecoense (Chapecó-SC) - melhor colocado estadual 2009. Brusque (Brusque - SC) - campeão da Copa Santa Catarina de 2008. Ypiranga (Erechim - RS) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Veranópolis (Veranópolis - RS) - garantiu a vaga como um dos dois melhores de 2009. Pelotas (Pelotas - RS) - campeão da Copa FGF de 2008. As 12 vagas restantes serão distribuídas assim: ACRE = melhor colocado do Estadual ALAGOAS = melhor colocado do Estadual (Corinthians ou Coruripe) AMAZONAS = campeão do primeiro turno do Estadual. ESPÍRITO SANTO = Campeão Estadual PARÁ = melhor colocado do Estadual (Remo ou São Raimundo). PARAÍBA = melhor colocado do Estadual (Souza ou Treze). PARANÁ = melhor colocado do Estadual (J. Malucelli ou Nacional). PIAUÍ = Campeão Estadual. RIO GRANDE DO NORTE = melhor colocado do Estadual (Potyguar de Currais Novos ou Assu). RONDÔNIA = Campeão Estadual RORAIMA = Campeão Estadual SERGIPE = melhor colocado do Estadual.

Futebol Mineiro

Minas Gerais terá 08 equipes no Campeonato Brasileiro De acordo com os critérios de indicação para a participação da competição e devido à desistência dos clubes do Rio Branco de Andradas Futebol Clube e Esporte Clube Democrata, a Federação Mineira de Futebol indicou os seguintes clubes: - Tupi Foot Ball Club, - Uberaba Sport Club, - Uberlândia Esporte Clube. Neste ano de 2009 o futebol mineiro estará representado em todas as séries do Brasileiro: Série A: Atlético e Cruzeiro Série B: Ipatinga Série C: América e Ituiutaba Série D: Tupi, Uberaba e Uberlândia.

Arbitragem

Campeonato Paraense São Raimundo/PA X Remo /PA Domingo - 26/04 Colosso dos Tapajós - 17h A: Leonardo Gaciba da Silva (RS) A1: EdmilsonCorona (SP) A2: Márcio Eustáquio Santiago (MG)
Módulo 1 Cruzeiro x Atlético Domingo - 26/04 Mineirão - 16h A:Paulo César de Oliveira/SP A1:Roberto Brattz/PR A2:Maria Eliza C. Barbosa/SP 4ºA:Marcelo Rogério/SP
Módulo 2 Itaúna X Formiga Sábado - 25/04 Mun. José Flávio - 15h30 A: Caio César de Oliveira Filho A1: Ângela Paula Cruz Régis Ribeiro A2: Marconi Helbert Vieira 4°A: Roberto Antônio de Morais (Liga local) Domingo - 26/04 Ipatinga X América-TO Ipatingão - 15h A: Emérson de Almeida Ferreira A1: Celso Luiz da Silva A2: Marcus Vinícius Gomes 4°A: Guilhermino Lima (Liga local)
Democrata-GV X Funorte Arena dp Jacaré - 15h A: Luiz Carlos da Silva A1: Flamarion Sócrates da Silva A2: Cinthia Mara da Silva 4°A: Edmar Rocha (Liga local)
Caldense X Valério Ronaldão - 15h A: Juliano Lopes Lobato A1: Guilherme Dias Camilo A2: Helbert Costa Andrade 4°A: Paulo Alexandre Leocádio (Liga local)
U.R.T X Poços de Caldas Zama Maciel - 15h A: Flávio Henrique Coutinho Teixeira A1: Mauro Antônio Ferreira dos Santos A2: Pablo Almeida Costa 4°A: Moacir Pereira de Araújo (Liga de Araxá)
Araxá X Ideal Fausto Alvim - 15h A: Carlos Inácio Vítor A1: Jair Albano Félix A2: Janette Mara Arcanjo 4°A: Denílson Antônio de Moura (Liga local) Fonte: www.fmfnet.com.br

Campeonato Paulista

As 10 finais mais legais do Paulistão Mauro Beting faz a lista dos melhores embates.
E a volta de Raí e o título são-paulino de 1998, contra o Corinthians? E o gol do corintiano Viola, contra o Guarani, em 1988? E o golaço de Elivélton na prorrogação de Corinthians 2 x 1 Palmeiras, em 1995? O São Paulo que foi ao Japão ganhar o mundo e voltou e venceu o Palmeiras por 2 a 1, em 1992? A vitória da Democraria Corinthians contra o São Paulo, em 1982? A taça dividida entre Santos e Portuguesa, em 1973? A decisão entre os invictos Palmeiras e São Paulo, em 1972? E o jogo extra vencido pelo Santos contra o São Paulo, em 1967? O jogo da lama entre Palmeiras e São Paulo, na decisão de 1950? O gol do são-paulino Renganeschi fazendo número, no jogo decisivo contra o Palmeiras, em 1946? O gol polêmico do corintiano Carlito, contra o São Paulo, em 1938? A melhor de três vencida pelo Palestra Itália contra o Corinthians, em 1936?
Por que essas 12 grandes decisões não estão na lista abaixo? Deveriam. Eu não gostei da minha lista definitiva. Possivelmente você também não gostará da sua. Como equiparar e escolher partidas de épocas, regulamentos e clubes tão distintos?.
Tentei levar em conta a emoção do jogo final (não necessariamente das duas partidas do mata-mata). A qualidade das equipes. A história que ficou. O clima da época. O que sempre causa discussões e injustiças. Sobretudo com superequipes que, de tão boas, chegaram a tirar a graça do campeonato. Como aquele time de Pelé. Conheça as finais preferidas de Mauro Beting: Paulistão - 42 - Palmeiras 3 x 1 São Paulo Paulistão - 54 - Palmeiras 1 x 1 Corinthians Paulistão - 57 - São Paulo 3 x 1 Corinthians Paulistão - 59 - Palmeiras 2 x 1 Santos Paulistão - 74 - Palmeiras 1 x 0 Corinthians Paulistão - 77 - Corinthians 1 x 0 Ponte Preta Paulistão - 84 - Santos 1 x 0 Corinthians Paulistão - 86 - Inter de Limeira 2 x 1 Palmeiras Paulistão - 94 - Palmeiras 4 x 0 Corinthians Paulistão - 99 - Corinthians 2 x 2 Palmeiras.
*Mauro Betting é Jornalista

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Módulo 2

Ipatinga e Caldense poderão garantir o acesso ao Módulo I jogando em casa no próximo domingo. A Veterana receberá o Valério em Poços de Caldas. Já o Tigre enfrentará o concorrente América-TO. Um empate será suficiente para Ipatinga e Caldense. Já o América terá que vencer o Ipatinga para não depender de outros resultados. Se empatar com o atual líder, o clube de Teófilo Otoni precisará contar com uma derrota da Caldense diante do Valério no estádio Ronaldão. Ele ficaria em segundo graças ao maior número de vitórias. (UAI) Classificação do Módulo II 01º) Ipatinga – 40 pontos e 12 vitórias 02º) Caldense – 40 pontos e 11 vitórias 03º) América-TO – 39 pontos e 12 vitórias 04º) Funorte – 31 pontos e 8 vitórias 05º) Valério – 29 pontos e 8 vitórias 06º) Formiga – 27 pontos e 8 vitórias 07º) Araxá – 27 pontos e 6 vitórias 08º) Poços de Caldas – 25 pontos e 6 vitórias 09º) Itaúna – 25 pontos e 5 vitórias 10º) URT – 23 pontos e 6 vitórias 11º) Democrata FC - 19 pontos e 5 vitórias 12º) Ideal – 18 pontos e 4 vitórias Sábado Itaúna x FormigaDomingo Ipatinga x América-TOCaldense x ValérioDemocrata-FC x FunorteURT x Poços de CaldasAraxá x Ideal

Série D

Rio Branco desiste de disputar a Série D do Brasileiro Portal Uai
A diretoria do Rio Branco, de Andradas, divulgou nota, na tarde desta quinta-feira, informando que o clube não irá disputar a Série D do Campeonato Brasileiro.
“A direção do Rio Branco acaba de transmitir mensagem, via fac-símile, à FMF, comunicando renúncia ao direito de participar da série D do Campeonato Brasileiro, competição para a qual conquistara vaga no Campeonato Mineiro deste ano”, diz o texto publicado no site oficial do Azulão.
A diretoria do Rio Branco trocou a Série D pelo investimento em melhorias de seu estádio: “Todos os esforços do Clube, doravante, serão no rumo de aumentar a capacidade de público do estádio Parque do Azulão”. Este ano, o Rio Branco chegou às semifinais do Campeonato Mineiro, mas não pôde atuar em seu estádio. O regulamento da competição exigia uma capacidade mínima de dez mil pessoas. O time, então, decidiu mandar seu jogo contra o Atlético no Mineirão. Perdeu as duas partidas: 2 a 0 e 1 a 0.

Oi Fm

A Oi FM deve manter expansão de sua redeApós o encerramento das atividades de uma das suas primeiras retransmissoras (101.9 FM de Uberlândia, atual Extra FM), a Oi FM deverá manter sua expansão para outras localidades do Brasil. Com a aquisição de uma forte operadora de telefonia fixa e móvel nas regiões Sul e Centro-Oeste, a Oi FM deverá ganhar novos mercados.
Cidades como Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Goiânia, entre outras, viram possíveis alvos da Oi FM.
Ainda não está descartado pelo mercado um novo crescimento no número de retransmissoras no estado de São Paulo, recentemente conquistado pela Oi através de FMs nas regiões da capital, Campinas, Santos e Ribeirão Preto. O encerramento da Oi FM de Uberlândia devido a falta de resultados satisfatórios (serviços relacionados à operadora de telefone) descarta a possibilidade de que qualquer uma das atuais e novas retransmissoras não corram o risco de terem suas operações finalizadas nos próximos anos.
Atualmente a Oi FM opera nas seguintes praças:
São Paulo (94.1 FM),
Rio de Janeiro (102.9 FM),
Belo Horizonte (93.9 FM),
Campinas (94.1 FM),
Recife (97.1 FM),
Fortaleza (101.7 FM),
Ribeirão Preto (94.1 FM),
Santos (102.1 FM)
Vitória (105.7 FM).

Rádio Eldorado

Eldorado inaugura afiliada em Ribeirão Preto Após o rompimento com sua primeira afiliada, a Clube AM 1430 de Curitiba, a Eldorado AM 700 de São Paulo retoma a expansão de sua rede após inaugurar mais uma retransmissora. A Cultura AM 1330 é a nova afiliada da rede paulista, passando a ser chamada de Eldorado Ribeirão Preto. Em Ribeirão Preto a Eldorado vai dividir espaços com afiliadas de outras redes de São Paulo. A cidade já recebe o sinal de retransmissoras da Jovem Pan (CMN AM 750), Bandeirantes (Clube AM 660) e Rádio Globo AM 1270. A CBN já esteve presente no dial AM da cidade e hoje opera em 96.9 FM.
Ribeirão Preto é a sexta emissora da Rede Eldorado. A rádio paulista está presente nas seguintes praças: São Paulo (matriz em 700 AM), São José dos Campos (1290 AM), Goiânia (1090 AM), Florianópolis (1420 AM), Cajuru (1440 AM) e agora em Ribeirão Preto (1330 AM).
O número de emissoras sobre para dez com as emissoras que transmitem as jornadas esportivas da Eldorado/ESPN. São elas: 107 FM 107.3 (São Paulo), Criativa FM 98.9 (Botucatu), Princesa FM 107.1 (Pindamonhangaba) e Cultura AM 1390 (Maringá-PR).

Extra FM

A Oi FM perdeu uma de suas principais emissoras: 101.9 FM de Uberlândia. Oi FM deixou o Triângulo Mineiro e a Extra FM 103.9 de Belo Horizonte assumiu a estação local. A Extra FM já está no ar em caráter experimental e deverá estrear sua grade definitiva nos próximos dias. A rádio mantém um resultado expressivo na capital mineira e espera obter um desempenho semelhante em Uberlândia. A rádio pertence ao grupo que controla a rádio Paranaíba FM 100.7, sertaneja líder geral de audiência na cidade (dados do Ibope). É a primeira vez que uma emissora deixa de transmitir a grade da Oi FM, rádio que conta com retransmissoras importantes nas principais cidades do país. A 101.9 FM também é a primeira emissora da Extra FM fora da capital mineira. Fonte: Tudo Rádio CONSIDERAÇÕES: A rádio Extra FM pertence à família de Emanuel Soares Carneiro (Rádio Itatiaia). Posteriormente, volto ao caso, com detalhes.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Módulo 2

América-TO 1 x 0 Itaúna Quarta - 22/04 Nassri Mattar - 15h A:André Luiz Martins Dias Lopes(CBF/FMF) A1:Jair Albano Félix(CBF/FMF) A2:Janette Mara Arcanjo(CBF/FMF) 4ºA:Walter Alves Veiga(Liga Local) Gol:11-Jonatas,aos 04'do 2ºT Público:1.933 pagantes Renda:R$9.930,00
Funorte 1 x 1 Caldense Quarta - 22/04 José Maria Melo - 15h A:Renato Cardoso Conceição(CBF/FMF) A1:Marconi Helbet Vieira(FMF) A2:Marco Antônio da Silva(FMF) 4ºA:Reinaldo Avelino da Fonseca(Liga Local) Gols:09-Ditinho,aos 31'do 1ºT(Funorte);17-Leandro,aos 26'do 2ºT(Caldense) Público:303 pagantes Renda:R$1.350,00
Valério 0 x 0 Araxá Quarta - 22/04 Israel Pinheiro - 15h A:Emérson de Almeida Ferreira(FMF) A1:Mauro Antônio Ferreira Santos(FMF) A2:Wesley Moreira de Carvalho(FMF) 4ºA:Werlane Fernandes de Oliveira(Liga Local) Público:188 pagantes Renda:R$1.330,00
Poços de Caldas 3 x 1 Ipatinga Quarta - 22/04 Ronaldão - 15h A:Cleisson Veloso Pereira(CBF/FMF) A1:Márcio Eustáquio Santiago(FIFA/FMF) A2:Marcus Vinícius Gomes(CBF/FMF) 4ºA:Liga Local Gols:03-Rodrigo,aos 20'do 2ºT;17-Felipe,aos 40'do 2ºT e 15-Wellington,aos 43'do 2ºT(Poços de Caldas) 08-Lenadro Medeiros,aos 36'do 2ºT(Ipatinga) Formiga 2 x 6 Democrata-SL Quarta - 22/04 Juca Pedro - 15h A:Joel Tolentino Damata Júnior(CBF/FMF) A1:Flamarion Sócrates da Silva(CBF/FMF) A2:Pedro Araújo Dias Cotta(FMF) 4ºA:Geraldo Magela de Paula(Liga Local) Gols:02-Dione,aos 06'do 2ºT e 11-Yan,aos 10'do 2ºT(Formiga) 11-Marinho,aos 10' e 20'do 1ºT e 13'do 2ºT;07-Carlos,aos 15'do 1ºT;09-Ronan,aos 15'do 2ºT e 18-João Batista,aos 34'do 2ºT Público:337 pagantes Renda:R$1.710,00
Ideal 2 x 1 U.R.T Quarta - 22/04 Ipatingão - 15h A:Juliano Lopes Lobato(CBF/FMF) A1:Helbert Costa Andrade(CBF/FMF) A2:Ricardo Júnio de Souza(FMF) 4ºA:Marcial Alves da Silva(Liga Local) Gols:01-Ederson,aos 25'do 1ºT e 07-Elder,aos 10'do 2ºT(Ideal); 09-Wander,aos 39'do 2ºT Público:33 pagantes Renda:R$220,00
Classificação:
01 - Ipatinga 40 pontos
02 - Caldense 40
03 - América-TO 39
04 - Funorte 31
05 - Valériodoce 29
06 - Formiga 27
07 - Araxá 27
08 - Poços de Caldas 25
09 - Itaúna 25
10 - URT 23
11 - Democrata-SL* 19
12 - Ideal* 18
*Rebaixados
Última rodada:
Ipatinga X América/Teófilo Otoni
Caldense X Valério Democrata FC X Funorte Itaúna-MG X Formiga U.R.T X Poços de Caldas Araxá EC X Ideal

Futebol Mineiro - Arbitragem

Libertadores Cruzeiro x Deportivo Quito Quarta - 22/04 Mineirão - 19h30 A:Carlos Amarilla (PAR) A1:Emigdio Ruiz (PAR) A2:Milcíades Saldívar (PAR) 4ºA:Ricardo Marques Ribeiro (BRA) Módulo 1 Cruzeiro x Atlético Domingo - 26/04 Mineirão - 16h A:Paulo César de Oliveira/SP A1:Roberto Brattz/PR A2:Maria Eliza C. Barbosa/SP 4ºA:Marcelo Rogério/SP Módulo 2 América-TO x Itaúna Quarta - 22/04 Nassri Mattar - 15h A:André Luiz Martins Dias Lopes(CBF/FMF) A1:Jair Albano Félix(CBF/FMF) A2:Janette Mara Arcanjo(CBF/FMF) 4ºA:Walter Alves Veiga(Liga Local) Funorte x Caldense Quarta - 22/04 José Maria Melo - 15h A:Renato Cardoso Conceição(CBF/FMF) A1:Marconi Helbet Vieira(FMF) A2:Marco Antônio da Silva(FMF) 4ºA:Reinaldo Avelino da Fonseca(Liga Local) Valério x Araxá Quarta - 22/04 Israel Pinheiro - 15h A:Emérson de Almeida Ferreira(FMF) A1:Mauro Antônio Ferreira Santos(FMF) A2:Wesley Moreira de Carvalho(FMF) 4ºA:Werlane Fernandes de Oliveira(Liga Local) Poços de Caldas x Ipatinga Quarta - 22/04 Ronaldão - 15h A:Cleisson Velosoa Pereira(CBF/FMF) A1:Márcio Eustáquio Santiago(FIFA/FMF) A2:Marcus Vinícius Gomes(CBF/FMF) 4ºA:Liga Local Formiga x Democrata-SL Quarta - 22/04 Juca Pedro - 15h A:Joel Tolentino Damata Júnior(CBF/FMF) A1:Flamarion Sócrates da Silva(CBF/FMF) A2:Pedro Araújo Dias Cotta(FMF) 4ºA:Geraldo Magela de Paula(Liga Local) Ideal x U.R.T Quarta - 22/04 Ipatingão - 15h A:Juliano Lopes Lobato(CBF/FMF) A1:Helbert Costa Andrade(CBF/FMF) A2:Ricardo Júnio de Souza(FMF) 4ºA:Marcial Alves da Silva(Liga Local) Fonte: http://www.fmfnet.com.br/

terça-feira, 21 de abril de 2009

21 de Abril, morte de Tancredo

Tancredo de Almeida Neves - (1910-1985).
José Caldas da Costa*
21 de abril de 1985, domingo. O porta-voz Antônio Brito já havia falado a senha bem antes de a Fafá de Belém aparecer no Fantástico, da Rede Globo, cantando o Hino Nacional numa versão inimaginável nos tempos da ditadura militar. Muitos “gorilas” tiveram arrepios quando a viram com uma versão “popular” do canto do nosso Hino, mas o Brasil estava em pé.
A senha combinada com Brito, por todos os jornalistas que cobriam a agonia do Presidente Tancredo Neves, era: “A saúde do Presidente Tancredo Neves apresenta um quadro irreversível”. Quando ele dissesse isso, significava que o Presidente já havia morrido e as redações poderiam se mobilizar para o momento da notícia oficial. É bom ter em conta que isso foi há 24 anos. Eu trabalhava na Redação de O Globo, na Editoria de Esportes, mas, devido às minhas características de jornalista eclético, sempre era chamado para reforçar outras editorias. Ainda trabalhávamos com máquinas de escrever. A Redação de O Globo somente seria informatizada no início do ano seguinte: 1986. E estamos falando da maior empresa de comunicação do País.
Portanto, não havia toda essa tecnologia de nossos dias, com informações em tempo real. Lembro-me que as notícias internacionais chegavam por telex, por inúmeras agências. Recebíamos aquele amontoado de telegramas na Editoria de Esportes e o Renato (Renato Maurício Prado) determinava: “Pastor, 20 linhas com essa matéria”. Tínhamos que ler todo aquele material em espanhol e traduzir em 20 linhas. Que escola!
Quando o Brito deu a senha, toda a redação foi mobilizada. Eu fui reforçar a Editoria de Política porque sairia uma edição especial com a morte de Tancredo Neves, o primeiro presidente civil do Brasil, depois de 20 anos de ditadura. E não governou. As versões sobre a morte dele são as mais diversas. Falou-se até em envenenamento quando foi internado com uma crise de diverticulite, que levou a uma quadro de infecção generalizada.
Por força das articulações políticas da época, Tancredo tinha como vice-presidente um político muito próximo dos militares: José Sarney. E acabou sendo Sarney, este mesmo que hoje preside o Senado, que governou (governou?) o Brasil nos cinco anos seguintes. Eles haviam derrotado Paulo Maluf no colégio eleitoral.
As eleições para Presidente da República eram indiretas, feitas pelo Congresso Nacional. Somente na sucessão, então, de Sarney é que o povo pôde ir às urnas para escolher seu dirigente máximo, em 1989, quando elegeu-se Fernando Collor de Mello, que hoje também é senador, depois de ser cassado como Presidente, há pouco menos de 20 anos.
Quando Tancredo morreu, o tempo parou. Lembro-me que fiquei até de madrugada na Redação e não tinha como me comunicar com minha mulher. Não havia essa facilidade de hoje para se possuir telefones. O estresse causado por essa demorada na minha chegada (minha mulher já estava querendo visitar o Departamento Médico Legal à minha procura…) levou-me a decidir que voltaria para o Espírito Santo, decisão consumada no ano seguinte.
Nos dias seguintes, o velório de Tancredo parou o Brasil. Era como se cada um de nós tivesse perdido o irmão mais querido. Eu mesmo fiquei em frente à televisão por dois dias inteiros, pois tive folga no jornal nos dias seguintes, para compensar o final de semana trabalhado. Muito mais poderia ser contado do que vimos naqueles dias e horas de agonia cívica nacional, mas estas são minhas lembranças mais imediatas do 21 de abril que, como cidadãos, preferíamos que não tivesse existido. O de 1985.
*José Caldas da Costa é jornalista, escritor, licenciado em Geografia.

21 de Abril, aniversário de Brasília

Antes de ser construída, a capital do Brasil, foi profetizada em Turim, Itália, pelo padre salesiano João Bosco. Ele sonhou que uma grande civilização iria nascer entre os paralelos 15 e 20 exatamente no local em que Brasília foi construída.
O desejo de mudar a capital do Brasil para o interior era antigo. Em 1716, o Marquês de Pombal aventou essa necessidade, visto que uma capital no litoral - como o foram Salvador e Rio de Janeiro - poderia ser facilmente tomada de assalto por nações inimigas. Em 1821, José Bonifácio de Andrada e Silva sugeriu o nome "Brasília", quando era vice-presidente da junta que cuidava do assunto da interiorização da capital.
Somente na primeira Constituição da República, em 1891, foi estabelecido o local onde deveria ser construída a futura capital brasileira. Durante as festividades do centenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1922, foi lançada no morro da Capelinha, em Planaltina, a pedra fundamental do Distrito Federal. Estava definitivamente marcado o local que seria o berço da grande civilização profetizada por Dom Bosco.
Somente a partir de 1956, com a eleição de Juscelino Kubitschek de Oliveira, Brasília começou a ser construída. Foi criada a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (NOVACAP) com Oscar Niemeyer na diretoria de arquitetura e urbanismo. A NOVACAP abriu concurso para a escolha do plano-piloto, cujo vencedor foi Lúcio Costa.
Em pouco tempo, fiaram prontos não só os desenhos de todos os prédios públicos, como também os de grande parte dos residenciais. Lúcio Costa criou o projeto urbanístico de Brasília, partindo do traçado de dois eixos que se cruzavam em ângulo reto, como uma cruz. Esses eixos foram chamados de Rodoviário e Monumental. O Eixo Rodoviário, que cortava as áreas residenciais do plano piloto, foi levemente arqueado; a cruz tomou a forma de um avião, dando origem às famosas Asa Norte e Asa Sul. O Eixo Monumental, com 16 quilômetros de extensão, foi destinado às autarquias e aos monumentos. Foi dividido em três partes: lado leste, com prédios públicos e palácios do governo; centro, com a rodoviária e a torre de TV; lado oeste, com os prédios do governo do Distrito Federal. Em frente ao Palácio da Alvorada, foi construída a Ermida Dom Bosco, em homenagem ao padre salesiano.
Aos 21 de abril de 1960, após mil dias de construção, o presidente Kubitschek inaugurou Brasília, a nova capital do Brasil, instalando o Distrito Federal. Em 1987, Brasilia foi declarada patrimônio histórico da humanidade pela Unesco.

21 de Abril, dia de Tiradentes

Joaquim José da Silva Xavier - Tiradentes - Nascido em uma fazenda no distrito de Pombal, próximo ao arraial de Santa Rita do Rio Abaixo, à época território disputado entre as vilas de São João del-Rei e São José do Rio das Mortes, na Minas Gerais. O local de nascimento é uma ironia da história. O Marquês de Pombal foi arqui-inimigo de Dona Maria I contra a qual Tiradentes conspirou, e que comutou as penas dos inconfidentes.
Joaquim José da Silva Xavier era filho do reinol Domingos da Silva Santos, proprietário rural, e da brasileira Maria Antônia da Encarnação Xavier, tendo sido o quarto dos sete filhos. Em 1755, após o falecimento da mãe, segue junto a seu pai e irmãos para a sede da Vila de São José; dois anos depois, já com onze anos, morre seu pai. Com a morte prematura dos pais, logo sua família perde as propriedades por dívidas.
Não fez estudos regulares e ficou sob a tutela de um padrinho, que era cirurgião. Trabalhou como mascate e minerador, tornou-se sócio de uma botica de assistência à pobreza na ponte do Rosário, em Vila Rica, e se dedicou também às práticas farmacêuticas e ao exercício da profissão de vendedor de alho, o que lhe valeu a alcunha Tiradentes, um tanto depreciativa. Não teve êxito em suas experiências no comércio.
Com os conhecimentos que adquirira no trabalho de mineração, tornou-se técnico em reconhecimento de terrenos e na exploração dos seus recursos. Começou a trabalhar para o governo no reconhecimento e levantamento do sertão brasileiro. Em 1780, alistou-se na tropa da Capitania de Minas Gerais; em 1781, foi nomeado comandante do destacamento dos Dragões na patrulha do "Caminho Novo", estrada que servia como rota de escoamento da produção mineradora da capitania mineira ao porto Rio de Janeiro.
Foi a partir desse período que Tiradentes começou a se aproximar de grupos que criticavam a exploração do Brasil pela metrópole, o que ficava evidente quando se confrontava o volume de riquezas tomadas pelos portugueses e a pobreza em que o povo permanecia. Insatisfeito por não conseguir promoção na carreira militar, tendo alcançando apenas o posto de alferes, patente inicial do oficialato à época, e por ter perdido a função de comandante da patrulha do Caminho Novo, pediu licença da cavalaria em 1787.
Morou por volta de um ano na cidade carioca, período em que idealizou projetos de vulto, como o bondinho do pão-de-açucar e a canalização dos rios Andaraí e Maracanã para a melhoria do abastecimento d'água no Rio de Janeiro; porém, não obteve aprovação para a execução das obras. Esse desprezo fez com que aumentasse seu desejo de liberdade para a colônia. De volta às Minas Gerais, começou a pregar em Vila Rica e arredores, a favor da independência daquela província.
Tiradentes organizou um movimento aliado a integrantes do clero e da elite mineira, como Cláudio Manuel da Costa, antigo secretário de governo, Tomás Antônio Gonzaga, ex-ouvidor da comarca, e Inácio José de Alvarenga Peixoto, minerador. O movimento ganhou reforço ideológico com a independência das colônias estadunidenses e a formação dos Estados Unidos da América. Ressalta-se que, à época, oito de cada dez alunos brasileiros em Coimbra eram oriundos das Minas Gerais, o que permitiu à elite regional acesso aos ideais liberais que circulavam na Europa.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

O parlamento sangra

O autor da primeira obra sobre Política definiu-a como uma ciência que tem por objetivo a felicidade do homem, dividindo-a em Ética (a felicidade individual) e Política (a felicidade coletiva). Quando Aristóteles escreveu o tratado sobre Política ressaltou que o bem comum está acima do bem particular.
Cento e oitenta e seis diretores do Senado, com os salários, mas sem a função. Empregada doméstica com salário de assessora de um parlamentar. Deputado proprietário de um castelo pagando serviços privados com dinheiro público. Sogra do senador que há seis anos é funcionária fantasma. Conta do celular usada pela filha, mas paga pela verba pública do senador. Atriz e modelo viajando com passagens pagas pelo Congresso Nacional. Diariamente são descobertos 3,8 casos de corrupção no Brasil, segundo a ONG Transparência Brasil. O filme de horror chegou ao ponto de um respeitável senador sugerir um plebiscito para o fechamento do Congresso!
É de se perguntar por onde anda a Política conceituada por Aristóteles ?
Há uma doença de ordem moral grassando no país. O Parlamento se desmoraliza, perde credibilidade, divorcia-se da sociedade. O Senado Federal, a Câmara dos Deputados, as assembleias legislativas nos estados e as câmaras municipais, a cada dia, são alvo de notícias denunciando funcionários fantasmas, uso indevido de verbas públicas, aposentadorias indevidas, favorecimento pessoal, etc.
O nosso sistema político parece condenado a não funcionar direito. Um candidato tem de fazer tantas concessões, tem que gastar tanto dinheiro, que acaba refém de interesses de grupos. O nosso sistema eleitoral faz com que não exista um compromisso real entre o eleitor e o eleito. E este acaba fazendo o que é melhor para seus interesses. O sistema representativo brasileiro não representa ninguém.
A maneira sinuosa com que os partidos executam suas manobras no teatro político, fazendo e desfazendo alianças, longe de mostrar compromissos sérios com os interesses da sociedade, apenas exibem seus interesses individuais ou de grupos, agindo abertamente para acomodar interesses e correligionários, indiferentes ao julgamento que a sociedade pode fazer de seus atos. Esse sistema decretou a morte da política com P maiúsculo.
Apesar de todas essas mazelas, é preciso que se diga que ainda a democracia é o melhor sistema, pois, como disse Winston Churchill, “a democracia é a pior de todas as formas imagináveis de governo, com exceção de todas as demais que já existiram”.
Mas não pode haver democracia sem respeito ao Parlamento. E não há como haver respeito ao Parlamento se todos os dias revela-se algo que se fez de errado ali.
Há um enorme risco institucional embutido nessa sucessão de escândalos sem fim. A ausência de medidas eficazes, legais ou administrativas, para impedir, investigar e processar rapidamente os casos está levando a uma perda de legitimidade na autoridade. A cada escândalo o edifício da democracia é solapado e seus alicerces são corroídos.
Os mecanismos de fiscalização do Estado são muito eficientes para punir o cidadão comum, mas absolutamente ineficazes para combater a chaga que consome o país: a corrupção, seja ela sob a forma de apropriação direta de recursos públicos ou sob formas mais brandas (mas tão nocivas quanto a primeira) como o favorecimento pessoal, a facilitação de contratos públicos com correligionários, com financiadores de campanha, etc.
A sociedade brasileira precisa romper com sua passividade. Precisamos resgatar a democracia representativa – que é vital para as liberdades democráticas. Ela se tornou refém de uma situação que impede a sociedade de encaminhar suas demandas.
Está mais do que na hora de iniciarmos um amplo debate sobre uma profunda reforma política no país. Uma reforma que coloque o ser humano no centro das ações políticas, em lugar do dinheiro. Para tanto precisamos trabalhar para diminuir a influência do poder econômico nas eleições e no exercício do mandato. Uma reforma que possibilite uma estreita ligação do detentor de mandatos com o eleitor.
*Alberto de Paula Machado é Advogado e presidente da OAB Paraná.
Colaboração: MPMPL

domingo, 19 de abril de 2009

Comunicação

Negócios ou monopólio? Globo e CBF vão proibir rádios de transmitir jogos da Seleção
As emissoras de rádio vão sofrer um grande baque nos próximos meses, com relação a transmissão dos jogos da Seleção Brasileira.De acordo com o blog do Ricardo Moreira, está sendo acordado entre a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a Rede Globo, a partir de recomendação da Conmebol, a proibição das transmissões dos jogos da Seleção Brasileira, válidos pelas Eliminatórias Sul-Americanas, pelas rádios que não pagaram os direitos de transmissão para a Copa do Mundo de 2010.A medida já estará valendo para o jogo contra a Argentina, em setembro. As rádios, que porventura, trabalharem nos jogos do Brasil, sem autorização prévia, correrão um sério risco de pagar uma multa astronômica.É uma penas, mas a partir de agora, jogos oficiais da nossa seleção, com transmissão por rádio, só pagando. Fonte: Rádio Base
CASAGRANDE Já tem data a e hora pro retorno de Casagrande TV. Ele já estará na bancada do "Arena Sportv" na próxima segunda-feira, dia 20. O anúncio foi feito pelo apresentador do programa, Cleber Machado. Assim, terá inicio o processo de readaptação do ex-ídolo do Corinthians à TV, estabelecido pela Rede Globo. Inicialmente, ele participará do "Arena" e eventualmente até de alguma transmissão do Sportv, para só então, retomar seu lugar de comentarista da Globo. ÉDER LUIZ Éder Luiz será, ao lado de Oscar Ulisses, o novo chefe de esportes da Rádio Globo de São Paulo. Ele deve trocar a Transamérica pela Globo. Como a Globo comprou os direitos de transmissão da Liga dos Campeões da Europa, o Éder Luiz seria, também, o narrador dos jogos na TV.

Futebol - resultados

Campeonato Carioca Flamengo 1 x 0 Botafogo Campeonato Paulista Palmeira 1 x 2 Santos Corinthians 2 x 0 São Paulo Campeonato Gaúcho Inter 8 x 1 Caxias Campeonato Mineiro Módulo 1 Atlético 1 x 0 Rio Branco Cruzeiro 2 x 1 Ituiutaba Módulo 2 Ipatinga 2 x 1 Formiga Gols: 06-Tomé aos 42'1ºT (contra - do Formiga à favor do Ipatinga), 17-Hamilton aos 22'2ºT (Ipatinga); 10-Yan aos 11'2ºT (Formiga) Público: 294 pagantes Renda: R$2.145,00 Itaúna 1 x 0 Caldense Gol: 08-Carioca,aos 31'do 1ºT Público: 259 pagantes Renda: R$1.755,00 América-TO 2 x 1 Funorte Nassri Mattar – 10h A: Emérson de Almeida Ferreira A1: Helbert Costa Andrade A2: Marcus Vinícius Gomes 4ªA: Romário Camargos Dias (Liga local) Gols:10-Miller,aos 27'do 1ºT e 07-Denis,aos 25'do 2ºT(América);09-Rogélio,aos 34'do 2ºT(Funorte) Público: 3.070 pagantes Renda: R$16.550,00 U.R.T 1 x 4 Araxá Gols: 09-Vander,aos 11'do 1ºT(U.R.T) 09-Fabiano,aos 17'do 1ºT;11-Rodriguinho,aos 08'do 2ºT;10-Vander,aos 32'do 2ºT e 17-Caique,44'do 2ºT(Araxá) Público: 536 pagantes Renda: R$2.730,00 Democrata-SL 1 x 1 Valériodoce Gols: 16-Fael,aos 29'do 2ºT(Democrata);09-Ivanildo,aos 13'do 2ºT(Valério) Público: 301 pagantes Renda: R$2.330,00 Poços de Caldas 2 x 2 Ideal Gols: 09-Jefferson,aos 35'do 1ºT e 11-Renatinho,aos 15'do 2ºT(Poços de Caldas) 06-Raner,aos 21'do 1ºT e 05-Elder,aos 44'do 2ºT(Ideal) Público: 444 pagantes Renda: R$1.710,00 Classificação com 20 jogos realizados: 02 Ipatinga 40 pontos 02 Caldense 39 03 América-TO 36 04 Funorte 30 05 Valériodoce 28 06 Formiga 27 07 Araxá 26 08 Itaúna 25 09 URT 23 10 Poços de Caldas 22 11 Democrata-SL 16 12 Ideal* 15 *Rebaixado

Fórmula 1

LANCEPRESS! Com uma atuação perfeita numa pista muito molhada pela chuva, o alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, dominou e venceu o Grande Prêmio da China de Fórmula 1, dando à sua equipe a primeira vitória na categoria. A segunda posição ficou com o australiano Mark Webber, que completou a dobradinha inédita da Red Bull. O inglês Jenson Button, da Brawn, chegou em terceiro e manteve a liderança do Mundial, com 21 pontos , seis a mais do que seu companheiro de equipe, o brasileiro Rubens Barrichello, que, mesmo com uma corrida difícil por problemas de freios, foi o quarto.
VEJA COMO TERMINOU O GP DA CHINACLASSIFICAÇÃO FINAL
01º - Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault - 1h57m43s485
02º - Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault - a 10s970
03º - Jenson Button (ING) Brawn-Mercedes - a 44s975
04º - Rubens Barrichello (BRA) Brawn-Mercedes - a 1m03s704
05º - Heikki Kovalainen (FIN) McLaren-Mercedes - a 1m05s102
06º - Lewis Hamilton (ING) McLaren-Mercedes - a 1m11s866
07º - Timo Glock (ALE) Toyota - a 1m14s476
08º - Sebastien Buemi (SUI) Toro Rosso-Ferrari - a 1m16s439
09º - Fernando Alonso (ESP) Renault - a 1m24s309
10º - Kimi Raikkonen (FIN) Ferrari - a 1m31s750
11º - Sebastien Buemi (FRA) Toro Rosso-Ferrari - a 1m34s156
12º - Nick Heidfeld (ALE) BMW Sauber - a 1m35s834
13º - Robert Kubica (POL) BMW Sauber - a 1m46s853
14º - Giancarlo Fisichella (ITA) Force India-Mercedes - a uma volta
15º - Nico Rosberg (ALE) Williams-Toyota - a uma volta
16º - Nelsinho Piquet (BRA) Renault - a duas voltas
ABANDONOS
Adrian Sutil (ALE) Force India-Mercedes - a cinco voltas (acidente)
Kazuki Nakajima (JAP) Williams-Toyota - a 12 voltas (problema mecânico)
Felipe Massa (BRA) Ferrari - a 33 voltas (problema elétrico)
Jarno Trulli (ITA) Toyota - a 37 voltas (acidente)
VOLTA MAIS RÁPIDA
Rubens Barrichello (BRA) Brawn-Mercedes - 1m52s592, na 42ª
Com a dobradinha no Grande Prêmio da China, a Red Bull se tornou o 34º construtor a vencer na História da Fórmula 1. A primeira colocada no quesito é a Ferrari, com 209. Veja abaixo a lista das equipes vitoriosas.
01º - Ferrari - 209 vitórias
02º - McLaren - 162
03º - Williams - 113
04º - Lotus - 79
05º - Brabham - 35
06º - Renault - 35
07º - Benetton - 27
08º - Tyrrell - 23
09º - BRM - 17
10º - Cooper - 16
11º - Alfa Romeo - 10
12º - Mercedes-Benz - 9
13º - Maserati - 9
14º - Vanwall - 9
15º - Matra - 9
16º - Ligier - 9
17º - Kurtis Kraft - 5
18º - Jordan - 4
19º - Watson - 3
20º - March - 3
21º - Wolf - 3
22º - Honda - 3
23º - Epperly - 2
24º - Brawn - 2
25º - Kuzma - 1
26º - Porsche - 1
27º - Eagle - 1
28º - Hesketh - 1
29º - Penske - 1
30º - Shadow - 1
31º - Stewart - 1
32º - BMW Sauber - 1
33º - Toro Rosso - 1
34º - Red Bull - 1

Fluminense F.C.

PRINCIPAIS TÍTULOS DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB (RJ). TÍTULOS INTERNACIONAIS Vice-campeonato da Copa Libertadores da América : 2008
TÍTULOS NACIONAIS Campeonato Brasileiro : 1984 Torneio Roberto Gomes Pedrosa : 1970 Copa do Brasil : 2007 Campeonato Brasileiro Série C : 1999
TÍTULOS REGIONAIS Torneio Rio-São Paulo (2) : 1957, 1960 Zona Sul da Taça Brasil : 1960 Taça Ioduran : 1919
TÍTULOS ESTADUAIS Campeonato Carioca (30) : 1906, 1907, 1908 , 1909 , 1911, 1917, 1918, 1919, 1924, 1936, 1937, 1938, 1940, 1941, 1946, 1951, 1959, 1964, 1969, 1971, 1973, 1975, 1976, 1980, 1983, 1984, 1985, 1995, 2002, 2005
Torneio Extra : 1941
Torneio Municipal (2) : 1938, 1948
Torneio Aberto : 1935
Copa Rio (Troféu Róbson Pantaleão Resende) : 1998
Taça Guanabara (8) : 1966, 1969, 1971, 1975, 1983, 1985, 1991, 1993 * Como competição independente do Campeonato Carioca, apenas em 1966, 1969 e 1971
Taça Rio (2) : 1990, 2005 Primeiro Turno do Campeonato Carioca (nome da taça pendente) : 1970 Taça Fadel Fadel (Segundo Turno do Campeonato Carioca) : 1972 Taça Francisco Laport (Segundo Turno do Campeonato Carioca) : 1973 Taça José Ferreira Agostinho (Grupo B do Terceiro Turno do Campeonato Carioca) : 1973 Taça Amadeu Rodrigues Sequeira (Terceiro Turno do Campeonato Carioca) : 1976 Taça João Coelho Netto (Primeiro Turno do Campeonato Carioca) : 1980 Torneio Início (9**) : 1916, 1924, 1925, 1940, 1941, 1943, 1954, 1956, 1965 Taça Eficiência (13) : 1941, 1948, 1951, 1952, 1953, 1957, 1959, 1963, 1964, 1969, 1970, 1976 e 1984.
Taça Disciplina (7) : 1946, 1948, 1956, 1958, 1963, 1972 e 1977. Campeão Carioca de Futebol (Segundos Quadros/Aspirantes) (13) : 1908, 1911, 1921, 1924, 1933, 1941, 1951, 1952, 1953, 1954, 1957, 1962 e 1963. Torneio Fernando Loretti de Aspirantes : 1947
Torneio Início de Segundos Quadros: 1941. Campeão Carioca de Futebol (Terceiros Quadros) (3) : 1919, 1921 e 1923.
* Título Honorífico : Por ter sido o clube carioca com maior número de títulos estaduais no século passado, o Fluminense é reconhecido como o Campeão Carioca do Século XX. ** Em 1927, tendo conquistado o Torneio Início no campo, o Fluminense pediu a sua anulação em virtude de ter infringido o regulamento, ao incluir em seus quadros, dois substitutos, em ofício enviado à AMEA.
Anulação do Torneio Initium de 1927. Em 1927, o Fluminense venceu o Torneio Initium de futebol da AMEA. Dias depois da realização do certame, o Fluminense verificou ter infringido involuntariamente o regulamento do torneio. Espontaneamente, com grande surpresa dos outros clubes, que ignoravam o fato, enviou um ofício à AMEA. A entidade dirigente, em face da comunicação do tricolor, anulou o Torneio Initium.
Eis o ofício: "Exmo. Sr. Presidente da Associação Metropolitana de Esportes Atléticos. Apresso-me a fazer a V.Excia. ciente de que, por ocasião da segunda partida disputada pelo Fluminense Football Club no recente Torneio Initium, foram incluídos, por inadivertência, em nosso quadro dois substitutos, o que contraria a letra do art. 11 do regulamento especial do citado torneio. Pondo V. Excia. ao corrente dessa irregularidade, cumpre-me relevar que faço com ânimo de facilitar a fiscalização das respectivas súmulas. Reitero a V. Excia. ao corrente dessa irregularidade, cumpre-me relevar que o faço com ânimo de facilitar a fiscalização das respectivas súmulas. Reitero à V. Excia. os protestos de minha alta estima e distinta consideração. (a) Benjamin de Oliveira Filho, secretário." Fonte: Livro HISTÓRIA DO FLUMINENSE 1902-2002, de PAULO COELHO NETTO (página 144).
TORNEIOS E TAÇAS INTERNACIONAIS Copa Rio : 1952 Copa Kirim (Japão): 1987 Torneio de Paris (2) : 1976, 1987 Torneio Tereza Herrera (Espanha) : 1977 Torneio de Seul (Coréia do Sul) : 1984 Torneio de Kiev (Ucrânia) : 1989 Torneio de Viña del Mar (Chile) : 1976 Torneio Internacional de Verão do Rio de Janeiro : 1973 Taça Vulcain (Fluminense versus Sporting de Lisboa) : 1928 Taça General A. Odria (Perú) : 1950 Taça Embajador de Brasil (Perú) : 1960 Taça Emboteladora de Tampico (México) : 1960 Taça Casa Lido (Sel. de Lourenço Marques, Moçambique) : 1973 Taça Governo de Luanda Ramiro Pedrosa (Angola) : 1973 Taça Governo do Distrito do Huambo (Angola) : 1973 Taça João Havelange - (Flu versus River Plate) : 1981 Taça Robin Hood (Suriname): 1981 Taça Amizade dos Campeões (Angola) : 1985 Taça Centenário Fluminense F.C. (Fluminense versus Deportivo Toluca-México): 2002 TORNEIOS NACIONAIS Torneio José de Paula Júnior (Quadrangular de Belo Horizonte) : 1952 Copa das Municipalidades do Paraná : 1953 Torneio Quadrangular Pará-Guanabara : 1966 Torneio José Macedo Aguiar (Quadrangular de Salvador) : 1971 Copa Governador Faria Lima : 1977 Copa Vale do Paraíba (Torneio Flávio Marques) : 1977 Torneio de Maceió : 1994
OUTRAS TAÇAS, MUITAS VEZES EM CONFRONTO ÚNICO * Lista possivelmente incompleta 1.. Taça Moscatel de Setúbal - 1915 2.. Taça Botafogo versus Fluminense - 1917 3.. Taça Boqueirão do Passeio (Fluminense versus América) - 1917 4.. Taça Imparcial (Paulistano versus Fluminense) - 1918 5.. Taça Sudan (Flu versus Santos) - 1918 6.. Taça Carioca (Flu versus Santos) - 1918 7.. Taça Moscatel de Setúbal (Flu versus América) - 1918 8.. Taça Colombo - (Fla-Flu) - 1919 9.. Taça "O Sportivo Rio Branco" - (Flu versus Americano de Campos) - 1921 10.. Taça oferecida pelo Americano de Campos - 1921 (nome não disponível, 11/09/1921) 11.. Taça Associação Athletica Baiana versus Fluminense - 1923 12.. Taça Club Euterpe (BA) - (Club Bahiano de Tennis versus Fluminense) - 1923 13.. Taça Ramiro Pedrosa - (Sport Club Juiz de Fora versus Fluminense) - 1923 14.. Taça União dos Empregados no Comércio - (Flu versus Independente A .C) - 1925 15.. Taça Associação Esportiva Guaratinguetá versus Fluminense - 1926 16.. Troféu Arnaldo Guinle - (Flu versus América) - 1927 17.. Taça Prefeitura de Guaratinguetá (Associação Esportiva Guaratinguetá versus Fluminense) - 1929 18.. Taça América versus Fluminense (inauguração oficial do estádio do América) - 1929 19.. Taça Char de la Victóire (Fluminense versus América) - 1930 20.. Troféu Cidade de Theresopolis (União F. Club versus Fluminense) - 1930 21.. Taça Jorge Py - Fluminense versus Seleção da Fed. Gaúcha - 1931 22.. Troféu Joalheria René - (Flu versus Combinado Aliança) - 1933 23.. Taça Arnaldo Guinle - 1935 24.. Taça Fla-Flu - 1935 25.. Taça Imprensa - (Fla-Flu) - 1936 26.. Taça Julio de Lamare - 1936 27.. Taça desafio Flu versus Santos - 1938 28.. Taça Gardano (Fla-Flu) - 1938 (disputada em 10 jogos, entre 1936 e 1938) 29.. Taça Grambery - 1940 30.. Taça A Imperatriz (Guarani-SP versus Fluminense) - 1942 31.. Taça Magno Seixas - 1942 32.. Taça Treze (PB) versus Fluminense - 1945 33.. Troféu Prefeito de Salvador (Esporte Clube Bahia versus Fluminense) - 1945 34.. Taça Benemérito João Lira Filho - (inauguração do estádio do Olaria - Fluminense versus Vasco) - 1947 35.. Taça V.C Borba - (Flu versus Atlético-PR) - 1947 36.. Taça Folha da Tarde - (Flu versus Inter-RS) - 1949 37.. Taça Casa Nemo - (Flu x CSA) - 1949 38.. Troféu Prefeito Acrisio Moreira da Rocha - (Flu versus Fla) - 1949 39.. Taça Governo Estado da Bahia - 1951 40.. Taça Ramos Pinto - 1952 41.. Taça Cinquentenário do Fluminense - 1952 42.. Taça Lais - 1952 43.. Taça desafio Flu versus Uberaba - 1954 44.. Taça Eficiência - 1955 45.. Taça Presidente Afonsio Dorazio - 1956 46.. Taça vice- presidente Adolfo Ribeiro - (Combinado de Barra Mansa versus Flu) - 1957 47.. Taça Cidade do Rio de Janeiro - (Fluminense versus Vasco) - 1957 48.. Taça Movelaria Avenida - (Flu versus CSP) - 1959 49.. Taça Independência - 1966 50.. Troféu Jubileu de Prata - (Flu versus Combinado de Volta Redonda) - 1966 51.. Taça Francisco Bueno Netto (1ª edição, Fluminense versus Palmeiras) - 1968 52.. Taça Francisco Bueno Netto (2ª edição, Fluminense versus Palmeiras) - 1969 53.. Troféu Fadel Fadel - Fla-Flu - 1969 54.. Troféu Brahma Esporte Clube - 1969 55.. Troféu Independência do Brasil - 1970 56.. Taça José Macedo Aguiar Neto - 1971 57.. Troféu 27º Aniversario dos Estados Árabes (Fluminense versus Vasco) - 1972 58.. Troféu Caixa Econômica Federal - 1972 59.. Taça O Globo (Fla-Flu) - 1973 60.. Troféu Governador Alberto Silva (PI) - 1973 61.. Troféu 72º Aniversário de Lambari (MG) - 1973 62.. Troféu Vila Nova Futebol Clube (Barra Mansa - RJ) - 1973 63.. Taça Colméia (Flu versus Fla) - 1974 64.. Taça Professor Eurico Borba - 1974 65.. Taça Presidente Médici (Flu versus Fla) - 1974 66.. Troféu Governador Frageli - 1975 67.. Taça Interventor Federal (Bahia versus Fluminense) - 1975 68.. Troféu Irapuam Costa Jr. (Goiás Esporte Clube versus Fluminense) - 1976 69.. Troféu Francisco Horta - 1977 70.. Taça Prefeito Mello Reis (Flu versus Fla) - 1977 71.. Troféu Dep. Helio levy da Rocha - (Vila Nova versus Flu) - 1977 72.. Troféu ex- Governador Otavio Lage Siqueira - 1978 (Torneio interestadual de Goiânia) 73.. Taça Prefeito José Fernandes - (Nacional-AM versus Flu) - 1979 74.. Troféu Rádio Globo (Fluminense versus Vasco) - 1980 75.. Taça Independência (DF)- 1982 76.. Taça Assoc. dos Cronistas Esportivos - 1983 77.. Taça O Globo - (Flu versus Corinthians) - 1983 78.. Troféu Gov. Geraldo Bulhões - 1984 79.. Troféu Prefeito Celso Damaso - 1985 80.. Taça Sollar Tintas (Fluminense versus América)- 1985 81.. Taça 16 anos da Tv Cultura - (Flu versus Avaí) - 1986 82.. Troféu Governo Miguel Abraão - 1987 83.. Troféu Lions Club - (Fluminense versus Vasco) - 1987 84.. Troféu Jornal O Dia 41º aniversario do Maracanã - 1991 85.. Troféu Genésio Vieira de Melo - 1992 86.. Troféu Ayrton Senna (Fla-Flu) - 1994 87.. Troféu Uberaba refrescos (Fla-Flu)- 1995 88.. Troféu Julio Dutra - 1996 89.. Taça Adidas (Fluminense versus São Paulo)- 1998 90.. Taça Torcedor Macarrão (Fluminense versus Criciúma) - 1997 91.. Taça Amizade Tricolor (Fluminense versus Grêmio) - 2000 92.. Troféu Castelão 18 Anos - 2000 93.. Troféu Centenário do Sport Club Rio Grande - 2001 94.. Troféu LBV (Fluminense versus Americano) - 2002 95.. Taça 100 anos Rotary Club (Fluminense versus V. Redonda) - 2005 96.. Taça 60 anos Rádio Tupi (Fluminense versus V.Redonda) - 2005 97.. Troféu O DIA (Fluminense versus Volta Redonda) - 2005 98.. Troféu GOL DE PLACA - Gov. RJ - (Fluminense versus Volta Redonda) - 2005 99.. Troféu Cidade Itapetinga - Sem registro de data. 100.. Taça 1ª Copa Ribeirão Preto - Sem registro de data. 101.. Taça Cristiano Lacorte - Sem registro de data. 102.. Troféu Festival de São Pedro - Sem registro de data. 103.. Troféu Oswaldo Barreto Almeida - Sem registro de data. 104.. Troféu José Dalfon - Sem registro de data. 105.. Troféu Canor Simões Coelho - Sem registro de data. 106.. Taça cidade Santa Maria Madalena - Sem registro de data. 107.. Taça Dom Pedro II (MG) - Sem registro de data. 108.. Taça Sport Club Juiz de Fora -Sem registro de data. 109.. 71º Troféu Coca Cola -Sem registro de data. 110.. Taça Nair Mesquita -Sem registro de data. 111.. Taça Ponto Frio -Sem registro de data. 112.. 1ª Taça Boqueirão do Passeio -Sem registro de data. 113.. Taça 1o. Copa Cidade do Rio de Janeiro -Sem registro de data. 114.. Taça Pouso Alegre - Sem registro de data. 115.. Taça Madalena Copello - Sem registro de data. 116.. Taça Francisco Horta - Flu versus Santo André - Sem registro de data. 117.. Taça Oscar Carrascosa - Sem registro de data. 118.. Troféu Severino Dias - Sem registro de data. 119.. Taça Prefeitura Municipal de Vitória - Sem registro de data. 120.. Troféu Sel.Itapemirim versus Flu - Sem registro de data. 121.. Troféu Festa do divino de Paraty - Sem registro de data. 122.. Troféu Clovis Filho - Fla-Flu - Sem registro de data. 123.. Troféu Instituto de Previdencia Social- Sem registro de data. 124.. Troféu Prefeito B. Moreira - Sem registro de data. PRINCIPAIS TÍTULOS DAS CATEGORIAS DE BASE Campeonato Mundial FIFA de Juvenis (Sub-17; Emirados Árabes) : 2005 Campeonato Mundial FIFA de Infantis (Sub-15; Hong Kong e Manchester) : 2005 e 2008 Torneio Internacional de Juniores dos Emirados Árabes (Sub-20): 2005 Torneio Milk Cup de Juvenis (Sub-17; Irlanda do Norte) : 2007 Torneio Monthey de Juniores (Sub-20; Suiça) : 2006 Torneio de Obendorf de Juniores (Sub-20; Obendorf. Alemanha) : 2001 Copa Internacional Sub-17 de Promissão (SP): 2009 Copa São Paulo de Juniores (Sub-20) : 1971, 1973, 1977, 1986 e 1989
Campeonato Carioca de Juniores (Sub-20) : 1947, 1948, 1949, 1950, 1951, 1955, 1968, 1970, 1975, 1976, 1988, 2002, 2003, 2004, 2008 Torneio Octávio Pinto Guimarães de Juniores (Sub-20): 1999, 2008 Torneio Início de Juniores: 1950, 1957, 1959, 1960, 1962, 1963 Campeonato Carioca de Juvenis (Sub-17) : 1999, 2001, 2002, 2003, 2008 Campeonato Carioca de Infanto-Juvenis: 1966, 1967, 1968, 1975, 1976 Campeonato Carioca de Infantis (Sub-15) : 1916, 1970, 1971, 1973, 2002, 2004, 2005, 2008 Campeonato Carioca de Infantis de Segundos Quadros: 1916, 1917 Torneio Início de Infantis Primeiros Quadros: 1916, 1917, 1957, 2005 Campeonato Carioca de Mirins (Sub-13) : 1973, 1974, 1975, 2003, 2006 Copa Rio Bonito Pré-Mirim (Sub-11): 2005, 2006, 2007, 2008 ESPORTES OLÍMPICOS
* Adaptado pelo autor da Wikipédia, onde ele escreveu a maior parte do artigo sobre o Fluminense Football Club (até 16/03/2008) Além do futebol, esporte mais popular do país, o Fluminense tem em suas raízes outras modalidades esportivas que fizeram parte da história do clube. Diversos atletas se destacaram no decorrer dos anos e suas conquistas foram traçadas desde o início nos campos e quadras do clube das Laranjeiras. Atletas de diversas modalidades se destacaram para o mundo dos esportes defendendo as cores do Fluminense. O clube obteve sucesso em muitas modalidades, inclusive o livro "Fluminense Football Club - Um Século de Vitrine Esportiva" , do jornalista Ricardo Souza, lista 1.407 títulos do Fluminense no esporte amador até 2002.
Em 1907, o Fluminense inaugurou a sua primeira quadra de Tênis, em 1909 já possuía três e em 1911, quatro. Um grande destaque nos anos iniciais deste esporte foi Alberto Santos Dumont , que durante anos frequentou o Tricolor, seu clube de coração, sendo também árbitro em partidas amistosas.
Em 1915, o Fluminense amplia significativamente a sua sede, incluindo um aumento da capacidade de suas arquibancadas para 5.000 pessoas. Em 1919, foram inaugurados o Parque Aquático e o Stand de Tiro. Nos Jogos Olímpicos de 1920, o atleta tricolor Afrânio Antônio da Costa ganhou a primeira medalha olímpica da história para o Brasil, ao levar a medalha de prata na competição de tiro. Ainda neste dia, Afrânio e o também atleta tricolor, Guilherme Paraense, fizeram parte da equipe brasileira que conquistou a medalha de bronze por equipes na modalidade tiro-livre-pistola ou revólver, tendo ainda nesta Olimpíada Guilherme Paraense conquistado a primeira medalha de ouro para o Brasil. Ainda em 1920, o Fluminense trouxe para o Brasil o técnico de basquete norte-americano, de Ohio, Fred Brown, de uma Associação Cristã de Moços daquele país, que criou um curso formador de técnicos e implantou bases para a organização deste esporte no Brasil, tendo sido inclusive o primeiro técnico da Seleção Brasileira de Basquete e conquistado o primeiro título disputado por esta seleção, os Jogos Olímpicos Latino-Americanos, tendo o Fluminense contribuido com cinco atletas nesta ocasião.
Em 1922 o Fluminense, sem contar com o apoio do governo brasileiro que prometeu dividir os custos das competições e sem que este tenha cumprido a sua promessa, promoveu o Campeonato Sul-Americano de Seleções Nacionais de Futebol (atual Copa América) e os Jogos Olímpicos Latino-Americanos, um dos jogos precursores dos Jogos Pan-Americanos, como os grandes eventos comemorativos do Centenário da Independência do Brasil. Os altos custos na adaptação de sua sede se refletiu nos resultados do futebol durante muitos anos, já que o Fluminense após ganhar o Campeonato Carioca de 1924 só iria conquistá-lo novamente em 1936.
Praticado no Brasil desde a segunda metade da Década de 1910, o Voleibol começou a se organizar no Brasil em 1923, pela iniciativa do Fluminense em promover um torneio aberto reunindo os clubes filiados à Liga Metropolitana de Desportos Terrestres. TEXTO EXTRAÍDO DO LIVRO "A HISTÓRIA DO CAMPEONATO CARIOCA 1905-1960", DE ADOLPHO SCHERMANN, PÁG. 31 :
O Fluminense F. C. é o clube carioca que mais campeonatos conquistou no cômputo geral dos seguintes desportos: atletismo, basquetebol, esgrima, hoquei, levantamento de pêso, tênis, tênis de mesa, natação, water-polo, saltos, tiro, voleibol, e xadrez. Dos 452 campeonatos realizados até 31-12-1959, ganhou 238 e perdeu 214. Em 3.379 jogos realizados ganhou 2.461, perdeu 727 e empatou 191, apresentando um saldo de 1.799. Seus maiores feitos são: 23 campeonatos de natação dos 28 realizados, 17 de saltos ornamentais em 22, 17 de esgrima em 23, 15 de atletismo feminino em 19, 24 de tênis feminino em 27 e 27 no masculino em 38, 6 de water-polo em 8, 15 no tiro ao alvo em 18.
Outro feito inédito e sensacional pertence à sua equipe de water-polo que permanece desde 1952 invicta em 89 partidas disputadas, inclusive internacionais, contando com 83 vitórias e 6 empates, tendo assinalado 630 tentos a favor e sofrido 175 contra com o saldo impressionante de 455 tentos e um escore médio de 7 x 1.
Notas do autor deste artigo: Além dos esportes que fizeram parte da estatística de Adolpho Shermann, o Fluminense praticava nesta época pelo menos mais 2 esportes: arco e flexa e futebol de salão (futsal). Após 1960 o Fluminense praticou também, os seguintes esportes: futebol de mesa, ginástica olímpica, ginástica rítmica desportiva, handebol, patinação artística, nado sincronizado, além de ter sido representado em beach soccer (futebol de praia), body boarding, futebol americano de praia e futevôlei.
A TAÇA OLÍMPICA, O MAIOR TÍTULO HONORÍFICO DO FLUMINENSE FOOTBALL CLUB A Taça Olímpica, também chamada de "Taça de Honra", tem como finalidade reconhecer anualmente, aquele que, no juízo do Comitê Olímpico Internacional, mais fez em prol do olimpismo e do esporte. Este reconhecimento é considerado como o Prêmio Nobel dos Esportes. A concessão do título é feita pelo COI após rigoroso e detalhado exame dos dossiês apresentados pelos candidatos.
Para receber a honraria, o pleiteador deve ser exemplo de organização administrativa e um vitorioso nos setores esportivos, sociais, artísticos e cívicos. Um complexo de perfeição durante um ano inteiro, e escolhido como o melhor dentre os demais clubes, instituições esportivas e mesmo países do mundo, através de suas federações.
O Fluminense Football Club é o único clube de futebol no mundo e única instituição brasileira que já recebeu a Taça Olímpica. A Taça Olímpica (Coupe Olympique) foi instituída em 1905 pelo Barão Pierre de Coubertin, o criador dos Jogos Olímpicos da era moderna e foi atribuída pela primeira vez, ainda em 1906 ao Touring Club da França.

Roberto Carlos

Roberto Carlos Braga (Cachoeiro de Itapemirim-ES, 19 de abril de 1941) é um cantor e compositor brasileiro.
É o artista latino-americano que teve mais discos vendidos e o cantor brasileiro que mais vendeu discos no mundo. Em 50 anos de carreira, completados em 2009, vendeu cerca de cem milhões de álbuns. Os temas que mais aparecem em suas composições (em parceria com Erasmo Carlos) são o amor e a fé. Nesses 50 anos de carreira, fará uma turnê de comemoração de 50 anos, cuja primeira apresentação será em Cachoeiro de Itapemirim-ES , sua cidade natal, no dia em que completa 68 anos. O show será no estádio do Sumaré, em 19 de abril de 2009.
Veja as datas confirmadas da turnê Roberto Carlos - 50 Anos de Música Cachoeiro do Itapemirim-ES - 19 de abril
Caruaru-PE - 7 de maio
Recife-PE - 8 e 9 de maio
Aracaju - 21 de maio
Salvador-BA - 23 de maio
João Pessoa-PB - 3 de junho
Natal-RN - 4 de junho
Fortaleza-CE - 6 de junho
Teresina-PI - 9 de junho
Belém-PA - 11 de junho
Manaus-AM - 13 de junho
Rio de Janeiro-RJ - 11 de julho
Porto Alegre-RS - 8 ou 15 de agosto
Vila Velha-ES - 16 de agosto
São Paulo-SP - 21, 22, 28 e 29 de agosto
Curitiba-PR - 18 e 19 de setembro
Brasília-DF - 17 de outubro
Belo Horizonte-MG - 14 de novembro

19 de abril, dia do índio

História do Dia do Índio Comemoramos todos os anos, no dia 19 de Abril, o Dia do Índio. Esta data comemorativa foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto lei número 5.540. Mas porque foi escolhido o 19 de abril? Origem da data Para entendermos a data, devemos voltar para 1940. Neste ano, foi realizado no México, o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Além de contar com a participação de diversas autoridades governamentais dos países da América, vários líderes indígenas deste contimente foram convidados para participarem das reuniões e decisões. Porém, os índios não compareceram nos primeiros dias do evento, pois estavam preocupados e temerosos. Este comportamento era compreensível, pois os índios há séculos estavam sendo perseguidos, agredidos e dizimados pelos “homens brancos”. No entanto, após algumas reuniões e reflexões, diversos líderes indígenas resolveram participar, após entenderem a importância daquele momento histórico. Esta participação ocorreu no dia 19 de abril, que depois foi escolhido, no continente americano, como o Dia do Índio. Comemorações e importância da data Neste dia do ano ocorrem vários eventos dedicados à valorização da cultura indígena. Nas escolas, os alunos costumam fazer pesquisas sobre a cultura indígena, os museus fazem exposições e os minicípios organizam festas comemorativas. Deve ser também um dia de reflexão sobre a importância da preservação dos povos indígenas, da manutenção de suas terras e respeito às suas manifestações culturais. Devemos lembrar também, que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram em 1500. Desde esta data, o que vimos foi o desrespeito e a diminuição das populações indígenas. Este processo ainda ocorre, pois com a mineração e a exploração dos recursos naturais, muitos povos indígenas estão perdendo suas terras.